Bruce Willis

SÉRIES INDICADAS AO PRÊMIO EMMY E MAIS NOVIDADES NA 2001

WESTWORLD – 1ª TEMPORADA

Premiada em quatro categorias do Emmy, a série é inspirada no enredo do clássico “Westworld – Onde Ninguém Tem Alma” (1973) e combina o universo do western com a tecnologia da inteligência artificial. Criada por J. J. Abrams (“Lost”) e Jonathan Nolan (“Batman – O Cavaleiro das Trevas”), a superprodução é ambientada em um parque temático futurista que reproduz o Velho Oeste, povoado por androides – chamados de anfitriões –, programados pelo Dr.Robert Ford (Anthony Hopkins) para conviver com os turistas como se fossem pessoas reais.

THE CROWN – 1ª TEMPORADA

Vencedoras de dois Globos de Ouro no início deste ano – melhor série dramática, atriz (Claire Foy) em drama e ator coadjuvante (John Lithgow), a atração foi escrita pelo roteirista Peter Morgan (“O Último Rei da Escócia”) e conta com episódios dirigidos por Stephen Daldry (“As Horas”). Dramatização da juventude da Rainha Elizabeth II, mostra a personagem, interpretada por Foy, dando seus primeiros passos em direção ao trono inglês, após a morte de seu pai, o rei George VI (Jared Harris), em 1952.

GRACE AND FRANKIE – 1ª TEMPORADA

Jane Fonda e Lily Tomlin concorreram ao Emmy por suas atuações como, respectivamente, Grace e Frankie, duas antigas rivais que precisam enfrentar juntas a revelação que seus maridos (Martin Sheen e Sam Waterston) estão apaixonados um pelo outro – e planejam se casar. Uma comédia dramática diferente, sobre diversidade sexual e novas descobertas na terceira idade.

A CABANA

Adaptação do best-seller homônimo de William P. Young, o filme narra a jornada espiritual de Mack (Sam Worthington, de “Avatar”), que entra em profunda depressão após o assassinato de sua filha. Certo dia, ele recebe um bilhete para ir a uma cabana no meio da floresta e tem um encontro com Deus (representado por Octavia Spencer). Sucesso nos cinemas, com mais de 5 milhões de espectadores no Brasil.

O LIVRO DE HENRY

Novo filme do diretor Colin Trevorrow, responsável por “Jurassic World”, o drama traz Naomi Watts no papel de uma mãe solteira que trabalha como garçonete a fim de criar os filhos Peter (8 anos) e Henry (12), que tem uma criatividade sem limites. Um dia, ela descobre que a família vizinha tem um perigoso segredo, e Henry – o gênio da família – cria um plano para ajudar.

A TERRA VERMELHA (2015)

Coprodução entre Argentina, Bélgica e Brasil, o filme parte de histórias reais para abordar um tema cada vez mais em pauta na América do Sul: a destruição de nossas reservas naturais. Nesta variação da luta de David e Golias, o perigo surge a partir do conflito entre uma multinacional de extração de madeira e a população de um vilarejo na fronteira entre Brasil e Argentina.

TRANSFORMERS – O ÚLTIMO CAVALEIRO

No quinto filme da franquia dirigida por Michael Bay, os humanos continuam em guerra com os Transformers. A salvação de nosso mundo recai sobre os ombros de uma aliança entre Cade Yeager (Mark Wahlberg), Sir Edmund Burton (Anthony Hopkins) e uma professora da Universidade de Oxford, Vivian (Laura Haddock). Em DVD, Blu-ray, BD 3D e também no formato Steelbook.

CINEMA INFANTIL

Em CARROS 3, uma nova geração de corredores incrivelmente rápidos surpreende Relâmpago McQueen (voz original de Owen Wilson), que se afasta das corridas. Confira nos extras da versão em Blu-ray cenas inéditas, por trás das câmeras, e muito mais. E não perca as aventuras de DETETIVES DO PRÉDIO AZUL – O FILME e DESCENDENTES 2, que traz de volta os filhos dos vilões da Disney.

E VEJA TAMBÉM:
Coleção Carros – 3 Discos

O ÍDOLO

Dirigido por Hany Abu-Assad logo após o sucesso de “Omar”, o longa narra a história real de Mohammad, um jovem rapaz de Gaza que sonha em cantar no Cairo Opera House e ser conhecido pela sua voz no mundo inteiro. Vencedor do concurso ‘Arab Idol 2013’, o rapaz se tornou, aos 23 anos, símbolo da esperança do povo palestino.

KIKI – OS SEGREDOS DO DESEJO

Adaptação livre do filme australiano “A Pequena Morte” (2014), esta comédia espanhola surpreende ao mostrar a dinâmica de cinco casais às voltas com seus fetiches sexuais, em uma Madri multi-cultural. Sem condenar os personagens, o longa dirigido e estrelado por Paco León extrai seu humor de situações insólitas.

É TUDO VERDADE!

BUENA VISTA SOCIAL CLUB – ADIÓS reflete sobre a contribuição dos músicos de Havana a partir de depoimentos de integrantes ainda vivos da banda. Já FERRARI – RUMO À IMORTALIDADE percorre a trajetória da icônica marca automobilística, com ênfase nos triunfos e tragédias da Scuderia Ferrari.

2 X BRUCE WILLIS

O ator vive um detetive que enfrenta a gangue de Jason Momoa em LOUCOS E PERIGOSOS, aventura satírica coestrelada por John Goodman e Famke Janssen. E, em OPERAÇÃO RESGATE, Kellan Lutz junta forças com Gina Carano à procura de seu pai, um agente da CIA (papel de Willis).

“LOOPER”: QUANDO O PASSADO ENCONTRA O FUTURO

Aclamado pela crítica e premiado nos EUA, "Looper" é uma opção diferente: um thriller de ficção-científica com intricado roteiro que embaralha com inteligência as ações no tempo

Aclamado pela crítica e premiado pelo National Board of Review nos EUA, “Looper” é uma opção diferente: um thriller de ficção-científica com sofisticado roteiro que embaralha com inteligência as ações no tempo

Looper – Assassinos do Futuro*
(Looper, EUA/CHI, 2012, Cor, 119′)
Paris – Ficção-Científica – 16 anos
Direção: Rian Johnson
Elenco: Joseph Gordon-Levitt, Bruce Willis, Emily Blunt, Paul Dano, Jeff Daniels, Piper Perabo

Sinopse: Em um futuro não muito distante, as viagens no tempo existem, mas não são permitidas. Entretanto, um grupo de assassinos da máfia, os “Loopers”, as utilizam para encobrir vestígios de seus assassinatos, enviando as vítimas de volta ao passado. Um desses assassinos, Joe, recebe a visita de sua versão no futuro e terá de lutar contra si mesmo para tentar sobreviver.

* Melhor roteiro original pelo National Board of Review, EUA

Um dos diretores da série Breaking Bad, Rian Johnson mostra seu gosto pelo não convencional em Looper, complexa ficção-científica narrada sob diferentes perspectivas, realidades e possibilidades.

Influenciada pelo cinema de Philip K. Dick (autor que deu origem a Blade Runner e Os Agentes do Destino), a trama fragmentada introduz o ascendente Joseph Gordon-Levitt (A Origem, 50%) no papel de Joe, um “looper” – assassino contratado por um sindicato do crime, em 2042, para matar suas vítimas trinta anos depois. Para não deixar vestígios do crime, realizado por meio de uma espécie de viagem no tempo, cada “looper” é forçado a matar seu “eu” do futuro, que é enviado para o presente para ser assassinado por ele mesmo. Em troca, recebe um pagamento e tem até três décadas de vida até sua eventual morte/suicídio como parte da queima de arquivo.

Joseph Gordon encontra seu "eu" do futuro, vivido por Bruce Willis. Por isso, o ascendente Gordon (de A Origem) passou por um incrível processo de maquiagem para se parecer com Willis

O personagem de Joseph Gordon-Levitt, um dos “loopers” do título, encontra seu “eu” do futuro, vivido por Bruce Willis. Por isso, o ascendente Gordon-Levitt (de “A Origem”) passou por um incrível processo de maquiagem para se parecer com o sempre duro de matar Willis

Joe vive cada dia como seu fosse o último, até que chega inesperadamente o momento de matar seu “eu” do futuro (vivido por Bruce Willis) no presente, 2042. Por isso, a semelhança entre os dois atores em cena: Gordon-Levitt submeteu-se a horas de maquiagem para ter traços de Willis como a “covinha” e o olhar cerrado, além de ter o rosto modificado digitalmente.

Joseph Gordon passou por exaustivas sessões de maquiagem e seu rosto ainda sofreu pequenas modificações digitais

Joseph Gordon passou por exaustivas sessões de maquiagem e seu rosto ainda sofreu pequenas modificações digitais para ficar parecido com seu companheiro de elenco, Bruce Willis. O filme ficou entre os sete pré-selecionados na categoria de melhor maquiagem do Oscar 2013, mas não entre conseguiu ficar entre os três finalistas

Escrito por Johnson, o roteiro de Looper dá uma guinada de 360 graus, misturando viagem no tempo com crise de identidade, vingança, uma criança com estranhos poderes e, sobretudo, causa e consequência. As motivações e objetivos das duas versões do mesmo personagem colidem, mantendo a tensão constante e o desfecho, imprevisível.

Joseph Gordon Levitt, antes e depois, como uma versão jovem de Willis

Joseph Gordon Levitt, antes e depois no filme, como uma versão jovem de Willis

“Os filmes que imita para se vestir são só cópias de outros filmes. Essa afetação do século XX…”, comenta o gângster de Jeff Daniels para Joe. Isso não acontece com Looper. Mesmo trabalhando com o maior orçamento de sua carreira, cerca de $ 30 milhões, o diretor inova, criando uma narrativa original e ousada sobre a passagem do tempo na experiência humana.

000