Emmy

LANÇAMENTOS DE SÉRIES DE TV NA 2001

ALÉM DOS EPISÓDIOS, CONHEÇA TAMBÉM OS BASTIDORES DE DIFERENTES PRODUÇÕES SERIADAS NOS EXTRAS DAS EDIÇÕES EM DVD. UMA PEQUENA AMOSTRA DA “ERA DE OURO” DA TV AMERICANA, EM ÓTIMAS SUGESTÕES DE PRESENTE PARA O NATAL.

AMERICAN HORROR STORY – HOTEL

001

A série criada por Ryan Murphy e Brad Falchuk continua, com mais uma história diferente e Lady Gaga como “A Condessa”, papel que lhe rendeu um Globo de Ouro no início deste ano. As pistas de uma série de assassinatos levam até à sensual personagem da cantora, uma vil moradora do Hotel Cortez na região central de Los Angeles. Kathy Bates, Angela Bassett, Matt Bomer, Denis O’Hare e Sarah Paulson completam o elenco.

EXTRAS: Um convite para a noite do demônio * O Hotel Cortez: Uma era de elegância que se foi

THE CATCH – 1ª TEMPORADA

MIREILLE ENOS, PETER KRAUSE

Nova série dramática produzida por Shonda Rhimes (“Grey’s Anatomy”, “How to Get Away With Murder”), “The Catch” acompanha a detetive particular Alice Vaughan (Mireille Enos, “The Killing”) em sua busca por vingança após sofrer um golpe idealizado por Benjamin Jones (Peter Krause, de “A Sete Palmos”), seu noivo. É o início de um jogo de gato e rato entre a investigadora e o larápio profissional, que podem estar ainda apaixonados um pelo outro.

EXTRAS: Cenas inéditas * Erros de gravação

QUANTICO – 1ª TEMPORADA

111

Estrelado pela atriz indiana Priyanka Chopra (em breve na versão de “Baywatch” para o cinema), a produção gira em torno de Alex Parrish, integrante do diversificado grupo de jovens recrutas da Base Quantico do FBI. Ela acaba se tornando suspeita de ter planejado um atentado terrorista em Nova York, o segundo maior desde o 11 de setembro. Começa uma corrida contra o tempo para a protagonista provar sua inocência.

EXTRAS: Comentários em vídeo do episódio “Run” * Bem-vindo a Quantico * Quem fez aquilo? * Erros de gravação * Cenas inéditas

THE MAGICIANS – A ESCOLA DE MAGIA – 1ª TEMPORADA

002

Baseada nos livros de Lev Grossman, a produção se passa na Universidade Brakebills, uma instituição secreta especializada em magia. Lá, no meio de uma educação nada ortodoxa, aprendendo a criar encantos e feitiços, um grupo de vinte e poucos amigos logo descobre que o mundo de fantasia e magia que liam nos livros existe de verdade… e é uma grande ameaça para a humanidade.

EXTRAS: Magia não autorizada e A Consequência de Feitiços Avançados * Cenas excluídas dos episódios * Erros de gravação * O Mundo de Escola de Magia

THE LAST KINGDOM – O ÚLTIMO REINO – 1ª TEMPORADA

003

É o ano de 872 e os reinados que hoje formariam a Inglaterra sucumbiram aos invasores Vikings, restando apenas o reino de Wessex como oponente. Nesse cenário turbulento, vive o herói, Uhtred (Alexander Dreymon). Filho de um nobre saxão, ele é capturado pelos Vikings e criado como um deles. Forçado a escolher entre o país em que nasceu e o povo que o criou, ele terá de decidir se é saxão ou um viking.

EXTRAS: Criando o mundo de “The Last Kingdom” * Bastidores * As Proezas de “The Last Kingdom”

OUTLANDER – 2ª TEMPORADA

004

Claire e Jamie chegam na França decididos a se infiltrar na rebelião jacobina liderada pelo príncipe Charles Stuart. Só que alterar o curso da história acarreta desafios que começam a pesar sobre o relacionamento dos dois. Indicada ao Globo de Ouro 2016 de melhor série dramática, atriz (Caitriona Balfe, de “Jogo do Dinheiro“) e ator coadjuvante (Tobias Menzies), a produção é baseada nos best sellers de Diana Gabaldon.

EXTRAS: Cenas excluídas e estendidas com introdução de Ronald D. Moore (criador e produtor executivo da série) * Os personagens da 2ª temporada * Erros de gravação * Do livro para a tela: descobrindo as diferenças

BLINDSPOT – 1ª TEMPORADA

005

Uma misteriosa sem nome e sem memória sobre seu passado é encontrada nua em plena Times Square, com o corpo completamente coberto por tatuagens. Quem é ela? Quem fez as tatuagens? O agente do FBI Kurt Weller (Sullivan Stapleton) e seus companheiros de equipe tentam decodificar os mistérios envolvendo as tatuagens da mulher, agora chamada Jane Doe (Jaimie Alexander), e adentram um submundo com conspiração, revelações e segredos mortais.

EXTRAS: Cenas deletadas

UNDER THE DOME – 3ª TEMPORADA

006

A linha que separa amigos de inimigos continua a se desfazer, enquanto o povo de Chester’s Mill tenta seguir em frente. Mas a chegada de um novo residente e uma corporação oportunista prova que não vai ser fácil. À medida que o objetivo do Domo começa a se revelar, vai ficando claro que alguns não vão escapar com vida. Com produção executiva de Steven Spielberg, a série é baseada em livro homônimo de Stephen King.

VIKINGS – 4ª TEMPORADA – VOL. 1

008

O Rei Ragnar retorna do campo de batalha gravemente ferido. Desiludido com seu casamento com Aslaug e com a afronta de seus filhos, ele procura a companhia de sua escrava Yidu. Entretanto, o provocador Rollo continua em Frankia, a Rainha Kwenthrith planeja reivindicar o trono de Mercia e o enigmático Harald Finehair aparece. Criada por Michael Hirst (“The Tudors”), a série concorreu a 9 prêmios Emmy em 2016.

EXTRAS: Comentários em áudio do episódio “Misericórdia” * Comentários em áudio de “O Último Navio” * A Transformação de Rollo * A Habilidade marítima dos Vikings

THE WALKING DEAD – 6ª TEMPORADA

009

A segurança de Alexandria sofre múltiplas ameaças. Para sobreviver, o povo tem de aprender com Rick Grimes (Andrew Lincoln) algumas lições, e seu grupo terá de abrir mão de sua violência costumeira. Essa troca de valores não ocorrerá sem conflitos e, lutando para ter um lar, Rick e seu grupo vão se defender a qualquer custo, mesmo que essa ameaça venha de dentro. Clique aqui e confira mais temporadas da série em DVD e Blu-ray na 2001.

EXTRAS: Making of * Cenas deletadas * Episódio 16 estendido * Featurettes

BOX FRIENDS – 10 TEMPORADAS COMPLETAS

0010

Todos os 236 episódios originais da série vencedora de sete prêmios Emmy, um Globo de Ouro e dois SAG Awards. Relembre os encontros e desencontros de Rachel, Monica, Phoebe, Joey, Chandler e Ross em Nova York, além das participações especiais de astros como George Clooney, Julia Roberts, Robin Williams, Brad Pitt etc. Coleção com mais de quatro horas de extras sobre os bastidores deste marco da TV americana.

EXTRAS: Bastidores * Comentários * Erros de gravação

“O INVERNO CHEGOU”… AGORA EM DVD E BLU-RAY COM EXTRAS

0002

ENQUANTO “GAME OF THRONES” NÃO RECOMEÇA, ASSISTA (OU RELEMBRE) A ACLAMADA 6ª TEMPORADA DA SÉRIE, GRANDE VENCEDORA DO EMMY DESTE ANO, COM 12 PRÊMIOS.

Com 23 indicações, a série baseada na obra de George R. R. Martin foi a produção mais premiada do Emmy, conquistando 12 categorias (nove delas técnicas, anunciadas antes no Creative Arts Emmys), incluindo melhor série dramática e direção – para Miguel Sapochnik, pelo espetacular episódio “Battle of the Bastards”. Infelizmente, nenhum de seus seis atores indicados levou, mas a saga de Westeros entrou para a história como recordista do prêmio, ao acumular 38 estatuetas ao longo de seis temporadas.

Famoso por suas atuações nos filmesde Ingmar Bergman, o sueco Max Von Sydow faz uma participação especial na temporada

Famoso por suas atuações nos filmes de Ingmar Bergman, o sueco Max Von Sydow (“O Sétimo Selo”) faz uma participação especial na temporada

A série é favorita também ao Globo de Ouro, o prêmio da Associação da Imprensa Estrangeira em Hollywood. Os indicados em todas as categorias serão divulgados no dia 12 de dezembro e os vencedores, anunciados na cerimônia de premiação, em 8 de janeiro.

Depois dos chocantes acontecimentos ao final da quinta temporada – como o destino sangrento de Jon Snow e a humilhação pública de Cersei nas ruas de Porto Real -, sobreviventes de todos os cantos de Westeros e de Essos se reagrupam para avançar, inexoravelmente, contra seus incertos destinos pessoais.

0000003

Rostos familiares forjam novas alianças para reforçar suas possibilidades estratégicas de sobrevivência, enquanto novos personagens emergem para desafiar o equilíbrio de poder. Peças que movem-se como num tabuleiro de xadrez, com jogadas emocionantes que culminam – como já é tradição em “Game of Thrones” – em mais um episódio (sempre ele, o nono) de proporções épicas… até o inesquecível xeque-mate de um dos personagens.

DVD

0005

EXTRAS:
* A Batalha dos Bastardos – Um Olha Profundo: Descubra como foi a direção da maior batalha já realizada na história de “Game of Thrones”. Desde o roteiro, dublês envolvidos e até mesmo os efeitos visuais.
* 18 Horas no Estúdio Paint Hall: Acompanhe um evento por trás das câmeras sem filtro, contado pelos olhos do elenco e da equipe.
* Recriando o Mundo Dothraki: Descubra como a produção ressuscitou o universo dos Dothraki a partir da temporada 1. Dos figurinos e treinos de dialeto até a criação da maior fogueira do mundo. necessários para mais
* Comentários em Áudio com o elenco e equipe, incluindo David Benioff, D.B. Weiss, Peter Dinklage, Sophie Turner, Natalie Dormer, Ian McShane e outros.
* Cenas Deletadas.

E VEJA TAMBÉM:
Game of Thrones – 1 a 6ª Temporada (DVD)

BLU-RAY

0004

EXTRAS:
* A Batalha dos Bastardos – Um Olha Profundo: Descubra como foi a direção da maior batalha já realizada na história de “Game of Thrones”. Desde o roteiro, dublês envolvidos e até mesmo os efeitos visuais.
* 18 Horas no Estúdio Paint Hall: Acompanhe um evento por trás das câmeras sem filtro, contado pelos olhos do elenco e da equipe.
* Recriando o Mundo Dothraki: Descubra como a produção ressuscitou o universo dos Dothraki a partir da temporada 1. Dos figurinos e treinos de dialeto até a criação da maior fogueira do mundo. necessários para mais
* Comentários em Áudio com o elenco e equipe, incluindo David Benioff, D.B. Weiss, Peter Dinklage, Sophie Turner, Natalie Dormer, Ian McShane e outros.
* Cenas Deletadas.
* Inside the Fight for Meereen
* Bigger than Reality: Creating the Visual Effects

E VEJA TAMBÉM:
Game of Thrones – 1 a 6ª Temporada (Blu-ray)

VENCEDORA DO EMMY:

MELHOR SÉRIE DRAMÁTICA

No palco, a equipe de "Game of Thrones" comemora o prêmio principal

No palco, a equipe de “Game of Thrones” comemora o prêmio principal

MELHOR DIREÇÃO DE SÉRIE DRAMÁTICA
Miguel Sapochnik, pelo 9º pisódio (“Battle Of The Bastards”)

MELHOR ROTEIRO DE SÉRIE DRAMÁTICA
David Benioff e D.B. Weiss, por “Battle Of The Bastards”

MELHOR EDIÇÃO DE SÉRIE DRAMÁTICA (CÂMERA ÚNICA)

MELHOR CASTING DE SÉRIE DRAMÁTICA

MELHORES EFEITOS VISUAIS

i

MELHOR COORDENAÇÃO DE DUBLÊS PARA SÉRIE DRAMÁTICA, MINISSÉRIE OU TELEFILME

MELHOR DESIGN DE PRODUÇÃO PARA SÉRIE CONTEMPORÂNEA OU DE FANTASIA

MELHOR FIGURINO DE SÉRIE CONTEMPORÂNEA, MINISSÉRIE OU TELEFILME

MELHOR MAQUIAGEM PROSTÉTICA PARA SÉRIE, MINISSÉRIE, TELEFILME OU ESPECIAL

MELHOR MAQUIAGEM NÃO-PROSTÉTICA PARA SÉRIE (CÂMERA ÚNICA)

MELHOR MIXAGEM DE SOM PARA SÉRIE DE COMÉDIA OU DRAMA

A CINEBIOGRAFIA “MALCOLM X”, DIRIGIDA POR SPIKE LEE, E MAIS DVDs SOBRE A QUESTÃO RACIAL

DENZEL WASHINGTON CONCORREU AO OSCAR – E PARA MUITOS MERECIA ATÉ TER GANHO O PRÊMIO – POR SUA INESQUECÍVEL ATUAÇÃO COMO MALCOLM X (1925-1965). DIRIGIDO E ESCRITO POR SPIKE LEE (“FAÇA A COISA CERTA”), O FILME ACABA DE SER LANÇADO EM DVD DUPLO PELA VERSÁTIL, JUSTAMENTE NO MÊS DO DIA (20) DA CONSCIÊNCIA NEGRA NO BRASIL.

malcolm-x-3d

MALCOLM X

Baseado no livro homônimo de Alex Haley (autor de “Raízes“), o filme é uma ambiciosa cinebiografia do líder negro, interpretado por Washington, da infância até sua trágica morte, assassinado em 1965, aos 39 anos. Nascido em Omaha (Nebraska, EUA) em 1925, ele dedicou sua vida em defesa da causa negra, assumindo postura mais radical e polêmica do que os militantes moderados liderados pelo pastor Martin Luther King.

Na adolescência, Malcolm passou por várias casas de custódia e foi parar na cadeia. Em 1946, enquanto cumpria pena por roubo, converteu-se ao islamismo e tornou-se porta-voz da Nação do Islã entre os anos 1950 e 60. Depois de sair do grupo, viajou para a África e também para a Meca, onde se converteu ao islamismo convencional. De volta aos EUA, Malcolm se reinventou, mais pacífico, sem o radicalismo de antes. Sua luta pelos direitos dos negros fez com que ele se tornasse um dos mais importantes líderes afroamericanos da história.

Malcolm X e o grande Denzel Washington no papel

“Não lutamos por integração ou por separação. Lutamos para sermos reconhecidos como seres humanos.” Malcolm X

Considerado um dos melhores trabalhos do engajado diretor de “Faça a Coisa Certa” e “O Plano Perfeito“, o filme acaba de sair em DVD duplo, em versão restaurada e com mais de duas horas de extras, incluindo making of, cenas excluídas e o documentário “Malcolm X” (1972, com 92 minutos), narrado pelo ator James Earl Jones.

PRÊMIOS E INDICAÇÕES:

FESTIVAL DE BERLIM
Urso de Prata – Melhor ator (Denzel Washington)

CÍRCULO DE CRÍTICOS DE CINEMA DE NOVA YORK
Melhor ator

008

Washington perdeu o Oscar para Al Pacino, premiado por “Perfume de Mulher” em 1993

Indicado ao
OSCAR
Melhor ator
Melhor figurino

Indicado ao
GLOBO DE OURO
Melhor ator (drama)

E VEJA TAMBÉM:

RAÍZES

0061

Exibida em 1977, a minissérie marcou a história da TV e conquistou nove prêmios Emmy. A produção mostra a via-crúcis de Kunta Kinte, sequestrado na África e escravizado na América em 1767. O enredo passa por seu casamento e o nascimento de sua filha, e a vida das gerações seguintes, em meio às mudanças políticas e sociais que culminaram na Guerra Civil Americana e no fim da escravidão nos EUA. Baseado no livro de Alex Haley, “Roots: the Saga of An American Family“, que se inspirou em seus antepassados para contar a história. Edição com 4 DVDs e, nos extras, entrevistas, comentários e o documentário “Remembering Roots”.

AMERICAN CRIME STORY – O POVO CONTRA O.J.SIMPSON

009

Temporada fechada da antologia de crime “American Crime”, a produção foi a grande vencedora do Emmy 2016 entre as narrativas televisivas de menor duração, com nove prêmios. Três deles foram para seus atores: Courtney B Vance, Sarah Paulson e Sterling K. Brown. Baseada no livro homônimo escrito por Jeffrey Toobin, repórter que cobriu o caso para a revista “New Yorker”, a minissérie acompanha o julgamento do ator e ex-jogador de futebol americano acusado pelo assassinato de sua esposa, Nicole Brown, e do amigo dela, Ronald Goldman, a facadas em 12 de junho de 1994. Ainda no elenco, Cuba Gooding Jr., John Travolta, David Schwimmer e Nathan Lane.

12 ANOS DE ESCRAVIDÃO

0010

Adaptado do livro de memórias de Solomon Northup, publicado em 1853, o longa entrou para a história do Oscar ao se tornar o primeiro trabalho dirigido e produzido por um homem negro – o britânico Steve McQueen (de “Hunger” e “Shame“) – a ganhar a estatueta na categoria principal. Aclamado por público e crítica, venceu também nas categorias de roteiro adaptado e atriz coadjuvante (Lupita Nyong’O). Na trama, um homem livre (Chiwetel Ejiofor), casado e pai de três filhos, é sequestrado e vendido como escravo.

LIBERTEM ANGELA DAVIS

0000011

Escrito e dirigido por Shola Lynch, o filme reconstitui a trajetória da ativista Angela Davis em sua luta pelos direitos civis dos negros, nos anos 1960 e 1970. Por meio de imagens de arquivo, depoimentos e encenações com atores, o documentário investiga a prisão e julgamento de sua biografada, em 1970, após o ataque frustrado de um jovem – ligado aos Panteras Negras – que terminou com a morte de um juiz, implicando Angela.

O MATADOR DE OVELHAS

0020202

Um marco do cinema independente norte-americano, o filme é um seminal drama de baixo orçamento realizado por Charles Burnett na vizinhança de seu bairro, na periferia de Los Angeles. Com elenco amador, o longa de 1979 acompanha o duro cotidiano de Stan, afroamericano que trabalha num abatedouro e luta por uma vida mais digna para sua família, em meio à desilusão e a problemas financeiros.

SAIU A LISTA DOS INDICADOS AO PRÊMIO EMMY, O OSCAR DA TV AMERICANA

emmys-2016-v2

Foram divulgados os indicados ao Emmy Awards, premiação mais importante da televisão americana, que chega à sua 68ª edição neste ano. A cerimônia acontecerá no dia 18 de setembro no Microsoft Theater (antigo Nokia Theatre) em Los Angeles, com apresentação do comediante Jimmy Kimmel. A série “Game of Thrones” lidera a premiação, concorrendo em 23 categorias, incluindo melhor série dramática.

Além de Peter Dinklage, que já ganhou duas vezes, Kit Harington, intérprete de Jon Snow, e Maisie Williams, a Arya Stark, concorrem pela primeira vez, como coadjuvantes. Emilia Clarke e Lena Headey têm mais uma chance de finalmente ganhar a estatueta de melhor atriz coadjuvante. E uma lenda do cinema, o sueco Max von Sydow – parceiro de Ingmar Bergman em inúmeros filmes -, foi lembrado com uma indicação como ator convidado, pelo papel do “Corvo de Três Olhos”.

Finalmente o Emmy lembrou de Jon Snow, o grande herói de "Game of Thrones". Confira na 2001 as outras temporadas da série mais assistida no mundo

Finalmente o Emmy lembrou de Jon Snow, o grande herói de “Game of Thrones”, em imagem do aclamado episódio “A Batalha dos Bastardos”, da 6ª temporada. Confira na 2001 as outras temporadas da série mais assistida no mundo

Clarke, Headey e Williams vão enfrentar a lendária atriz britânica Maggie Smith, mais uma vez indicada por “Downton Abbey“, que chega à 6ª e última temporada – já disponível na 2001 – nomeada em cinco categorias. Outra produção inglesa, o episódio especial da série “Sherlock”, “A Noiva Abominável“, concorre a melhor filme para TV e ator em telefilme (Benedict Cumberbatch).

Confira abaixo as principais produções indicadas. A lista completa, com as categorias técnicas, encontra-se no site oficial do Emmy.

MELHOR SÉRIE DRAMÁTICA
“The Americans”
“Better Call Saul”
“Downton Abbey”
Game Of Thrones
Homeland
House of Cards
“Mr Robot”

Maggie Smith (de "A Senhora da Van") concorre pela quinta vez ao Emmy de melhor atriz coadjuvante pelo papel da Lady Violet de "Downton Abbey"

Maggie Smith (de “A Senhora da Van“) concorre pela quinta vez ao Emmy de melhor atriz coadjuvante pelo papel de Lady Violet em “Downton Abbey”, série que chegou ao fim na 6ª temporada (disponível na 2001)

MELHOR SÉRIE DE COMÉDIA
“Black-ish”
“Master of None”
Modern Family
“Silicon Valley”
“Transparent”
“Unbreakable”
Veep

MELHOR TELEFILME
“A Very Murray Christmas”
“All the Way”
“Confirmation”
“Luther”
“A Noiva Abominável”

MELHOR MINISSÉRIE
“American Crime”
“Fargo”
“The Night Manager”
“The People vs. O.J. Simpson: American Crime Story”
“Roots”

Não perca na 2001 "Sherlock - A Noiva Abominável", especial produzido pela BBC com os ótimos  Benedict Cumberbatch e Martin Freeman, nos papéis de Sherlock e Watson

Não perca na 2001 “Sherlock – A Noiva Abominável”, especial produzido pela BBC com os ótimos Benedict Cumberbatch e Martin Freeman nos papéis de Sherlock e Watson

MELHOR ATOR EM SÉRIE DRAMÁTICA
Kyle Chandler (“Bloodline”)
Rami Malek (“Mr. Robot”)
Bob Odenkirk (“Better Call Saul”)
Matthew Rhys (“The Americans”)
Liev Schreiber (“Ray Donovan”)
Kevin Spacey (“House of Cards”)

MELHOR ATOR EM SÉRIE DE COMÉDIA
Anthony Anderson (“black-ish”)
Aziz Ansari (“Master of none”)
Will Forte (“The Last Man on Earth”)
William H. Macy (“Shameless”)
Thomas Middleditch, (“Silicon Valley”)
Jeffrey Tambor, (“Transparent”)

MELHOR ATOR EM MINISSÉRIE OU TELEFILME
Byan Cranston (“All the Way”)
Benedict Cumberbatch (“A Noiva Abominável“)
Idris Elba (“Luther”)
Cuba Gooding Jr (“The People v OJ Simpson”)
Tom Hiddleston (“The Night Manager”)
Courtney B Vance (“The People v OJ Simpson”)

MELHOR ATRIZ EM SÉRIE DRAMÁTICA
Claire Danes (“Homeland”)
Viola Davis (“How to Get Away with Murder”)
Taraji P. Henson (“Empire”)
Tatiana Maslany (“Orphan Black”)
Keri Russell (“The Americans”)
Robin Wright (“House of Cards”)

Vencedora do Emmy de melhor atriz no ano passado, Viola Davis volta a concorrer por "How To Get Away With Murder"

Vencedora do Emmy de melhor atriz no ano passado, Viola Davis volta a concorrer por “How To Get Away With Murder”

MELHOR ATRIZ EM SÉRIE DE COMÉDIA
Ellie Kemper (“Unbreakable Kimmy Schmidt”)
Julia Louis-Dreyfus (“Veep”)
Laurie Metcalf (“Getting On”)
Tracee Ellis Ross (“black-ish”)
Amy Schumer (“Inside Amy Schumer”)
Lily Tomlin (“Grace and Frankie”)

MELHOR ATRIZ EM MINISSÉRIE OU TELEFILME
Kirsten Dunst (“Fargo”)
Felicity Huffman (“American Crime”)
Audra McDonald (Lady Day at Emersons Bar and Grill)
Sarah Paulson (The People v. O.J. Simpson)
Lili Taylor (“American Crime”)
Kerry Washington (“Confirmation”)

MELHOR ATOR COADJUVANTE EM SÉRIE DE COMÉDIA
Louie Anderson (“Baskets”)
Andre Braugher (“Brooklyn Nine-Nine”)
Keegan-Michael Key (“Key & Peele”)
Ty Burrell (“Modern Family“)
Tituss Burgess (“Unbreakable Kimmy Schmidt”)
Tony Hale (“Veep“)
Matt Walsh (“Veep“)

MELHOR ATOR COADJUVANTE EM SÉRIE DRAMÁTICA
Jonathan Banks (“Better Call Saul”)
Ben Mendelsohn (“Bloodline”)
Peter Dinklage (“Game of Thrones“)
Kit Harington (“Game of Thrones“)
Michael Kelly (“House of Cards“)
Jon Voight (“Ray Donovan“)

Imortalizado no papel do Dr. House, o inglês Hugh Laurie volta ao Emmy com seu papel de vilão em "The Night Manager", em que atua ao lado de Tom Hiddleston, também indicado

Imortalizado no papel do Dr. House, o inglês Hugh Laurie volta ao Emmy com seu papel de vilão em “The Night Manager”, em que atua ao lado de Tom Hiddleston, também indicado

MELHOR ATOR COADJUVANTE EM MINISSÉRIE OU TELEFILME
Jesse Plemons (“Fargo”)
Bokeem Woodbine (“Fargo”)
Hugh Laurie (“The Night Manager”)
Sterling K. Brown (“The People v. O.J. Simpson: American Crime Story”)
David Schwimmer (“The People v. O.J. Simpson: American Crime Story”)
John Travolta (“The People v. O.J. Simpson: American Crime Story”)

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE EM SÉRIE DRAMÁTICA
Maura Tierney (“The Affair”)
Maggie Smith (“Downton Abbey”)
Lena Headey (“Game of Thrones“)
Emilia Clarke (“Game of Thrones”)
Maisie Williams (“Game of Thrones“)
Constance Zimmer (“UnReal”)

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE EM SÉRIE DE COMÉDIA
Niecy Nash (“Getting On”)
Allison Janney (“Mom“)
Kate McKinnon (“Saturday Night Live”)
Judith Light (“Transparent”)
Gaby Hoffmann (“Transparent”)
Anna Chlumsky (“Veep“)

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE EM MINISSÉRIE OU TELEFILME
Melissa Leo (“All The Way”)
Regina King (“American Crime”)
Sarah Paulson (“American Horror Story: Hotel“)
Kathy Bates (“American Horror Story: Hotel“)
Jean Smart (“Fargo”)
Olivia Colman (“The Night Manager”)

Aos 87 anos, o lendário ator sueco Max von Sydow concorre ao Emmy por sua participação como o "Corvo de Três Olhos" de Game of Thrones"

Aos 87 anos, o lendário ator sueco Max von Sydow concorre ao Emmy por sua participação como o “Corvo de Três Olhos” de Game of Thrones”

MELHOR ATOR CONVIDADO EM SÉRIE DRAMÁTICA
Max von Sydow (“Game of Thrones“)
Michael J. Fox (“The Good Wife”)
Reg E. Cathey (“House of Cards“)
Mahershala Ali (“House of Cards“)
Paul Sparks (“House of Cards“)
Hank Azaria (“Ray Donovan“)

MELHOR ATRIZ CONVIDADA EM SÉRIE DRAMÁTICA
Margo Martindale (“The Americans”)
Carrie Preston (“The Good Wife“)
Laurie Metcalf (“Horace and Pete”)
Ellen Burstyn (“House of Cards“)
Molly Parker (“House of Cards“)
Allison Janney (“Masters of Sex”)

MELHOR ATOR CONVIDADO EM SÉRIE DE COMÉDIA
Bob Newhart (“The Big Bang Theory”)
Tracy Morgan (“Saturday Night Live”)
Larry David (“Saturday Night Live”)
Bradley Whitford (“Transparent”)
Martin Mull (“Veep“)
Peter MacNicol (“Veep“)

MELHOR ATRIZ CONVIDADA EM SÉRIE DE COMÉDIA
Laurie Metcalf (“The Big Bang Theory”)
Christine Baranski (“The Big Bang Theory”)
Tina Fey (“Saturday Night Live”)
Melissa McCarthy (“Saturday Night Live”)
Amy Schumer (“Saturday Night Live”)
Melora Hardin (“Transparent”)

“DOWNTON ABBEY”: A ÚLTIMA TEMPORADA E A SÉRIE COMPLETA EM DVD

mast-da-s6-icon-hires

CRIADA POR JULIAN FELLOWES, ROTEIRISTA VENCEDOR DO OSCAR POR “ASSASSINATO EM GOSFORD PARK”, “DOWNTON ABBEY” VIROU UM FENÔMENO MUNDIAL, BATENDO RECORDES DE AUDIÊNCIA EM TODO O MUNDO. CHEGANDO AO FIM NA SEXTA TEMPORADA, A SÉRIE BRITÂNICA VAI DEIXAR SAUDADES.

Produção seriada mais alugada da história recente da 2001, a série foi inspirada no clássico “A Regra do Jogo”, de Jean Renoir, e no também premiado “Assassinato em Gosford Park”, escrito por Fellowes.

A saga da família Crawley começa com a notícia do naufrágio do Titanic, em 1912, e prossegue até a segunda metade dos anos 20, em meio a grandes eventos que abalaram a história mundial, afetando o destino inseparavelmente interligados dos nobres e dos criados de Downton.

Elenco (em pé): Rob James-Collier, James Fox, Allen Leech, Paul Giamatti, Elizabeth McGovern, Michelle Dockery, Hugh Bonneville, Lily James, Penelope Wilton e Jim Carter. Sentados: Laura Carmichael, Shirley MacLaine e Maggie Smith

Elenco (em pé): Rob James-Collier, James Fox, Allen Leech, Paul Giamatti, Elizabeth McGovern, Michelle Dockery, Hugh Bonneville, Lily James, Penelope Wilton e Jim Carter. Sentadas: Laura Carmichael, Shirley MacLaine e Maggie Smith

A segunda temporada se passa entre 1916 e 1919, durante a eclosão da I Guerra Mundial; a terceira decorre entre 1920 e 1921; a quarta começa em 1922 e a temporada seguinte dois anos depois.

Série britânica de maior sucesso desde “Brideshead Revisited” (1981), “Downton Abbey” recebeu 12 Emmys, além de três Globos de Ouro – incluindo os prêmios de melhor série dramática e atriz coadjuvante – para a lendária Maggie Smith, intérprete da impagável Lady Violet.

Além do elenco e produção impecáveis, “Downton” deixa como legado na TV sua imensa humanidade – e noções de civilidade cada vez mais esquecidas na sociedade atual.

DOWNTON ABBEY – A COLEÇÃO COMPLETA (23 DISCOS)

03

DOWNTON ABBEY – A COLEÇÃO COMPLETA LEGACY – AS 6 TEMPORADAS + 3 DISCOS BÔNUS (26 DISCOS)

02

VERSÃO LEGACY, COM MAIS DE 5 HORAS DE EXTRAS INÉDITOS:

* Os modos em Downton Abbey: documentário de 1 hora apresentado por Alastair Bruce, consultor histórico da série.
* A história de Downton Abbey: documentário de 90 min sobre a história de todas as temporadas.
* Documentários das personagens.
* Cenas favoritas dos criadores: o escritor Julian Fellowes e o produtor executivo Gareth Neame passam 1 hora revendo e comentando suas sequências favoritas de todas as 6 temporadas.
* Compilações: momentos favoritos editados em pequenos filmes.
* A BAFTA homenageia Downton Abbey: um programa comemorativo de 1 hora de duração, com o elenco e fãs famosos da série.

01

DOWNTON ABBEY – 6ª TEMPORADA (DVD E BLU-RAY)

Ambientada na segunda metade dos anos 1920, a sexta temporada tem oito episódios mais especial natalino de 90 minutos.

0b97a12ada4a4e0ace9814083da36ced

Parte do elenco da última temporada

EXTRAS:

* Os Carros de Downton
* Adeus Highclere
* Tempos de Mudança
* Uma Amostra do Episódio Especial
* DISCO 4: Downton Abbey – The Finale

Vencedores do Emmy 2014

A 66ª CERIMÔNIA DO EMMY (OSCAR DA TV) 2014 ACONTECEU NA ÚLTIMA SEGUNDA-FEIRA (25/8). BREAKING BAD FOI O GRANDE VENCEDOR, COM CINCO PRÊMIOS: MELHOR SÉRIE, ATOR (BRYAN CRANSTON), ATOR COADJUVANTE (AARON PAUL), ATRIZ COADJUVANTE (ANNA GUNN) E ROTEIRO EM DRAMA. CONFIRA EM 2001EMCASA TODAS AS TEMPORADAS DA PRODUÇÃO QUE ENTROU PARA A HISTÓRIA DA TV.

BREAKINGBAD2

CONFIRA A LISTA COMPLETA DOS VENCEDORES:

Melhor série dramática: BREAKING BAD
Indicados:
Breaking Bad
Downton Abbey
Game of Thrones
House of Cards
Mad Men

Melhor atriz em série dramática: JULIANA MARGULIES – THE GOOD WIFE
Indicados:
Juliana Margulies – The Good Wife
Lizzy Caplan – Masters of Sex
Claire Danes – Homeland
Michelle Dockery – Downton Abbey
Julianna Margulies – The Good Wife
Kerry Washington – Scandal
Robin Wright – House of Cards

Melhor ator em série dramática: BRYAN CRANSTON – BREAKING BAD
Indicados:
Bryan Cranston – Breaking Bad
Jeff Daniels – The Newsroom
Jon Hamm – Mad Men
Woody Harrelson – True Detective
Matthew McConaughey – True Detective
Kevin Spacey – House of Cards

Melhor atriz coadjuvante em série dramática: ANNA GUNN – BREAKING BAD
Indicados:
Anna Gunn – Breaking Bad
Joanne Froggatt – Downton Abbey
Maggie Smith – Downton Abbey
Lena Headey – Game of Thrones
Christina Hendricks – Mad Men
Christine Baranski – The Good Wife

Melhor ator coadjuvante em série dramática: AARON PAUL – BREAKING BAD
Indicados:
Aaron Paul – Breaking Bad
Jim Carter – Downton Abbey
Peter Dinklage – Game of Thrones
Mandy Patinkin – Homeland
Jon Voight – Ray Donovan
Josh Charles – The Good Wife

Melhor atriz convidada em série dramática: ALLISON JANNEY – MASTERS OF SEX
Indicados:
Diana Rigg – Game of Thrones
Kate Mara – House of Cards
Allison Janney – Masters of Sex
Kate Burton – Scandal
Margo Martindale – The Americans
Jane Fonda – The Newsroom

Melhor ator convidado em série dramática: JOE MORTON – SCANDAL
Indicados:
Paul Giamatti – Downton Abbey
Reg E. Cathey – House of Cards
Robert Morse – Mad Men
Beau Bridges – Masters of Sex
Joe Morton – Scandal
Dylan Baker – The Good Wife

Melhor direção em série dramática: CARY JOJI FUKUNAGA (“WHO GOES THERE) – TRUE DETECTIVE
Indicados:
Tim Van Patten por “Farewell Daddy Blues” – Boardwalk Empire
Vince Gilligan por “Felina” – Breaking Bad
David Evans por “Episode 1” – Downton Abbey
Neil Marshall por “The Watchers on the Wall” – Game of Thrones
Carl Franklin por “Chapter 14” – House of Cards
Cary Joji Fukunaga por “Who Goes There” – True Detective

Melhor roteiro em série dramática: MOIRA WALLEY-BECKETT (OZYMANDIAS) – BREAKING BAD
Indicados:
Moira Walley-Beckett por “Ozymandias” – Breaking Bad
Vince Gilligan por “Felina” – Breaking Bad
David Benioff e D.B. Weiss por “The Children” – Game of Thrones
Beau Willimon por “Chapter 14” – House of Cards
Nic Pizzolatto por “The Secret Fate of All of Life” – True Detective

Melhor série cômica: MODERN FAMILY
Indicados:
The Big Bang Theory
Louie
Modern Family
Orange is the New Black
Silicon Valley
Veep

Melhor atriz em série cômica: JULIA LOUIS-DREYFUS – VEEP
Indicados:
Lena Dunham – Girls
Edie Falco – Nurse Jackie
Julia Louis-Dreyfus – Veep
Melissa McCarthy – Mike & Molly
Amy Poehler – Parks and Recreation
Taylor Schilling – Orange is the New Black

Melhor ator em série cômica: JIM PARSONS – THE BIG BANG THEORY
Indicados:
Louis C.K. – Louie
Don Cheadle – House of Lies
Ricky Gervais – Derek
Matt LeBlanc – Episodes
William H. Macy – Shameless
Jim Parsons – The Big Bang Theory

Melhor atriz coadjuvante em série cômica: ALLISON JANNEY – MOM
Indicados:
Julie Bowen – Modern Family
Kate Mulgrew – Orange is the New Black
Mayim Bialik – The Big Bang Theory
Allison Janney – Mom
Kate McKinnon – Saturday Night Live
Anna Chlumsky – Veep

Melhor ator coadjuvante em série cômica: TY BURRELL – MODERN FAMILY
Indicados:
Andre Braugher – Brooklyn Nine-Nine
Adam Driver – Girls
Ty Burrell – Modern Family
Jesse Tyler Ferguson – Modern Family
Fred Armisen – Portlandia
Tony Hale – Veep

Melhor atriz convidada em série cômica: UZO ADUBA – ORANGE IS THE NEW BLACK
Indicados:
Natasha Lyonne – Orange is the New Black
Uzo Aduba – Orange is the New Black
Laverne Cox – Orange is the New Black
Tina Fey – Saturday Night Live
Melissa McCarthy – Saturday Night Live
Joan Cusack – Shameless

Melhor ator convidado em série cômica: JIMMY FALLON – SATURDAY NIGHT LIVE
Indicados:
Nathan Lane – Modern Family
Steve Buscemi – Portlandia
Jimmy Fallon – Saturday Night Live
Louis C.K. – Saturday Night Live
Bob Newhart – The Big Bang Theory
Gary Cole – Veep

Melhor direção em série cômica: GAIL MANCUSO (“VEGAS”) – MODERN FAMILY
Iain B. MacDonald por “Episode 309” – Episodes
Paris Barclay por “100” – Glee
Louis C.K. por “Elevator, Part 6” – Louie
Gail Mancuso por “Vegas” – Modern Family
Jodie Foster por “Lesbian Request Denied” – Orange is the New Black
Mike Judge por “Minimum Viable Product” – Silicon Valley

Melhor roteiro em série cômica: LOUIS C.K. (“SO DID THE FAT LADY”) – LOUIE
Indicados:
David Crane e Jeffrey Klarik por “Episode 305” – Episodes
Louis C.K. por “So Did the Fat Lady” – Louie
Liz Friedman e Jenji Kohan por “I Wasn’t Ready for This (Pilot)” – Orange is the New Black
Alec Berg por “Optimal Tip-to-Tip Efficiency” – Silicon Valley
Simon Blackwell, Tony Roche e Armando Iannucci por “Special Relationship” – Veep

Melhor minissérie: FARGO
Indicados:
American Horror Story: Coven
Bonnie & Clyde
Fargo
Luther
Treme
The White Queen

Melhor filme feito para TV: THE NORMAL HEART
Indicados:
Killing Kennedy
Muhammad Ali’s Greatest Fight
The Normal Heart
Sherlock
The Trip to Bountiful

Melhor atriz em minissérie ou filme feito para TV: JESSICA LANGE – AMERICAN HORROR STORY: COVEN
Indicados:
Helena Bonham Carter – Burton & Taylor
Minnie Driver – Return to Zero
Jessica Lange – American Horror Story: Coven
Sarah Paulson – American Horror Story: Coven
Cicely Tyson – The Trip to Bountiful
Kristen Wiig – The Spoils of Babylon

Melhor ator em minissérie ou filme feito para TV: BENEDICT CUMBERBATCH – SHERLOCK: “HIS LAST VOW
Indicados:
Benedict Cumberbatch – Sherlock: “His Last Vow”
Chiwetel Ejioford – Dancing on the Edge
Idris Elba – Luther
Martin Freeman – Fargo
Mark Ruffalo – The Normal Heart
Billy Bob Thornton – Fargo

Melhor atriz coadjuvante em minissérie ou filme feito para TV: KATHY BATES – AMERICAN HORROR STORY: COVEN
Indicados:
Frances Conroy – American Horror Story: Coven
Kathy Bates – American Horror Story: Coven
Angela Basset – American Horror Story: Coven
Allison Tolman – Fargo
Ellen Burstyn – Flowers in the Attic
Julia Roberts – The Normal Heart

 

Melhor ator coadjuvante em minissérie ou filme feito para TV: MARTIN FREEMAN – SHERLOCK: “HIS LAST VOW”
Indicados:
Colin Hanks – Fargo
Martin Freeman – Sherlock: “His Last Vow”
Jim Parsons – The Normal Heart
Joe Mantello – The Normal Heart
Alfred Molina – The Normal Heart
Matt Bomer – The Normal Heart

Melhor roteiro em minissérie ou filme feito para a TV: STEVEN MOFFAT – SHERLOCK: “HIS LAST VOW”
Indicados:
Ryan Murphy e Brad Falchuck – American Horror Story: Coven
Noah Hawley – Fargo
Neil Cross – Luther
Steven Moffat – Sherlock: “His Last Vow”
Larry Kramer – The Normal Heart
David Simon e Eric Overmyer – Treme

Melhor direção em minissérie ou filme feito para a TV: COLIN BUCKSEY – FARGO
Indicados:
Alfonso Gomez-Rejon – American Horror Story: Coven
Adam Bernstein – Fargo
Colin Bucksey – Fargo
Stephen Frears – Muhammad Ali’s Greatest Fight
Nick Hurran – Sherlock: “His Last Vow”
Ryan Murphy – The Normal Heart

Melhor animação: BOBS BURGERS
Indicados:
Archer
Bob’s Burgers
Futurama
South Park
Teenage Mutant Ninja Turtles: The Manhattan Project

Melhor programa de variedades, música ou comédia: THE COLBERT REPORT
Indicados:
The Colbert Report
The Daily Show with John Stewart
Jimmy Kimmel Live!
Real Time with Bill Maher
Saturday Night Live
The Tonight Show starring Jimmy Fallon

Melhor reality show ou programa de competição: THE AMAZING RACE
Indicados:
The Amazing Race
Dancing with the Stars
Project Runway
So You Think You Can Dance?
Top Chef
The Voice

Melhor apresentador de reality show: JANE LYNCH – HOLLYWOOD GAME NIGHT
Indicados:
Betty White – Betty White’s Off Their Rockers
Tom Bergeron – Dancing with the Stars
Jane Lynch – Hollywood Game Night
Heidi Klum e Tim Gunn – Project Runway
Cat Deely – So You Think You Can Dance?
Anthony Bourdain – The Taste

 

Descubra porque Game of Thrones entrou para a história da TV na 3ª temporada

Aclamada em todo o mundo, a superprodução da HBO® desconcertou o público nos episódios finais da terceira temporada, agora em pré-venda na 2001.

Adaptada da série literária “As Crônicas de Gelo e Fogo”, de George R.R. Martin, “Game of Thrones” é ambientada nos Sete Reinos de Westeros, uma terra reminiscente da Europa Medieval, onde diferentes facções disputam o poder. A terceira temporada mostra o domínio dos Lannisters sobre o Porto Real depois de repelirem as forças de Stannis Baratheon (Stephen Dillane). Entretanto, Robb Stark (Richard Madden), o rei do Norte, ainda controla boa parte do Sul e segue sem nenhuma derrota.

Escrita por D.B. Weiss e David Benioff (roteirista de “Tróia“), a temporada concorreu em 16 categorias do prêmio Emmy (o Oscar da TV americana) no ano passado, ganhando grande repercussão com “As Chuvas De Castamere”, o nono (e sangrento) episódio que provocou reações extremadas e sustos nos fás da série. Por isso, enquanto a quarta temporada não estreia, não deixe de saber o que acontece no famoso “Casamento Vermelho”.

Conheça os bastidores da série nos vários extras e descubra porque “O Casamento Vermelho” surpreendeu a todos, entrando para a historia da TV

Conheça os bastidores da série nos vários extras e descubra porque “O Casamento Vermelho” surpreendeu a todos, entrando para a historia da TV

Ficha Técnica:
Game of Thrones – 3ª Temporada (DVD e BLU-RAY)
(Game of Thrones Season 3, EUA/ING, 2013, Cor, 561′)
Warner – Séries de TV – 18 anos
Elenco: Peter Dinklage, Nikolaj Coster-Waldau, Lena Headey, Richard Madden,
Emilia Clarke, Stephen Dillane, Diana Rigg

Lista de episódios:
– Valar Dohaeris (Valar Dohaeris)
– Asas Escuras, Palavras Escuras (Dark Wings, Dark Words)
– Caminhada Da Punição (Walk Of Punishment)
– E Agora Sua Vigia Terminou (And Now His Watch Is Ended)
– Beijado Pelo Fogo (Kissed By Fire)
– A Escalada (The Climb)
– O Urso E A Donzela (The Bear And The Maiden Fair)
– Os Segundos Filhos (Second Sons)
– As Chuvas De Castamere (The Rains Of Castamere)
– Mhysa (Mhysa)

Extras:
– Guia de Episódios
– “As Chuvas de Castamere Reveladas”
– Histórias e Conhecimento
– Raízes de Westeros
– Novos personagens
– Uma Tempestade Se Aproxima
– Por dentro dos selvagens
– Cenas Deletadas / Estendidas
– Doze audio-comentários de episódios com o elenco e equipe.
– A Política do Casamento: equipe e cast examinam a importância dos casamentos na história de R. R. Martin

Veja o trailer:

*Entrega prevista para 13/3.

DICAS PARA O FIM DE SEMANA: INÉDITOS NOS CINEMAS, AGORA NA 2001

Confira a seguir as dicas da equipe 2001 Vídeo:

Frank e o Robô
(Robot & Frank, EUA, 2012, Cor, 89′)
Sony – Drama – 12 anos
Direção: Jake Schreier
Elenco: Frank Langella, James Marsden, Liv Tyler, Peter Sarsgaard, Susan Sarandon, Jeremy Sisto

frank-e-o-robo-dvd

Ambientado “em um futuro próximo”, numa bucólica cidade nos arredores de Nova York, o filme é um singelo conto em torno de Frank (Frank Langella, indicado ao Oscar por “Frost/Nixon“). Aos 70 anos, já aposentado, o personagem vive solitário numa casa afastada da cidade ou vizinhos, e começa a demonstrar sinais de perda da memória. Ele fala com Hunter (James Marsden), o filho mais velho, como se este ainda estivesse na universidade e esquece que seu restaurante favorito fechou há anos. Preocupado, Hunter presenteia o pai com um robô “coordenador de saúde”, uma espécie de mordomo que irá ajudar nas tarefas domésticas e lhe fazer companhia.

Avesso a novas tecnologias, Frank desdenha do presente e custa a aceitar a ajuda do robô (dublado por Peter Sarsgaard), mas com o tempo começa a aceitá-lo, já que a máquina revela-se mais versátil do que ele pensava. Não só versátil, mas confidente e até colaborativa, a partir do momento em que a trama revela que o pacato protagonista cumpriu, no passado, pena na prisão por assalto e evasão fiscal. O robô começa a aprender os truques e a ajudar o ladrão, que planeja a volta à ativa com um novo golpe.

Premiado nos EUA, e inédito no Brasil, o filme conta ainda com a presença sempre marcante de Susan Sarandon, no papel de uma amiga (e interesse amoroso) de Frank

Premiado nos EUA, e inédito no Brasil, o filme conta ainda com a presença sempre marcante de Susan Sarandon, no papel de uma amiga (e interesse amoroso) de Frank

Vencedor do prêmio Alfred P. Sloan no Festival de Sundance em 2012, “Frank e o Robô” toma caminhos inesperados com a subtrama de assalto, mas prende mesmo a atenção é com a espirituosa (e por vezes inusitada) interação entre o grande ator Frank Langella e seu comparsa cibernético.

 
Temple Grandin*
(Idem, EUA, 2010, Cor, 107′)
Warner – Drama – 10 anos
Direção: Mick Jackson
Elenco: Claire Danes, Julia Ormond, David Strathairn, Catherine O’Hara

02Alçada à fama com “Romeu + Julieta” (1996), no qual atuou ao lado de Leonardo DiCaprio, Claire Danes reinventou-se como atriz ao protagonizar, em 2010, o telefilme “Temple Grandin”. Consolidada na TV americana, logo depois ela brilharia também na aclamada série “Homeland“.

Parcialmente narrado em flashbacks, o premiado telefilme da HBO é baseado na história real da personagem-título, uma autista que revolucionou o tratamento do gado para abate na América, além de lutar contra o estigma de uma doença pouco compreendida na época.

Temple lutou a vida inteira para superar os desafios impostos pelo autismo e conseguiu tirar proveito de sua excepcional habilidade de pensar e ver o mundo em imagens. Sua trajetória começa nos anos 1960, com a entrada numa escola especial, onde conhece um professor (David Strathairn, de “Boa Noite e Boa Sorte”) que acredita em seu potencial. Sem jamais desistir, ela consegue ingressar na universidade e trabalhar na indústria do gado.

Claire Danes, com o Emmy recebido pelo telefilme, posa ao lado da verdadeira Temple Grandin. Antes de ser consagrada pelo papel  de Carrie na série "Homeland", a atriz reinventou a sua carreira ao estrelar o premiado telefilme da HBO, agora disponível para locação na 2001

Claire Danes (com o prêmio Emmy) posa ao lado da verdadeira Temple Grandin [confira no video abaixo um depoimento dela sobre o autismo]. Antes de se consagrar com o papel de Carrie na série “Homeland”, a atriz reinventou a sua carreira ao estrelar o premiado telefilme da HBO, agora disponível para locação na 2001

Vencedora dos principais prêmios da TV, como o Emmy e o Globo de Ouro de melhor atriz, Claire vive um grande arco dramático de Temple, da adolescência até o período pós-faculdade, sem cair na caricatura de uma autista. É uma atuação emocionante, e o principal motivo para o sucesso da cinebiografia, que acerta ainda ao materializar em imagens o fascinante processo mental de Temple.

* Emmy de melhor telefilme, direção, atriz (Claire Danes), atriz coadjuvante (Julia Ormond), ator coadjuvante (David Strathairn), trilha sonora e montagem

Música da Alma
(The Sapphires, AUS, 2012, Cor, 103′)
Paris – Drama – Verifique a classificação indicativa
Direção: Wayne Blair
Elenco: Chris O’Dowd, Deborah Mailman, Jessica Mauboy, Kylie Belling, Lynette Narkle

03Diferentemente do que o pôster possa sugerir, “Música da Alma” não é uma variação australiana de “Dreamgirls“, e sim um recorte da trajetória de um grupo de soul formado por quatro mulheres aborígenes, que lutam contra a discriminação racial nos anos 1960.

Tony Briggs transformou a história de sua mãe – integrante do quarteto The Sapphires (As Safiras) original – num espetáculo musical em 2004 e transpôs a peça para o cinema em 2012. O filme retrata o abismo social enfrentado pelos povos indígenas na Austrália e apresenta, nesse cenário, um trio de irmãs aborígenes, com incrível talento para o canto, que acaba descoberto por Dave Lovelace (Chris O’Dowd, de “Missão Madrinha de Casamento”).

Músico irlandês fracassado que trabalha como DJ, Dave torna-se empresário das jovens e as estimula a trocar o estilo country/música de raiz pelo soul. Com a adição de uma quarta integrante, surge o grupo The Sapphires, assim batizado em menção ao sucesso das Supremes nos EUA.

 
Intérpretes de clássicos da Motown, as cantoras irão enfrentar o desafio de entreter as tropas americanas durante a Guerra do Vietnã, em 1968. Expostas aos horrores do conflito, “as Safiras” começam a refletir sobre a sua identidade, ao servir de atração a outro tipo de colonizador.

O Sistema
(The East, EUA/ING, 2013, Cor, 116′)
Fox – Drama – 14 anos
Direção: Zal Batmanglij
Elenco: Brit Marling, Alexander Skarsgård, Ellen Page, Toby Kebbell, Patricia Clarkson, Julia Ormond

04Revelada na ficção-científica indie “A Outra Terra“, a atriz Brit Marling coescreveu – ao lado do diretor Zal Batmanglij – o explosivo drama “O Sistema”, exibido no Festival de Sundance em 2012. Produzidos pelos irmãos Ridley (de “O Conselheiro do Crime”, que acaba de estrear no Brasil) e Tony Scott (falecido em 2012), o longa acompanha a jornada de Sarah (Brit), funcionária de uma empresa de segurança privada. Ambiciosa, ela é escolhida para atuar como agente infiltrada num grupo de ativistas radicais denominado “O Leste” (The East, título original do filme).

“Somos o Leste e este é apenas o começo”, informa em voz off na abertura Izzy (Ellen Page, de “Juno”), uma das militantes do grupo “eco-terrorista” que planeja, nos próximos seis meses, contra-atacar três grandes empresas supostamente responsáveis por comercializar produtos nocivos à saúde ou à natureza. Sarah consegue entrar nessa espécie de coletivo anarquista, formado por jovens bem nascidos que optaram por viver idealisticamente, escondidos numa fazenda.

Inédito no Brasil, "O Sistema" traz no elenco Brit Marling ("A Negociação"), Alexander Skarsgård ("Melancolia"), Ellen Page ("A Origem) e Toby Kebbell ("Rocknrolla"). Dotado de relevância assustadora hoje, o roteiro do filme serve de alerta para os perigos do ativismo que desemboca na violência

Inédito no Brasil, e assustadoramente relevante hoje, “O Sistema” traz no elenco Brit Marling (“A Negociação”), Alexander Skarsgård (“Melancolia”), Ellen Page (“A Origem”) e Toby Kebbell (“Rocknrolla”)

Não demora para a agente disfarçada ganhar a confiança de seu alvo, e ao mesmo tempo simpatizar cada vez mais com seus ideais, além de se deixar envolver por seu líder – o misterioso e sedutor Benji. Interpretado por Alexander Skarsgaard (um dos vampiros de “True Blood“), o personagem, de aura messiânica, confere conotação de culto à organização “ativista”, que comete atos extremos como envenenar os funcionários de uma empresa farmacêutica com o mesmo remédio por ela fabricado e que custou a vida de pacientes inocentes.

Com seu grupo de anarquistas/terroristas dotados de consciência social, o filme entra em um terreno perigoso, ainda mais nos dias atuais com a eclosão de violentas manifestações populares ao redor do mundo. As motivações dos personagens de “O Sistema” partem de causas legítimas, mas seus atos incorrem na velha justiça com as próprias mãos.

 
Spring Breakers – Garotas Perigosas
(Spring Breakers, EUA, 2012, Cor, 94′)
Universal – Drama – 18 anos
Direção: Harmony Korine
Elenco: Vanessa Hudgens, Selena Gomez, Ashley Benson, Ashley Benson, Rachel Korine

05Corroteirista de “Kids” e diretor de “Gummo – Vidas sem Rumo”, Harmony Korine volta a causar polêmica com “Spring Breakers”, filme que atingiu inesperado sucesso de bilheteria nos EUA, apresentando um retrato nada lisonjeiro da juventude atual.

O longa acompanha a busca incessante por novas sensações e, acima de tudo, prazer, que preenche o vazio de quatro amigas que vão passar, no calor da Flórida, as tais férias de primavera do título. Sob o olhar crítico e ao mesmo tempo fetichista de Korine, as personagens interpretadas por Selena Gomez (“Ramona e Beezus”), Ashley Benson (“The OC”), Vanessa Hudgens (de “High School Musical”!) e Rachel Korine (esposa do diretor) entram numa espiral de sexo e drogas que culmina com a sua prisão.

A liberdade, mediante o pagamento de fiança, vem na figura de um extravagante traficante chamado Al (ou “Alien”), interpretado por James Franco, que compõe uma caricatura dos “gangsta rappers”. Fã de “Scarface”, o bandido simboliza a ostentação material do “sonho americano” levado às últimas consequências, com seus carros de luxo, roupas de marca e vocabulário limitado.

 
Imagens de farras sexuais adolescentes à la, por exemplo, “Jersey Shore” (da MTV) ou “Wild On” (do canal “E”) pontuam a narrativa como um contraponto irônico à realidade fantasiosa das protagonistas. “Você tem que fingir que é um jogo de videogame”, afirma, despreocupadamente, uma das jovens em determinado momento. À semelhança de um longo videoclipe lisérgico – pense em, por exemplo, “Smack My Bitch” da banda Prodigy -, o filme, goste ou não, recria o estado de letargia mental de jovens que confundem diversão com transgressão, ou até mesmo violência. A pergunta é: a troco de quê?

Butter – Deslizando na Trapaça
(Butter, EUA, 2011, Cor, 90′)
Europa – Comédia – Verifique a classificação indicativa
Direção: Jim Field Smith
Elenco: Jennifer Garner, Yara Shahidi, Ty Burrell, Hugh Jackman, Olivia Wilde, Alicia Silverstone

06Sem chamar a atenção no cinema desde o o escândalo que causou em “O Último Tango em Paris“, a manteiga ganha destaque na comédia de humor negro apropriadamente chamada “Butter”. Caricatura da classe média estadunidense, a produção explora as idiossincrasias de uma competição de “escultura de manteiga” que, por mais incrível que possa parecer para nós do sul do Equador, é uma prática comum no norte dos EUA.

Considerado o “Michelangelo da margarina”, por vencer o campeonato anual 15 vezes, Bob Pickler (Ty Burrell, de “Modern Family”) sai da disputa para dar lugar a sua ambiciosa esposa Laura (Jennifer Garner, “De Repente 30”).

Alpinista social, conservadora e neurótica, a madame fará de tudo para vencer, mas encontra uma adversária mais talentosa: uma menina afro-americana de apenas 11 anos. Em busca de reconhecimento social em seu mundinho de aparências, a personagem de Jennifer entra num crescendo de insanidade com a simples possibilidade de perder, lembrando outra obsessiva do cinema, a protagonista de “Eleição” (1999). A trama de enganos e intrigas se complica com a entrada de uma stripper (a bela Olivia Wilde, de “House“) e de um vendedor de carros, vivido pelo Wolverine (e galã) Hugh Jackman.

“VIRADA NO JOGO”, O ACLAMADO TELEFILME DA HBO

Vencedor dos prêmios Emmy e Globo de Ouro, "Virada no Jogo" é mais uma produção com a excelência do canal pago HBO e marca nova incursão do diretor e produtor Jay Roach ("Recontagem", "Os Candidatos") pelos meandros da política americana

Vencedor dos prêmios Emmy e Globo de Ouro, “Virada no Jogo” é mais uma produção com a excelência do canal pago HBO e marca nova incursão do diretor e produtor Jay Roach (“Recontagem”, “Os Candidatos”) pelos meandros da política americana

Virada no Jogo*
(Game Change, EUA, 2012, Cor, 118′)
Warner – Drama – Verifique a classificação indicativa
Direção: Jay Roach
Elenco: Julianne Moore, Woody Harrelson, Ed Harris, Sarah Paulson, Peter MacNicol, Ron Livingston

Sinopse: Os bastidores da campanha do senador John McCain à presidência em 2008, e como a escolha de Sarah Palin para candidata a vice afetou os rumos da eleição eventualmente vencida por Barak Obama.

* Globo de Ouro de melhor filme para televisão, atriz (Julianne Moore) e ator coadjuvante (Ed Harris) em telefilme, série ou minissérie. Emmy de melhor telefilme, direção, atriz, roteiro e casting.

Produzido pela HBO, o aclamado telefilme Virada no Jogo sugere no título a manobra do partido republicano para alavancar a candidatura do senador John McCain (Ed Harris) à presidência, em 2008. Atrás nas pesquisas e eclipsado pelo carisma do candidato da oposição, Barack Obama, McCain escolheu, em conjunto com seus assessores, Sarah Palin para concorrer à vice-presidência. Durante a eleição, a ex-governadora do Alasca virou motivo de piada na imprensa e alvo de programas de humor, além de transformar a campanha republicana em um circo.

Por trás da fachada de mulher independente e defensora dos bons costumes, escondia-se uma candidata mal informada, provinciana e retrógrada. Palin não sabia, por exemplo, a diferença entre as duas Coreias, e acreditava que Saddam Hussein fora o responsável pelos ataques terroristas de 11/9.

à esquerda, a verdadeira Sarah Palin, e ao lado, interpretada por Julianne Moore, mais uma grande atriz americana que encontra refúgio na TV

À esquerda, a verdadeira Sarah Palin, e ao lado, interpretada por Julianne Moore, mais uma grande atriz americana migrando do cinema para a TV

Personificada de maneira divertida por Tina Fey no programa Saturday Night Live na época, Palin é brilhantemente interpretada por Julianne Moore, que a humaniza, evitando a caricatura. Nas mãos da atriz, a personagem revela-se uma mulher ambiciosa, contraditória e determinada. Às vezes infantil, e dona de fortes convicções, ela acreditava realmente fazer a diferença para seu Estado e os EUA.

A partir de uma entrevista de Steve Schmidt (Woody Harrelson, ótimo), chefe da campanha republicana, Virada no Jogo revela os bastidores da disputa eleitoral e como o marketing político pode fabricar candidatos, manipulando a opinião pública. Considerada por Schmidt uma ótima atriz, Palin foi um claro exemplo da “sociedade do espetáculo” em que vivemos.

E cabe ao personagem de Harrelson a melhor definição para essa passagem da política americana: “Não foi uma campanha, foi um reality show ruim”.

Ed Harris e Julianne em cena: a campanha política como espetáculo midiático, com ênfase no discurso e na percepção da opinião pública. Ou seja, embora reconstitua a disputa eleitoral pela presidência dos EUA em 2008, "Virada no Jogo" aborda artimanhas e intrigas políticas universais

Ed Harris e Julianne em cena: a campanha como espetáculo midiático, com ênfase no discurso e na percepção da opinião pública. Ou seja, embora reconstitua a disputa eleitoral pela presidência dos EUA em 2008, “Virada no Jogo” aborda algo universal: o populismo na política

“HOMELAND” SURPREENDE NO EMMY 2012

AS SÉRIES DE TV HOMELAND E MODERN FAMILY FORAM AS GRANDES VENCEDORAS DA 64ª CERIMÔNIA DOS PRÊMIOS EMMY, REALIZADA NO ÚLTIMO DOMINGO EM LOS ANGELES.

Considerado o Oscar da TV, o prêmio celebra os melhores artistas e programas da televisão americana. Ao contrário do Globo de Ouro, cujos premiados são escolhidos por jornalistas, o Emmy é votado pelos próprios profissionais da TV.

A vitória da série Homeland em quatro categorias – desbancando a favorita Mad Men – e do telefilme Game Change (ainda inédito no Brasil), sobre a campanha presidencial de John McCain e Sarah Palin em 2008, refletem o atual clima político nos EUA, com a disputa eleitoral a pleno vapor e graves incidentes no Oriente Médio, como o recente atentado à embaixada americana na Líbia.

As séries Homeland (drama) e Modern Family (comédia) foram as grandes vencedoras do Emmy 2012, com quatro prêmios cada

Há mais tempo no ar, Modern Family, com sua proposta de radiografia pseudo-documental das novas configurações familiares, ficou com os principais prêmios de série cômica, vencendo pelo terceiro ano a categoria principal.

Homeland estreou no ano passado e conquistou público e crítica com sua intriga política e personagens ambíguos. Ambiguidade ideológica e comportamental. À medida que a série avança, mais o público fica em dúvida sobre as reais intenções de um sargento americano (vivido pelo inglês Damian Lewis) que, desaparecido no Iraque desde 2003, ressurge com vida como um herói nacional. Apenas a analista da CIA interpretada por Claire Danes (Temple Grandin) acredita na possibilidade dele ter sido convertido para “o outro lado” e ser, na verdade, um agente duplo a serviço de terroristas.

Claire Danes e Damian Lewis conquistaram os prêmios de melhor atriz e ator em série dramática por Homeland

Eletrizante e franca na abordagem da sexualidade, Homeland acaba de sair em DVD na 2001 Vídeo e estreia sua segunda temporada em 30/9 nos EUA. Confira a seguir a lista dos principais premiados com o “Oscar da TV”, o Emmy:

Melhor série (drama): Homeland

Claire Danes em Homeland: a série veio para ficar e tirou Mad Men do trono que ocupava há quatro anos ganhando a categoria de melhor drama

Melhor série (comédia): Modern Family

Melhor ator coadjuvante em série (comédia): Eric Stonestreet, por Modern Family

Melhor atriz coadjuvante em série (comédia): Julie Bowen, por Modern Family

Melhor ator coadjuvante em série (drama): Aaron Paul, por Breaking Bad

Melhor atriz coadjuvante em série (drama): Maggie Smith, Downton Abbey

Maggie Smith: Além de roubar a cena do filme O Exótico Hotel Marigold – sucesso nas lojas da 2001 Vídeo -, a grande dama do teatro, TV e cinema britânicos foi reconhecida com o Emmy de melhor atriz coadjuvante por sua participação na série de época Downton Abbey

Melhor atriz de série (comédia): Julia Louis-Dreyfus, por Veep

Melhor ator de série (comédia): Jon Cryer, por Two and a Half Men

Melhor atriz de série (drama): Claire Danes, por Homeland

Melhor ator de série (drama): Damian Lewis, por Homeland

Melhor roteiro de série (comédia): Louie C.K., por Louis

Melhor direção de série (comédia): Steven Levitan, por Modern Family

Melhor direção de série (drama): Tim Van Patten, por Boardwalk Empire

Boardwalk Empire: a violenta superprodução de época da HBO foi lembrada com o prêmio de melhor direção

Melhor reality show ou programa de competição: The Amazing Race

Melhor apresentador de reality show: Tom Bergeron, por Dancing with the Stars

Melhor roteiro de série (drama): Homeland

Melhor programa de variedades, musical ou comédia: The Daily Show with Jon Stewart

Melhor atriz coadjuvante em minissérie ou filme para TV: Jessica Lange, por American Horror Story

Melhor ator coadjuvante em minissérie ou filme para TV: Tom Berenger, por Hatfields & McCoys

Melhor roteiro de minissérie ou filme para TV: Game Change

Melhor ariz em minissérie ou filme para TV: Julianne Moore, Game Change

A política republicana Sarah Palin e sua intérprete no telefilme Game Change, Julianne Moore. Depois de alguns anos em filmes abaixo do seu talento, a grande atriz de As Horas brilha em um papel cheio de humor

Melhor ator em minissérie ou filme para TV: Kevin Costner, por Hatfields & McCoys

Melhor direção de minissérie ou filme para TV: Jay Roach, por Game Change

Melhor minissérie ou filme para TV: Game Change