Brian de Palma

O POLÊMICO “MÃE!”, “IT – A COISA”, E MAIS SUSPENSE E TERROR

NESTA SEXTA-FEIRA 13, CONFIRA NA 2001 VÁRIOS FILMES COM ELEMENTOS DO CINEMA DE HORROR. DESDE “MÃE!“, COM SUA IMPACTANTE MEIA HORA FINAL, PASSANDO PELO ICÔNICO PALHAÇO PENNYWISE DE “IT“, A UM DOS MELHORES TRABALHOS DE GUILLERMO DEL TORO (VENCEDOR DO OSCAR DESTE ANO POR “A FORMA DA ÁGUA“), ENTRE OUTROS TÍTULOS.

MÃE!

Um dos filmes mais comentados e polêmicos de 2017, “Mãe!” é mais um trabalho radical do diretor-roteirista Darren Aronofsky (“Réquiem para um Sonho“, “Cisne Negro“). Transitando entre gêneros, apresenta cenas fortes e suscita diferentes interpretações do público e da crítica.

Indicado ao Leão de Ouro no Festival de Veneza, é um mergulho aterrador e claustrofóbico – permeado por alegorias e simbolismos – numa relação conjugal levada aos limites da insanidade.

Na trama, um casal vive em uma imensa propriedade no campo. Enquanto a jovem esposa (Jennifer Lawrence) passa os dias restaurando o casarão, afetado por um incêndio no passado, Seu marido (Javier Bardem), um famoso poeta, tenta desesperadamente recuperar a inspiração para voltar a escrever.

Só que a paz do lugar é interrompida com a chegada de visitantes inesperados que se impõem à rotina do casal. Entre os intrusos, destaque para os personagens de Ed Harris e Michelle Pfeiffer, que dão início a uma espiral de intolerância e violência.

Segundo Aronofsky, “Esse não é um filme de terror, não é um suspense, mas vai ferrar sua mente”.

Curiosidade: O diretor explicou que o ponto de exclamação no título é uma referência aos 30 minutos finais do filme. E, entre as inspirações de “Mãe!”, estão clássicos como “O Anjo Exterminador” (1962) e “O Bebê de Rosemary” (1968).

IT – A COISA

Publicada pela primeira vez em 1986, a saga épica de terror escrita por Stephen King foi adaptada para a TV em 1990, na forma de minissérie em dois episódios, e imortalizou o britânico Tim Curry no papel do assustador palhaço Pennywise.

27 anos depois, “It – A Coisa” chega à telona sob a direção de Andy Muschietti (“Mama“) e com o ator sueco Bill Skarsgård na pele do monstro assassino de crianças. A grande diferença em relação à minissérie é que o longa se concentra em apenas uma linha narrativa do livro, transportando a ação dos anos 1950 para os anos 80.

Tim Curry na produção de “It” para TV (1990) e Bill Skarsgård na nova versão (2017)

Na pequena cidade de Derry, no Estado do Maine, um grupo de pré-adolescentes – chamado de “Clube dos Perdedores” – investiga o desaparecimento de crianças na região. O grupo de amigos logo descobre a figura de Pennywise (Skarsgård), um ser de origem desconhecida que assume a forma de um sinistro palhaço que explora os medos mais profundos de todos.

Em ritmo de aventura nostálgica, como King já fizera em “Conta Comigo”, “It” investe no desenvolvimento dos personagens-mirins, mostrando suasfrustrações (incluindo o temido bullying) e a busca por aceitação em meio à ameaça mortal (e sobrenatural) do mal apelidado de “A Coisa”.

Com jovens atores carismáticos, sustos pontuais e violência gráfica, o filme agradou ao público, tornando-se a maior bilheteria da história para um filme de terror, desbancando o clássico “O Exorcista” (1973).

Extras: Cenas excluídas.

Curiosidade: Na produção televisiva, assim como no best seller de King, a trama retoma os mesmos personagens na idade adulta, trinta anos depois. Por isso, já foi confirmada uma sequência para o filme, novamente com Muschietti na direção.

E VEJA TAMBÉM:

A ESPINHA DO DIABO

Enquanto não sai em DVD o oscarizado “A Forma da Água“, vale a pena conferir esta fábula gótica do mexicano Guillermo del Toro. Sete anos antes de “O Labirinto do Fauno” (2008), o diretor já apresentava suas criaturas fantásticas – e o verdadeiro horror provocado pelo ser humano – em “A Espinha do Diabo“. Também ambientado durante a Guerra Civil Espanhola, o filme mostra um garoto de 12 anos que é abandonado num orfanato decadente e logo começa a receber visitas do fantasma de um menino assassinado na instituição.

MANHUNTER – CAÇADOR DE ASSASSINOS

Alguns anos antes do sucesso de “O Silêncio dos Inocentes” (1991), pouca gente sabe que o Dr. Hannibal Lecter apareceu pela primeira vez neste thriller dirigido por Michael Mann. Criado pelo escritor Thomas Harris, o personagem – aqui interpretado por Brian Cox – é entrevistado pelo agente William Graham (William Petersen) durante sua investigação sobre um serial killer conhecido como “A Fada do Dente”. O filme foi refilmado em 2002 com o título original do livro que lhe deu origem, “Dragão Vermelho”.

DUBLÊ DE CORPO

Mestre do suspense moderno, Brian De Palma evoca “Janela Indiscreta” e “Um Corpo que Cai” neste thriller pontuado por cenas de violência explícita e muita sensualidade, ao som de bela trilha sonora de Pino Donaggio (“Inverno de Sangue em Veneza“). Jake Scully (Craig Wasson) é o voyeur da vez, um ator desempregado que espiona à distância a vizinha que mora na frente, dando início a uma intricada trama de crime e mistério.

A MORTE TE DÁ PARABÉNS

Sucesso-surpresa de 2017, com 1 milhão de espectadores nos cinemas brasileiros, o filme acompanha o suplício de uma jovem em busca da identidade de seu assassino. Na trama, uma universitária é assassinada no dia de seu aniversário, mas “sobrevive”, passando a vivenciar o mesmo e fatídico dia inúmeras vezes, em processo semelhante ao do personagem de Bill Murray em “Feitiço do Tempo” (1993).

ALÉM DA MORTE

O dinamarquês Niels Arden Oplev, da primeira versão de “Os Homens que Não Amavam as Mulheres” (2009), dirige esta refilmagem do suspense “Linha Mortal”. Assim como no filme estrelado por Julia Roberts e Kiefer Sutherland em 1990, um grupo de estudantes de medicina começa a explorar experiências de quase morte, parando e depois revivendo o coração de cada um. O elenco traz Ellen Page e Diego Luna.

EM RELANÇAMENTO, DOIS TÍTULOS DA VERSÁTIL COM BRIAN DE PALMA E ORSON WELLES

DE VOLTA AO CATÁLOGO, UM THRILLER DA FASE HITCHCOCKIANA DE BRIAN DE PALMA, E O DVD DUPLO “SHAKESPEARE POR WELLES”, QUE REÚNE TRÊS ADAPTAÇÕES DE PEÇAS DO DRAMATURGO INGLÊS E QUASE DUAS HORAS DE EXTRAS. 

TRÁGICA OBSESSÃO – ED. ESPECIAL

Versão restaurada de um dos melhores thrillers de Brian De Palma, uma homenagem a “Um Corpo que Cai” que vai desde o enredo até a música assinada por Bernard Herrmann, compositor da trilha sonora de vários filmes de Alfred Hitchcock.

Na trama, um empresário (Cliff Robertson) tem sua vida destruída quando a filha e a esposa são sequestradas. Quinze anos depois, na Itália, ele conhece uma mulher idêntica à sua falecida esposa (Geneviève Bujold).

Com fotografia elaborada de Vilmos Zsigmond (“Imagens”) e trilha sonora indicada ao Oscar, “Trágica Obsessão” é uma obra essencial na filmografia de De Palma, um discípulo aplicado do mestre do suspense em trabalhos seminais, como “Vestida para Matar”, “Um Tiro na Noite” e “Dublê de Corpo“.

EXTRAS:
* Making of (37 min.)
* Hitchcock e De Palma (25 min.)
* Trailer de cinema (2 min.)

E VEJA TAMBÉM, DA VERSÁTIL:

DISCO 1:
UM TIRO NA NOITE

DISCO 2:
IRMÃS DIABÓLICAS
O FANTASMA DO PARAÍSO

SHAKESPEARE POR WELLES

Com seu estilo épico e complexidade psicológica, as peças de William Shakespeare (1564-1616) são universais por abordarem temas atemporais como desejo, cobiça, traição, laços sociais e políticos. Transitando entre a realidade, a fantasia e o mito, seus personagens são espelhos da sociedade, exprimindo a condição humana e suas principais contradições. Não mais natural que atraíssem a atenção de Orson Welles (1915-1985), um dos maiores gênios – e iconoclastas do cinema.

DISCO 1:

OTHELLO (The Tragedy of Othello: The Moor of Venice, 1952, 93 min.)
Com Orson Welles, Micheál MacLiammóir, Suzanne Cloutier.

A tragédia do mouro Othello, que se casa com a bela Desdemona e que acaba influenciado pelo nefasto Iago a duvidar da fidelidade de sua esposa. Adaptação da obra de Shakespeare filmada por Welles em Veneza e no Marrocos, entre 1949 e 1952. Vencedor do Grande Prêmio do Festival de Cannes.

FALSTAFF: O TOQUE DA MEIA-NOITE (Campanadas a medianoche, 1965, 116 min.)
Com Orson Welles, John Gielgud, Jeanne Moreau, Margaret Rutherford.

O cavaleiro bêbado e glutão Sir John Falstaff é um grande amigo do herdeiro do trono da Inglaterra. Juntos, os dois se divertem, correm riscos, bebem e desenvolvem uma intensa relação. Quando o príncipe assume o trono e se torna Henrique V, Falstaff vislumbra mudanças. Grande Prêmio Técnico no Festival de Cannes.

DISCO 2:

MACBETH: REINADO DE SANGUE (Macbeth, 1948, 118 min.)
Com Orson Welles, Jeannete Nolan, Dan O’Herlihy.

Escócia, século XI. Instigado por uma profecia e por sua pérfida esposa, o nobre Macbeth comete atos traiçoeiros em busca pelo poder. Sem modernizar a linguagem do texto de Shakespeare, mas reorganizandoa ordem das cenas, Welles realiza uma versão muito cinematográfica, fugindo da armadilha do “teatro filmado”.

EXTRAS:

* Documentário sobre “Othello”
* “Macbeth Maldito”
* Welles & Shakespeare
* Curta-metragem “O Retorno a Glennascaul” de Hilton Edwards

COMPLETE A SUA COLEÇÃO:

DISCO 1:
O PROCESSO
A DAMA DE SHANGAI

DISCO 2:
VERDADES E MENTIRAS
GRILHÕES DO PASSADO

DISCO 3:
SOBERBA
É TUDO VERDADE

FANTASIA, TERROR E SUSPENSE PARA FECHAR 2017

COLOSSAL

Anne Hathaway descobre que está misteriosamente conectada com um monstro gigante, que ataca a cidade de Seul, nesta delirante e original comédia dramática com elementos de fantasia e sci-fi. Desempregada e sem rumo, sua personagem, Gloria, percebe que suas ações trazem consequências a milhões de pessoas do outro lado do mundo, o que a faz lutar contra seus demônios internos e, por que não, externos.

A TORRE NEGRA

Diretor de “O Amante da Rainha”, o dinamarquês Nikolaj Arcel encarou o desafio de transpor para a telona esta primeira versão da série de livros escrita por Stephen King. Condensação de um calhamaço do autor de “It”, o filme acompanha a jornada do pistoleiro Roland Deschain (Idris Elba) por um mundo paralelo, em busca da famosa Torre Negra, que é ameaçada pelo poderoso Homem de Preto (Matthew McConaughey).

E NÃO PERCA, EM PRÉ-VENDA:
It – A Coisa (DVD e Blu-ray)

ANNABELLE 2 – A CRIAÇÃO DO MAL

Com quase 3 milhões de espectadores, a continuação é o segundo longa-metragem de David F. Sandberg, diretor revelado em “Quando as Luzes se Apagam” (2016). Depois de seu filme solo em 2014, a boneca do mal introduzida em “Invocação do Mal” está de volta, desde sua origem em 1957, quando é fabricada por um casal que perde a única filha. Em DVD e Blu-ray na 2001.

AMERICAN HORROR STORY: ROANOKE (6ª TEMPORADA)

Criada por Ryan Murphy, a série caminha para a metalinguagem, ao mostrar pessoas contando histórias fantásticas em um programa de TV a cabo. Baseado em um crime real, “Meu Pesadelo de Roanoke” – O show dentro do próprio show, aborda eventos paranormais chocantes, com atores recorrentes na série, como Sarah Paulson, Cuba Gooding Jr. e Kathy Bates.

O ABOMINÁVEL DR. PHIBES

Décadas antes de Jigsaw na franquia “Jogos Mortais”, Dr. Anton Phibes (Vincent Price, inesquecível) já executava uma elaborada vingança – baseada nas 10 pragas do Egito – com toques de sadismo. Desfigurado e dado como morto após um acidente de carro, o psicopata planeja se vingar de todos os médicos que participaram da mesa de operações em que morreu sua esposa.

A CÂMARA DE HORRORES DO DR. PHIBES

O personagem icônico de Vincent Price retorna nesta continuação também dirigida por Robert Fuest com o mesmo estilo ‘camp’, humor negro e mortes cruéis do original. Phibes tenta recuperar um papiro antigo que traz a localização de uma tumba que pode reviver sua finada esposa. Ele então começa a matar com requintes de crueldade aqueles que roubaram o papiro.

E VEJA TAMBÉM:
Uma Noite com Vincent Price (Coleção com 6 Discos)

DIABOLIK (DVD + CD)

O mestre Mario Bava prova sua versatilidade ao dirigir esta aventura baseada em HQs das irmãs Angela e Luciana Giussiani. Com visual psicodélico, erotismo e humor nonsense típicos dos anos 1960, o filme acompanha as peripécias de um sofisticado ladrão que desafia a polícia e a máfia. Edição especial incluindo CD com a trilha sonora de Ennio Morricone.

E VEJA TAMBÉM:
O Mundo Bizarro de Mario Bava (DVD Duplo)

O FANTASMA DO PARAÍSO

Um produtor rouba as músicas de cantor e as transforma em sucessos. Desfigurado por um acidente, este último se torna “o fantasma do paraíso”, e busca vingança. Versão extravagante de “O Fantasma da Ópera”, permeada de humor negro e suspense do diretor Brian De Palma, o musical ganhou status de cult com o tempo -e admiradores como Guillermo de Toro e o duo Daft Punk.

GRITO DE HORROR

Depois de “Piranhas” (1978), o diretor Joe Dante e o roteirista John Sayles reinventam o filme de lobisomem. Com clima sombrio e trilha de Pino Donaggio (“Carrie, a Estranha”), o longa marcou o gênero – assim como “Um Lobisomem Americano em Londres” (realizado no mesmo ano) – graças aos efeitos especiais usados na transformação das criaturas.

DARK SIDE HORROR COLLECTION – VOLUME 7 (DVD Duplo)

Duas produções da década de 1980 mesclam elementos do gênero terror com sci-fi nas profundezas do oceano. Em LEVIATHAN (1989, foto), de George P. Cosmatos (“Rambo II – A Missão”), a tripulação de um equipamento de mineração submarina descobre um cargueiro soviético que abriga um segredo horrível. Em ABISMO DO TERROR (1989), dirigido por Sean S. Cunningham (do “Sexta-Feira” original), cientistas isolados em uma base libertam um monstro pré-histórico.

DARK SIDE HORROR COLLECTION – VOLUME 8 (DVD Duplo)

Famílias disfuncionais, canibalismo e humor negro unem os dois títulos reunidos na coleção. No chocante terror britânico LOUCURA SANGRENTA (1974), de Pete Walker (“A Mansão da Meia-Noite”), Dorothy Yates – uma senhora adepta do canibalismo – sai de uma instituição psiquiátrica. Já O QUE HÁ PARA O JANTAR? (1989) satiriza o ‘american way of life” de um subúrbio nos anos 1950, com um jovem que suspeita que seus pais possam ser canibais.

REUNIDOS EM DVD NA 2001, WELLES, FOSSE, MELVILLE, KUROSAWA, DE PALMA E IRMÃOS TAVIANI!

unnamed

A MARCA DA MALDADE

Um dos melhores trabalhos de Orson Welles pós “Cidadão Kane”, o filme apresenta uma das sequências de abertura mais famosas do cinema, um extraordinário plano-sequência filmado numa única noite e em locação, com cerca de 3 minutos de duração.

Na trama, Ramon Miguel Vargas (Charlton Heston) é um chefe de polícia mexicano em lua-de-mel com sua mulher, Susan (Janet Leigh, de “Psicose”), numa cidadezinha fronteiriça com os EUA. Quando um crime acontece, ele entra em conflito com Hank Quinlan (Welles), o corrupto capitão da polícia local.

CURIOSIDADES:

* Orson Welles foi demitido durante a pós-produção de “A Marca da Maldade“.
* Inicialmente, ele foi contratado apenas para atuar no filme, para surpresa de Charlton Heston, que achava que iria ser dirigido pelo genial criador de “Cidadão Kane“. Para manter o astro satisfeito, os produtores então concederam a Welles a direção.
* Citado pelo diretor Curtis Hanson como uma das maiores influências de “Los Angeles – Cidade Proibida”.
* Em participação especial, Marlene Dietrich considerava Tana um de seus papéis favoritos.

00

CABARET

Depois de estrear na direção de longa-metragem com “Charity, Meu Amor“, Bob Fosse, então um coreógrafo de renome na Broadway, foi contratado para dirigir a tumultuada produção de “Cabaret”, adaptação da peça “I am a Camera” (1951), de John Van Druten, que, por sua vez, é inspirada no filme “Goodbye to Berlin” (1931), de Christopher Isherwood.

Na Berlim do início da década de 1930, o nazismo cresce em velocidade impressionante. Sally Bowles (Liza Minnelli), uma sonhadora jovem americana, canta no cabaré Kit Kat, comandado por Emcee (Joel Grey). Ela se apaixona pelo escritor Brian Roberts (Michael York), mas tudo se complica com a chegada de Maximilian von Heune (Helmut Griem, de “Os Deuses Malditos”), um nobre alemão.

Musical de referência na história do cinema, “Cabaret” recebeu 8 Oscars® – incluindo melhor direção, atriz (Liza Minnelli) e ator coadjuvante (Joel Grey) -, além de 3 Globos de Ouro e 7 prêmios Bafta.

Seja bem-vindo ao mais famoso cabaré da Broadway e do cinema: o Kit Kat Club.

O Exercito das Sombras 3D

O EXÉRCITO DAS SOMBRAS – ED. ESPECIAL

Considerado a obra-prima de Jean-Pierre Melville, cineasta conhecido por seus thrillers noir existencialistas (“Bob o Jogador”, “O Samurai”), o clássico francês foi eleito pelo Círculo de Críticos de Nova York o melhor filme estrangeiro de 2006, pois foi restaurado e lançado pela primeira vez nos cinemas americanos somente naquele ano.

Em versão restaurada, com quase uma hora de vídeos extras, o filme é baseado no romance de Joseph Kessel e traz no elenco Simone Signoret (Oscar por “Almas em Leilão”) e Lino Ventura (“Os Profissionais do Crime”). A história acompanha a vida de constante tensão e heroísmo anônimo de um grupo de combatentes da Resistência Francesa liderados por Philippe Gerbier (Ventura), engenheiro civil tranquilo e calado que cumpre duras missões do movimento contra a ocupação nazista.

Com “O Exército das Sombras”, Melville reflete de maneira brilhante sobre a Resistência francesa, da qual foi membro na vida real. Uma visão única sobre o drama humano daqueles que combatiam, nas sombras, o regime nazista.

EXTRAS:
* Documentário sobre o filme (27 min.)
* Entrevista com Pierre Lhomme (15 min.)
* Melville, cineasta (5 min.)
* Simone Signoret e Lucie Aubrac (6 min.)
* Trailer (3 min)

Kagemusha 3D

KAGEMUSHA – A SOMBRA DO SAMURAI – EDIÇÃO LIMITADA

Premiado com a Palma de Ouro no Festival de Cannes (empatado com “O Show Deve Continuar”), o épico de Akira Kurosawa contou com produção executiva de George Lucas e Francis Ford Coppola, dois admiradores do cineasta japonês.

Esta edição limitada apresenta o longa em inédita versão integral restaurada, com mais de três horas de vídeos extras, incluindo o raro “A Vingança de um Samurai” (1952, inédito em DVD), clássico estrelado por Toshiro Mifune e roteirizado por Kurosawa, e ainda um pôster exclusivo (35 x 43,7 cm).

Japão, século XVI. Um poderoso senhor feudal falece em meio à guerra. Seguindo suas ordens, seus súditos encontram um sósia que deverá se passar por ele, a fim de evitar a queda de seu feudo. O sósia é um pobre ladrão que, sem nenhuma experiência, terá que comandar um exército de 25 mil samurais.

Indicado ao Oscar de melhor filme estrangeiro e direção de arte, e vencedor do Bafta de melhor direção e figurino.

EXTRAS:
* Filme “A Vingança de um Samurai” (1952, 82 min.)
* Making of (41 min.)
* Storyboards (43 min.)
* Trailers (5 min.)* Comerciais (5 min.)
* Lucas, Coppola e Kurosawa (19 min.)
* Pôster exclusivo (35 x 43,7 cm)

Tragica Obsessao 3D

TRÁGICA OBSESSÃO – ED. ESPECIAL

Versão restaurada de um dos melhores thrillers de Brian De Palma (“Vestida para Matar”, “Os Intocáveis”), uma homenagem a “Um Corpo que Cai”, desde o enredo até a música assinada por Bernard Herrmann, que assina a trilha de vários filmes de Alfred Hitchcock.

Na trama, um empresário (Cliff Robertson) tem sua vida destruída quando a filha e a esposa são sequestradas. Quinze anos depois, na Itália, ele conhece uma mulher idêntica à sua falecida esposa (Geneviève Bujold).

Com fotografia elaborada de Vilmos Zsigmond (“Imagens”) e trilha sonora de Bernard Herrmann indicada ao Oscar, “Trágica Obsessão” é uma obra essencial na filmografia de Brian De Palma, um discípulo aplicado do mestre do suspense em thrillers seminais, como “Vestida para Matar”, “Um Tiro na Noite” e “Dublê de Corpo”.

EXTRAS:
* Making of (37 min.)
* Hitchcock e De Palma (25 min.)
* Trailer de cinema (2 min.)

unmm

KAOS

Escrito (em parceria com Tonino Guerra) e dirigido por Paolo Taviani e Vittorio Taviani, o filme é uma austera adaptação da obra de Luigi Pirandello.

Magia, drama, miséria e esperança dão vida a cinco contos que retratam de maneira poética a vida siciliana na virada do século XIX para o XX. Uma mãe passa a vida esperando notícias dos dois filhos que emigraram para a América enquanto despreza o filho que ficou. Uma garota descobre que seu marido enlouquece a cada lua cheia e busca a proteção de um amigo. Um homem fica preso num jarro de azeite que deveria consertar. A população de um vilarejo luta pelo direito de queimar seus mortos. E o escritor Luigi Pirandello conversa com sua mãe a respeito de uma história que sempre quis escrever, mas para a qual nunca encontrou as palavras certas.

Pela primeira vez em DVD no Brasil e em sua versão integral, “Kaos” é uma visão serena e simpática da humanidade e transcende os limites do tempo, pelo olhar da mais famosa (e perene) dupla de cineastas da Itália.