Steve Jobs

OSCAR 2016: “JOY” E “STEVE JOBS”, DOIS RETRATOS DE PERSONALIDADES REAIS

JENNIFER LAWRENCE RECEBEU SUA QUARTA INDICAÇÃO AO OSCAR PELO PAPEL DE UMA EMPREENDEDORA DESTEMIDA EM “JOY – O NOME DO SUCESSO“, E MICHAEL FASSBINDER BRILHA NO PAPEL-TÍTULO DE “STEVE JOBS‘, DIRIGIDO POR DANNY BOYLE.

JOY

JOY – O NOME DO SUCESSO

Em seu terceiro trabalho sob a direção de David O. Russell (“O Lado Bom da Vida”, “Trapaça”), a jovem estrela da franquia “Jogos Vorazes” interpreta Joy Mangano, empresária nova-iorquina que inventou o “miracle mop”, um esfregão de limpeza que virou fenômeno de vendas nos anos 1990.

Baseado em fatos reais, “Joy” acompanha a luta de sua protagonista, uma batalhadora mãe de dois filhos, divorciada e que leva a família, literalmente nas costas. Desacreditada por todos, Joy vai enfrentar inúmeros obstáculos (e rasteiras) antes e depois da invenção que daria início a seu império milionário.

001

Com alusões às soap operas americanas (novelas) que a depressiva mãe de Joy assiste na TV, o filme mostra a burocracia enfrentada por quem empreende, e que a propaganda ainda é a alma do negócio, com a veiculação do esfregão em um canal de televendas da época.

EXTRAS DO BLU-RAY:

* Joy, Força e Perseverança
* Times talk com Jennifer Lawrence, David O. Russell e Maureen Dowd
* Galeria

joy-03

Edgar Ramirez, Robert DeNiro, Bradley Cooper, Isabella Rossellini, Diane Ladd e Virginia Madsen completam o elenco de “Joy”

INDICADO AO OSCAR
Melhor atriz (Jennifer Lawrence)

INDICADO AO GLOBO DE OURO
Melhor filme – comédia ou musical
Melhor atriz em comédia ou musical (Jennifer Lawrence)

SteveJobs_DVD_3D_025192301001

STEVE JOBS

Dirigido por Danny Boyle (“Trainspotting”, “Quem quer ser um milionário?”) e escrito por Aaron Sorkin (“A Rede Social”), o longa se concentra em três momentos da carreira do inventor, empresário e magnata norte-americano Steve Jobs (1955-2011): o lançamento do computador Macintosh, em 1984; da estação de trabalho NeXT, quatro anos depois, e do iMac G3, no ano de 2001.

O verdadeiro Steve Jobs, Ashton Kutcher na criticada cinebiografia "Jobs" (2013), e Fassbender no filme de Danny Boyle

O verdadeiro Steve Jobs, Ashton Kutcher na criticada cinebiografia “Jobs” (2013), e Fassbender no filme de Danny Boyle

Diferentemente de outras cinebiografias, que tentam sumarizar toda uma vida, “Steve Jobs” é ambientado nas horas que antecedem cada lançamento, estabelecendo um recorte crítico de seu retratado por meio de momentos-chave, nos quais é confrontado pelos mesmos associados e familiares.

A força dos diálogos cortantes de Sorkin revelam muito do gênio (e ego) de Jobs (interpretado por um intenso Michael Fassbender), a partir de sua interação com nomes como Steve Wozniak (Seth Rogen), co-fundador da Apple; John Sculley (Jeff Daniels), executivo-chefe da companhia; Andy Hertzfeld (Michael Stuhlbarg), desenvolvedor do software; Joanna Hoffman (Kate Winslet), gestora de marketing; e Lisa, a filha que rejeita.

11111111

Jobs (Fassbender), Steve Wozniak (Rogen), Joanna Hoffman (Winslet) e John Sculley (Daniels)

CURIOSIDADES:

* David Fincher era a escolha inicial para dirigir o filme, mas desistiu por questões contratuais. O ator Leonardo DiCaprio foi cogitado para o papel principal, assim como Christian Bale.

* Cada época retratada em “Steve Jobs” é apresentada em um formato diferente: 1984 em 16 mm, 1988 em 35 mm e 2001 em digital.

Como o roteiro de Aaron Sorkin foi concebido como uma peça de três atos, o elenco ensaiou por duas semanas antes de filmar período.

Como o roteiro de Aaron Sorkin foi concebido como uma peça em três atos, cada um foi ensaiado pelo elenco duas semanas antes de filmar.

EXTRAS DO DVD:

* Por dentro de Jobs: Bastidores de Steve Jobs

EXTRAS DO BLU-RAY:

* Por dentro de Jobs: Bastidores de Steve Jobs
* Comentários do filme com Danny Boyle, Aaron Sorkin e Elliot Graham (legendas somente em inglês)

004

INDICADO AO OSCAR
Melhor ator (Michael Fassbender)
Melhor atriz coadjuvante (Kate Winslet)

VENCEDOR DO GLOBO DE OURO
Melhor atriz coadjuvante (Kate Winslet)
Melhor roteiro (Aaron Sorkin)

INDICADO AO GLOBO DE OURO
Melhor ator (Michael Fassbender)
Melhor roteiro (Aaron Sorkin)

VENCEDOR DO BAFTA
Melhor atriz coadjuvante (Kate Winslet)

VEJA TAMBÉM:

STEVE JOBS – O HOMEM E A MÁQUINA

1

Dirigido pelo aclamado documentarista Alex Gibney (vencedor do Oscar por “Taxi to the Dark Side”), o filme examina a vida e o legado de Steve Jobs, reverenciado por muitos como um gênio e para outros, tirano. Usando entrevistas com pessoas próximas a ele em diferentes fases de sua carreira, Gibney captura a essência de Jobs e os fatos que moldaram a cultura do Vale do Silício.

CONHEÇA OS VENCEDORES DO GLOBO DE OURO 2016

100

NA NOITE DE ONTEM, EM BEVERLY HILLS (LOS ANGELES, EUA), ACONTECEU A 73ª EDIÇÃO DO GLOBO DE OURO, PREMIAÇÃO DA IMPRENSA ESTRANGEIRA EM HOLLYWOOD.

Mais uma vez, o comediante britânico Ricky Gervais destilou seu veneno como apresentador da cerimônia que, diferentemente de outras premiações, divide as principais categorias de cinema e televisão entre drama e comédia/musical.

O épico “O Regresso” foi o grande vencedor da noite, nas categorias de melhor drama, diretor (Alejandro González Iñárritu) e ator dramático (Leonardo DiCaprio), desbancando os favoritos “Carol” e “Spotlight – Segredos Revelados”, que ficaram sem nenhum prêmio. Curiosamente, a ficção-científica “Perdido em Marte” foi premiada como melhor comédia ou musical e ator (para Matt Damon), e “Steve Jobs” ficou com o Globo de Ouro de atriz coadjuvante (Kate Winslet) e roteiro (escrito por Aaron Sorkin). Já Divertida Mente” confirmou o favoritismo da Disney/Pixar ao conquistar o prêmio de melhor animação.

Alejandro González Iñárritu e Leonardo DiCaprio com os Globos de Ouro recebidos por "O Regresso", superprodução que ganha força rumo ao Oscar

Alejandro González Iñárritu e Leonardo DiCaprio com os Globos de Ouro recebidos por “O Regresso”, superprodução que ganha força rumo ao Oscar

Nas categorias de TV, os críticos da Associação da Imprensa Estrangeira em Hollywood surpreenderam, premiando inúmeras produções novas, entre elas “Mr. Robot” (melhor série dramática e ator coadjuvante), “Crazy Ex-Girlfriend” (melhor atriz em comédia ou musical), “Mozart in the Jungle”  (melhor filme e ator cômicos), e a minissérie “Wolf Hall”, aclamada produção da BBC sobre o conflito entre Henrique VIII e Thomas Cromwell.

E não podia faltar o grande homenageado da noite: Denzel Washington. Aos 62 anos, o astro recebeu o prêmio Cecil B.deMille pelo conjunto da carreira, que abrange mais de três décadas, 54 produções para cinema e TV, e dois Oscars.

CONFIRA A SEGUIR TODOS OS PREMIADOS DO GLOBO DE OURO 2016:

Cinema

000000000000000

Melhor Filme (Drama): “O Regresso”

Melhor Filme (Comédia/Musical): “Perdido em Marte” (em pré-venda na 2001)

Sucesso de público e crítica, "Perdido em Marte" pode render a Ridley Scott o primeiro Oscar de sua carreira, e a primeira indicação de  Matt Damon como ator principal. Com lançamento em DVD e Blu-ray previsto para 31/1, o filme traz na trilha "Starman", canção de David Bowie (1947-2016)

Sucesso de público e crítica, “Perdido em Marte” pode render a Ridley Scott o primeiro Oscar de sua carreira, e a segunda indicação de Matt Damon como ator principal. Com lançamento em DVD e Blu-ray previsto para 31/1, o filme traz na trilha “Starman”, canção de David Bowie (1947-2016)

Melhor Direção: Alejandro González Iñárritu por “O Regresso”

Melhor Ator (Drama): Leonardo DiCaprio por “O Regresso”

Melhor Ator (Comédia/Musical): Matt Damon por “Perdido em Marte” (em pré-venda na 2001)

Melhor Atriz (Drama): Brie Larson por “O Quarto de Jack”

77777

Brie Larson (de “O Apostador”) derrotou as favoritas Cate Blanchett e Rooney Mara, levando a estatueta por seu comovente desempenho no drama indie “O Quarto de Jack”

Melhor Atriz (Comédia/Musical): Jennifer Lawrence por “Joy”

Melhor Ator Coadjuvante: Sylvester Stallone por “Creed: Nascido para Lutar”

Melhor Atriz Coadjuvante: Kate Winslet por “Steve Jobs”

Melhor Roteiro: Aaron Sorkin por “Steve Jobs”

Melhor Animação: “Divertida Mente”

E, como era de se esperar, o prêmio para "Divertida Mente" é mais um triunfo da Pixar

E, como era de se esperar, o prêmio de melhor animação para “Divertida Mente” celebra mais um triunfo da Pixar

Melhor Canção Original: Sam Smith e James Napier por “Writing’s on the Wall” (de “007 Contra Spectre”)

Melhor Trilha Sonora: Ennio Morricone por “Os Oito Odiados”

Melhor Filme Estrangeiro: “O Filho de Saul” (Hungria)

Televisão

0100

Melhor Série (Drama): “Mr. Robot”

Melhor Série (Comédia/Musical): “Mozart in the Jungle”

Melhor Minissérie ou Telefilme: “Wolf Hall”

Produzida pela BBC, a minissérie "Wolf Hall" sai em DVD para compra e venda na 2001 em fevereiro

Produzida pela BBC, a minissérie “Wolf Hall” sai em DVD para compra e venda na 2001 em fevereiro

Melhor Ator de Série (Drama): Jon Hamm por “Mad Men

Melhor Ator de Série (Comédia): Gael García Bernal por “Mozart in the Jungle”

Melhor Ator em Minissérie ou Telefilme: Oscar Isaac por “Show Me a Hero”

Melhor Atriz de Série (Drama): Taraji P. Henson por “Empire

Fenômeno de audiência nos EUA, "Empire" já pode ser adquirida em DVD na 2001

Fenômeno de audiência nos EUA, “Empire” já pode ser adquirida em DVD na 2001

Melhor Atriz de Série (Comédia): Rachel Bloom por “Crazy Ex-Girlfriend”

Melhor Atriz em Minissérie ou Telefilme: Lady Gaga por “American Horror Story”

Melhor Ator Coadjuvante em Série, Minissérie ou Telefilme: Christian Slater por “Mr. Robot”

Melhor Atriz Coadjuvante em Série, Minissérie ou Telefilme: Maura Tierney por “The Affair”

ADEUS STEVE JOBS

A APPLE PERDEU SUA PRINCIPAL VOZ, MAS SEU IMPÉRIO DE INOVAÇÕES TECNOLÓGICAS CONTINUA.

Quem quiser conhecer um pouco mais sobre o criador da Apple, do estúdio de animação Pixar e pai de produtos como o Macintosh, o iPod, o iPhone e o iPad,  pode alugar em uma das lojas da 2001 Piratas da Informática. Exibido pela primeira vez na TV americana em 1999, o telefilme é uma versão pra lá de romanceada da trajetória profissional de Steve Jobs (vivido por Noah Wyle, um dos médicos de ER) e Bill Gates (Anthony Michael Hall, de The Dead Zone – O Vidente), e a crescente rivalidade entre suas empresas, e principais aplicativos, Macintosh e Windows.

Ao mesmo tempo em que cria um retrato da personalidade bastante particular de cada um, a produção recria o crescimento da indústria de computadores pessoais desde os anos 1980.

O telefilme sobre o início profissional e a ascensão meteórica de Bill Gates e Steve Jobs pode ser alugado nas lojas da 2001

Anthony Michael Hall e Noah Wyle interpretam Bill Gates e Steve Jobs em imagem promocional de Piratas da Informática, título brasileiro para o telefilme Pirates of Silicon Valley