Documentários

DIA MUNDIAL DO ROCK

Em 13 de julho de 1985 foi realizado, simultaneamente, em Londres e na Filadélfia, o Festival Live Aid. Desde então, a data ficou marcada como o dia oficial do rock, gênero musical que começou a mudar a cultura norte-americana a partir dos anos 1950 (Chuck Berry, Elvis Presley, Jerry Lee Lewis, Roy Orbison), conquistando o mundo nos 60 com a “invasão inglesa” (Beatles, Rolling Stones, The Who, Jimi Hendrix, Cream).

ANOS 30
BLUES / BLUEGRAS

ANOS 1940
RYTHM’N’ BLUES / COUNTRY & WESTERN

ANOS 1950
ROCK FOLK / ROCKABILLY / ROCK AND ROLL

ANOS 1960
SOUL / COUNTRY ROCK / PSICODÉLICO

ANOS 1970
SKA/ REGGAE / FUNK / GLITTER GLAM / HEAVY METAL / PROGRESSIVO

ANOS 1980
PUNK / NEW WAVE / TECNO-POP / ELETRÔNICO

Símbolo de rebeldia, o rock sempre foi um elemento de oposição à ordem vigente, confrontando e, muitas vezes, incorporando, padrões e estilos musicais. Logo identificado pelas novas gerações, que também buscavam romper com as tradições e costumes dos pais, o rock deu vazão às angústias, raiva e inconformismo dos jovens idealistas que sonhavam com um mundo melhor e menos conservador, principalmente no auge dos movimentos de protesto nos anos 1960.

Confira nossa pequena seleção com cinebiografias, apresentações e documentários que celebram (ou relembram) o espírito do bom e velho rock’n’roll…

HAIR

JOHNNY & JUNE

Reese Witherspoon recebeu o Oscar de melhor atriz por sua atuação como a cantora June Carter, mulher de Johnny Cash, no filme

NICK & NORAH – UMA NOITE DE AMOR E MÚSICA

ACONTECEU EM WOODSTOCK

BILL HALEY

Ao Balanço das Horas

ELVIS PRESLEY

Elvis on tour

JERRY LEE LEWIS

A Fera do Rock

THE BEATLES

Help!

Os Reis do IÊ, IÊ, IÊ

The Beatles – Yellow Submarine

Let it be – The Beatles

Across the Universe

Diretora aclamada na Broadway por musicais como “Cats” e “O Rei Leão”, Julie Taymor mostra todo o seu apuro visual em “Across the Universe”

JOHN LENNON

Como eu Ganhei a Guerra

THE ROLLING STONES

Gimme Shelter

THE WHO

Quadrophenia

Tommy

Amazing Journey: The Story Of The Who

PINK FLOYD

Pink Floyd – The Wall

THE DOORS

The Doors – Ed Comemorativa de 30 Anos

VELVET UNDERGROUND / LOU REED

Velvet Underground e Vinyl

DAVID BOWIE

O Homem que Caiu na Terra

Eu, Christiane F., 13 Anos, Drogada e Prostituída

Fome de Viver

THE SEX PISTOLS

Lixo e Fúria

CINEMA-VERDADE NA 2001: A MELHOR SELEÇÃO DE DOCUMENTÁRIOS EM DVD

tudo-verdade

MAIOR FESTIVAL DE DOCUMENTÁRIOS DA AMÉRICA LATINA, O É TUDO VERDADE CHEGA À SUA 21ª EDIÇÃO, DE 7 A 17 DE ABRIL EM SÃO PAULO E RIO DE JANEIRO. E, NA 2001, SÃO MAIS DE 300 TÍTULOS EM DVD, DE CLÁSSICOS DO GÊNERO A PRODUÇÕES RECENTES.

Em virtude da realização desse que é o principal evento dedicado à cultura do documentário na América Latina, selecionamos uma pequena amostra do gênero disponível para venda no acervo da 2001.

No meio de tantas estreias nos cinemas toda semana, é difícil ter espaço para documentários que, quando conseguem uma brecha na programação, entram e saem de cartaz em pouco tempo. Eventuais lançamentos do gênero em DVD acabam sendo uma forma de conhecer e apreciar trabalhos importantes, e de relevância histórica, como “Malala“, sobre a jovem ativista paquistanesa atacada por membros do Talibã em 2012; “Simone de Beauvoir e o Feminismo“, obrigatório para entender a condição feminina, ontem e hoje; e “O Dia que Durou 21 Anos“, sobre o golpe de Estado que eclodiu no Brasil em 1964. Sem falar nos clássicos, entre eles o aguardado “Imagens do Inconsciente“, de Leon Hirszman, sobre o incrível trabalho da psiquiatra Nise da Silveira.

As possibilidades da narrativa no documentário são infinitas. Assim como a diversidade do gênero no site da 2001, com cerca de 300 títulos para venda.

Porque É Tudo Verdade.
Equipe 2001

CINEMATECA SYLVIO BACK – VOL.2

3333

Com 3 DVDs, a coleção traz seis filmes de Sylvio Back, um dos maiores diretores do cinema brasileiro contemporâneo. Uma seleção especial que inclui longas de ficção e os documentários “República Guarani” (1978), “Revolução de 30” (1980), “O Contestado – Restos Mortais” (2010) e “O Universo Graciliano” (2014).

O DIA QUE DUROU 21 ANOS

2

O documentário reconstitui, por meio de minuciosa pesquisa, a influência do governo dos Estados Unidos no golpe de Estado que eclodiu no Brasil em 1964. Com documentos secretos e gravações originais da época, o filme mostra como os presidentes John F. Kennedy e Lyndon Johnson se organizaram para tirar o presidente João Goulart do poder.

JUNHO – O MÊS QUE ABALOU O BRASIL

3

Com imagens captadas nas ruas, “Junho” mostra como as manifestações contra o aumento das tarifas de transporte público em São Paulo, em junho de 2013, ganharam dimensão nacional e atingiram centenas de cidades. O filme é um registro histórico de um Brasil em transformação, com revolta generalizada contra a corrupção, a falta de serviços públicos e o excesso de gastos com o Mundial de Futebol.

IMAGENS DO INCONSCIENTE (DVD Duplo)

00000000000000

Realizado entre 1983 e 1986 por Leon Hirszman (“Eles não usam Black Tie”), o filme é um documentário em episódios, com pinturas, desenhos e modelagens que expressam o mundo interior de três artistas: Fernando Diniz, Adelina Gomes e Carlos Pertuis. Cada filme aborda um caso clínico da psiquiatra Nise da Silveira, que, inspirada pelas teorias de Carl Jung, revolucionou o tratamento de pacientes com sua abordagem humanista e a cura através da arte.

CARL GUSTAV JUNG – QUESTÃO DO CORAÇÃO

4

Escrito pela especialista Suzanne Wagner, o documentário reconstitui a trajetória do genial psiquiatra suíço por meio de imagens raras de arquivo, e depoimentos de seus amigos e colaboradores, como o escritor Laurens van der Post e os analistas Marie-Louise von Franz e Joseph Henderson. DVD com quase uma hora de extras, incluindo entrevista rara com o próprio Jung, gravada pela BBC em 1959 (“Face a Face com Jung”).

JACQUES LACAN E A PSICANÁLISE

5

O DVD reúne três documentários inéditos com raras entrevistas com o célebre psicanalista francês, além de discussões sobre sua vida, sua obra e suas principais teorias: “Um Encontro com Lacan” (2011), “Lacan: A Psicanálise Reinventada” (2001) e “Jacques Lacan Fala” (1972), este último com uma histórica gravação de palestra polêmica de Lacan na Universidade Católica de Louvain.

A VERDADE SOBRE MARLON BRANDO

6

Inédito nos cinemas brasileiros, o documentário de Stevan Riley teve acesso a mais de 200 horas de vídeos e áudios do acervo pessoal de Brando, realizando um desejo do próprio homenageado, que planejava lançar um filme autobiográfico antes de falecer, em 2004. A produção apresenta diferentes fases da vida do polêmico, dando voz ao astro, por meio de antigas gravações de áudio que conduzem a narrativa.

MALALA

7

Dirigido por Davis Guggenheim (“Uma Verdade Inconveniente”), este importante documentário mostra os desafios de Malala Yousafzai, jovem ativista paquistanesa que ficou conhecida após sofrer um atentado por parte do Talibã em 2012. Aos 17 anos, Malala tornou-se a pessoa mais jovem a ganhar um Prêmio Nobel, o da Paz, em 2014.

SIMONE DE BEAUVOIR E O FEMINISMO

8

Recém-lançado pela Versátil, o DVD traz três documentários inéditos com raras entrevistas com a filósofa, escritora e ativista política francesa. Em “Uma Mulher Atual” (2007), Dominique Gros traça panorama de sua vida e obra; em “Porque Sou Feminista” (1975), Jean-Louis Servan-Schreiber entrevista Beauvoir para o programa “Questionnaire”; e “Simone de Beauvoir Fala” mostra uma rara entrevista filmada em Paris pela Radio-Canada.

SARTRE NO CINEMA

9

Além da minissérie “Sartre: A Era das Paixões”, este DVD duplo apresenta “Sartre por ele mesmo” (1976), documentário com mais de três horas em que o escritor e filósofo fala de sua obra e de suas ideias. Um depoimento autobiográfico em que Sartre fala sobre suas experiências pessoais, refletindo também sobre o universo político que o cerca.

O FASCISMO DE TODOS OS DIAS

10

Intercalando imagens de 1965 e material capturado do arquivo do Ministério de Propaganda do III Reich – da coleção pessoal de Hitler e de fotografias apreendidas de soldados alemães da SS -, o cineasta russo Mikhail Romm desenvolve uma reflexão sobre a natureza do fascismo, enquanto reconstrói a trajetória de sua ascensão e queda.

O RENASCIMENTO DO PARTO

11

Dirigido por Eduardo Chauvet, o longa investiga a grave realidade obstétrica mundial e sobretudo brasileira, caracterizada por um número alarmante de cesarianas ou de partos com intervenções traumáticas – e desnecessárias. Por meio dos relatos de alguns dos maiores especialistas na área e das mais recentes descobertas científicas, questiona-se o modelo obstétrico atual.

CHANTAL ACKERMAN, DE CÁ / A CASA DE SANDRO

21

No documentário dirigido por Gustavo Beck, o jornalista Leonardo Luiz Ferreira conduz entrevista com a diretora belga do seminal “Jeanne Dielman”, na qual ela reflete sobre o cinema, a vida e sua obra. A ideia de realizar o filme surgiu da admiração dos dois brasileiros pelo trabalho da cineasta, que esteve por aqui para participar de mostra sobre sua carreira, no Centro Cultural Banco do Brasil, em 2009.

DAFT PUNK UNCHAINED

91

Depois de inspirarem a trama principal do longa francês “Eden”, Thomas Bangalter e Guy-Manuel De Homem-Christo -a dupla do Daft Punk (do hit “Get Lucky”) – é tema deste documentário inédito produzido pela BBC. Os dois aparecem de cara limpa (sem os famosos capacetes) em uma imagem de arquivo do início da carreira nos anos 1990. O filme ainda conta com depoimentos de nomes como Giorgio Moroder, Kanye West e Pharrell.

DIOR E EU

12

Dirigido pelo francês Frédéric Tcheng (de “Valentino: The Last Emperor”), o documentário estreou no Festival de Tribeca e mostra os bastidores do primeiro desfile de Raf Simons como diretor criativo da grife Dior, em julho de 2012. Com pleno acesso ao dia a dia da equipe, as câmeras registram as dificuldades e tensões existentes ao longo da elaboração de um badalado desfile de alta costura.

MARGARET MEE E A FLOR DA LUA

13

Documentário sobre a vida e a obra da ilustradora botânica Margaret Mee, que viveu no Brasil por 36 anos, onde realizou 15 expedições à floresta amazônica e deixou valioso legado iconográfico e artístico. Suas ilustrações são até hoje uma fonte preciosa de pesquisa para a ciência botânica. O filme refaz os caminhos de Margaret até a flor da lua e mostra o amor da artista pela natureza, sua militância ecológica e seu pioneirismo.

ELEVADO 3.5

14

Um filme sobre o mundo de pessoas que se cruzam ao longo dos 3.5 km do Minhocão, via expressa construída na região central de São Paulo, durante a ditadura militar. Do nível da rua ao último andar, o espectador é conduzido por diferentes pontos de vista, mergulhando nas histórias dos personagens que ali vivem e/ou trabalham. Prêmio ‘Janela para o Contemporâneo’ de melhor documentário no Festival É TUDO VERDADE.

A LUZ DO TOM

15

Baseado no livro “Antonio Carlos Jobim – o Homem Iluminado”, o documentário apresenta um retrato afetivo do artista por meio de três pontos de vista: Helena Jobim, a irmã querida e parceira do primeiro piano; Thereza Hermanny (1ª esposa), companheira da juventude e testemunha do processo de criação do compositor desde a juventude; e Ana Lontra Jobim, fotógrafa da natureza, a companheira de seus últimos anos.

AS CANÇÕES

16

Exibido na Mostra Internacional de Cinema de São Paulo e premiado no Festival do Rio, o documentário prossegue a linha de pesquisa de outros trabalhos de Eduardo Coutinho (“Edifício Master”, “Jogo de Cena”), reunindo o depoimento de 18 pessoas selecionadas nas ruas do Rio de Janeiro. Em um set de filmagem, cada uma fala sobre a canção que marcou sua vida. Nos extras, faixa comentada por João Moreira Salles, Coutinho e Eucanaã Ferraz.

HERBERT DE PERTO

17

Documentário sobre a vida do cantor e compositor Herbert Vianna, líder dos Paralamas do Sucesso, desde o início da banda até o trágico acidente que mudou a vida do artista. Um olhar afetuoso para o vocalista, contando um pouco de sua vida a partir de depoimentos de familiares, amigos e de seus companheiros de banda. Projeto iniciado em 2001, logo após o acidente de ultraleve que deixou o artista paraplégico.

LIFE STORY – A JORNADA PELA VIDA (BBC EARTH)

143

Narrado por David Attenborough, mostra como os animais tentam superar os desafios que surgem nos seis estágios cruciais da vida. Os animais devem sobreviver aos perigos de ser jovem e indefeso, aprender como sobreviver no mundo adulto, achar um lar, escalar a escada social a uma posição de poder, ganhar um par, tornar-se pai e entregar a próxima geração ao mundo.

VIDA ABAIXO DE ZERO (BBC EARTH)

18

O que é necessário para sobreviver em um ambiente extremo? Siga o drama e as dificuldades enfrentadas por diferentes famílias do Alasca vivendo no meio do nada, a quilômetros de distância da estrada mais próxima, enfrentando tempestades de neve, ursos famintos, terrenos congelados e recursos escassos através de um impiedoso inverno.

CINEMA-VERDADE NA 2001: A MELHOR SELEÇÃO DE DOCUMENTÁRIOS PARA LOCAÇÃO E VENDA

MAIOR FESTIVAL DE DOCUMENTÁRIOS DA AMÉRICA LATINA, O É TUDO VERDADE JÁ COMEÇOU, COMPLETANDO NESTE ANO DUAS DÉCADAS DE EXISTÊNCIA.

EM VIRTUDE DA CELEBRAÇÃO DO GÊNERO, ELEVADO À CONDIÇÃO DE ARTE PELO SAUDOSO EDUARDO COUTINHO — LEMBRADO COM A EXIBIÇÃO DE SEU ÚLTIMO TRABALHO, “ÚLTIMAS CONVERSAS” –, SELECIONAMOS ALGUNS DOCUMENTÁRIOS IMPERDÍVEIS NO ACERVO DA 2001.

1

As fronteiras do real e do ficcional estão cada vez mais entrelaçadas: a arte imita a vida, mas a realidade tem superado — de longe — a ficção. Diálogo explorado com maestria no Brasil por nomes como o mestre Coutinho e Vladimir Carvalho (“Conterrâneos Velhos de Guerra“, “Rock Brasília“), o grande homenageado desta edição.

No meio de tantas estreias nos cinemas toda semana, é difícil ter espaço para documentários que, quando conseguem uma brecha na programação, entram e saem de cartaz em poucas semanas. Eventuais lançamentos do gênero em DVD acabam sendo uma forma de conhecer e apreciar trabalhos importantes, e de relevância histórica, como JUNHO – O MÊS QUE ABALOU O BRASIL registro das manifestações contra o aumento das tarifas de transporte público em junho de 2013; SOBREVIVI AO HOLOCAUSTO, sobre Julio Gartner, sobrevivente dos campos de concentração da Alemanha nazista; e MEMÓRIAS DE SALINGER, que revisita a vida de J.D. Salinger, o recluso autor do clássico “O Apanhador no Campo de Centeio”.

2

As possibilidades da narrativa no documentário são infinitas. Assim como a diversidade de opções no acervo da 2001 (lojas e delivery on line).

Porque é Tudo Verdade.  

Equipe 2001

 

 

3

LIBERTEM ANGELA DAVIS
Escrito e dirigido por Shola Lynch, o filme reconstitui parte da trajetória da ativista Angela Davis em sua luta pelos direitos civis dos negros, nos anos 1960 e 1970. os depoimentos emocionados da biografada e as poderosas imagens de arquivo — como uma gravação de Nixon ao lado de J. Edgar Hoover anunciando a prisão de Angela, ou fotos de negros sendo espancados – causam indignação e falam por si só. Reverberam até hoje, quando vemos sucessivos (e flagrantes) casos de racismo ocorrendo não só nos EUA, mas em todo o mundo.

 

4

SHOAH – EDIÇÃO ESPECIAL
Dirigido pelo francês Claude Lanzmann, este box com cinco DVDs é o documentário definitivo sobre o extermínio dos judeus durante a Segunda Guerra Mundial. O filme é composto por depoimentos de sobreviventes de Chelmno, dos campos de Auschwitz, Treblinka e Sobibor e do Gueto de Varsóvia, e de entrevistas com ex-oficiais nazistas e maquinistas que conduziam os trens da morte. Além de um livreto, com o ensaio “A Transformação Estética da Imagem e do Inimaginável”, o lançamento de “Shoah” conta com extras preciosos como “O Relatório Karsei”.

 

5

ELENA
Poético e pessoal, o documentário conquistou o público com sua proposta intimista, calcada nas reminiscências da diretora e atriz Petra Costa em sua busca pela irmã, Elena, duas décadas depois dela deixar o Brasil com destino a Nova York. Esse belo filme-memória em DVD apresenta inúmeros extras mais livreto e, com mais de 57 mil espectadores, foi o documentário mais visto nos cinemas brasileiros no primeiro semestre de 2013, segundo dados da Agência Nacional do Cinema (Ancine).

 

6

ROCK BRASILIA
Dirigido pelo veterano Vladimir Carvalgo (“O País de São Saruê”, “O Engenho de Zé Lins”) – atualmente homenageado na 20ª edição do festival É Tudo Verdade, o documentário investiga as origens de grandes bandas de rock surgidas em Brasília nos anos 1980, como Legião Urbana, Capital Inicial e Plebe Rude, que tomaram de assalto o cenário musical brasileiro, influenciando profundamente a juventude e costumes da época.

 

O RENASCIMENTO DO PARTO
Dirigido por Eduardo Chauvet, o documentário investiga a grave realidade obstétrica mundial e sobretudo brasileira, caracterizada por um número alarmante de cesarianas ou de partos com intervenções traumáticas – e desnecessárias. Por meio dos relatos de alguns dos maiores especialistas na área e das mais recentes descobertas científicas, questiona-se o modelo obstétrico atual.

 

O DIA QUE DUROU 21 ANOS
Com a morte de Jango ainda em discussão, o documentário ganha ainda mais força, reconstituindo por meio de minuciosa pesquisa a influência do governo dos Estados Unidos no Golpe de Estado que eclodiu no Brasil em 1964. Com documentos secretos e gravações originais da época, o filme mostra como os presidentes John F. Kennedy e Lyndon Johnson se organizaram para tirar o presidente João Goulart do poder.

 

A LUZ DO TOM
Baseado no livro “Antonio Carlos Jobim – o Homem Iluminado”, o documentário apresenta um retrato afetivo do artista por meio de três pontos de vista: Helena Jobim, a irmã querida e parceira do primeiro piano; Thereza Hermanny (1ª esposa), companheira da juventude e testemunha do processo de criação do compositor desde a juventude; e Ana Lontra Jobim, fotógrafa da natureza, coautora dos ensaios poéticos do mestre Antônio Brasileiro e companheira em seus últimos anos.

 

AS CANÇÕES
Exibido na Mostra Internacional de Cinema de São Paulo e premiado no Festival do Rio, o documentário prossegue a linha de pesquisa de outros trabalhos de Eduardo Coutinho (“Edifício Master”, “Jogo de Cena”), reunindo o depoimento de 18 pessoas selecionadas nas ruas do Rio de Janeiro. Em um set de filmagem, cada uma fala sobre a canção que marcou sua vida. Nos extras do DVD, faixa comentada por João Moreira Salles, Coutinho e Eucanaã Ferraz.

 

LIV E INGMAR – UMA HISTÓRIA DE AMOR
O documentário relembra a longa relação afetiva e artística entre a atriz Liv Ulmann e o cineasta Ingmar Bergman. Juntos, os dois fizeram 12 filmes que marcaram a história do cinema. Narrado sob o ponto de vista de Liv, o filme é construído a partir de uma entrevista com a atriz e de imagens de arquivo, além de cartas pessoais de Ingmar para ela. Entre as revelações, destaque para: “Eu costumava ser feliz, mas, depois de cinco anos fazendo os filmes de Ingmar, não tinha como continuar sendo”.

 

AS PRAIAS DE AGNÈS
“Se você abrir uma pessoa, irá achar paisagens. Se me abrir, irá achar praias”. E é nas areias de uma que Agnês Varda (diretora de “Cléo das 5 às 7”) dispõe espelhos que refletem o mar e também seu rosto – ponto de partida para uma viagem autobiográfica em que se alternam o registro documental e a ficção. O documentário é um mergulho nas memórias de Agnès e o DVD inclui livreto de 30 páginas, com o ensaio “Autoficções e Cinema – Varda e a Tecnologia Transformadora do Eu”, de Claire Boyle.

 

HERBERT DE PERTO
Documentário sobre a vida do cantor e compositor Herbert Vianna, líder dos Paralamas do Sucesso, desde o início da banda até o trágico acidente que mudou a vida do artista. Um olhar afetuoso para o vocalista, contando um pouco de sua vida a partir de depoimentos de familiares, amigos e de seus companheiros de banda. Projeto iniciado em 2001, logo após o acidente de ultraleve que deixou o artista paraplégico.

 

5 X PACIFICAÇÃO
Implantadas em algumas comunidades da cidade do Rio de Janeiro, as UPPs (Unidades de Polícia Pacificadora) foram criadas para retomar o espaço ocupado por bandidos nos morros cariocas. Os produtores Cacá Diegues e Renata de Almeida abraçaram o projeto de “5 X Favela – Agora por Nós Mesmos” e repetem a experiência em 5 episódios que examinam as UPPs de dentro, do ponto de vista dos moradores das favelas.

 

MUITO ALÉM DO PESO
Documentário mais votado pelo público da 36ª Mostra de Cinema de São Paulo, o trabalho de Estela Renner alerta para a obesidade infantil no Brasil e no mundo. Comentado nos principais veículos do país, incluindo o programa “Fantástico”, e lançado para venda primeiro na 2001, o longa investiga uma triste realidade brasileira: 33,5% de nossas crianças sofrem de sobrepeso ou obesidade.

 

CARL GUSTAV JUNG – QUESTÃO DO CORAÇÃO
Escrito pela especialista Suzanne Wagner, o documentário reconstitui a trajetória do genial psiquiatra suíço por meio de imagens raras de arquivo, e depoimentos de seus amigos e colaboradores, como o escritor Laurens van der Post e os analistas Marie-Louise von Franz e Joseph Henderson. DVD com quase uma hora de extras, incluindo entrevista rara com o próprio Jung, gravada pela BBC em 1959 (“Face a Face com Jung”).

 

CABRA MARCADO PARA MORRER
Um dos acontecimentos do ano no mercado de home vídeo – e uma justa homenagem ao diretor Eduardo Coutinho (falecido tragicamente em 2/2/2014) –, o filme é um marco do gênero documentário. Narrativa semidocumental em torno da vida de João Pedro Teixeira, líder camponês da Paraíba assassinado em 1962, o longa teve a sua produção interrompida em 1964, em razão do golpe militar. Edição especial com livreto e diversos extras.

 

A HISTÓRIA DO CINEMA
Estudantes de cinema e outras artes visuais, estudiosos, professores ou mesmo fãs da sétima arte não podem perder o documentário definitivo sobre o tema. Em 5 discos, a série documental segue o livro homônimo do diretor Mark Cousins, expondo de forma cronológica as principais vertentes cinematográficas, por meio de depoimentos de cineastas consagrados como Wim Wenders, Abbas Kiarostami, Bernardo Bertolucci e Lars von Trier. 

Acesse o acervo completo de documentários da 2001:

Eleições no Cinema

AS ELEIÇÕES DESTE ANO VÃO CHEGANDO AO FIM, MAS A DISPUTA POLÍTICA CONTINUA TAMBÉM NA FICÇÃO – EM “VIVA A LIBERDADE”, ESTRELADO POR TONI SERVILLO (DE “A GRANDE BELEZA”) E MAIS 10 TÍTULOS DISPONÍVEIS NO 2001 EM CASA.


Se um Toni Servillo é bom, em dose dupla é melhor ainda. O veterano ator de “A Bela que Dorme” e “A Grande Beleza” brilha em “Viva a Liberdade”, vivendo dois papéis: Enrico Oliveri, líder do maior partido da oposição, e Giovanni Ernani, seu irmão gêmeo, um filósofo brilhante internado em um manicômio.

Quando Enrico, abalado por sua baixa popularidade nas pesquisas e por pressões de todos os lados, resolve desaparecer em plena eleição, seu irmão gêmeo assume secretamente o lugar do político, dando início a uma divertida sátira sobre identidades trocadas em plena disputa eleitoral.

Escondido na França, Enrico aproxima-se de um antigo amor do passado, enquanto seu irmão não apenas convence como passa a fazer diferença na conquista de corações e mentes, impressionando a todos com sua franqueza desconcertante e suas tiradas filosóficas.

Com bom humor, humanidade e inteligência, “Viva a Liberdade” reflete sobre o impacto dos discursos políticos e seu poder de transformar a sociedade. Tanto na Itália como em qualquer outro país.

10 FILMES PARA ACOMPANHAR A MARATONA ELEITORAL:

TUDO PELO PODER

Dirigido, coescrito e estrelado por George Clooney, o filme traz o mais engajado dos galãs do cinema às voltas com a corrupção e os dilemas éticos e morais que transpassam a máquina pública. Clooney interpreta um senador que disputa as eleições internas de seu partido, as Primárias, em busca da nomeação para concorrer à presidência dos EUA.

VIRADA NO JOGO

Aclamado telefilme da HBO sobre a manobra do partido republicano para alavancar a candidatura do senador John McCain (Ed Harris) à presidência, em 2008. Atrás nas pesquisas e eclipsado pelo carisma do candidato da oposição, Barack Obama, McCain escolheu Sarah Palin (Julianne Moore) para concorrer à vice-presidência.

PRIMÁRIAS

Registro de momentos decisivos da ascensão do senador John F. Kennedy à Presidência dos Estados Unidos, o filme acompanha as eleições primárias que escolheram o candidato do Partido Democrata à presidência, em 1960. Robert Drew, utilizando equipamentos de captação de som e imagem portáteis de forma pioneira, revolucionou a linguagem do documentário americano.

ENTREATOS

De 25 de setembro a 27 de outubro de 2002, a pequena equipe de Entreatos acompanhou de perto a campanha de Luís Inácio Lula da Silva à presidência da República. O filme revela os bastidores de um momento histórico através de material exclusivo, como conversas privadas, encontros familiares, reuniões estratégicas, telefonemas, traslados e gravação de programas eleitorais.

TERRA EM TRANSE

Um espetáculo poético, sobre o transe político pelo qual passam os países da América Latina, o filme é considerado o mais importante e polêmico trabalho de Glauber Rocha e um dos precursores do Cinema Novo e do movimento tropicalista. Um clássico do cinema moderno, vencedor do Prêmio da Crítica Internacional no Festival de Cannes de 1967.

O CANDIDATO

Vencedor do Oscar de melhor roteiro, este clássico de Michael Ritchie narra a história de Bil Mckay (Robert Redford), candidato do Partido Democrata ao Senado dos Estados Unidos, e um homem de integridade e ideais, que não se deixará manipular pela máquina política americana. Principalmente agora que ele está perto de vencer.

MERA COINCIDÊNCIA

David Mamet e Hilary Henkin concorreram ao Oscar pelo roteiro desta divertida (e inteligente) sátira sobre as maquinações por trás de uma eleição. A duas semanas da votação, um escândalo sexual ameaça a reeleição do presidente dos EUA. Para mudar a opinião pública, um veterano assessor político (Robert DeNiro) e um produtor de Hollywood (Dustin Hoffman, indicado ao Oscar) reúnem forças para criar um circo midiático a fim de reverter a situação.

PROMESSAS DE UM CARA DE PAU

Escrito e dirigido por Joshua Michael Stern, o filme tenta demonstrar a importância social do voto, tomando como exemplo um americano qualquer (Kevin Costner), não afeito ao trabalho e às obrigações gerais da vida adulta, que tem em suas mãos o poder de decidir o futuro das eleições presidenciais. Ele vive com sua filha Molly, uma jovem sonhadora que busca aprender coisas novas e tenta fazer com que seu pai mude o estilo de vida e se torne mais ativo politicamente.

SEGREDOS DO PODER

John Travolta (indicado ao Globo de Ouro) e Emma Thompson interpretam Jack e Susan Stanton, governador e primeira dama de um pequeno estado do sul – e candidatos à Casa Branca. Completam o elenco, Billy Bob Thornton, Kathy Bates (indicada ao Oscar de atriz coadjuvante) e Maura Tierney. A direção é de Mike Nichols (“Closer”).

RECONTAGEM

Produção original da HBO mostrando o caótico (e quase incompreensível) processo eleitoral americano realizado em 2000, que permitiu a eleição de George W. Bush. Destaque para os diálogos afiados e o ótimo elenco, com Kevin Spacey, Laura Dern, Denis Leary e Tom Wilkinson, indicados ao Globo de Ouro por suas atuações.

 

QUARTAS COM SUZANA VIDIGAL: “BLACKFISH”

EDITORA DO CINE GARIMPO, A JORNALISTA SUZANA VIDIGAL ESCREVE TODA QUARTA-FEIRA PARA O BLOG DA 2001, DESTACANDO UM GRANDE LANÇAMENTO PARA LOCAÇÃO OU VENDA NAS LOJAS DA REDE

Essa coisa de achar bonito baleias e golfinhos pulando em aquários gigantes só é possível se fecharmos os olhos. Bem apertado. E eu já caí nesta cilada, como você também pode ter caído. Porque com o mínimo de bom senso (e somos pessoas de bom senso, ora!) é possível chegar à simples conclusão de que uma coisa não se encaixa na outra. Pra você ver como a indústria e o marketing são poderosos. Como uma orca pode ser feliz presa às paredes de um tanque de água, quando seu habitat é o oceano? A conta não fecha.

he,p

Mas a conta faz sentido se pensarmos no lucro dos parques como Sea World, objeto deste documentário. Fecha no azul quando pensamos na quantidade de famílias que visitam os parques espalhados pelo mundo, loucos para ver a Shamu espirrar água no público. Já tinha ficado impressionada como o documentário The Cove sobre a matança de golfinhos, tanto por causa do comércio de sua carne, quanto para a captura e exibição em parques de entretenimento. Agora é Blackfish, premiado internacionalmente, que faz a denúncia: as orcas, consideradas assassinas, não atacam quando estão em seu ambiente natural. Em cativeiro, sujeitas à privações, ficam irritadas e acabam atacando seus treinadores. O que é reportado pelos parques como imperícia e erro humano é, na verdade, uma consequência do tratamento dado a esses animais, segundo o documentário. E faz sentido. Já houve diversos acidentes com treinadores, vários com mortes (as imagens impressionam), mas o parque não é responsabilizado. O culpado é o treinador, que perdeu o timing da apresentação.

cena blackfish
Quem ainda não assistiu ao filme francês Ferrugem e Osso, em que a personagem de Marion Cotillard perde as pernas ao ser atacada por uma orca, esse é um bom gancho, embora seja uma obra de ficção, que não foca no drama dos animais, mas sim do ser humano. Em Blackfish, o drama dos ex-treinadores é prova da conduta dos bastidores, orquestrada pelo interesse financeiro da indústria dos parques de entretenimento. Se eu fosse você, assistiria. E a próxima vez que cogitar uma visita à Shamu, seu olhar nunca mais será o mesmo.

"Ferrugem e Osso", também disponível na 2001

Ferrugem e Osso“, também disponível na 2001

Veja o trailer:

DIREÇÃO: Gabriela Cowperthwaite ROTEIRO: Gabriela Cowperthwaite, Eli B. Despres ELENCO: Tilikun, Dave Duffus, Samantha Berg | 2013 (83 min)

Cliente da 2001, Suzana Vidigal é jornalista e editora do Cine Garimpo, blog com dicas de cinema e DVD para você escolher de acordo com seu estado de espírito.

ADEUS EDUARDO COUTINHO

PRESTAMOS NOSSAS HOMENAGENS AO CINEASTA BRASILEIRO QUE MELHOR ESTREITOU OS LIMITES ENTRE FICÇÃO E DOCUMENTÁRIO.

Formado segundo a tradição do Cinema Novo e as técnicas das reportagens televisivas, Eduardo Coutinho teve uma das trajetórias mais importantes do cinema documentário no Brasil.

“Dotado de apurado juízo crítico, absoluta integridade e senso de humor refinado, Eduardo Coutinho trilhou um árduo caminho até tornar-se uma celebridade. Espécie rara de celebridade. Aquela que, em vez de se mostrar, faz de tudo para não aparecer.

Coutinho nunca buscou essa condição de notável. Obstinado, conseguiu superar o estigma de ser, durante vinte anos, autor de um filme inacabado e terminou fazendo de Cabra Marcado para Morrer uma obra-prima. Com isso, ganhou o lugar de destaque que merece entre os cineastas brasileiros. Sem desfraldar bandeiras ou alimentar polêmicas vazias, tornou-se, por mérito próprio, nosso maior documentarista.

Pertencendo a uma geração marcada pela eclosão de talentos precoces, obras esparsas, decadências prematuras e vidas breves, Coutinho escapou da perigosa armadilha de ser autor de um único grande filme. Já sexagenário, foi capaz de se reinventar, criando Santo Forte, um novo gênero de documentário, pelo qual recebeu nova e justa consagração. Quem tem o privilégio de conviver com Eduardo Coutinho é beneficiário de sua generosidade humana, sua intransigência com as convenções e de seu lúcido radicalismo.”

“Eduardo Coutinho – O Homem que Caiu na Real – Livro” – (Prefácio – Um Radical Lúcido, por Eduardo Escorel)

Fonte: Revista Cult Foto: Daniel Deák

Fonte: Revista Cult
Foto: Daniel Deák

Veja a filmografia de Coutinho na 2001