“SONHOS DE UM SEDUTOR”, UM DOS PRIMEIROS SUCESSOS DE WOODY ALLEN

DIVERTIDA HOMENAGEM AO CLÁSSICO “CASABLANCA“, A COMÉDIA DIRIGIDA POR HERBERT ROSS E ESTRELADA POR ALLEN ESTÁ DE VOLTA AO NOSSO CATÁLOGO.

Então com dois trabalhos na direção (“O que Há, Tigresa?”, “Um Assaltante Bem Trapalhão”) e algumas participações como ator (“Que é que Há, Gatinha?”, “Cassino Royale”), Woody Allen apresentou a peça “Play it Again, Sam” pela primeira vez na Broadway  em 12 de fevereiro de 1969. Ele escreveu e estrelou o espetáculo, que fez grande sucesso, alcançando a marca de 453 apresentações, até ser adaptado pelo próprio Allen para a telona. Dirigido por Herbert Ross (“A Garota do Adeus“), “Sonhos de um Sedutor” marca o início de sua parceria com Diane Keaton no cinema, que atingiria o ápice com os Oscars de “Noivo Neurótico, Noiva Nervosa” em 1978.

O filme começa com o inesquecível final de “Casablanca” sendo assistido por Allan Felix (Allen), um neurótico crítico de cinema obcecado pelo clássico de 1940. Ele sofre um baque ao ser deixado pela esposa que, questionada sobre o porquê da separação, responde com franqueza desconcertante: “Não suporto o casamento. Não é divertido, você me sufocou. Não há comunicação, e você nem me agrada fisicamente”.

“Com as mulheres que tento pontuar, não consigo chegar nem à primeira base.”                       Allan Felix (Woody Allen) em “Sonhos de um Sedutor

Tirado de sua zona de conforto, o crítico recebe apoio moral do casal de amigos Linda (Keaton) e Dick (Tony Roberts), que resolve ajudá-lo a superar o divórcio por meio de encontros com outras mulheres. Típico intelectual ansioso, autodepreciativo e hipocondríaco de Allen, o protagonista recorre nos momentos de crise a um Humphrey Bogart imaginário, que lhe dá conselhos amorosos.

Com o rosto sob as sombras, o clássico casaco e voz característica, o ator Jerry Lacy dá vida ao lendário ator de Casablanca, transformado em guru de masculinidade para Allan, que precisa aprender a ser “durão” como Bogart era nos filmes. “O Mundo é cheio de mulheres. Tudo o que tem a fazer é assoviar.”

CURIOSIDADES SOBRE O FILME:

* Embora seja dirigido por Ross, “Sonhos de um Sedutor” é puro Woody Allen, que estrelou e escreveu o filme, além de estabelecer a figura do intelectual atrapalhado e neurótico presente em seus trabalhos seguintes.

* Lançado em 1972, o filme é baseado em peça teatral escrita e protagonizada por Allen em 1969.

* Além de Allen, Keaton, Roberts e Lacy também repetiram seus papéis dos palcos na adaptação cinematográfica.

* “Sonhos de um Sedutor” é o único filme de Allen e Keaton juntos que ele não dirigiu.

* Concebido para ser filmado em Manhattan, acabou sendo rodado em São Francisco, tornando-se um raro trabalho de Allen não realizado em Nova York antes da reinvenção do cineasta na década de 2000.

* O crítico Allan Felix escreve para uma revista de cinema chamada “Film Weekly” e seu apartamento é decorado com pôsteres de clássicos como “Garras Amarelas” (1942), “Sirocco” (1951) e “A Condessa Descalça” (1954), todos estrelados por… Humphrey Bogart.

* O protagonista de “Casablanca” nunca proferiu a clássica frase “Play it Again, Sam” [Toque de novo, Sam] que nomeia a peça e o título original do filme.

* Ao som de “As Times Goes By”, a sequência final no aeroporto recria o inesquecível desfecho – e um dos diálogos – do clássico de 1942.

CONFIRA AQUI MAIS WOODY ALLEN EM DVD NA 2001

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *