NAS NOVIDADES DO MÊS, MARION COTTILARD, TOM CRUISE, JOAQUIM, REI ARTHUR E MUITO MAIS

UM INSTANTE DE AMOR

Premiada com o Oscar por “Piaf”, a estrela francesa Marion Cotillard se desnuda em mais um papel denso, o de uma mulher fora dos padrões de sua época. Na década de 1950, Gabrielle vive em um vilarejo francês e sua sexualidade à flor da pele assusta a comunidade à sua volta. Obrigada pela família a aceitar um casamento de conveniência, ela sofre de dores terríveis e acaba internada em uma estação de águas, onde conhece (e se apaixona) por um tenente em estado terminal – papel do galã Louis Garrel. Baseado no livro de Milena Agus, o filme tem direção de Nicole Garcia (“Um Belo Domingo”).

A VIDA DE UMA MULHER

Inspirado no livro “Uma Vida”, de Guy de Maupassant (1850-1893), o longa de Stéphane Brizé (diretor de “O Valor de um Homem“) se passa no século 19 e acompanha mais de três décadas na trajetória de Jeanne (Judith Chemla). Cheia de sonhos, a jovem volta para casa após terminar seus estudos e segue o plano dos pais, casando-se com um visconde local. Mas a realidade dessa união vai desfazendo, pouco a pouco, as ilusões de Jeanne. Exibido no Festival Varilux de Cinema Francês em 2017, o filme concorreu ao prêmio César de melhor atriz e figurino.

CLASH

Escolhido pelo Egito para representar o país na disputa pelo Oscar de melhor filme estrangeiro em 2017, “Clash” abriu a mostra “Un Certain Regard” do Festival de Cannes um anos antes e aborda crise no Cairo em 2013. Dentro de um caminhão de polícia, um grupo de pessoas de diferentes origens – presas arbitrariamente – confrontam opiniões em meio à crise política que sucedeu a queda do ex-presidente Morsi, no Egito. A direção é de Mohamed Diab, responsável por outro filme contundente – “Cairo 678”, sobre assédio sexual.

JOAQUIM

Coprodução entre Brasil e Portugal dirigida por Marcelo Gomes (de “Cinema, Aspirinas e Urubus”), o filme descontrói – ao estilo semidocumental e poético do cineasta – o mito Tiradentes (papel de Julio Machado), com ênfase em seus anos de formação e sua tomada de consciência política. Segundo o diretor, “Joaquim” reflete de maneira profunda sobre o passado brasileiro e suas misérias como forma de entender os problemas e crises que assolam o país neste século.

O GRANDE DIA

Diretor do premiado documentário “No Caminho Para a Escola” (2013), Pascal Plisson volta a registar a realidade de jovens de diferentes lugares do mundo. Em foco desta vez, a rotina de meninos e meninas que tentam superar suas situações socioeconômicas em busca de uma vida melhor – em Cuba, Índia, Mongólia e Uganda. Cada um vivencia um dia único, e um momento que pode definir seu futuro profissional.

A MÚMIA (2017)

Tom Cruise vive um contrabandista de tesouros arqueológicos que encontra um sarcófago no qual repousa a amaldiçoada princesa Ahmanet (Sofia Boutella, de “Kingsman – Serviço Secreto”) nesta aventura (com toques de horror clássico) que dá partida ao universo compartilhado Dark Universe, que pretende ressuscitar monstros clássicos do estúdio Universal como Frankestein e Drácula. Russell Crowe, Annabelle Wallis e Jake Johnson completam o elenco.

CORRA!

Um dos maiores sucessos-surpresa de 2017, o filme é um thriller de baixo orçamento que surpreendeu público e crítica com seu enredo original que aborda, com muito sarcasmo e ironia, de hipocrisia e racismo nos EUA. No desconcertante longa do diretor-roteirista Jordan Peele, um casal interracial – formado por formado por Chris (Daniel Kaluuya) e Rose (Allison Williams) – vai passar um fim de semana na casa da família dela, no interior. Tudo parece perfeito, mas logo Chris descobre que há algo mais por trás de tanta hospitalidade.

ANISTIA

Premiado no Festival de Berlim, o filme de Bujar Alimani constrói sua dramaturgia em torno das visitas íntimas de uma mulher numa prisão de Tirana, capital da Albânia. Uma vez por mês, Elsa desloca-se por vários quilômetros para passar alguns momentos com o marido encarcerado, e acaba se aproximando de Shpetim, marido de uma detenta. Representante da Albânia na disputa pelo Oscar de melhor filme estrangeiro em 2012.

O SIGNO DAS TETAS

Filme de estrada indie que explora o vazio existencial de um homem (Lauande Aires) no limite entre a razão e a loucura, em busca de seu passado. Para isso, ele percorre diversas cidades do interior do Maranhão a fim de tentar reconstruir sua história. Segundo longa da Trilogia Dantesca criada pelo diretor, roteirista e produtor maranhense Frederico Machado (“O Exercício do Caos“, 2013).

LA VINGANÇA

Produzido em parceria entre Brasil e Argentina, o filme traz Leandra Leal disputada por dois jovens em meio à histórica rivalidade entre os dois países. Prestes a pedir a namorada em casamento, Caco descobre que ela o está traindo com um chefe de cozinha argentino. Ao lado de um amigo, ele decide viajar para Buenos Aires em busca de vingança.

AMOR EM TEMPOS DE GUERRA

Inédita nos cinemas brasileiros, esta produção de época é ambientada durante a I Guerra Mundial e narra o triângulo amoroso envolvendo uma mulher que deixa os EUA para se juntar a uma missão médica com o Império Otomano. Lá, ela se apaixona por um tenente do exército local (Michiel Huisman, de “Game of Thrones”) e tem sua lealdade posta em xeque por um médico americano (Josh Hartnett, “Penny Dreadful”).

REI ARTHUR – A LENDA DA ESPADA

Diretor de “Jogos, Trapaças e Dois Canos Fumegantes” (!998) e “Snatch – Porcos e Diamantes“, Guy Ritchie recria a lenda do Rei Arthur em ritmo de videogame para as novas gerações. Embalada em muitos efeitos especiais, a superprodução mantém a história do jovem que se torna rei após tirar a mítica Excalibur de uma pedra. O inglês Charlie Hunnam (da série “Sons of Anarchy”) encarna o personagem-título, Jude Law vive o vilão Vortigern, e o elenco ainda conta com Djimon Hounsou, Eric Bana e Aidan Gillen.

ALIEN COVENANT

Sequência de “Prometheus” também dirigida por Ridley Scott, que dá seguimento à cinissérie iniciada por ele em “Alien – O Oitavo Passageiro”, de 1979. Dez anos depois, a tripulação da nave colonial Covenant tem a missão de cruzar o espaço para habitar uma nova galáxia. Um acidente cósmico antes de chegar ao seu destino faz a missão aterrissar em um planeta desconhecido, onde encontram um sobrevivente – o androide David (Michael Fassbender).

E VEJA TAMBÉM:
Coleção Alien (6 filmes)

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *