As Garras do Terror

“PLANETA DOS MACACOS – A GUERRA” E MAIS LANÇAMENTOS PRA FECHAR O MÊS

PLANETA DOS MACACOS – A GUERRA

Terceiro capítulo da franquia iniciada em 2011 com “Planeta dos Macacos: A Origem”, o filme novamente conta com Matt Reeves (“Planeta dos Macacos: O Confronto) na direção e Andy Serkis – em mais um espetacular trabalho de captura de performance – no papel de César. Na trama, César e seus grupo de macacos são forçados a um conflito mortal contra um exército de seres humanos liderado pelo cruel coronel interpretado por Woody Harrelson. Considerado um dos melhores filmes do ano, é um forte concorrente ao Oscar 2018 de melhores efeitos visuais. Em DVD, Blu-ray e BD 3D na 2001.

VIKINGS – 4ª TEMPORADA – VOL.2

Escrita por Michael Hirst (“The Tudors”, “Camelot”), a produção épica é a série de maior sucesso da história do History Channel. Após a tentativa de invasão da cidade de Paris, Ragnar Lothbrok (Travis Fimmel) é atingido por uma doença que coloca sua vida em risco. É o começo da decadência do protagonista, que dá o tom da temporada, marcada ainda pela trajetória de seus descendentes, como Ivar (Alex Hogh Andersen) e Bjorn (Alexander Ludwig). Confira nos extras do box: comentários, cenas deletadas e featurettes. Em DVD e Blu-ray na 2001.

THE WALKING DEAD – 7ª TEMPORADA

Baseada na história em quadrinhos criada por Robert Kirkman, Tony Moore e Charlie Adlard, a produção seriada foi desenvolvida para a televisão por Frank Darabont (roteirista e diretor de “Um Sonho de Liberdade“) e chega à sétima temporada com Rick (Andrew Lincoln) ainda mais devastado psicologicamente. Agora, ele é obrigado a trabalhar para o vilão Negan (Jeffrey Dean Morgan, de “Watchmen – O Filme”) em troca de sua vida e a de cada um de seu grupo. Nos extras, making of dos episódios. Em DVD e Blu-ray na 2001.

UMA NOITE COM VINCENT PRICE

Coleção com 6 discos reunindo clássicos estrelados pelo astro entre os anos 1950 e 70. O box inclui A CASA DOS MAUS ESPÍRITOS (1958), de William Castle; A MANSÃO DO MORCEGO (1959); NOS DOMÍNIOS DO TERROR (1963), antologia com três histórias macabras; O CORVO (1963), baseado no poema de Edgar Allan Poe, com um antológico duelo com Boris Karloff; O CASTELO ASSOMBRADO (1963), mais uma adaptação da obra de Poe dirigida por Roger Corman; e TEATRO DA MORTE (1973), terror satírico lançado no Brasil como “As 7 Máscaras da Morte”.

O MUNDO BIZARRO DE MARIO BAVA

DVD duplo com dois clássicos de influência gótica dirigidos pelo mestre do horror italiano nos anos 1960. Em BLACK SUNDAY – A MÁSCARA DE SATÃ, longa baseado em curta de Nicolai Gogol, a diabólica Princesa Asa (Barbara Steele) é condenada à morte por bruxaria e vampirismo, na Moldávia do século 17, e ressuscita 200 anos depois. Já BLACK SABBATH – AS TRÊS MÁSCARAS DO TERROR é uma antologia de três histórias de terror baseada em contos de Aleksei Tolstói, Ivan Chekhov e F. G. Snyder, com o lendário Boris Karloff em “O Wurdalak”.

RAZORBACK – AS GARRAS DO TERROR

Exibido nos cinemas brasileiros com o título “O Corte da Navalha”, este thriller de 1984 é considerado um dos melhores filmes australianos da década de 1980 e revelou Russell Mulcahy, que depois dirigiria o sucesso “Highlander: O Guerreiro Imortal” (1986). Em “Razorback”, uma jornalista americana viaja ao interior da Austrália para documentar a caça ilegal de animais selvagens e descobre a existência de uma criatura descomunal e assassina. Após o desaparecimento da mulher, seu marido viaja ao país em busca do paradeiro dela.

A MOSCA 2

Coescrito por Frank Darabont, um dos responsáveis pela série “The Walking Dead”, o longa dá prosseguimento ao enredo do hit “A Mosca” (1986), agora com Eric Stoltz (“Pulp Fiction”) no papel de Martin, fruto da relação entre Seth Brundle (Jeff Goldblum) e Veronica (Geena Davis) no primeiro filme. Aos cinco anos, Martin apresenta físico de um adulto e mente avançada, vivendo cercado de cuidados em um laboratório médico. Dirigido por Chris Walas, vencedor do Oscar pela maquiagem de “A Mosca”, esta sequência capricha nos efeitos especiais e sequências de gore.

ATÉ NUNCA MAIS

O renomado diretor francês Benoît Jacquot (“Adeus, Minha Rainha”) dirige Mathieu Amalric nesta densa versão do livro “A Artista do Corpo”, de Don DeLillo (autor de “Cosmópolis”). Uma espécie de romance metafísico, com Laura (Julia Roy, também corroteirista do filme), uma atriz performática vivendo uma relação obsessiva com Jacques (Amalric, de “O Escafandro e a Borboleta”), um cineasta. Paixão e criação artística se confundem neste drama autoral, exibido no Festival de Veneza, que merece ser conhecido.

BYE BYE ALEMANHA

Mais recente trabalho de Sam Garbarski, diretor de “O Tango de Rashevski” (2003) e “Irina Palm” (2007), o filme trata com humor peculiar um tema sério: o recomeço dos alemães logo após o final da Segunda Guerra. Em Frankfurt, 1946, o judeu David Berman (Moritz Bleibtreu, de “Corra, Lola, Corra“) e seus seis amigos têm apenas um propósito em mente: conseguir finalmente deixar o país. Mas, em tempos de crise, eles precisam de muito dinheiro para realizar seu sonho de partir para os EUA, e partem para um negócio inusitado.

DIAS E NOITES

Ator de séries como “Dexter” e “Penny Dreadful”, Christian Camargo dirige esta transposição da peça “A Gaivota”, de Anton Tchekhov, para a Zona rural da Nova Inglaterra (EUA), em 1984. Inspirados na obra do dramaturgo russo, William Hurt, Allison Janney, Jean Reno, Mark Rylance, Katie Holmes e Ben Whishaw, entre outros, dão vida aos personagens, reunidos para o feriado do Memorial Day durante um final de semana repleto de disputas em família.

BRAÇO DE DIAMANTE

Um dos maiores sucessos da história do cinema russo, o filme é uma comédia de erros iniciada por Semyon Gorbunkov (papel de Yuriy Nikulin), cidadão soviético que retorna a seu país após um cruzeiro marítimo. Sem saber que traz consigo jóias escondidas por engano no gesso colocado em torno de seu braço esquerdo, depois de uma queda em Istambul. Enquanto os contrabandistas tentam recuperar as pedras preciosas, um capitão da polícia russa usa Gorbunkov como isca para pegar os criminosos.

BAGUNCEIRO ARRUMADINHO

Jerry Lewis interpreta mais um de seus adoráveis atrapalhados, Jerome Littlefield, que trabalha como atendente em uma clínica. Ele sonha em se tornar médico, mas é muito sensível aos problemas dos pacientes, o que o faz se meter em inúmeras confusões, para desespero da administradora do hospital. Entre as cenas que entraram para a antologia de gags nonsense de Lewis, destaque para uma incrível sequência de perseguição envolvendo uma ambulância desgovernada e um homem sobre uma maca hospitalar desgovernada.

E NÃO PERCA, COM O ATOR, EM PRÉ-VENDA NA 2001:
Jerry Lewis – O Gênio da Comédia (Coleção com 4 filmes)
Rabo de Foguete
Uma Família Fuleira