A ARTE DE JEAN-PIERRE MELVILLE E ROBERT ALTMAN + O CINEMA DE OZU 3

DE VOLTA AO CATÁLOGO, OS INFLUENTES POLICIAIS FRANCESES DE JEAN-PIERRE MELVILLE E TRÊS CULTS DO DIRETOR NORTE-AMERICANO NOS ANOS 70. E NÃO PERCA TAMBÉM O TERCEIRO VOLUME DA COLEÇÃO COM CLÁSSICOS DO MESTRE YASUJIRO OZU.

A ARTE DE JEAN-PIERRE MELVILLE

O DVD duplo reúne inéditas versões restauradas de clássicos de Jean-Pierre Melville (1917-1983), o mestre maior do policial francês, além de um ótimo documentário sobre o diretor, além de quase uma hora de extras.

Considerado um dos precursores da nouvelle vague, o cineasta francês era fascinado pelo cinema norte-americano, em especial pelos anti-heróis, femme fatales e tramas intrincadas do cinema noir. O box inclui um de seus melhores trabalhos, “O Círculo Vermelho”, influente “heist movie” (filme de assalto) com seus personagens amorais à beira do abismo.

DISCO 1: 

O CÍRCULO VERMELHO (“Le Cercle Rouge”, 1970, 141 min.)
Com Alain Delon, Bourvil, Gian Maria Volonté e Yves Montand.

Um grande ladrão, um assassino e um ex-policial alcoólatra planejam um elaborado assalto. O ultimo grande filme de Melville é uma sensacional homenagem aos filmes de assalto hollywodianos e a “Rififi”, de Jules Dassin.

CODINOME MELVILLE (“Sous le nom de Melville”, 2008, 76 min.)
De Olivier Bohler. Com Volker Schlöndorff, Bertrand Tavernier e Johnnie To.

Documentário que propõe uma fascinante reflexão sobre a vida, a obra e o legado de Melville, a partir de raros materiais de arquivo, trechos de filmes e depoimentos de cineastas consagrados e críticos de cinema.

DISCO 2:

TÉCNICA DE UM DELATOR (“Les Doulos”, 1969, 102 min.)
Com Jean-Paul Belmondo, Serge Reggiani e Jean Desailly.

A história de dois criminosos no submundo de Paris cujos destinos se cruzam. Eles são amigos ou inimigos? Um deles é um delator? Um filme noir fatalista e complexo dirigido magistralmente por Melville.

DOIS HOMENS EM MANHATTAN (“Deux Hommes dans Manhattan”, 1959, 84 min.)
Com Jean-Pierre Melville, Pierre Grasset e Christiane Eudes.

Um diplomata francês da ONU desaparece em Nova York. Um jornalista francês que mora na cidade e um fotógrafo alcoólatra saem à sua procura. Mais uma declaração de amor de Melville ao cinema policial norte-americano.

EXTRAS:

* Análise de “O Círculo Vermelho” (21 min.)
* Depoimento de Jean-Pierre Melville sobre “Técnica de um Delator” (19 min.)
* Apresentação de “Técnica” (2 min.)
* Trailers (09 min.)

A ARTE DE ROBERT ALTMAN

Um dos pioneiros da “Nova Hollywood” que emergiu no cinema americano no final dos anos 1960, Robert Altman (1925–2006) migrou da TV para a sétima arte combinando inovações técnicas como a sobreposição de diálogos numa cena, a alternância de histórias paralelas (o famoso multiplot ou filme-coral), o jogo de lentes e muita improvisação entre os atores – quase sempre com conteúdo crítico e subversivo.

A década de 1970 é considerada a mais fértil e bem-sucedida do cineasta, sendo bem representada na coleção, que reúne três clássicos desse período mais um documentário inédito.

DISCO 1:

TRÊS MULHERES (“3 Women”, 1977)
Com Shelley Duvall, Sissy Spacek e Janice Rule.

Mulher tímida e solitária começa um novo trabalho e logo se sente emocionalmente ligada a uma colega. Um acidente envolvendo as duas faz com que, inexplicavelmente, elas troquem de personalidade.

ALTMAN, UM RETRATO (“Robert Altman: giggle and give in”, 1996)
De Paul Joyce. Com Shelley Duvall, Elliott Gould e Joan Tewkesbury.

Fascinante introdução à obra do cineasta norte-americano, acompanhada de uma análise dos temas recorrentes de sua filmografia.

DISCO 2:

O PERIGOSO ADEUS (“The Long Goodbye”, 1973)
Com Elliott Gould, Nina van Pallandt e Sterling Hayden.

O detetive particular Philip Marlowe tenta ajudar um amigo acusado de matar a esposa. Baseado no romance “Hard Boiled”, do genial Raymond Chandler (“À Beira do Abismo”), este policial é um dos melhores neo-noir dos anos 70.

RENEGADOS ATÉ A ÚLTIMA RAJADA (“Thieves Like Us”, 1974)
Com Keith Carradine, Shelley Duvall, John Schuck e Bert Remsen.

Na década de 1930, três assassinos condenados escapam da prisão e iniciam uma série de assaltos a banco. Baseado no mesmo romance filmado por Nicholas Ray no cult “Amarga Esperança”.

EXTRAS:

* Documentário sobre “O Perigoso Adeus” (25 min.)
* Trailers e Spots de TV de “3 Mulheres” (8 min.)
* Trailer de “O Perigoso Adeus” (3 min.)
* Spots de Rádio de “O Perigoso Adeus” (3 min.)
* Trailer de “Renegados Até a Última Rajada” (2 min.)

O CINEMA DE OZU – VOL. 3

Mais 6 clássicos do mestre japonês, incluindo inéditas versões restauradas de três de seus últimos filmes (“A Rotina Tem seu Encanto”, “Bom Dia” e “Dias de Outono”) e raridades como “As Irmãs Munekata” e “O Sabor do Chá Verde Sobre o Arroz”.

DISCO 1:

BOM DIA (Ohayo, 1959, 94 min.)

Num bairro de Tóquio, as crianças ficam encantadas com a televisão de um vizinho. E os irmãos Isamu e Minoru querem uma TV só para eles, o que gera conflito familiares.

DIAS DE OUTONO (Akibiyori, 1960, 128 min.)

Após a morte do marido, Akiko e amigos sugerem a sua filha, Ayako, que se case. Mas ela recusa, pois quer ficar com a mãe. Com o novo casamento da mãe, o que Ayako fará?

DISCO 2:

A ROTINA TEM SEU ENCANTO (Sanma No Aji, 1962, 114 min.)

Um viúvo leva uma vida calma sob os cuidados da filha. Mas, após uma conversa com amigos, ele fica preocupado com o futuro da filha e resolve arrumar um marido para ela.

AS IRMÃS MUNEKATA (Munekata Kyodai, 1950, 112 min.)

Duas irmãs ganham a vida trabalhando num bar. Uma delas é casada com um desempregado alcóolatra, mas as duas amam outro homem, um sofisticado antiquário.

DISCO 3:

O SABOR DO CHÁ VERDE SOBRE O ARROZ (Ochazuke no Aji, 1952, 116 min.)

Taeko e Mokichi há anos vivem um infeliz casamento arranjado. A recusa da sobrinha de Taeko em aceitar a mesma situação abre uma nova crise entre o casal.

RELATO DE UM PROPRIETÁRIO (Nagaya Shinshiroku, 1947, 71 min.)

Tashiro acha um menino abandonado num vilarejo em ruínas e acaba adotando-o, a contragosto. Mas o desaparecimento do menino a fará perceber o quanto o ama.

EXTRAS:

* Especial sobre Ozu (15 min.)
* Análise de “Bom Dia” (18 min.)

COMPLETE A SUA COLEÇÃO:
O Cinema de Ozu
O Cinema de Ozu – Vol 2

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *