Michael Caine

CINEMA POLICIAL É NA 2001, COM 4 COLEÇÕES DA VERSÁTIL

OS BOXES CINEMA POLICIAL VOL.1 E 2 REÚNEM, EM 2 DISCOS CADA, CLÁSSICOS DO GÊNERO COMO “CAÇADOR DE MORTE” E OS CULTS BRITÂNICOS “CARTER, O VINGADOR” E “CAÇADA NA NOITE”. E NÃO PERCA TAMBÉM OS 2 VOLUMES DE BLAXPLOITATION, SEMINAL MOVIMENTO PROTAGONIZADO POR ARTISTAS AFRO-AMERICANOS NOS ANOS 1970.

CINEMA POLICIAL

O DVD duplo reúne 4 clássicos dirigidos por nomes como Michael Mann, Walter Hill, Peter Yates e Don Siegel e estrelados por astros como Robert Mitchum, James Caan e Walter Matthau, além de uma hora de vídeos extras.

DISCO 1:

PROFISSÃO: LADRÃO (Thief, 1981, 125 min.)
De Michael Mann. Com James Caan, Tuesday Weld, Willie Nelson, James Belushi.

Decidido a mudar de vida, um ladrão especialista em roubar joias resolve participar de um último crime, aceitando a proposta de uma quadrilha. Indicado à Palma de Ouro no Festival de Cannes, este policial neo-noir foi aclamado pela crítica e pôs no mapa de Hollywood o nome de Michael Mann.

CAÇADOR DE MORTE (Driver, 1978, 91 min.)
De Walter Hill. Com Ryan O’Neal, Bruce Dern, Isabelle Adjani.

Em clima de filme noir, detetive obcecado persegue especialista em dirigir carros para quadrilhas durante assaltos. Com ótimo roteiro e eletrizantes perseguições de carro, este policial do especialista Walter Hill (“48 Horas”) foi uma das inspirações do cult “Drive” (2011) com Ryan Gosling.

DISCO 2:

O HOMEM QUE BURLOU A MÁFIA (Charley Varrick, 1973, 110 min.)
De Don Siegel. Com Walter Matthau, Joe Don Baker, Felicia Farr.

Charley Varrick e seus amigos roubam um banco de uma cidadezinha e ficam surpresos com a quantidade de dinheiro. Mal imaginam que o dinheiro é da Máfia. Atmosférico e tenso policial do mestre Don Siegel (“Perseguidor Implacável”).

OS AMIGOS DE EDDIE COYLE (The Friends of Eddie Coyle, 1973, 102 min.)
De Peter Yates. Com Robert Mitchum, Peter Boyle, Richard Jordan.

Para diminuir o tempo de sua pena, um criminoso de Boston decide entregar seus comparsas. Peter Yates, o diretor de “Bullitt”, realiza um drama policial revisionista com grande atuação de Robert Mitchum (“Fuga do Passado”).

EXTRAS:
* Especiais sobre os filmes (56 min.)
* Trailers (4 min.)

CINEMA POLICIAL VOL. 2 – ED. LIMITADA COM 4 CARDs

No formato digistack, o box traz 4 filmes policiais inéditos estrelados por astros como Michael Caine, Walter Matthau, Bob Hoskins e Roy Scheider, além de quase uma hora de vídeos extras. Destaque para dois policiais ingleses: “Carter, o Vingador” e “Caçada na Noite”, que figuram em inúmeras listas de melhores filmes britânicos de todos os tempos.

DISCO 1:

CARTER, O VINGADOR (Get Carter, 1971, 112 min.)
De Mike Hodges. Com Michael Caine, Ian Hendry, Britt Ekland.

Quando seu irmão morre em circunstâncias misteriosas num acidente de carro, Jack Carter, um gângster de Londres, viaja a Newcastle para investigar. Marco do cinema inglês, o filme virou cult e imortalizou Michael Caine no papel-título.

O SEQUESTRO DO METRÔ (The Taking of Pelham 1 2 3, 1974, 104 min.)
De Joseph Sargent. Com Walter Matthau, Robert Shaw, Martin Balsam.

Em Nova York, homens armados sequestram um vagão do metrô e exigem um resgate para libertar os passageiros. Um dos pontos altos do cinema policial dos anos 1970, o filme foi refilmado com Denzel Washington em 2009, sob o título “O Sequestro do Metrô 123”.

DISCO 2:

ESQUADRÃO IMPLACÁVEL (The Seven-Ups, 1973, 103 min.)
De Philip D’Antoni. Com Roy Scheider, Tony Lo Bianco, Victor Arnold.

Ao sair no encalço de quem matou seu parceiro, detetive de um esquadrão de elite da polícia de Nova York descobre uma conspiração. Dirigido pelo produtor de Operação França, o filme merece ser conhecido, sobretudo pelas sensacionais perseguições de carro.

CAÇADA NA NOITE (The Long Good Friday, 1980, 114 min.)
De John Mackenzie. Com Bob Hoskins, Helen Mirren, Paul Freeman.

Um poderoso gângster londrino tem seu império ameaçado pelo surgimento de um rival desconhecido e poderoso. Brutal e com ecos shakespearianos, essa obra-prima do cinema inglês conta com grandes atuações de Bob Hoskins e Helen Mirren.

EXTRAS:
* Especiais sobre os filmes (38 min.)
* Trailers (11 min.)

EDIÇÃO LIMITADA COM 4 CARDs:

BLAXPLOITATION

DVD duplo com clássicos do pulsante cinema negro norte-americano dos anos 1970 em inéditas versões restauradas, além de uma hora de vídeos extras, incluindo documentário sobre o gênero e uma entrevista com a icônica Pam Grier.

Espécie de subgênero, cinema “blaxploitation” surgiu sintonizado com as transformações sociais e políticas captadas pela Nova Hollywood, tendo como publico alvo, principalmente, os negros norte-americanos. A palavra é uma junção de black (“negro”) e explotaition (“exploração”).

DISCO 1:

A MÁFIA NUNCA PERDOA (Across 110th Street, 1972, 101 min.)
De Barry Shear. Com Anthony Quinn, Yaphet Kotto, Anthony Franciosa.

Uma dupla policial de Nova York persegue dois bandidos amadores que tentam roubar a máfia e com isso gerar uma guerra entre gangues. O sensacional tema musical de Bobby Womack para o filme foi utilizado por Quentin Tarantino em “Jackie Brown”.

TRUCK TURNER (Idem, 1974, 91 min.)
De Jonathan Kaplan. Com Isaac Hayes, Yaphet Kotto, Alan Weeks.

Após uma perseguição que termina na morte de um criminoso, o caçador de recompensas Truck passa a ser perseguido pela viúva da vítima. O cantor Isaac Hayes estrela esse clássico blaxploitation super estiloso.

DISCO 2:

COFFY: EM BUSCA DA VINGANÇA (Coffy, 1973, 91 min.)
De Jack Hill. Com Pam Grier, Booker Bradshaw, Robert DoQui.

Coffy é uma enfermeira que, após presenciar a morte de sua irmã mais nova por causa das drogas, sai pelas ruas em busca de vingança, caçando traficantes, policiais corruptos e cafetões. Um dos mais icônicos filmes do movimento blaxploitation.

O CHEFÃO DO GUETO (Black Caesar, 1973, 87 min.)
De Larry Cohen. Com Fred Williamson, Gloria Hendry, Art Lund.

A trajetória de Tommy Gibbs, um jovem negro que se torna um dos mais temidos chefes do crime em Manhattan, enfrentando a máfia italiana. Um dos melhores trabalhos do talentoso Larry Cohen (“Nasce um Monstro”).

EXTRAS:
* Documentário sobre Blaxploitation (29 min.)
* Especiais e trailers (39 min.)

BLAXPLOITATION VOL.2 – ED. LIMITADA COM 4 CARDs

Os filmes blaxploitation eram protagonizados e realizados por atores e diretores negros, ao som dos melhores artistas da soul music do período (Curtis Mayfield, Isaac Hayes, Marvin Gaye). Quatro deles estão reunidos na coleção com 2 discos e 4 cards.

DISCO 1:

RIFIFI NO HARLEM (Cotton Comes to Harlem, 1970, 97 min.)
De Ossie Davies. Com Godfrey Cambridge, Raymond St. Jacques, Calvin Lockhart.

Dois detetives investigam um reverendo envolvido em lavagem de dinheiro e outros crimes. Baseada em obra do escritor negro Chester Himes, essa mistura de humor e ação deu origem à onda blaxploitation.

O TERRÍVEL MISTER T (Trouble Man, 1972, 99 min.)
De Ivan Dixon. Com Robert Hooks, Paul Winfield, Ralph Waite.

Mister T é um homem durão que trabalha “resolvendo os problemas” no seu bairro, fazendo o trabalho que a polícia e os advogados não conseguem realizar. Clássico com trilha sonora icônica do genial Marvin Gaye.

DISCO 2:

FOXY BROWN (Idem, 1974, 92 min.)
De Jack Hill. Com Pam Grier, Antonio Fargas, Peter Brown.

A sensual Foxy Brown começa a trabalhar como prostituta de luxo para se vingar dos mafiosos que mataram seu namorado. A estrela Pam Grier – resgatada por Quentin Tarantino em “Jackie Brown” (1997) – reúne-se novamente com o diretor Jack Hill nessa“continuação” de “Coffy” (1973).

WILLIE DYNAMITE (Idem, 1974, 102 min.)
De Gilbert Moses. Com Roscoe Orman, Diana Sands, Thalmus Rasulala.

Um cafetão enfrenta a polícia e rivais nas violentas ruas de Manhattan. Mas uma velha amiga, agora assistente social, tenta fazê-lo mudar de vida. Com forte comentário social, esse é um dos clássicos esquecidos da blaxploitation.

EXTRAS:
* Especiais sobre Blaxploitation (49 min.)
* Trailers (8 min.)

EDIÇÃO LIMITADA COM 4 CARDs:

OUTUBRO COMEÇA COM MAIS CLÁSSICOS E CULTS NA 2001

ENTRE AS NOVIDADES, CONFIRA O CULT AUSTRALIANO ACLAMADO POR MARTIN SCORSESE, O CINEMA POLÍTICO DE COSTA-GAVRAS, MAIS UM REBUSCADO TRABALHO DE KEN RUSSELL , UM CLÁSSICO DE GUERRA COM YUL BRYNNER, TRÊS FILMES ESTRELADOS PELO ASTRO STEVE McQUEEN E O PRIMEIRO PAPEL DE MICHAEL CAINE COMO PROTAGONISTA NO CINEMA.

PELOS CAMINHOS DO INFERNO

1

Dirigida por Ted Kotcheff (“Rambo – Programado Para Matar”), esta produção australiana ganhou status de cult, aclamada por nomes como Martin Scorsese e o músico Nick Cave. O filme segue alguns dias na vida de John Grant (Gary Bond), professor de Sydney cansado da rotina que leva. Ele tira folga do trabalho e viaja para encontrar a mulher com quem teve um caso tempos atrás. No caminho, para na cidadezinha de Bundanyabba e mergulha no submundo do jogo, ficando cada vez mais perto da brutalidade dos moradores locais.

SESSÃO ESPECIAL DE JUSTIÇA

5

Mestre do thriller político, Costa-Gavras (“Z“)recebeu o prêmio de melhor diretor no Festival de Cannes por este tenso relato baseado em fatos reais, sobre a ocupação nazista na França em agosto de 1941. Após o assassinato de um oficial alemão por um militante comunista, o governo de Vichy na França institui a Sessão Especial de Justiça. Seu objetivo: julgar, condenar e executar rapidamente seis prisioneiros franceses, como forma de retaliação.

O MESSIAS SELVAGEM

4

Eterno enfant terrible do cinema britânico, Ken Russell (“Mulheres Apaixonadas“, “Os Demônios“) dirigiu este drama biográfico centrado na relação platônica entre o escultor francês Henri Gaudier-Brzeska (Scott Antony) e uma senhora polonesa, Sophia Brezeska (Dorothy Tutin, indicada ao Bafta pelo papel) durante a I Guerra Mundial. No elenco, destaque ainda para Helen Mirren, em começo de carreira.

A BATALHA DO NERETVA

6

Produção de guerra indicada ao Oscar de melhor filme estrangeiro, representando a antiga Iugoslávia, em 1970. Na trama, ambientada em janeiro de 1943, o exército alemão, com receio da invasão dos aliados nos Balcãs, lança uma grande ofensiva contra os partisans iugoslavos ao oeste da Bósnia. O único caminho de fuga para as forças partisans e milhares de refugiados é uma ponte sobre o rio Neretva. No elenco, Yul Brynner, Hardy Krüger, Franco Nero e Orson Welles.

3 X STEVE McQUEEN

CINCINNATI KID, THE

O astro de ouro da Hollywood dos anos 1960 e 70, que adorava se arriscar em situações perigosas – dentro e fora da tela -, estrela três lançamentos na 2001: A MESA DO DIABO (1965), clássico sobre jogadores de pôquer dirigido por Norman Jewison; DEZ SEGUNDOS DE PERIGO (1972), western de Sam Peckinpah com Ida Lupino e Robert Preston; e CAÇADOR IMPLACÁVEL, último filme do ator, realizado meses antes de sua morte em 7 de novembro de 1980.

IPCRESS: ARQUIVO CONFIDENCIAL

01

Vencedor do prêmio Bafta de melhor filme britânico em 1966, o thriller traz Michael Caine em seu primeiro grande papel no cinema. O ator imprime cinismo e inteligência a Harry Palmer, agente de contra-espionagem que luta contra a burocracia de sua agência ao mesmo tempo em que investiga o sequestro de cientistas ingleses. Caine repetiria o papel em “Funeral em Berlim” (1966) e “O Cérebro de um Bilhão de Dólares” (1967).

O SUPER CÉREBRO

02

Um gênio do crime, interpretado por David Niven, planeja o mesmo roubo que a dupla de larápios vivida por Jean-Paul Belmondo e Bourvil nesta comédia ítalo-francesa dirigida por Gérard Oury (de “As Loucas Aventuras do Rabbi Jacob“).

OS ESPIÕES

03

O clima de paranoia da Guerra Fria dá o tom neste thriller dirigido pelo mestre Henri-Georges Clouzot (“As Diabólicas”, “Salário do Medo”), com Curd Jürgens e Peter Ustinov (“Spartacus“) no elenco. Na trama, um psiquiatra faz um acordo para esconder um espião em sua clínica.

QUARTAS COM SUZANA VIDIGAL: “TRUQUE DE MESTRE”

EDITORA DO CINE GARIMPO, A JORNALISTA SUZANA VIDIGAL ESCREVE TODA QUARTA-FEIRA PARA O BLOG DA 2001, DESTACANDO UM GRANDE LANÇAMENTO PARA LOCAÇÃO OU VENDA NAS LOJAS DA REDE

Um dos maiores sucessos-surpresa de 2013, com mais de U$ 200 milhões em bilheteria em todo o mundo, "Um Truque de Mestre" acaba de chegar para locação em DVD e Blu-ray na 2001. A trama intrincada acompanha um grupo de ilusionistas que rouba bancos durante seus espetáculos de mágica, e ainda oferece o dinheiro à plateia

Um dos maiores sucessos-surpresa de 2013, com mais de U$ 200 milhões em bilheteria em todo o mundo, “Um Truque de Mestre” acaba de chegar para locação em DVD e Blu-ray na 2001. A trama intrincada acompanha um grupo de ilusionistas que rouba bancos durante seus espetáculos de mágica, e ainda oferece o dinheiro à plateia

Dizem os mágicos – e quem já viu boa mágica sabe que é verdade – que o truque está no detalhe. Ou melhor, em fazer o público olhar bem para um ponto específico (a cartola, o coelho, o armário), enquanto o truque acontece em outro lugar. Ou seja, quanto mais perto você olha, menos você vê. Assim dizem – e fazem – os quatro ilusionistas de Truque de Mestre.

Pode ter lá seus furos – e acho que tem mesmo. Os personagens vividos por Michael Caine e Morgan Freeman (também juntos na trilogia de Batman – O Cavaleiro das Trevas, de Christopher Nolan), por exemplo, poderiam ser melhor explorados. No frenesi do próprio tema do ilusionismo – onde tudo tem que ser rápido, para que a ilusão pareça verdade – o espectador também é levado a se ater demais ao caminho traçado pelos mágicos, deixando para trás as histórias pessoais desses personagens. E tem também quem diga que o desfecho é óbvio demais. Intriga da oposição. Este tipo de filme é feito para entreter, portanto não seja rígido demais e aproveite.

01

Truque de Mestre exige atenção. Não porque seu roteiro seja lá muito elaborado, mas porque é confuso, cheio de meandros, reviravoltas e meias-verdades. Tudo começa quando quatro ilusionistas são intimados a se encontrar. Só não sabemos quem é que está coordenando este encontro, nem o que pretende. Depois de um ano eles formam um time afiadíssimo de ilusionistas, patrocinados por um milionário, que lota a casa de shows de um cassino de Las Vegas e executa o que parece ser impossível: do palco, roubam um banco na França. E mais: o dinheiro cai em cima da plateia, boquiaberta.

A partir daí, o agente do FBI Dylan Rhodes (Mark Ruffalo, também em Minhas Mães e Meu Pai, Ilha do Medo) e da Interpol Alma Dray (Mélanie Laurent, também em Toda Forma de Amor, O Concerto, Bastardos Inglórios) são acionados para tentar descobrir se foi mágica, se foi roubo e o que a trupe pretende. Claro que os ilusionistas dão um baile nas autoridades, se safam de todas as situações e deixam o espectador intrigado. E confuso. O que faz parte do jogo, imagino – a arte de confundir também faz parte da mágica.

Independente da verossimilhança das reviravoltas da trama, o grande diferencial mesmo do filme é o seu elenco, con nomes como Michael Caine, Morgan Freeman, Mark Ruffalo, Jesse Eisenberg, Isla Fisher, Woody Harrelson e a francesa Mélanie Laurent

Além das reviravoltas da trama, o grande diferencial do filme é mesmo o seu elenco, com nomes como Michael Caine, Morgan Freeman, Mark Ruffalo, Jesse Eisenberg, Isla Fisher, Woody Harrelson e a francesa Mélanie Laurent

Mas agora que você está avisado, preste bastante atenção. Eu confesso que deixei alguns detalhes passarem, que fizeram falta no final para fechar o quebra-cabeça. Vale assistir de novo. E pelo desfecho “mágico”, você também vai sentir vontade de ver pela segunda vez, para ter certeza de que faz sentido. Ou de que realmente enganaram você direitinho.

 

Cliente da 2001, Suzana Vidigal é jornalista e editora do Cine Garimpo, blog com dicas de cinema e DVD para você escolher de acordo com seu estado de espírito.