CONFIRA MAIS SUGESTÕES DE NOSSA EQUIPE PARA PRESENTE

JULIA

Baseado em um dos relatos autobiográficos do livro “Pentimento”, o filme dirigido por Fred Zinnemann (1907-1997) narra em tempos diferentes a amizade entre duas mulheres: a destemida e idealista Julia (Vanessa Redgrave), que passou a lutar junto à resistência contra os nazistas, e a ambiciosa e insegura Lillian Hellman (Jane Fonda), que se tornaria uma respeitada dramaturga, autora de peças como “Children’s Hour”. Indicado a 11 prêmios Oscar, “Julia” venceu nas categorias de melhor atriz coadjuvante (Redgrave), ator coadjuvante (Jason Robards) e roteiro adaptado.

O OUTRO LADO DA MEIA NOITE

Indicado ao Oscar de melhor figurino em 1978, o filme é a primeira adaptação de um best seller de Sidney Sheldon (1917-2007) para o cinema. Ambientado entre as décadas de 1930 e 1940, este drama romântico com locações em Atenas, Paris e Washington acompanha duas mulheres muito diferentes, mas que têm em comum o amor pelo mesmo homem: a famosa atriz Noelle (Marie-France Pisier, de “O Amor em Fuga”) e a americana Catherine (Susan Sarandon, em começo de carreira).

HISTÓRIAS DE AMOR QUE NÃO PERTENCEM A ESTE MUNDO

Exibido no Festival do Rio em 2017, o filme é baseado em romance escrito por sua diretora, a italiana Francesca Comencini (filha do cineasta Luigi Comencini), que mergulha nos anseios e frustrações da mulher moderna. Cláudia (Lucia Mascino, de “Viva a Liberdade”) e Flavio (Thomas Trabacchi) formam um casal de meia idade que já foi perdidamente apaixonado, até que seu relacionamento chega ao fim, forçando a protagonista a repensar suas escolhas e rever a própria vida.

O DANÇARINO DO DESERTO

Drama britânico baseado na história real do bailarino e coreógrafo iraniano Afshin Ghaffarian, que descobre sua vocação para a arte em meio à repressão do país onde nasceu. Freida Pinto (de “Quem Quer Ser um Milionário?”) interpreta o interesse romântico do protagonista, encenando com ele belas coreografias de dança. No deserto do Irã ou nos palcos de Paris, o espectador é levado a crer, com convicção e sinceridade, que a arte é capaz de mudar o mundo.

MARGUERITE

Um dos destaques do Festival Varilux de Cinema Francês de 2016, o filme é livremente inspirado na vida da socialite americana Florence Foster Jenkins (1868-1944). “Marguerite” traz Catherine Frot no papel-título, uma ricaça desafinada que sonha em virar cantora de ópera, na Paris dos anos 1920. Versão mais livre e lúdica da história de Florence, o longa francês demonstra compaixão por sua biografada, sem nunca cair na caricatura. Graças, sobretudo, à interpretação inspirada de Catherine Frot, premiada com o César de melhor atriz.

VICTORIA E ABDUL – O CONFIDENTE DA RAINHA

Depois de “Sra. Henderson Apresenta” (2005) e “Philomena” (2013), Stephen Frears volta a dirigir Judi Dench numa história baseada em fatos reais. A grande atriz inglesa adiciona mais uma monarca à sua galeria de personagens, no papel de uma decadente rainha Victoria, em 1887. Sem ânimo para viver, ela conhece Abdul, um servo enviado da Índia (então parte do Império Britânico) com quem começa uma relação de amizade e cumplicidade que irá desagradar a corte inglesa.

MULHERES DIVINAS

Indicado pela Suíça para disputar uma das vagas do Oscar 2018 de melhor filme estrangeiro, o longa da cineasta Petra Biondina Volpe mostra os esforços de um grupo de mulheres – liderado por uma jovem dona de casa, Nora (Marie Leuenberger) – que luta pelo direito feminino ao voto, em uma pequena aldeia suíça, em 1971.

NA CAMA COM VICTORIA

Uma amalucada comédia francesa com Virginie Efira (indicada ao César de melhor atriz) no papel de Victoria, uma advogada metida em inúmeras confusões. A personagem está à beira de um ataque de nervos e, durante um casamento, encontra três homens que irão bagunçar sua vida: seu ex-marido, seu amigo Vincent – acusado de tentativa de homicídio – e Sam, um ex-traficante de drogas.

O CASTELO DE VIDRO

Baseado em livro autobiográfico da jornalista Jeanette Walls, o filme narra as memórias da autora, interpretada pela ganhadora do Oscar Brie Larson (“O Quarto de Jack”). Em flashbacks, ela – hoje uma colunista de sucesso em Nova York – relembra seu passado ao lado dos pais idealistas (Woody Harrelson e Naomi Watts) que vivem como nômades. Assim como em “Capitão Fantástico”, Jeanette e seus irmãos passam por inúmeras privações isolados no estilo de vida alternativo da família.

INSEPARÁVEIS

Marcos Carnevale (“Elsa & Fred”) dirige esta refilmagem argentina do sucesso francês “Intocáveis” (2011), com Oscar Martínez (“Relatos Selvagens“) no papel de Felipe, um rico empresário que fica tetraplégico após acidente. À procura de um novo assistente terapêutico, ele contrata o jovem Tito (Rodrigo de la Serna, de “Diários de Motocicleta”), sem qualquer experiência para a função.

PARA SEMPRE

Em alta junto ao público feminino graças a suas participações em “Querido John” e “Magic Mike”, Channing Tatum interpreta um homem que precisa reacender o romance com Paige, sua esposa desmemoriada (Rachel McAdams), em “Para Sempre”. Em coma após grave acidente de carro, ela desperta e não se lembra, por exemplo, de seu marido, que fará de tudo para reconquistar seu grande amor. Imagine ter de conquistar (de novo) seu grande amor?

E S T O Q U E S   L I M I T A D O S !

CONFIRA AQUI MAIS TÍTULOS DA PROMOÇÃO

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *