Hammer

FESTIVAL DE CLÁSSICOS E CULTS NA 2001 – PARTE 1

MODESTY BLAISE

Um dos maiores exemplos da pop art no cinema, o filme – uma adaptação dos cultuados quadrinhos de Peter O’Donnell – reúne Monica Vitti, Terence Stamp e Dirk Bogarde em plena Swinging London na satírica trama de espionagem dirigida por Joseph Losey (de “O Criado”). Este clássico sessentista concorreu à Palma de Ouro em Cannes.

KES

Clássico do cinema inglês que tornou conhecido Ken Loach, diretor do aclamado “Eu, Daniel Blake“, “Kes” é mais um exemplo de suas preocupações sociais, mostrando a dura rotina do jovem Billy, morador de um bairro pobre na Inglaterra. Ridicularizado na escola, ele consegue escapar da falta de humanidade à sua volta treinando um falcão.

VALERIE E A SEMANA DAS MARAVILHAS

Raridade do cinema tcheco repleta de imagens surrealistas e simbolismos para representar o despertar sexual de Valerie, uma adolescente de 14 anos que experimenta sua primeira menstruação, novos amores e até o vampirismo. Dirigido e escrito por Jaromil Jires (1935-2001), a partir do romance de Vítezslav Nezval.

O CASTELO DE VIDRO (1950)

Adaptação do romance de Vicky Baum dirigida por René Clément (“O Sol por Testemunha“). Michèle Morgan interpreta Evelyne, mulher casada que se apaixona por Rémy (Jean Marais), um libertino parisiense de caráter mundano. Também conhecido como “Rendezvous em Paris”, o filme é uma obra pouco conhecida do grande cineasta francês.

PACTO SINISTRO

Escrito por Raymond Chandler, este clássico de Alfred Hitchcock é baseado no romance de Patricia Highsmith, autora de “O Talentoso Ripley”. Indicado ao Oscar de melhor fotografia (em p&b), o filme marcou época com a famosa “troca de favores” (leia-se assassinatos) proposta pelo psicótico Bruno a um tenista famoso.

O CÃO DOS BASKERVILLES

Produção da inglesa Hammer Films dirigida por Terence Fisher (“Drácula – O Príncipe das Trevas“), um de seus melhores diretores, e estrelada por Peter Cushing (no papel de Sherlock Holmes) e Christopher Lee (como Sir Henry Baskerville). Adaptado da obra de Sir Arthur Conan Doyle.

ARABESQUE

Diretor do clássico “Cantando na Chuva” (1952), Stanley Donen retorna ao thriller de espionagem, depois do sucesso de “Charada” (1963). Em “Arabesque“, Gregory Peck vive um professor americano infiltrado numa intrincada trama internacional entre Inglaterra e Oriente Médio. Sophia Loren e Alan Badel completam o elenco.

RAPSÓDIA

A bela Louise Durant (Elizabeth Taylor) entrega-se de corpo e alma ao violinista Paul Bronte (Vittorio Gassman). O casal muda-se para Zurique, onde ele passa a dedicar-se mais à música do que a ela. Sentindo-se ignorada, Louise conhece James Guest (John Ericson). Clássico romântico do mesmo diretor de “Gilda” (1946), Charles Vidor.

CREPÚSCULO DE UMA RAÇA

Um dos trabalhos mais subestimados de John Ford, o western conta com grande elenco: Richard Widmark, Carroll Baker, Karl Malden, Arthur Kennedy e James Stewart. Indicado ao Oscar de melhor fotografia (em cores), o longa acompanha a jornada de um grupo de índios Cheyenne de volta ao seu assentamento de origem, no Wyoming.

WEST SIDE WESTERN COLLECTION – VOL.3

Em ADIOS GRINGO (1965), Giuliano Gemma é um fazendeiro que é enganado por um amigo mau caráter que lhe vendeu gado roubado. E, escrito por Dario Argento e Tonino Cervi, MATO HOJE MORRO AMANHÃ (1968) traz Bud Spencer como um dos homens contratados para vingar a esposa assassinada do protagonista, Bill. DVD com dois Spaghetti Western.

SEXTA-FEIRA 13 COM TERROR E SUSPENSE NA 2001

PENNY DREADFUL – 2ª TEMPORADA

Em 2016, Eva Green (“O Lar das Crianças Peculiares“) recebeu uma merecida indicação ao Globo de Ouro de melhor atriz (drama) por sua atuação na segunda temporada da série criada por John Logan. Mais do passado de sua personagem, Vanessa Ives, vem à tona em incríveis flashbacks, enquanto seus amigos – o explorador africano Sir Malcolm Murray (Timothy Dalton), o americano Ethan Chandler (Josh Hartnett) e o Dr. Victor Frankenstein (Harry Treadaway) – enfrentam novos perigos.

O HOMEM NAS TREVAS

Reverenciado pelo fãs de terror graças à refilmagem de “A Morte do Demônio“, o uruguaio Fede Alvarez assina a direção desta violenta produção de baixo orçamento que se tornou um dos sucessos-surpresa de 2016. Na trama, um trio de jovens contraventores encontra a oportunidade perfeita de fazer um assalto. Após descobrirem que uma mansão é habitada por um senhor cego (Stephen Lang, de “Avatar”), eles elaboram um plano para tentar invadir o local, mas o jogo muda. Encarcerados no local, eles precisam lutar por suas vidas contra um oponente inesperado.

EXTRAS: Comentários em áudio * Não tem como escapar * O Homem nas Trevas * Conheça o elenco * Criando a casa assustadora * Os sons do horror * Cenas excluídas * Trailers

QUANDO AS LUZES SE APAGAM

Inspirado em curta-metragem homônimo do diretor sueco David F. Sandberg, o filme parte da seguinte premissa: uma entidade maligna que surge em qualquer lugar que não tenha luz. É o que descobrem dois irmãos que lidam com uma criatura ligada ao passado de sua mãe. Agora, a vida de toda sua família e amigos corre perigo todas as vezes que as luzes se apagam… Nos extras do DVD, cenas deletadas.

INVOCAÇÃO DO MAL 2

7

Um dos maiores nomes do cinema de horror (“Jogos Mortais”, “Sobrenatural”) na atualidade, James Wan dirige e produz esta continuação do terror de 2013. Com 3,6 milhões de espectadores nos cinemas brasileiros, o filme traz de volta o carismático casal de investigadores paranormais em um novo caso, conhecido como o “Amityville britânico”, em 1977. A dupla desembarca em Enfield, na Inglaterra, chamada pela igreja para investigar incidentes paranormais supostamente ocorridos na residência de Peggy Hodgson (Frances O’Connor), que cria sozinha seus quatros filhos.

A MALDIÇÃO DA FLORESTA

Em uma remota floresta na Irlanda, Adam Hitchens tenta recomeçar a vida ao lado da esposa e do filho recém-nascido. No entanto, ao chegarem na casa nova, são alertados por um morador local para tomar cuidado com as terras sagradas. Premiado em festivais de cinema fantástico (Fangoria, Screamfest etc), o filme marca a estreia do videoartista Colin Hardy na direção de longa e mistura elementos de terror e suspense com folclore irlandês.

A COLINA ESCARLATE

7

Aclamado por “O Labirinto do Fauno”, o diretor e produtor Guillermo del Toro cria mais uma vez um universo exuberante, nesta produção gótica estrelada por Tom Hiddleston, Jessica Chastain e Mia Wasikowska. Na trama, uma escritora, apaixonada pelo misterioso Sir Thomas Sharpe, muda-se para a sombria mansão dele no alto de uma colina. A propriedade tem uma história macabra e a forte presença de seres de outro mundo.

DARK COLLECTION – VOL.1

Dois cults de horror britânicos: “A Casa que Pingava Sangue” (1971), antologia com quatro episódios escritos por Robert Bloch (autor de “Psicose”), e “A Casa da Noite Eterna” (1973), influente “filme de casa assombrada” escrito por Richard Matheson (“Além da Imaginação”) e estrelado por Roddy McDowall e Pamela Franklin. No elenco do primeiro, destaque para a presença de dois ícones do gênero: Christopher Lee e Peter Cushing. Edição especial com dois discos e cards.

DARK COLLECTION – VOL.2

Duas bizarras interpretações de clássicos de horror por Paul Morrissey, ex-pupilo de Andy Warhol na célebre Factory. Em “Carne para Frankenstein” (1973), o Barão Frankenstein (Udo Kier) vive uma relação incestuosa com a própria irmã e inicia um experimento a partir de restos mortais. Já em “Sangue para Drácula” (1974), o conde precisa descobrir uma jovem virgem para beber de seu sangue. Ator-fetiche de Warhol, Joe Dallesandro estrela ambos os filmes. Edição especial com dois discos e cards.

HAMMER – A CASA DO TERROR

untitled-1

Com 4 discos, o box reúne a temporada completa, com 13 episódios, da série produzida pela Hammer em 1980. A tradicional produtora inglesa de filmes de horror empregou sua experiência no gênero em histórias macabras (e repletas de humor negro) com atores do porte de Peter Cushing, Denholm Eliot, Brian Cox, Pierce Brosnan e Jon Finch.

OS VAMPIROS DE SALEM – O RETORNO

6

A fim de sossego, um antropólogo leva o filho adolescente para sua cidade natal, Jerusalem’s Lot. Lá, descobre que a cidade está infestada de vampiros e tenta acabar com a ameaça, antes que eles se tornem os residentes definitivos de Salem. Dirigido pelo especialista em produções “B” Larry Cohen (“Nasce um Monstro“, “A Coisa”), o filme é uma continuação da minissérie “A Mansão Marsten” (1979), baseada em obra de Stephen King.

SERIAL KILLERS

0000000000

Coleção com 3 DVDs + 5 Cards e quase 3 horas de extras. São cinco filmes inéditos, a maioria cults e produções B para os fãs de terror e suspenses, todos sobre assassinos seriais. Quatro deles baseados em eventos verídicos. Há títulos perturbadores como “Confissões de um Necrófilo”, o aclamado “Henry – Retrato de um Assassino”, indicado ao Independent Spirit Awards, e o cult “Lua de Mel de Assassinos”, proibido em vários países. Nos extras, destaque para o inédito documentário “O Serial Killer – Henry Lee Lucas”.

BOA NOITE, MAMÃE

1111111111

Dirigido por Severin Fiala e Veronika Franz, o aclamado suspense austríaco estabelece desde o início a grande dúvida dos protagonistas. Numa propriedade isolada, os gêmeos Lukas e Elias (Lukas e Elias Schwartz) estranham a aparência da mãe (Susanne Wuest), que surge irreconhecível com o rosto coberto de ataduras, após uma cirurgia plástica. Repleta de elipses, a trama mantém o mistério em torno do que ocorreu com a mulher com o rosto coberto, paralelamente em que desenvolve um sádico jogo de poder entre ela e as crianças.

GAROTA SOMBRIA CAMINHA PELA MORTE

14

Um filme de vampiros diferente: uma coprodução entre EUA e Irã, com fotografia em preto e branco e diálogos em persa. Em Bad City, uma cidade iraniana abandonada, vivem diversos traficantes e prostitutas. Um reduto de depravação e falta de esperança, onde uma vampira mata seres solitários a fim de saciar sua sede de sangue. Indicado ao Independent Spirit Awards de melhor filme de estreia, fotografia e ao “Someone to Watch Award”.

RUA CLOVERFIELD, 10

00000

Dirigido pelo estreante Dan Trachtenberg, o filme é uma espécie de sequência temática de “Cloverfield – O Monstro”, também produzido por J.J. Abrams, diretor de “Star Wars – O Despertar da Força“. Os quatro primeiros minutos da trama estabelecem o clima intrigante que ronda Michelle (Mary Elizabeth Winstead), que sofre um terrível acidente de carro. Ao acordar, começa o pesadelo, com ela acorrentada sobre a cama em um abrigo subterrâneo.

AMERICAN HORROR STORY – HOTEL

001

A série criada por Ryan Murphy e Brad Falchuk continua, com mais uma história diferente e Lady Gaga como “A Condessa”, papel que lhe rendeu um Globo de Ouro no início deste ano. As pistas de uma série de assassinatos levam até à sensual personagem da cantora, uma vil moradora do Hotel Cortez na região central de Los Angeles. Kathy Bates, Angela Bassett, Matt Bomer, Denis O’Hare e Sarah Paulson completam o elenco.

HALLOWEEN NA 2001 COM “INVOCAÇÃO DO MAL 2” E MAIS TERROR EM DVD

4

JÁ DISPONÍVEL NA 2001, A CONTINUAÇÃO DO SUCESSO DE 2013 TRAZ DE VOLTA A DUPLA LORRAINE E ED WARREN ÀS VOLTAS COM MAIS UM CASO INSPIRADO EM FATOS REAIS. E CONFIRA TAMBÉM A SÉRIE DE TV “HAMMER – A CASA DO TERROR” E O INÉDITO “OS VAMPIROS DE SALEM – O RETORNO“, BASEADO NOS PERSONAGENS DE STEPHEN KING .

6

INVOCAÇÃO DO MAL 2

Um dos maiores nomes do cinema de horror (“Jogos Mortais”, “Sobrenatural”) na atualidade, James Wan dirige e produz esta continuação do terror de 2013.

Com 3,6 milhões de espectadores nos cinemas brasileiros, o filme traz de volta o carismático casal de investigadores paranormais  (Patrick Wilson, “Watchmen“) em um novo caso, conhecido como o “Amityville britânico”, em 1977.

7

Sete anos depois da trama de “Invocação do Mal”, a dupla desembarca – ao som de London Calling (do The Clash) – em Enfield, na Inglaterra, chamada pela igreja para investigar incidentes paranormais supostamente ocorridos na residência de Peggy Hodgson (Frances O’Connor), que cria sozinha seus quatros filhos. O caso tornou-se o mais documentado na história da paranormalidade.

Com boa reconstituição de época,”Invocação do Mal 2” capricha no desenho de som e nos sustos, apresentando uma nova entidade, que deixa sua marca na franquia assim como a boneca Annabelle no primeiro filme.

EXTRAS DO DVD: Cenas deletadas

7

CURIOSIDADE: O verdadeiro Ed Warren morreu em 2006, aos 79 anos, mas Lorraine Warren continua viva, aos 89 anos.

HAMMER – A CASA DO TERROR

untitled-1

Com 4 discos, o box reúne a temporada completa, com 13 episódios, da série produzida pela Hammer em 1980. A tradicional produtora inglesa de filmes de horror empregou sua experiência no gênero em histórias macabras (e repletas de humor negro) com atores do porte de Peter Cushing, Denholm Eliot, Brian Cox, Pierce Brosnan e Jon Finch.

OS VAMPIROS DE SALEM – O RETORNO

6

A fim de sossego, um antropólogo leva o filho adolescente para sua cidade natal, Jerusalem’s Lot. Lá, descobre que a cidade está infestada de vampiros e tenta acabar com a ameaça, antes que eles se tornem os residentes definitivos de Salem.

Dirigido pelo especialista em produções “B” Larry Cohen (“Nasce um Monstro“, “A Coisa”), o filme é uma continuação da minissérie “A Mansão Marsten” (1979), baseada em obra de Stephen King.

COMPLETE SUA COLEÇÃO EM DVD: DEZENAS DE TÍTULOS EM PROMOÇÃO NA 2001

CLÁSSICOS DO CINEMA, CULTS E PRODUÇÕES DE DIVERSOS PAÍSES, AGORA COM PREÇO ESPECIAL. 

Entre os filmes selecionados, há obras importantes adaptadas para a telona (“Senhorita Julia“, “Electra“, “Os Vivos e os Mortos“, “Maurice“), produções francesas (“Zazie no Metrô“, “As Duas Faces da Felicidade“), histórias ousadas (“La Bête“, “Eu, Christiane F.“) e até cults de terror (“A Maldição de Samantha“, “Uma Noite Alucinante 3“) – para curtir o clima de Halloween -, entre dezenas de títulos. Destaque também para o grande cineasta alemão Rainer Werner Fassbinder (1945–1982), com três de seus melhores trabalhos na promoção: “As Lágrimas Amargas de Petra von kant”, “O Direito do Mais Forte é a Liberdade” e “O Mundo Por um Fio”.

Não deixe de adquirir seus filmes favoritos, nem de descobrir produções menos conhecidas, pois os estoques são limitados. Confira a seguir uma pequena amostra com sugestões de nossa equipe. Tem muito mais em nosso site.

Boa sessão “cult”!

SENHORITA JULIA

4

O sueco Alf Sjöberg dirigiu e escreveu esta adaptação da peça homônima do dramaturgo August Strindberg (1849-1912), escrita em 1888, dissecando conflitos sociais seculares por meio do intenso encontro entre uma aristocrata e seu empregado, cuja relação desigual sofre uma inversão – com o dominado passando a dominador. Refilmado em 2014 (“Miss Julie“) por Liv Ullmann, o filme conquistou a Palma de Ouro no Festival de Cannes.

ELECTRA, A VINGADORA

5

Depois da guerra de 10 anos contra Tróia, Agamenon volta para casa. Em sua ausência, sua esposa, Clitemnestra, esteve nos braços de um amante, que mata Agamenon logo após o seu retorno. Seus filhos, Electra e Orestes, esperam vingar, agora adultos, o assassinato do pai. Indicado ao Oscar de melhor filme estrangeiro, “Electra” trouxe notoriedade ao grego-cipriota Michael Cacoyannis (“As Troianas“, em promoção na 2001), que depois dirigiria o sucesso mundial “Zorba, o Grego”(1964).

O AMANHÃ É ETERNO

16

Orson Welles interpreta um homem dado como morto na 1ª Guerra e que reaparece – 20 anos depois – desfigurado e com nova identidade. Ele encontra acidentalmente a esposa, Elizabeth (Claudette Colbert), e descobre ter um filho, Drew. Assim, neste clássico melodrama de 1946, o protagonista precise decidir se revela ou não a sua verdadeira identidade.

AS OITO VÍTIMAS

6

Primeira parceria entre Alec Guinness (de “Hitler – Os Últimos 10 Dias”, também na promoção) e o estúdio Ealing, anos antes de comédias cínicas como “Quinteto da Morte” (lançado em DVD pela primeira vez com exclusividade na 2001), o filme marcou época com seu humor negro e a atuação superlativa de seu ator principal, que interpreta oito papéis! Na trama, um nobre condenado à morte começa a recordar, pouco antes de sua execução, sua trajetória.

ZAZIE NO METRÔ

7

Dirigida por Louis Malle (“Lacombe Lucien”), esta adaptação do livro de Raymond Queneau é uma adorável e excêntrica comédia francesa que transborda criatividade, com montagem e concepção visual elaboradas, e o espírito libertário da Nouvelle Vague. No filme, Zazie, garota do interior da França, tem a chance de conhecer Paris pela primeira vez, passando dois dias na capital francesa. Hospedada na casa de seu tio Gabriel (Philippe Noiret, de “Não Toque na Mulher Branca“), ela cultiva um sonho: andar de metrô.

AS DUAS FACES DA FELICIDADE

8

Precursora da Nouvelle Vague com “La Pointe Courte” (1954), Agnès Varda (“Cléo das 5 às 7“) dirige esta evocação sem culpa sobre o casamento e o desejo, refletindo sobre o significado da felicidade e a relação conjugal. Visualmente influenciado pela pintura impressionista, este é um dos mais belos trabalhos de uma das grandes diretoras da história do cinema. Nele, um pai de família casado se envolve com outra mulher, mas não quer abandonar a esposa. Prêmio Especial do Júri no Festival de Berlim.

PRIVILÉGIO

9

A premissa do filme – um artista que tem sua individualidade sacrificada, transformando-se em um produto – nunca foi tão atual em tempos de astros-relâmpagos. Dirigido pelo influente (e provocador) documentarista britânico Peter Watkins, este clássico de 1967 desconcertou a crítica com seu misto de musical, cinema-verdade e crítica à indústria cultural, em um futuro indeterminado que não esconde suas raízes no frenesi causado pelas mudanças comportamentais dos anos 1960 e 1970.

UM BEATLE NO PARAÍSO

10

Corroteirista do clássico “Doutor Fantástico” (1964), o escritor Terry Southern também escreveu esta anárquica comédia lançada durante a efervescência da Swinging London sessentista. Contando com a colaboração dos ex-Monty Python John Cleese e Graham Chapman no roteiro, esta sátira surreal debocha da moral e dos costumes ingleses em uma série de esquetes com a participação de Raquel Welch, Yul Brynner e Roman Polanski, em papéis bizarros.

O MUNDO POR UM FIO

11

Realizado para a TV alemã, o telefilme comprova a versatilidade de Rainer Werner Fassbinder também na seara da ficção-científica. Antecipando em décadas algumas das ideias de “Matrix”, o cineasta alemão apresenta seu herói de trama “noir” em uma intrincada conspiração envolvendo realidade virtual. Destaque para a rebuscada fotografia de Michael Ballhaus e Ulrich Prinz. DVD duplo com a versão integral exibida originalmente em duas partes na TV alemã em  1973.

LA BÊTE

12

Nascido em Kwilcz (Polônia), Walerian Borowczyk (1923-2006) começou a carreira como pintor e litógrafo até se tornar desenhista de pôsteres de cinema. No final dos anos 1950, dirigiu curtas animados e, na década seguinte, mudou-se para a França, onde ganhou notoriedade com a controvérsia gerada pelo conteúdo erótico de seus filmes. “La Bête” (ou A Besta) é mais um desses exemplos de erotismo chique, com referências ao clássico “A Bela e a Fera” e inusitadas cenas de sexo.

EU, CHRISTIANE F., 13 ANOS, DROGADA E PROSTITUÍDA

13

Dirigido por Uli Edel, o filme é baseado no livro homônimo escrito pelos jornalistas Kai Hermann e Horst Rieck a partir de depoimentos de Christiane Felscherinow. Com cenas fortes, o relato marcou época e continua a chocar, apresentando um retrato melancólico e sem retoques do ocaso de uma jovem que sucumbe ao inferno das drogas. Curiosidade: na trama, Christiane vai a um show de David Bowie que, além de fazer uma ponta, marca presença na trilha sonora, composta por várias músicas de sua fase alemã, como a inesquecível “Heroes”.

MAURICE

14

Escrito por E.M. Forster (1879-1970) e publicado postumamente, o romance Maurice retrata as dificuldades do personagem-título em lidar com sua homossexualidade na repressora Inglaterra do começo do século XX. A adaptação para cinema é mais uma requintada produção de Ismail Merchant com direção de James Ivory (“Uma Janela para o Amor“, “Retorno a Howards End”). Vencedor do Leão de Prata no Festival de Veneza e indicado ao Oscar de melhor figurino.

OS VIVOS E OS MORTOS

15

Último trabalho de John Huston, o filme é considerado seu testamento, com a filha Anjelica Huston no elenco e roteiro (indicado ao Oscar) do filho Tony – uma adaptação do conto “Os Mortos”, de “Os Dublinenses”, escrito por James Joyce. Como outras obras do célebre escritor irlandês, a história é uma meditação em torno do tempo e da memória: em 6 de janeiro de 1904, Dublin (Irlanda) celebra o Dia dos Reis, e, na casa das irmãs Morgan, Julia e Kate, são oferecidos uma ceia e um sarau a amigos e parentes.

DON DRÁCULA

17

Baseada no mangá de Osamu Tezuka, a série de animação japonesa foi exibida na extinta TV Manchete nos anos 80 e marcou época com sua mistura de terror e comédia pastelão, mostrando os hilários embates entre um Drácula de araque e seu aqui-inimigo, o nervoso Van Helsing que, por um problema de saúde, está sempre a correr para o banheiro.

A MALDIÇÃO DE SAMANTHA

18

Dirigido por Wes Craven (“A Hora do Pesadelo”) e escrito por Bruce Joel Rubin (“Ghost: Do Outro Lado da Vida“), o filme tem traços da história de Frankenstein, com seu jovem gênio da ciência obcecado pela vizinha, Samantha (Kristy Swanson). Originalmente um projeto de ficção-científica centrado na relação dos protagonistas, o longa ganhou – por imposição do estúdio – mais sequências de violência, incluindo uma das cenas de decapitação mais impactantes do cinema de horror.

UMA NOITE ALUCINANTE 3

19

Estrelada pelo anti-herói Ash (Bruce Campbell), a trilogia dirigida por Sam Raimi encerra em grande estilo com o personagem acidentalmente enviado de volta no tempo para combater um exército de caveiras, no século XIV. Lá, ele lidera a batalha dos humanos contra os Mortoais, seres da Escuridão que também estão atrás do Necronomicon, o Livro dos Mortos. Adorada pelos fãs de terror, a saga de Ash continua, mais de 20 anos depois, na série “Ash vs. The Evil Dead”.

CLIQUE AQUI E CONFIRA A LISTA COMPLETA NO SITE