Mélanie Laurent

QUARTAS COM SUZANA VIDIGAL: “TRUQUE DE MESTRE”

EDITORA DO CINE GARIMPO, A JORNALISTA SUZANA VIDIGAL ESCREVE TODA QUARTA-FEIRA PARA O BLOG DA 2001, DESTACANDO UM GRANDE LANÇAMENTO PARA LOCAÇÃO OU VENDA NAS LOJAS DA REDE

Um dos maiores sucessos-surpresa de 2013, com mais de U$ 200 milhões em bilheteria em todo o mundo, "Um Truque de Mestre" acaba de chegar para locação em DVD e Blu-ray na 2001. A trama intrincada acompanha um grupo de ilusionistas que rouba bancos durante seus espetáculos de mágica, e ainda oferece o dinheiro à plateia

Um dos maiores sucessos-surpresa de 2013, com mais de U$ 200 milhões em bilheteria em todo o mundo, “Um Truque de Mestre” acaba de chegar para locação em DVD e Blu-ray na 2001. A trama intrincada acompanha um grupo de ilusionistas que rouba bancos durante seus espetáculos de mágica, e ainda oferece o dinheiro à plateia

Dizem os mágicos – e quem já viu boa mágica sabe que é verdade – que o truque está no detalhe. Ou melhor, em fazer o público olhar bem para um ponto específico (a cartola, o coelho, o armário), enquanto o truque acontece em outro lugar. Ou seja, quanto mais perto você olha, menos você vê. Assim dizem – e fazem – os quatro ilusionistas de Truque de Mestre.

Pode ter lá seus furos – e acho que tem mesmo. Os personagens vividos por Michael Caine e Morgan Freeman (também juntos na trilogia de Batman – O Cavaleiro das Trevas, de Christopher Nolan), por exemplo, poderiam ser melhor explorados. No frenesi do próprio tema do ilusionismo – onde tudo tem que ser rápido, para que a ilusão pareça verdade – o espectador também é levado a se ater demais ao caminho traçado pelos mágicos, deixando para trás as histórias pessoais desses personagens. E tem também quem diga que o desfecho é óbvio demais. Intriga da oposição. Este tipo de filme é feito para entreter, portanto não seja rígido demais e aproveite.

01

Truque de Mestre exige atenção. Não porque seu roteiro seja lá muito elaborado, mas porque é confuso, cheio de meandros, reviravoltas e meias-verdades. Tudo começa quando quatro ilusionistas são intimados a se encontrar. Só não sabemos quem é que está coordenando este encontro, nem o que pretende. Depois de um ano eles formam um time afiadíssimo de ilusionistas, patrocinados por um milionário, que lota a casa de shows de um cassino de Las Vegas e executa o que parece ser impossível: do palco, roubam um banco na França. E mais: o dinheiro cai em cima da plateia, boquiaberta.

A partir daí, o agente do FBI Dylan Rhodes (Mark Ruffalo, também em Minhas Mães e Meu Pai, Ilha do Medo) e da Interpol Alma Dray (Mélanie Laurent, também em Toda Forma de Amor, O Concerto, Bastardos Inglórios) são acionados para tentar descobrir se foi mágica, se foi roubo e o que a trupe pretende. Claro que os ilusionistas dão um baile nas autoridades, se safam de todas as situações e deixam o espectador intrigado. E confuso. O que faz parte do jogo, imagino – a arte de confundir também faz parte da mágica.

Independente da verossimilhança das reviravoltas da trama, o grande diferencial mesmo do filme é o seu elenco, con nomes como Michael Caine, Morgan Freeman, Mark Ruffalo, Jesse Eisenberg, Isla Fisher, Woody Harrelson e a francesa Mélanie Laurent

Além das reviravoltas da trama, o grande diferencial do filme é mesmo o seu elenco, com nomes como Michael Caine, Morgan Freeman, Mark Ruffalo, Jesse Eisenberg, Isla Fisher, Woody Harrelson e a francesa Mélanie Laurent

Mas agora que você está avisado, preste bastante atenção. Eu confesso que deixei alguns detalhes passarem, que fizeram falta no final para fechar o quebra-cabeça. Vale assistir de novo. E pelo desfecho “mágico”, você também vai sentir vontade de ver pela segunda vez, para ter certeza de que faz sentido. Ou de que realmente enganaram você direitinho.

 

Cliente da 2001, Suzana Vidigal é jornalista e editora do Cine Garimpo, blog com dicas de cinema e DVD para você escolher de acordo com seu estado de espírito.

OPINIÃO: TODA FORMA DE AMOR

Acaba de chegar às lojas da 2001 um possível indicado ao Oscar 2012: Toda Forma de Amor, cotado para melhor ator coadjuvante (Christopher Plummer)

Oliver (Ewan McGregor, Trainspotting – Sem Limites) vive só com seu cãozinho Arthur, que pertencia a seu pai, Hal (Christopher Plummer, A Última Estação), viúvo que aos 75 anos assume ser gay e resolve aproveitar toda a maravilha de sua nova vida. Envolvido romanticamente com Anna (Melanie Laurent, a Shosanna de Bastardos Inglórios), Oliver percebe que a “saída de armário” do pai na verdade teria lições para ele também.

 

Egresso dos videoclipes, Mike Mills, diretor e roteirista de Impulsividade (2005), trata com sensibilidade não só do amor compartilhado entre um homem e uma mulher, mas também do amor que um filho pode encontrar em um pai no fim da vida. Ele faz isso por meio da fotografia, edição, trilha sonora e também das ótimas atuações, com destaque para Plummer no papel do pai.

Comentário de
Luiz González
Colaborador da 2001 Jardins
Rua Estados Unidos, 1324, Jd. América – São Paulo – SP

Toda Forma de Amor

Christopher Plummer, um dos favoritos ao Oscar de melhor ator coadjuvante em 2012, e Ewan McGregor, pai e filho em Toda Forma de Amor, drama já disponível para locação na 2001

Estrelado pelo ator britânico Ewan McGregor (Moulin Rouge – O Amor em Vermelho), a atriz francesa Mélanie Laurent (Bastardos Inglórios) e pelo favorito a uma indicação ao Oscar em 2012 Christopher Plummer (A Última Estação), o filme é uma deliciosa dramédia do diretor Mike Mills (Impulsividade). Como os seus relacionamentos amorosos sofrem a influência de seus pais, ou também pela forma com que vemos nossos pais se relacionarem? O diretor aborda isso, inspirado na vida do próprio pai que, após 45 anos de casamento e a morte da esposa, decide sair do armário, revelando sua homossexualidade e passando a viver a verdade que nunca viveu.

Oliver, o filho (McGregor), começa então a se relacionar de forma mais próxima do pai (Plummer), que terá de enfrentar ainda uma doença terminal. Todos esses acontecimentos na vida de Oliver vão afetar seu relacionamento com uma linda atriz, algo inesperado que o fará viver uma intensa história de amor, profundamente influenciada pelas experiências do pai.

A francesa Mélanie Laurent interpreta o interesse romântico do personagem de Ewan McGregor

Com diálogos inteligentes e reflexivos, Toda Forma de Amor faz pensar sobre a vida, a família e, principalmente, o amor.

Comentário de
Pedro Soares
Colaborador da 2001 Paulista
Av. Paulista, 726, Bela Vista – São Paulo – SP