Promoção

NOVOS TÍTULOS DE “OBRAS-PRIMAS DO CINEMA” EM PROMOÇÃO

UMA INCRÍVEL PROMOÇÃO COM CLÁSSICOS E CULTS DO SELO “OBRAS-PRIMAS DO CINEMA“.

NÃO PERCA A SELEÇÃO, QUE INCLUI VÁRIAS EDIÇÕES  COM CARDS E EXTRAS.

CONFIRA AQUI A LISTA COMPLETA!

E A SEGUIR, NOVOS TÍTULOS INCLUÍDOS NA PROMOÇÃO (POR TEMPO LIMITADO):

ESTOQUES LIMITADOS

A MULHER E O ATIRADOR DE FACAS

Também conhecida como “A Garota da Ponte“, esta produção francesa é um dos cults dos anos 1990. Dirigido por Patrice Leconte (“O Marido da Cabeleireira”), o filme é um delicioso romance em ritmo de fábula, em preto e branco. Desiludida no amor, a bela Adèle (Vanessa Paradis, de “Como Arrasar um Coração” – também em promoção na Black Friday 2001) decide se jogar de uma ponte sobre o Rio Sena, em Paris. Prestes a pular, ela é salva por um estranho, Gabor (Daniel Auteuil), um atirador de facas profissional – cronicamente depressivo. Indicado ao Globo de Ouro de melhor filme estrangeiro, o longa valeu a Daniel Auteuil o César de melhor ator em 2000.

O FIO DA NAVALHA (1984)

Segunda adaptação cinematográfica do romance homônimo escrito pelo britânico W. Somerset Maugham, filmado anteriormente por Edmund Goulding em 1946. Uma das histórias de busca espiritual mais famosas da literatura mundial, sobre a jornada de Larry Darrell (Bill Murray, no papel que foi de Tyrone Power), ex-combatente americano que começa a reavaliar sua vida após lutar na Primeira Guerra. Ele decide viajar para outro país e cultura, abandonando a noiva e a superficialidade de seus amigos de Chicago. Nos extras, entrevista com Murray.

PROFISSÃO, LADRÃO

Indicado à Palma de Ouro no Festival de Cannes, este policial neonoir foi aclamado pela crítica e pôs no mapa de Hollywood o nome de Michael Mann, que depois ganharia notoriedade como produtor executivo da série “Miami Vice” e, depois, diretor de longas indicados ao Oscar (“O Informante”, “Colateral”). Na trama, um ladrão (James Caan, o Sonny Corleone de “O Poderoso Chefão”) decide mudar de vida. Especialista em roubar joias, resolve participar de um último golpe , só que seus planos vão por água abaixo quando ele se vê envolvido numa rede de intrigas que põe em perigo sua vida. Nos extras, entrevistas com o diretor e James Caan.

MEU JANTAR COM ANDRÉ

Depois do escândalo de “Pretty Baby” (1978) e das indicações ao Oscar por “Atlantic City” (1980), Louis Malle (1932–1995) continuou trabalhando nos EUA, onde filmou esta produção independente escrita, em estilo teatral, por Wallace Shawn e Andre Gregory. No filme, o ator e dramaturgo Shawn encontra com Gregory, famoso diretor de teatro nova-iorquino, para jantar em um restaurante do Upper East Side. Os dois não viam-se há muito tempo e travam uma longa conversa em tom confessional sobre amor, filosofia, morte, superstições, teatro, entre outros temas. Nos extras, entrevistas e “My Dinner with Louis”, episódio do programa Arena BBC.

A LOUCURA ENTRE NÓS

Exibido em festivais no Brasil e no exterior, o documentário mergulha no delicado universo dos pacientes psiquiátricos. De 2011 a 2014, Fernanda Fontes Vareille, cineasta brasileira radicada na França, fez uma imersão no cotidiano de internos do Hospital Juliano Moreira, em Salvador. Para a realização deste trabalho, ela e sua equipe tiveram como ponto de partida a Criamundo, ONG de reinserção no mercado de trabalho de pacientes psiquiátricos, sediada no Hospital, e o livro homônimo do médico psiquiatra Marcelo Veras. Nos extras, entrevistas com a diretora e com o Dr. Marcelo Veras, mais o curta “Deixe-me Viver – 2009”, da mesma diretora.

SER OU NÃO SER

Dirigido por um mestre da farsa sofisticada, Ernst Lubitsch, este clássico da comédia americana foi lançado em março de 1942, logo após a morte da protagonista Carole Lombard em um acidente aéreo. O título é inspirado no famoso solilóquio de Shakespeare e é ambientado durante a Segunda Guerra Mundial, na Polônia ocupada pelos nazistas, quando um grupo de atores de teatro precisa evitar que um espião, que possui informação sobre a resistência polonesa, a entregue para os alemães. Nos extras, o curta inédito “Palácio Pinkus” (44 minutos), de Ernst Lubitsch, e documentário sobre a carreira do diretor (53 minutos).

ROSETTA

Nascidos em Liége (bélgica), os irmãos Jean-Pierre e Luc Dardenne (“A Garota Desconhecida“) ganharam sua primeira Palma de Ouro em Cannes por este drama social marcado pelo minimalismo narrativo sem concessões da dupla. A jovem Rosetta (Émilie Dequenne, melhor atriz em Cannes) vive num trailer com sua mãe alcóolatra e agressiva (Anne Yernaux) e sai diariamente à procura de trabalho, desesperada em sua guerra pessoal por uma oportunidade. Para Rosetta, vale qualquer coisa a fim de sair da pobreza. Nos extras,  entrevista especiais com os irmãos Dardenne e com os atores Emilie Dequenne e Olivier Gourmet.

PONETTE – À ESPERA DE UM ANJO

Escrito e dirigido pelo francês Jacques Doillon (do controverso “Raja”), este é um dos filmes mais sensíveis da década de 1990 por revelar, com extrema delicadeza, os reflexos da morte na vida de uma criança. É o caso de Ponette (a revelação Victoire Thivisol), uma menina de 4 anos confrontada com a perda da mãe, morta em um acidente de carro. Incapaz de entender a situação segundo os padrões do pensamento adulto, ela acredita que sua mãe irá voltar. Thivisol tinha apenas 5 anos de idade quando venceu a Copa Volpi de melhor atriz no Festival de Veneza por sua atuação, e o filme levou o prêmio da crítica na Mostra Internacional de Cinema de SP, em 1996.

CIDADÃO X

Premiado com o Emmy e o Globo de Ouro de melhor ator coadjuvante em minissérie ou telefime para Donald Sutherland, o filme é um tenso thriller de serial killer baseado no livro de Robert Cullen. A trama acompanha a jornada de horror de Andrei Romanovich Chikatilo — o “Monstro de Rostov” –, o primeiro assassino em série descoberto na ex-União Soviética. Entre 1978 e 1990, ele matou mais de 50 pessoas, a maioria crianças e jovens mulheres. Em seu encalço, o tenente Viktor Burakov (papel de Stephen Rea, de “Traídos pelo Desejo”) busca pistas e ainda precisa lidar com a burocracia russa. Nos extras, documentário sobre o serial Andrei Chikatilo (50 minutos).

UM SONHO SEM LIMITES

Esta comédia dramática dirigida por Gus Van Sant (“Drugstore Cowboy“, “Milk”) é baseada na história real de Suzanne Stone Maretto, autora do livro “To Die For”, que deu origem ao filme. Premiada com o Globo de Ouro de melhor atriz em comédia ou musical, Nicole Kidman interpreta Suzanne, uma mulher amoral e calculista que vive numa pequena cidade de New Hampshire com o sonho de trabalhar na estação de TV local. Desiludida com seu casamento com Larry (Matt Dillon), dono de uma pizzaria, ela se dedica em tempo integral à carreira e fará de tudo para se tornar uma personalidade importante. Nos extras, entrevista com Van Sant.

O SELVAGEM (1953)

Dirigido por Laslo Benedek e produzido por Stanley Kramer, o filme imortalizou Marlon Brando — e sua jaqueta de couro — no papel de Johnny Strabler, líder de uma gangue de motociclistas. A bordo de sua Triumph Thunderbird 6T de 1950, Johnny e seus colegas do Black Rebels Motorcycle Club invadem a pequena cidade de Wrightsville durante uma corrida de motocicletas. Depois de atrapalhar o evento, eles são expulsos pela polícia e partem para outra cidade, onde Johnny reencontra Chino (Lee Marvin), líder de uma gangue rival. Edição caprichada, com mais de 1 hora de extras: introdução de Karen Kramer, especial “Hollister, California: Bikers, Booze and The Big Picture”.

COLEÇÃO DOSE DUPLA – NORMA SHEARER

Dois clássicos inéditos de uma das grandes atrizes dos anos 1930 e 1940: A DIVORCIADA (1930), que lhe valeu o Oscar de melhor atriz, e UMA ALMA LIVRE (1931), com Lionel Barrymore premiado com o prêmio de melhor ator.  No filme que lhe valeu a estatueta dourada, Shearer vive uma mulher que decide “dar o troco” após a traição do marido, e termina envolvendo-se emocionalmente com o melhor amigo dele. Nos extras, dois curtas inéditos com Pete Smith: “ Wedding Bills” (9 minutos) e “How to Hold Your Husband – Back” (10 minutos).

EM PROMOÇÃO, O ACLAMADO “A CRIADA” E UMA GRANDE SELEÇÃO DE CINEMA EUROPEU

A CRIADA

Novo cult movie do cineasta sul-coreano Park Chan-Wook, que ganhou fama no Brasil com “Oldboy” (2003). Visualmente suntuoso, “A Criada” é uma produção de época bastante moderna, tratando de temas como conflito de classes, empoderamento feminino, homossexualidade e jogos de poder.

Exibido na 40ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, o filme concorreu à Palma de Ouro no Festival de Cannes do ano passado e tem como base o livro “Fingersmith” (2002), da autora galesa Sarah Waters. O cenário do romance – a Londres vitoriana – foi transposto no longa para a Coreia do Sul dos anos 1930, época em que o país foi ocupado pelo Japão.

Na trama, a jovem Sooke é contratada para ser criada de Hideko, uma rica herdeira que leva uma vida reclusa junto de Kouzuki, seu tio dominador. No entanto, a empregada tem um segredo: é uma ladra recrutada por vigarista para seduzir a patroa e roubar sua fortuna.

Repleto de reviravoltas, o filme conta com a violência e sensualidade à flor da pele de outros trabalhos de Chan-Wook, além de uma história surpreendente, narrada por três pontos de vista.

13 MINUTOS

Depois de “A Queda! As Últimas Horas de Hitler” (2004), o cineasta Oliver Hirschbiegel volta ao tema neste longa baseado na história real do fracassado atentado a Hitler em 8 de novembro de 1939. Se em “Operação Valquíria” (2008) tentativa semelhante foi planejada por altos oficiais alemães, em “13 minutos” celebra-se o espírito individual de um inconformista, Georg Elser (Christian Friedel), que quase evitou a II Guerra Mundial.

NINGUÉM DESEJA A NOITE

Inspirado na história real da americana Josephine Peary, o filme tem direção da catalã Isabel Coixet (“Minha Vida Sem Mim”) e rendeu à versátil Juliette Binoche indicação ao Goya – o principal prêmio de cinema espanhol. Em 1908, a personagem deixa a alta sociedade de Washington e viaja ao Polo Norte atrás de seu marido, o explorador Robert Beary (Gabriel Byrne). Durante sua jornada a um dos lugares mais inóspitos do planeta, ela conhece Allaka (Rinko Kikuchi, revelada em “Babel”), uma esquimó que vai influenciar profundamente sua vida.

AS CONFISSÕES

Depois de “Viva a Liberdade” (2013), o cineasta italiano Roberto Andò volta a tratar dos bastidores da política – e a trabalhar com Toni Servillo, de “A Grande Beleza”. O ator interpreta Roberto Salus, monge convidado para participar de uma reunião do G-8 sobre a economia europeia. Uma confissão do presidente do Banco Mundial (papel de Daniel Auteuil) dá início ao clima de mistério do longa, que ainda traz Moritz Bleibtreu, Lambert Wilson e Marie-Josée Croze no elenco.

SIERANEVADA

Pré-selecionado pela Romênia para concorrer ao Oscar de filme estrangeiro, este é o mais recente trabalho do cineasta Cristi Puiu, vencedor da Palma de Ouro por “4 Meses, 3 Semanas e 2 Dias” em 2007. Em “Sieranevada“, uma família se prepara para a cerimônia que marca os 40 dias da morte do patriarca, Emil. Enquanto aguardam a chegada de um padre da Igreja Ortodoxa, familiares de diferentes gerações discutem de banalidades a conflitos da sociedade atual.

BELOS SONHOS

O grande cineasta italiano Marco Bellocchio (“Vincere”) esteve na 40ª Mostra Internacional de Cinema de SP, em outubro de 2016, para divulgar este sensível relato de um homem que é atormentado desde a infância pela morte prematura da mãe. Baseado na autobiografia homônima de Massimo Gramellini, o filme alterna de forma poética o passado e o presente do jornalista, interpretado por Valerio Mastandrea (“A Primeira Coisa Bela”).  Ainda no elenco, duas ótimas atrizes francesas: Bérénice Bejo (“O Passado“) e Emmanuelle Devos (“Violette“).

MEU REI

Inspirado em experiências pessoais, o filme de Maïwenn (diretora de “Polissia“) valeu a Emmanuelle Bercot o prêmio de melhor atriz no Festival de Cannes. Neste recorte da vida íntima de uma mulher, Bercot interpreta Marie Antoinette, que amarga um relacionamento infeliz – e por vezes abusivo – com o sedutor Georgio Milevski (Vincent Cassel), com quem se envolve. Quando acredita finalmente ter encontrado a felicidade, ela se depara com um homem violento e possessivo.

MARGUERITE

Um dos destaques do Festival Varilux de Cinema Francês de 2016, o filme é livremente inspirado na vida da socialite americana Florence Foster Jenkins (1868-1944). “Marguerite” traz Catherine Frot no papel-título, uma ricaça desafinada que sonha em virar cantora de ópera, na Paris dos anos 1920. Versão mais livre e lúdica da história de Florence, o longa francês demonstra compaixão por sua biografada, sem nunca cair na caricatura. Graças, sobretudo, à interpretação inspirada de Catherine Frot, premiada com o César de melhor atriz.

MARGUERITE E JULIEN – UM AMOR PROIBIDO

Novo filme da atriz e cineasta francesa Valérie Donzelli, que ganhou inúmeros prêmios com “A Guerra Está Declarada” em 2011. Na trama, Marguerite (Anaïs Demoustier, de “Uma Nova Amiga“) e Julien de Ravalet (Jérémie Elkaïm, “Polissia“) são irmãos, filhos do Senhor de Tourlainville. Muito próximos desde a infância, os dois nobres se apaixonam, mas a sociedade a seu redor não aceita essa relação, fazendo de tudo para afastá-los um do outro.

ROMANCE À FRANCESA

Nem só de dramas difíceis vive o cinema francês, mas também de comédias leves como esta, mais uma ciranda amorosa escrita e dirigida por Emmanuel Mouret (de “A Arte de Amar”). Nela, um professor tímido (o próprio Mouret) realiza o sonho de namorar uma famosa atriz, Alicia (Virginie Efira), mas encontra Caprice (Anaïs Demoustier), uma jovem extrovertida que deseja sair com ele – sem se importar em ser sua amante. Enquanto isso, o melhor amigo dele, Thomas, começa a ficar muito interessado na atriz.

UM DOCE REFÚGIO

Escrita, dirigida e estrelada por Bruno Podalydès (de “Adeus Berthe“), esta comédia dramática indicada ao César foi um dos destaques do Festival Varilux de Cinema Francês em 2016. Podalydès interpreta Michel, artista gráfico fascinado pela ideia de um dia pilotar um avião. Quando descobre que a engenharia de um caiaque é muito parecida com a de uma aeronave, ele compra um e parte numa jornada em busca de um novo estilo de vida.

TUDO VAI FICAR BEM

Depois de documentários aclamados como “Pina” e “O Sal da Terra”, o cineasta Wim Wenders retorna à ficção neste sóbrio drama sobre a perda e o luto, concebido para exibição em 3D nos cinemas. Ao som da trilha de Alexandre Desplat, o filme segue cerca de dez anos da vida de Tom (James Franco), escritor em crise consumido pela culpa após um acidente de carro. Charlotte Gainsbourg (“A Árvore”), Rachel McAdams (“Spotlight”) e Marie-Josée Croze (“O Escafandro e a Borboleta”) completam o elenco.

ÚLTIMOS DIAS NO DESERTO

Filho do escritor Gabriel García Márquez, Rodrigo García (diretor da versão americana da série “Em Terapia”) revisita de maneira minimalista um episódio do Novo Testamento: a peregrinação de Jesus Cristo (Ewan McGregor) rumo a Jerusalém. No caminho, ele ajuda uma família com problemas, ao mesmo tempo em que precisa lidar com as tentações do Diabo (também interpretado por McGregor).

CLIQUE AQUI E CONFIRA MAIS TÍTULOS DA PROMOÇÃO.

ESTOQUES LIMITADOS.

NOVOS TÍTULOS DA COLEÇÃO OBRAS-PRIMAS EM PROMOÇÃO NA 2001

BR_E_vale

MAIS UMA INCRÍVEL PROMOÇÃO DA 2001, COM TÍTULOS NOVOS – ENTRE CLÁSSICOS E CULTS – DO SELO OBRAS-PRIMAS PELA PRIMEIRA VEZ A R$ 18,90!

Não perca tempo, pois os estoques são limitados…

O VALE DAS BONECAS

00

Adaptação do best-seller homônimo de Jacqueline Susann sobre a saga de ascensão e queda de três mulheres que sonham em entrar para o mundo do espetáculo. A direção é de Mark Robson (de “A Caldeira do Diabo”) e a trilha sonora de John Williams concorreu ao Oscar em 1967. Bela edição em DVD com extras que incluem os testes de câmera de Sharon Tate e Barbara Perkins, além de um ótimo documentário.

O PERIGOSO ADEUS

00001

Adaptado do romance “Hard Boiled”, do genial Raymond Chandler (de “À Beira do Abismo”), o filme é uma reinterpretação de Robert Altman do cinema noir e serviu de referência para o cineasta Paul Thomas Anderson em seu recente “Vício Inerente”. Na intrincada trama, o detetive particular Philip Marlowe (Elliott Gould) tenta ajudar um amigo acusado de matar a esposa.

FASTER, PUSSYCAT! KILL! KILL! – EDIÇÃO DE ANIVERSÁRIO DE 50 ANOS

0002

A partir do cinema sexploitation, esta produção kitsch define o cult contemporâneo, e recentemente foi homenageada por Quentin Tarantino em “À Prova de Morte”. Um dos maiores sucessos da carreira do diretor Russ Mayer, que no título quis misturar carros velozes, mulheres bonitas e violência, como um golpe de marketing para atrair a atenção masculina.

O RATO QUE RUGE

333

Baseado no livro homônimo de 1955 do escritor irlandês Leonard Wibberley, parte de uma série literária de sátira à política internacional, sobre um país fictício da Europa, fronteiriço com a França e a Suíça, chamado de “Grão-Ducado de Fenwick”. Em um dos seus primeiros sucessos no cinema, Peter Sellers interpreta três papéis, incluindo a rainha desse pequeno país.

ODEIO-TE MEU AMOR

1111111

Escrito e dirigido por Preston Sturges, e estrelado por Rex Harrison e Linda Darnell, o filme é uma comédia de humor negro sobre as tentativas delirantes de um maestro para assassinar sua esposa, que ele acredita ser infiel. Membro do Monty Python, Terry Jones comenta nos extras do DVD que este clássico de 1948 é “… uma sátira sobre a forma como os homens pensam sobre si mesmos”.

A SEDUTORA MADAME BOVARY

004

Suntuosa versão de Vincente Minnelli para o clássico de Gustave Flaubert, romance que provocou escândalo no seu lançamento, em 1857. Com Jennifer Jones no papel-título, James Mason como Flaubert, Van Heflin e o galã Louis Jourdan, o filme acompanha as ilusões românticas da esposa adúltera de um médico provinciano. Indicao ao Oscar de melhor direção de arte.

O ÍDOLO CAÍDO

005

Baseado no conto “The Basement Room”, de Graham Greene, o longa trata de um tema caro ao escritor: a descoberta infantil da moralidade e do mundo adulto. O diretor Carol Reed usou ângulos de câmera distorcidos e composições incomuns na época para sugerir a desordem mental do garoto protagonista. Indicado ao Oscar de melhor direção e roteiro, o filme mostra a inocência de uma criança sendo corrompida por um adulto.

CASA, COMIDA E CARINHO

1

Sucesso em seu lançamento, o musical de Charles Walters marcou o reencontro de Gene Kelly e Judy Garland – esta em seu último trabalho para a MGM. Na trama, uma família simples do interior aceita que uma companhia da Broadway monte um novo espetáculo em sua fazenda, transformando a proprietária Jane (Garland) em estrela do show.

HOUDINI, O HOMEM MIRACULOSO

3

Primeira parceria nas telas entre Tony Curtis e Janet Leigh, então casados na época. O astro de “Quanto Mais Quente Melhor” dá vida ao talentoso mágico Harry Houdini (1874–1926), ainda em busca do sucesso, em uma saga pela Europa a fim de adquirir conhecimento, em contato com outros mestres do ilusionismo.

MEU PECADO FOI NASCER

4

Dirigido por Raoul Walsh (de “Fúria Sanguinária”), este clássico melodrama é baseado em obra de Robert Penn Warren e conta com os lendários Clark Gable e Sidney Poitier. Na trama, Amantha (Yvonne de Carlo) é uma aristocrata que perde sua posição social quando descobrem que ela tem ancestrais negros. À venda como escrava, ela é comprada por Hamish Bond (Clark Gable), e o início da Guerra Civil mudará o destino de todos.

O BARCO DAS ILUSÕES (1951)

6

A filha de um capitão de barco se apaixona por um jogador encantador, mas seu romance de conto de fadas é ameaçado quando sua sorte no jogo é abalada. Depois das versões de 1929 e 1936, esta terceira adaptação do musical clássico de Jerome Kern foi realizada em technicolor no estilo exuberante da MGM. Indicado a dois prêmios Oscar em 1952.

O JARDIM ENCANTADO (1949)

10

A tempestuosa Mary Lennox (Margaret O’Brien), filha de uma família rica na Índia, fica órfã após uma epidemia de cólera. Ela é enviada para viver com o recluso e amargurado tio Archibald Craven (Herbert Marshall) e seu primo Colin (Dean Stockwell) numa propriedade desolada e decadente, até que o irmão de uma das empregadas da casa revela a existência de um jardim misterioso por trás de uma porta.Refilmado em 1993.

O SOLAR DE DRAGONWYCK

15

Adaptado do romance “Dragonwyck” de Anya Seton, este melodrama gótico de 1946 marca a estreia do grande Joseph L. Mankiewicz (1909–1993) na direção. Na trama, Nicholas Van Ryn (Vincent Price) vive numa enorme propriedade em Hudson Valley (Nova York). Infeliz no casamento com uma mulher incapaz de dar-lhe um filho, ele se apaixona por Miranda (Gene Tierney), uma parente distante.

UMA VIDA POR UM FIO

16

Clássico filme noir de 1948 dirigido por Anatole Litvak (“A Noite dos Generais”) e baseado em radionovela de sucesso escrita por Lucille Fletcher. Barbara Stanwyck concorreu ao Oscar de melhor atriz pelo papel de Leona Stevenson, uma rica herdeira que, ao tentar fazer uma chamada telefônica, entra em uma linha cruzada e passa a ouvir dois homens tramando um assassinato.

TERRA DE PAIXÕES

17

Em uma plantação de borracha na Indochina francesa, o proprietário Dennis Carson (Clark Gable), uma prostituta chamada Vantine (Jean Harlow) e Barbara Willis (Mary Astor), esposa de um engenheiro, são envolvidos em um triângulo amoroso. Carson abandona uma relação informal com Vantine para perseguir Barbara que é casada com seu funcionário. Dirigido por Victor Fleming (de “E o Vento Levou…”) e baseado em peça teatral.

O VALENTE TREME-TREME

18

Um dos maiores sucessos da carreira do comediante Bob Hope, que interpreta Peter Potter, um dentista comum e medroso tentando a sorte no Velho Oeste. Enquanto isso, a pistoleira Calamity Jane (Jane Russell) deixa a prisão com a promessa de ter o restante da pena perdoada caso descubra quem anda vendendo armas aos índios. Indicado ao Oscar de melhor canção.

 

ESTOQUES LIMITADOS

O melhor do cinema por apenas R$19,90!

SÓ NA 2001 VOCÊ ENCONTRA O MELHOR DO CINEMA – COM TODA A SUA DIVERSIDADE DE GÊNEROS, ESTILOS E NACIONALIDADES – EM DIVERSAS OPÇÕES POR APENAS 19,90.

No ano em que a ditadura militar no Brasil completa 50 anos, “O Dia que durou 21 Anos” ganhou incrível relevância histórica, com sua pesquisa investigativa sobre a influência do governo americano no Golpe de 64. Fatos reais também povoam outro lançamento, mas de narrativa ficcional: “A Hora Mais Escura“, aclamado trabalho de Kathryn Bigelow (“Guerra ao Terror“) sobre a caçada a Osama bin Laden.

Recentemente em cartaz nos cinemas com “O Grande Mestre”, Wong Kar-wai dirigiu, anos antes, “2046“, espécie de continuação temática da obra-prima “Amor à Flor da Pele“. E, com sensibilidade, “Uma Garrafa no Mar de Gaza” aborda o conflito israelense-palestino a partir da troca de experiências entre dois jovens.

Já em “Prova de Redenção“, Penélope Cruz e Emile Hirsch (“Na Natureza Selvagem”) vivem devastadora história de amor. Assim como os personagens de Terence Stamp e Vanessa Redgrave no singelo “Canção de Marion“, agora às voltas com a mortalidade.

Finalmente, os fãs das clássicas sessões da matinê não podem perder a comédia “O Circo“, o épico “Nefertiti“, o melodrama “O Amanhã É Eterno“, e o western “O Homem do Rifle“.

O MELHOR DO CINEMA – COM O MELHOR PREÇO – NA 2001!

O DIA QUE DUROU 21 ANOS

Sucesso nos diversos festivais nos quais foi exibido, o documentário reconstitui – por meio de minuciosa pesquisa que durou 4 anos – a influência do governo dos Estados Unidos no Golpe de Estado que eclodiu no Brasil em 1964. Com documentos secretos e gravações originais da época, o filme mostra como os presidentes John F. Kennedy e Lyndon Johnson se organizaram para tirar o presidente João Goulart do poder.

A HORA MAIS ESCURA

Premiado como melhor filme e direção (Kathryn Bigelow) pelos Críticos de Nova York, além do Globo de Ouro de melhor atriz (Jessica Chastain), o longa provocou controvérsia. A partir de minuciosa pesquisa investigativa, o jornalista e roteirista Mark Boal transformou fatos reais em um eletrizante suspense sobre o trabalho dos profissionais da inteligência americana envolvidos na captura de Bin Laden em 2011.

2046 – OS SEGREDOS DO AMOR

Exibido no Festival de Cannes, o filme de Wong Kar-wai é uma espécie de sequência temática da obra-prima “Amor à Flor da pele“, trazendo de volta o personagem de Tony Leung, desta vez às voltas com as próprias memórias – e outras mulheres – entre passado, presente e futuro. Kar-wai impressiona mais uma vez com uma exuberante estilização das relações amorosas.

PROVA DE REDENÇÃO

Inédito no cinemas, o filme é um romance melodramático bem ao gosto do cinema italiano, acompanhando as idas e vindas dos personagens de Penélope Cruz e Emile Hirsch (“Na Natureza Selvagem”) ao longo de quase 2 décadas. De escopo épico, e com a Guerra da Bósnia de pano de fundo, o drama é o segundo trabalho da atriz espanhola sob a direção do italiano Sergio Castellitto. Os dois fizeram antes o denso “Não Se Mova“.

CANÇÃO PARA MARION

Produzido na Inglaterra, o filme tem como maior mérito reunir duas lendas do cinema: Terence Stamp (“Teorema”) e Vanessa Redgrave (“Julia”). Vanessa interpreta Marion, uma velhinha cuja maior alegria é cantar no coral local, formado apenas por aposentados. A notícia de que o grupo irá participar de uma competição traz novo sopro de esperança para a combalida, mas incansável protagonista.

O AMANHÃ É ETERNO

Orson Welles interpreta um homem dado como morto na 1ª Guerra e que reaparece – 20 anos depois – desfigurado e com nova identidade. Ele encontra acidentalmente a esposa, Elizabeth (Claudette Colbert), e descobre ter um filho, Drew. Assim, neste clássico melodrama de 1946, o protagonista precise decidir se revela ou não a sua verdadeira identidade. No elenco, a participação de Natalie Wood.

NEFERTITI – A RAINHA DO NILO

Filmada em Roma, a produção italiana conta a história de Amenofis IV, filho de Amenofis III Faraó do Egito. Ele era casado com Nefertiti, a belíssima rainha que, em segredo, ama Tutmes, escultor que mais tarde faria o famoso busto de sua amada. E, do casamento entre Amenofis e Nefertiti, nasceria o maior dos faraós: Tutancamon. No elenco, destaque para Vincent Price (do noir “Laura”).

UMA GARRAFA NO MAR DE GAZA

Coprodução entre França, Israel e Canadá, e uma adaptação do romance homônimo de Valérie Zenatti, também corroteirista do filme. Com sensibilidade, a trama acompanha o cotidiano de Tal (Agathe Bonitzer, “De Volta para Casa“), 17, em Jerusalém, e de Naïm (Mahmud Shalaby), 20, em Gaza. Educados em lados opostos do conflito palestino, os dois começam uma singela aproximação a partir de uma carta encontrada numa garrafa.

O CIRCO

Celebrado por suas comédias, e pelo clássico “A Volta ao Mundo em 80 Dias”, o astro mexicano Cantinflas interpreta um sapateiro que começa a fazer acrobacias perigosas – como experimentar o trapézio – e se mete em inúmeras confusões em “O Circo”. E ainda põe a sua vida em risco por amor a sua nova namorada, que é também filha do patrão.

O HOMEM DO RIFLE

Como sua Winchester, o viúvo Lucas McCain (Chuck Connors) despeja balas como um demônio na razão de quase três tiros por segundo. Por sua habilidade e por sua conduta regrada por alto código moral, Lucas auxilia o delegado Micah Torrance para manter a ordem na cidade de North Fork, Novo México.

 

Dia das Mães na 2001: filmes de presente com um brinde mais que especial

NA COMPRA DE QUALQUER FILME OU SÉRIE DE TV DA PARAMOUNT OU UNIVERSAL, GANHE UMA CAPA PARA ALMOFADA.

Entre as produções apropriadas para esta data tão especial, destacamos filmes e séries com mulheres de fibra (e personalidade): “Abraços Partidos“, longa de Pedro Almodóvar com Penélope Cruz em grande atuação; o musical “Os Miseráveis“, estrelado por Anne Hathaway em interpretação vencedora do Oscar; o thriller “A Grande Mentira“, com Helen Mirren e Jessica Chastain vivendo o mesmo papel, mas em épocas diferentes; a minissérie “Labirinto“, história de duas mulheres separadas por oito séculos, mas que compartilham o mesmo destino; e, é claro, qualquer temporada de “The Good Wife“, com seu roteiro inteligente e a voluntariosa Alicia Florrick (Julianna Margulies), mãe de dois filhos e advogada incansável.

Essas são apenas algumas das sugestões da nossa equipe. Confira abaixo mais ideias para presentear aquela que nos criou, tornando-se desde cedo a personagem principal da nossa história.

Bons filmes, com muito amor, para o Dia das Mães.

MY FAIR LADY – MINHA BELA DAMA

Audrey Hepburn brilha neste musical de tirar o fôlego, vencedor de 8 Oscars da Academia em 1965, incluindo melhor filme, direção (George Cukor) e ator (Rex Harrison). Na adaptação do sucesso da Broadway, Audrey interpreta uma espevitada vendedora de rua em Londres, até que um nobre professor (Harrison) tenta transformá-la em uma dama sofisticada. EM DVD e Blu-ray repleto de extras.

BONEQUINHA DE LUXO

Vencedor do Oscar de melhor canção (“Moon River”) e trilha sonora (de Henry Mancini), o clássico de 1961 é baseado na obra de Truman Capote e imortalizou Audrey Hepburn no papel de Holly Golightly. Nova-iorquina à procura de um milionário para se casar, ela encontra em seu caminho Paul (George Peppard), um jovem e esforçado escritor. Em DVD, Blu-ray e ed.especial de 50º Aniversário (incluindo cópia do roteiro).

CATS

Um dos musicais exibidos por mais tempo nos palcos da Broadway, agora remasterizado em alta definição, o trabalho de Andrew Lloyd Webber explodiu primeiro nos palcos de West End em 1981. ‘Memory’, uma de suas canções clássicas, tornou-se um instantâneo sucesso mundial. Desde então, o musical bateu recordes e conquistou o mundo, com um elenco de astros, visual de tirar o fôlego e o som de uma orquestra de oitenta componentes. Em DVD, a edição especial com os melhores momentos, e em Blu-ray.

GREASE – NOS TEMPOS DA BRILHANTINA

Indicado ao Globo de Ouro de melhor ator em comédia/musical pela segunda vez, John Travolta consolidou sua posição como um dos mais magnéticos astros da década de 1970 nesta versão filmada do sucesso da Broadway. Olivia Newton-John estreia no cinema como a ingênua Sandy, formando com Travolta o adorável par romântico da história ambientada nos anos 1950. “Grease” não é apenas um olhar nostálgico sobre uma época marcante, é uma energética homenagem ao rock’n’roll. Em DVD e Blu-ray.

DONA FLOR E SEUS MARIDOS

Com a morte prematura do saudoso José Wilker, vale a pena conferir o filme que o transformou em astro. Maior bilheteria do cinema nacional – sem a correção monetária –, o longa de Bruno Barreto é uma adaptação do romance homônimo de Jorge Amado. Na trama, Flor (Sonia Braga) é uma recatada professora de culinária casada com Vadinho (Wilker), um homem divertido e sensual. Apreciador de mulheres, bebidas e jogatina, ele morre durante o Carnaval, mas retorna ao mundo dos vivos.

VINÍCIUS

A vida, os amigos, os amores de Vinicius de Moraes, autor de mais de 400 letras de músicas. A essência criativa do artista e filósofo do cotidiano, e as transformações do Rio de Janeiro, através de raras imagens de arquivo, entrevistas e interpretações de seus clássicos, permeiam o documentário que conta com depoimentos de Adriana Calcanhoto, Caetano Veloso, Chico Buarque, Gilberto Gil, Maria Bethânia e Edu Lobo, entre outros grandes nomes da MPB. Edição definitiva em DVD ou Blu-ray.

OS PILARES DA TERRA – A SAGA COMPLETA

Baseada no best seller homônimo de Ken Follett (autor de “O Buraco da Agulha‘), esta minissérie é um épico arrebatador sobre o bem e o mal, violência e beleza. A trama tem como pano de fundo guerras, conflitos religiosos e a luta pelo poder em torno da construção de uma catedral em Kingsbridge, na Inglaterra do século XII. Coproduzida por Ridley e Tony Scott, a minissérie concorreu ao Emmy e traz no elenco Ian McShane e Donald Sutherland (“Inverno de Sangue em Veneza”).

 

SEX AND THE CITY COLLECTION

Fazendo de cobaia suas três melhores amigas e a si mesma, Carrie Bradshaw (Sarah Jessica Parker) investiga o que uma mulher de trinta e poucos anos tem que fazer para se divertir numa Manhattan repleta de solteiros convictos. Junte-se a Carrie, Samantha (Kim Cattrall), Miranda (Cynthia Nixon) e Charlotte (Kristin Davis) nas seis temporadas da série que marcou a cultura fashion. Entre os prêmios, destaque para o Globo de Ouro de melhor série, atriz (Sarah) e atriz coadjuvante (Kim Cattrall). Box com 18 discos.

COLEÇÃO GRACE KELLY

Enquanto não estreia no Brasil a cinebiografia “Grace – A Princesa de Mônaco” (com Nicole Kidman no papel-título), conheça ou reveja dois clássicos com a atriz: “Ladrão de Casaca” (To Catch a Thief, 1955), dirigido por Alfred Hitchcock, e “As Pontes de Toko-Ri” (The Bridges at Toko-Ri, 1954), drama de Segunda Guerra no qual contracena com William Holden. Ambos vencedores do Oscar: melhor fotografia, para o primeiro, e efeitos especiais e montagem, para o segundo.

SIMPLESMENTE AMOR

Comédia romântica obrigatória para os apaixonados, o filme escrito e dirigido por Richard Curtis (do recente “Questão de Tempo”) reúne 19 personagens em histórias interligadas com muita emoção, paixão e bom humor. Entre idas e vindas, um incrível elenco formado por, entre outros, Liam Neeson, Emma Thompson, Bill Nighy, Colin Firth e Keira Knightley. EM DVD, Blu-ray e BD – Edição Especial de 10 anos. Outro destaque é a maravilhosa trilha sonora de Craig Armstrong.

 

SESSÃO ÚLTIMA CHANCE

AINDA DÁ TEMPO! SÓ ATÉ AMANHÃ…

10 DICAS IMPERDÍVEIS para a promoção FÉRIAS NA 2001, que termina amanhã:

Reflexos do Passado
Bem antes do arrasa-quarteirão Batman – O Cavaleiro das Trevas Ressurge, em cartaz nos cinemas, Christian Bale estrelou em 1997 este intimista drama britânico sobre os sonhos de um homem obrigado a conviver com as convenções da vida burguesa.

Tron – O Legado
Com visual high-tech e trilha sonora do influente duo Daft Punk, a continuação de Tron não faz feio frente ao original, trazendo Jeff Bridges em papel duplo: mais velho e numa versão rejuvenescida digitalmente.

Trilogia Meus Caros Amigos
Dirigidos por Mario Monicelli, três filmes que se tornaram um marco da comédia italiana : Meus Caros Amigos (1975), Quinteto Irreverente (1982) e Meus Caros Amigos 3 (1985), todos estrelados pelo grande Ugo Tognazzi.

Quiz Show – A Verdade dos Bastidores
Indicado ao Oscar de melhor filme, direção (Robert Redford), ator coadjuvante (Paul Scofield) e roteiro adaptado em 1995, o drama reflete sobre a influência da televisão sobre a sociedade norte-americana, a partir da fraude cometida por uma emissora, no final dos anos 1950. Encabeçando o elenco, Ralph Fiennes (A Lista de Schindler), no auge da carreira.

Um Louco Apaixonado
Baseada no livro de memórias Como Perder Amigos e Alienar Pessoas, a comédia inglesa é uma sátira implacável à mídia e à sua obsessão pelo mundo dos astros e famosos. O roteiro aborda de forma sarcástica os bastidores do jornalismo de entretenimento, cada vez mais à mercê de assessorias de imprensa e interesses comerciais.

Cecil Bem Demente
Conhecido por comédias anárquicas e de humor agressivo como Pink Flamingos (1972) e Mamãe É de Morte (1994), John Waters resolveu satirizar o próprio mercado em que trabalha: a indústria de cinema independente. Em Cecil, um diretor maluco decide sequestrar uma diva do cinema, declarando guerra contra o mainstream.

Crupiê – A Vida em Jogo
Antes de se tornar um astro internacional graças a Sin City, O Plano Perfeito e Closer – Perto Demais, pelo qual concorreu ao Oscar pela primeira vez, o inglês Clive Owen começou a chamar a atenção da crítica com Crupiê, em 1998. No filme, ele interpreta um escritor que começa a trabalhar como crupiê em um cassino londrino, observando o movimento de apostadores e seus colegas de trabalho. Seu objetivo: utilizar essas experiências com a jogatina em um novo romance.

Vênus
Recentemente, o veterano Peter O’Toole declarou sua aposentadoria. O lendário protagonista de clássicos como Lawrence da Arábia e O Leão no Inverno chegou à oitava indicação ao Oscar de sua carreira pelo papel de um ator fracassado em Vênus. No filme, de 2006, ele contracena com outra gigante do cinema, Vanessa Redgrave (Amarga Sinfonia de Auschwitz).

Eu Te Amo, Eu te Amo
Dirigido por Alain Resnais, cineasta conhecido por suas experiências com o tempo e a memória (Hiroshima Meu Amor, Muriel), o filme antecipa em décadas algumas ideias de Brilho Eterno de uma Mente Sem Lembranças, mostrando o experimento de uma agência do governo com suicida que irá reviver momento especial de seu passado.

Insolação
Em meio a produções comerciais e filmes de autor, de vez em quando surgem trabalhos de profissionais fora do meio cinematográfico, como Felipe Hirsch. Celebrado diretor de teatro curitibano, ele estreia no cinema ao lado de Daniela Thomas. Juntos, os dois dirigiram Insolação, filme-coral ambientado em Brasília.

Por apenas R$ 16,60 cada, só na 2001 (até 31/7)

NÃO PERCA ESSA CHANCE: Comprando 3 ou 5 filmes, o valor diminui ainda mais.

STEVEN SPIELBERG É NA 2001: CONFIRA NOSSA PROMOÇÃO DE LOCAÇÃO

“Sempre penso na plateia quando estou dirigindo. Porque eu faço parte dela.”
Steven Spielberg

Steven Allan Spielberg nasceu em 18 de dezembro de 1946 em Cincinnati (Ohio, EUA). O enorme talento visual deste diretor foi revelado ao mundo com Encurralado (1971) e, nos anos seguintes, sua fama só cresceu com inúmeros sucessos de bilheteria, como Tubarão, os filmes de Indiana Jones, E.T. O Extraterrestre (1982), Jurassic Park (1993) e muitos outros.

Talvez o cineasta de maior sucesso comercial em toda a história de Hollywood, Spielberg passou a ser reconhecido como cineasta sério com o drama A Lista de Schindler (1993), pelo qual conquistou o Oscar de direção, prêmio que ganharia novamente pela superprodução de guerra O Resgate do Soldado Ryan (1998).

Steven Spielberg dirige o novato Jeremy Irvine em Cavalo de Guerra, que acaba de estrera nos cinemas brasileiros

Depois da recepção morna de Indiana Jones e O Reino da Caveira de Cristal em 2008, o cineasta retorna com tudo em 2012 com dois filmes com estreia prevista para janeiro no Brasil. O primeiro a chegar por aqui é War Horse, espécie de novo Corcel Negro ambientado na Primeira Guerra Mundial, e, no dia 20, estreia o aguardado As Aventuras de Tintim – O Segredo do Unicórnio, adaptação dos quadrinhos do herói criado pelo belga Hergé. Produzido por Peter Jackson, diretor da trilogia O Senhor dos Anéis, o filme de animação com performance capture promete mais uma revolução na tecnologia 3D e é desde já favorito ao Oscar. Extremamente prolífico, Spielberg trabalha atualmente em Lincoln, cinebiografia do presidente americano com Daniel Day-Lewis no papel-título.

O grande Daniel Day-Lewis estrela a cinebiografia sobre a vida do 16º presidente norte-americano, Abraham Lincoln (1809-1865)

PROMOÇÃO DE LOCAÇÃO

Com o lançamento de Super 8 em DVD e Blu-ray para locação, e de Cavalo de Guerra e As Aventuras de Tintim – O Segredo do Licorne nos cinemas, a 2001 homenageia um dos maiores diretores e produtores da história do cinema com uma promoção especial de locação. Todos os filmes dirigidos ou apenas produzidos por ele, com exceção dos lançamentos, terão valor promocional de R$ 5,90 (ou quatro tíquetes). Exceto séries de TV e lançamentos, até o dia 25 de janeiro em todas as lojas da rede.

SPIELBERG NA DIREÇÃO:
Encurralado
Louca Escapada
Tubarão
Contatos Imediatos de Terceiro Grau
Indiana Jones e os Caçadores da Arca Perdida
E.T. O Extraterrestre
Indiana Jones e o Templo da Perdição
A Cor Púrpura
Império do Sol
Indiana Jones e a Última Cruzada
Além da Eternidade
Hook – A Volta do Capitão Gancho
Jurassic Park – O Parque dos Dinossauros
A Lista de Schindler
O Mundo Perdido – Jurassic Park 2
Amistad
O Resgate do Soldado Ryan
A.I. Inteligência Artificial
Minority Report – A Nova Lei
Prenda-me Se For Capaz
O Terminal
Guerra dos Mundos
Munique
Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal

APENAS COMO PRODUTOR:
Carros Usados
Poltergeist – O Fenômeno
Gremlins
Os Goonies
De Volta para o Futuro
O Enigma da Pirâmide
Um Dia a Casa Cai
Fievel, Um Conto Americano
Um Hóspede do Barulho
Viagem Insólita
O Milagre Veio do Espaço
Uma Cilada Para Roger Rabbit
Meu Pai, Uma Lição de Vida
De Volta para o Futuro 2
Joe Contra o Vulcão
Sonhos
Aracnofobia
Cabo do Medo
Um Conto Americano – Fievel Vai para o Oeste
Os Flintstones – O Filme
Casper – Gasparzinho, O Fantasminha Camarada
Twister
MIB – Homens de Preto
Amistad
Impacto Profundo
A Máscara do Zorro
A Casa Amaldiçoada
Jurassic Park III
MIB – Homens de Preto II
A Lenda do Zorro
Memórias de uma Gueixa
A Casa Monstro
A Conquista da Honra
Cartas de Iwo Jima
Transformers
Controle Absoluto
Transformers – A Vingança dos Derrotados
Um Olhar do Paraíso
Além da Vida
Bravura Indômita (2010)

Obs. Não foram incluídas na promoção séries de TV produzidas por ele como Band of Brothers e The Pacific.

WORKSHOP E PROMOÇÃO CÓPIA FIEL NA 2001

O filme de Abbas Kiarostami com a estrela Juliette Binoche acaba de chegar para locação nas lojas da 2001 com uma promoção especial

Na Toscana, Elle (Juliette Binoche) assiste à palestra do renomado escritor e filósofo James Miller (o barítono inglês William Shimell) , que fala sobre as diferenças entre arte original e cópia. Ele defende a tese de que a reprodução de uma obra de arte possui o mesmo valor que a original. Os dois se encontram e partem para a vila de Lucignano. Lá, visitam galerias locais, cafés e museus, e descobrem que nada é o que aparenta ser. A verdade, como a arte, está sempre aberta a diferentes interpretações.

Jogo de aparências (ou não): Juliette e William Shimell em cena

Escrito e dirigido pelo aclamado Abbas Kiarostami (Através das Oliveiras, Gosto de Cereja, Dez), cineasta iraniano conhecido pelo realismo social e estilo semidocumental de seus filmes, Cópia Fiel é seu primeiro trabalho realizado fora do Irã. O longa marca um ponto de transição na carreira do diretor: saem os atores não-profissionais, a dura realidade de seu país, e um intrigante pingue-pongue intelectual toma forma com Shimell e Juliette nos papéis principais. Os personagens discutem arte, casamento e relacionamento, propondo diferentes reflexões ao espectador.

 

Até que ponto a vida imita a arte? Ou, em determinados momentos da vida real, não estaríamos reproduzindo padrões comportamentais – ou mesmo usando máscaras – como os dois protagonistas, que estariam (ou não) forjando situações comuns do cotidiano de um casal? Um homem e uma mulher podem parecer um casal aos olhos dos outros – e do espectador – apenas pelas atitudes e diálogos espirituosos desse fascinante jogo cênico de Kiarostami.

A vida imita a arte ou o contrário?

MELHOR ATRIZ
(Juliette Binoche)
Festival de Cannes 2010

Depois da Copa Volpi de melhor atriz no Festival de Veneza por A Liberdade é Azul (1993) e do Oscar por O Paciente Inglês (1997), Juliette conquistou finalmente o reconhecimento em Cannes por sua bela atuação em Cópia Fiel

A musa francesa ao lado de Javier Bardem, premiado melhor ator em Cannes por Biutiful, drama de Alejandro González Iñárritu que chega às lojas da 2001 no final deste mês

PROMOÇÃO LUME FILMES: SELEÇÃO DE INVERNO

Originária de São Luís do Maranhão, a Lume Filmes, produtora e organizadora do Festival Lume de Cinema, é uma das principais exibidoras e distribuidoras do chamado cinema autoral no Brasil. Em parceria com ela, a 2001 realiza promoção exclusiva com grandes clássicos e raridades do cinema mundial, por apenas R$ 19,90 cada, por todo o mês de julho.

A promoção traz grandes produções e preciosidades para todos os gostos, destacando o cinema francês (Lola, a Flor Proibida, A Mãe e a Puta, O Marido da Cabeleireira, Os Amantes da Ponte Neuf) e clássicos do cinema norte-americano (Clamor do Sexo, A Rosa Tatuada, O Espantalho), além de filmes menos conhecidos (mas não menos importantes) de Joseph Losey (Eva), Rainer Werner Fassbinder (Roleta Chinesa), Francis Ford Coppola (O Fundo d0 Coração), Sam Peckinpah (Tragam-me a Cabeça de Alfredo Garcia), Akira Kurosawa (O Anjo Embriagado) — e muito mais. Confira abaixo a lista completa dos títulos da Lume com preço especial à venda, exclusivamente, no site e nas lojas da 2001 Vídeo.

A Rosa Tatuada

(The Rose Tattoo, EUA, 1955, P&B, 117′)
De: Daniel Mann
Com: Burt Lancaster, Anna Magnani

A Sombra da Forca
(Time Whithout a Pity, ING, 1957, P&B, 85′)
De: Joseph Losey
Com: Michael Redgrave, Leo McKern, Ann Todd

Adeus as Ilusões
(The Sandpiper, EUA, 1965, Cor, 116′)
De: Vincente Minnelli
Com: Elizabeth Taylor, Richard Burton, Eva Marie Saint

Caçada Sádica
(The Hunting Party, EUA, 1971, Cor, 107′)
De: Don Medford
Com: Oliver Reed, Gene Hackman, Candice Bergen

Clamor do Sexo
(Splendor in the Grass, EUA, 1961, Cor, 124′)
De: Elia Kazan
Com: Natalie Wood, Warren Beatty, Pat Hingle

Eva
(Eva, FRA/ING/ITA, 1962, P&B, 103′)
De: Joseph Losey
Com: Jeanne Moreau, Stanley Baker, Virna Lisi

Lola, a Flor Proibida
(Lola, FRA, 1961, P&B, 90′)
De: Jacques Demy
Com: Anouk Aimée, Marc Michel, Jacques Harden

Muito Mais Que um Crime
(Music Box, EUA, 1989, Cor, 124′)
De: Costa-Gavras
Com: Jessica Lange, Armin Mueller-Stahl, Frederic Forrest

O Anjo Embriagado
(Yoidore Tenshi, JAP, 1948, P&B, 98′)
De: Akira Kurosawa
Com: Toshiro Mifune, Reisaburo Yamamoto, Chieko Nakakita

O Espantalho
(Scarecrow, EUA, 1973, Cor, 112′)
De: Jerry Schatzberg
Com: Al Pacino, Gene Hackman

O Jardim dos Finzi-Contini
(The Garden of the Finzi-Continis, ITA, 1970, Cor, 94′)
De: Vittorio De Sica
Com: Lino Capolicchio, Dominique Sanda, Fabio Testi

O Marido da Cabeleireira
(Le Mari de la Coiffeuse, FRA, 1990, Cor, 100′)
De: Patrice Leconte
Com: Jean Rochefort, Anna Galiena, Roland Bertin

Os Amantes da Ponte Neuf
(Les Amants du Pont Neuf, FRA, 1991, Cor, 119′)
De: Leos Carax
Com: Juliette Binoche, Denis Lavant, Klaus-Michael Grüber

Os Companheiros
(I Compagni, FRA/ITA, 1963, P&B, 126′)
De: Mario Monicelli
Com: Marcello Mastroianni, Renato Salvatori, Gabriella Giorgelli

Paisagem na Neblina
(Topio Stin Omichli, GRE, 1988, Cor, 133′)
De: Theo Angelopoulos
Com: Tania Palaiologou, Michalis Zeke, Stratos Giorgigoglou

Roleta Chinesa
(Chinesisches Roulette, ALE, 1976, Cor, 86′)
De: Rainer Werner Fassbinder
Com: Anna Karina, Margit Carstensen, Brigitte Mira

Servidão Humana
(Of Human Bondage, EUA, 1964, Cor, 100′)
De: Ken Hughes
Com: Kim Novak, Laurence Harvey, Robert Morley

Tragam-me a Cabeça de Alfredo Garcia
(Bring Me the Head of Alfredo Garcia, EUA, 1974, Cor, 112′)
De: Sam Peckinpah
Com: Warren Oates, Kris Kristofferson, Robert Webber