suspense

EM EDIÇÕES ESPECIAIS, SUSPENSE COM JODIE FOSTER E CLÁSSICOS DO CINEMA MUDO

COM CARDS E EXTRAS, “A MENINA DO OUTRO LADO DA RUA“, THRILLER PSICOLÓGICO COM A ATRIZ LOGO APÓS O SUCESSO DE “TAXI DRIVER”, E “HORROR MUDO“, DVD DUPLO COM FILMES DOS ANOS 1920, COMO “O CORCUNDA DE NOTRE DAME” E “A CARRUAGEM FANTASMA” – LONGA SUECO QUE INFLUENCIOU O CINEMA DE INGMAR BERGMAN.

A MENINA DO OUTRO LADO DA RUA

Antes de estourar (e concorrer ao Oscar) por “Taxi Driver” (1976), Jodie Foster atuou, com apenas 13 anos, neste thriller psicológico ambíguo que acaba de sair em DVD no Brasil.

Filmado no Canadá pelo húngaro Nicolas Gessner, o longa é baseado no romance homônimo de Laird Koenig e apresenta Foster no papel de Rynn, uma adolescente precoce que vive sozinha na casa de seu pai, um famoso poeta local. Com a constante ausência dele, a independência da jovem, que leva uma vida solitária e auto-suficiente, intriga os poucos adultos que passam por ali. Qual o motivo de Rynn valer-se de tantos subterfúgios a fim de se isolar na casa? E onde estaria seu pai?

Esses e outros segredos mantém a tensão deste drama com suspense que se vale mais da atmosfera – e da presença hipnótica de Foster – ao invés dos tradicionais sustos e violência dos filmes de terror. A tensão provém dos embates entre Rynn e seus visitantes indesejados – entre eles, Frank Hallet (Martin Sheen), um vizinho com interesse suspeito em menores de idade como ela.

CURIOSIDADES:

* Jodie Foster tinha a mesma idade de sua personagem durante as filmagens, 13 anos.
* 1976 foi um ano cheio para a atriz. Além do thriller que acaba de sair em DVD, ela atuou em “Quando as Metralhadoras Cospem“, “Um Dia Muito Louco”, “Taxi Driver” e “Ecos de Um Verão”, todos lançados em 1976.

EXTRAS:

• Entrevista com Martin Sheen (27 min.)
• Uma conversa entre Sheen e Gessner (5 min.)
• Trailer Original (2 min.)

HORROR MUDO

No formato digipak, com 2 discos, a coleção reúne quatro clássicos dos anos 1920 que influenciaram o cinema de horror.

Edição especial com 4 cards e quase 1 hora de extras.

DISCO 1:

O MÉDICO E O MONSTRO (Dr. Jekyll and Mr. Hyde, 1920, 79 min)
Direção: John S. Robertson. Com John Barrymore, Martha Mansfield, Brandon Hurst.

Cientista filantropo testa fórmula em si mesmo, com o intuito de provar que os instintos benévolos e malévolos de uma mesma pessoa podem ser retidos em corpos diferentes. mas com o passar do tempo o avatar de sua maldade – sob o nome de Mr. Hyde – passa a dominá-lo por completo, colocando em risco todos ao seu redor. Adaptação do romance de Robert Louis Stevenson.

O CORCUNDA DE NOTRE DAME (The Hunchback of Notre Dame, 1923, 110 min)
Direção: Wallace Worsley. Com Lon Chaney, Patsy Ruth Miller, Norman Kerry.

Quasimodo, o sineiro responsável por badalar os sinos da Catedral de Notre-Dame de Paris, sofre recorrentes humilhações pela sua deformação na coluna ate se apaixonar perdidamente pela cigana Esmeralda, enfrentando o ódio e maus-tratos daqueles a sua volta. Superprodução baseada na obra de Victor Hugo.

DISCO 2:

O FANTASMA DA ÓPERA (The Phantom of the Opera, 1925, 92 min)
Direção: Rupert Julian. Com Lon Chaney, Mary Philbin, Norman Kerry.

Erik, um compositor com o rosto desfigurado, vive nos subsolos de um grande teatro em Paris. Ele sequestra uma jovem cantora de ópera por quem se apaixona, mantendo-a no subsolo do teatro. Versão para o cinema do romance de Gaston Leroux.

A CARRUAGEM FANTASMA (Körkarlen, 1921, 106min)
Direção: Victor Sjöström. Com Victor Sjöström, Hilda Borgström, Tore Svennberg.

Suécia, véspera de Ano Novo. Três bêbados evocam uma lenda: se a última pessoa que morrer no ano for uma grande pecadora, ela irá guiar a carruagem fantasma que recolhe as almas dos mortos. Um dos filmes favoritos de Ingmar Bergman, e a principal influência em seu trabalho.

EXTRAS:

* O Médico e o Monstro (Versão de 1912). Duração: 14 minutos.
* O Médico e o Monstro (Versão de 1920), dirigido por Louis B. Mayer”. Duração: 15 minutos.
* Trecho de uma entrevista com Ingmar Bergman: a influência de “A Carruagem Fantasma” em sua filmografia. Duração: 16 minutos

O POLÊMICO “MÃE!”, “IT – A COISA”, E MAIS SUSPENSE E TERROR

NESTA SEXTA-FEIRA 13, CONFIRA NA 2001 VÁRIOS FILMES COM ELEMENTOS DO CINEMA DE HORROR. DESDE “MÃE!“, COM SUA IMPACTANTE MEIA HORA FINAL, PASSANDO PELO ICÔNICO PALHAÇO PENNYWISE DE “IT“, A UM DOS MELHORES TRABALHOS DE GUILLERMO DEL TORO (VENCEDOR DO OSCAR DESTE ANO POR “A FORMA DA ÁGUA“), ENTRE OUTROS TÍTULOS.

MÃE!

Um dos filmes mais comentados e polêmicos de 2017, “Mãe!” é mais um trabalho radical do diretor-roteirista Darren Aronofsky (“Réquiem para um Sonho“, “Cisne Negro“). Transitando entre gêneros, apresenta cenas fortes e suscita diferentes interpretações do público e da crítica.

Indicado ao Leão de Ouro no Festival de Veneza, é um mergulho aterrador e claustrofóbico – permeado por alegorias e simbolismos – numa relação conjugal levada aos limites da insanidade.

Na trama, um casal vive em uma imensa propriedade no campo. Enquanto a jovem esposa (Jennifer Lawrence) passa os dias restaurando o casarão, afetado por um incêndio no passado, Seu marido (Javier Bardem), um famoso poeta, tenta desesperadamente recuperar a inspiração para voltar a escrever.

Só que a paz do lugar é interrompida com a chegada de visitantes inesperados que se impõem à rotina do casal. Entre os intrusos, destaque para os personagens de Ed Harris e Michelle Pfeiffer, que dão início a uma espiral de intolerância e violência.

Segundo Aronofsky, “Esse não é um filme de terror, não é um suspense, mas vai ferrar sua mente”.

Curiosidade: O diretor explicou que o ponto de exclamação no título é uma referência aos 30 minutos finais do filme. E, entre as inspirações de “Mãe!”, estão clássicos como “O Anjo Exterminador” (1962) e “O Bebê de Rosemary” (1968).

IT – A COISA

Publicada pela primeira vez em 1986, a saga épica de terror escrita por Stephen King foi adaptada para a TV em 1990, na forma de minissérie em dois episódios, e imortalizou o britânico Tim Curry no papel do assustador palhaço Pennywise.

27 anos depois, “It – A Coisa” chega à telona sob a direção de Andy Muschietti (“Mama“) e com o ator sueco Bill Skarsgård na pele do monstro assassino de crianças. A grande diferença em relação à minissérie é que o longa se concentra em apenas uma linha narrativa do livro, transportando a ação dos anos 1950 para os anos 80.

Tim Curry na produção de “It” para TV (1990) e Bill Skarsgård na nova versão (2017)

Na pequena cidade de Derry, no Estado do Maine, um grupo de pré-adolescentes – chamado de “Clube dos Perdedores” – investiga o desaparecimento de crianças na região. O grupo de amigos logo descobre a figura de Pennywise (Skarsgård), um ser de origem desconhecida que assume a forma de um sinistro palhaço que explora os medos mais profundos de todos.

Em ritmo de aventura nostálgica, como King já fizera em “Conta Comigo”, “It” investe no desenvolvimento dos personagens-mirins, mostrando suasfrustrações (incluindo o temido bullying) e a busca por aceitação em meio à ameaça mortal (e sobrenatural) do mal apelidado de “A Coisa”.

Com jovens atores carismáticos, sustos pontuais e violência gráfica, o filme agradou ao público, tornando-se a maior bilheteria da história para um filme de terror, desbancando o clássico “O Exorcista” (1973).

Extras: Cenas excluídas.

Curiosidade: Na produção televisiva, assim como no best seller de King, a trama retoma os mesmos personagens na idade adulta, trinta anos depois. Por isso, já foi confirmada uma sequência para o filme, novamente com Muschietti na direção.

E VEJA TAMBÉM:

A ESPINHA DO DIABO

Enquanto não sai em DVD o oscarizado “A Forma da Água“, vale a pena conferir esta fábula gótica do mexicano Guillermo del Toro. Sete anos antes de “O Labirinto do Fauno” (2008), o diretor já apresentava suas criaturas fantásticas – e o verdadeiro horror provocado pelo ser humano – em “A Espinha do Diabo“. Também ambientado durante a Guerra Civil Espanhola, o filme mostra um garoto de 12 anos que é abandonado num orfanato decadente e logo começa a receber visitas do fantasma de um menino assassinado na instituição.

MANHUNTER – CAÇADOR DE ASSASSINOS

Alguns anos antes do sucesso de “O Silêncio dos Inocentes” (1991), pouca gente sabe que o Dr. Hannibal Lecter apareceu pela primeira vez neste thriller dirigido por Michael Mann. Criado pelo escritor Thomas Harris, o personagem – aqui interpretado por Brian Cox – é entrevistado pelo agente William Graham (William Petersen) durante sua investigação sobre um serial killer conhecido como “A Fada do Dente”. O filme foi refilmado em 2002 com o título original do livro que lhe deu origem, “Dragão Vermelho”.

DUBLÊ DE CORPO

Mestre do suspense moderno, Brian De Palma evoca “Janela Indiscreta” e “Um Corpo que Cai” neste thriller pontuado por cenas de violência explícita e muita sensualidade, ao som de bela trilha sonora de Pino Donaggio (“Inverno de Sangue em Veneza“). Jake Scully (Craig Wasson) é o voyeur da vez, um ator desempregado que espiona à distância a vizinha que mora na frente, dando início a uma intricada trama de crime e mistério.

A MORTE TE DÁ PARABÉNS

Sucesso-surpresa de 2017, com 1 milhão de espectadores nos cinemas brasileiros, o filme acompanha o suplício de uma jovem em busca da identidade de seu assassino. Na trama, uma universitária é assassinada no dia de seu aniversário, mas “sobrevive”, passando a vivenciar o mesmo e fatídico dia inúmeras vezes, em processo semelhante ao do personagem de Bill Murray em “Feitiço do Tempo” (1993).

ALÉM DA MORTE

O dinamarquês Niels Arden Oplev, da primeira versão de “Os Homens que Não Amavam as Mulheres” (2009), dirige esta refilmagem do suspense “Linha Mortal”. Assim como no filme estrelado por Julia Roberts e Kiefer Sutherland em 1990, um grupo de estudantes de medicina começa a explorar experiências de quase morte, parando e depois revivendo o coração de cada um. O elenco traz Ellen Page e Diego Luna.

EM RELANÇAMENTO, DOIS TÍTULOS DA VERSÁTIL COM BRIAN DE PALMA E ORSON WELLES

DE VOLTA AO CATÁLOGO, UM THRILLER DA FASE HITCHCOCKIANA DE BRIAN DE PALMA, E O DVD DUPLO “SHAKESPEARE POR WELLES”, QUE REÚNE TRÊS ADAPTAÇÕES DE PEÇAS DO DRAMATURGO INGLÊS E QUASE DUAS HORAS DE EXTRAS. 

TRÁGICA OBSESSÃO – ED. ESPECIAL

Versão restaurada de um dos melhores thrillers de Brian De Palma, uma homenagem a “Um Corpo que Cai” que vai desde o enredo até a música assinada por Bernard Herrmann, compositor da trilha sonora de vários filmes de Alfred Hitchcock.

Na trama, um empresário (Cliff Robertson) tem sua vida destruída quando a filha e a esposa são sequestradas. Quinze anos depois, na Itália, ele conhece uma mulher idêntica à sua falecida esposa (Geneviève Bujold).

Com fotografia elaborada de Vilmos Zsigmond (“Imagens”) e trilha sonora indicada ao Oscar, “Trágica Obsessão” é uma obra essencial na filmografia de De Palma, um discípulo aplicado do mestre do suspense em trabalhos seminais, como “Vestida para Matar”, “Um Tiro na Noite” e “Dublê de Corpo“.

EXTRAS:
* Making of (37 min.)
* Hitchcock e De Palma (25 min.)
* Trailer de cinema (2 min.)

E VEJA TAMBÉM, DA VERSÁTIL:

DISCO 1:
UM TIRO NA NOITE

DISCO 2:
IRMÃS DIABÓLICAS
O FANTASMA DO PARAÍSO

SHAKESPEARE POR WELLES

Com seu estilo épico e complexidade psicológica, as peças de William Shakespeare (1564-1616) são universais por abordarem temas atemporais como desejo, cobiça, traição, laços sociais e políticos. Transitando entre a realidade, a fantasia e o mito, seus personagens são espelhos da sociedade, exprimindo a condição humana e suas principais contradições. Não mais natural que atraíssem a atenção de Orson Welles (1915-1985), um dos maiores gênios – e iconoclastas do cinema.

DISCO 1:

OTHELLO (The Tragedy of Othello: The Moor of Venice, 1952, 93 min.)
Com Orson Welles, Micheál MacLiammóir, Suzanne Cloutier.

A tragédia do mouro Othello, que se casa com a bela Desdemona e que acaba influenciado pelo nefasto Iago a duvidar da fidelidade de sua esposa. Adaptação da obra de Shakespeare filmada por Welles em Veneza e no Marrocos, entre 1949 e 1952. Vencedor do Grande Prêmio do Festival de Cannes.

FALSTAFF: O TOQUE DA MEIA-NOITE (Campanadas a medianoche, 1965, 116 min.)
Com Orson Welles, John Gielgud, Jeanne Moreau, Margaret Rutherford.

O cavaleiro bêbado e glutão Sir John Falstaff é um grande amigo do herdeiro do trono da Inglaterra. Juntos, os dois se divertem, correm riscos, bebem e desenvolvem uma intensa relação. Quando o príncipe assume o trono e se torna Henrique V, Falstaff vislumbra mudanças. Grande Prêmio Técnico no Festival de Cannes.

DISCO 2:

MACBETH: REINADO DE SANGUE (Macbeth, 1948, 118 min.)
Com Orson Welles, Jeannete Nolan, Dan O’Herlihy.

Escócia, século XI. Instigado por uma profecia e por sua pérfida esposa, o nobre Macbeth comete atos traiçoeiros em busca pelo poder. Sem modernizar a linguagem do texto de Shakespeare, mas reorganizandoa ordem das cenas, Welles realiza uma versão muito cinematográfica, fugindo da armadilha do “teatro filmado”.

EXTRAS:

* Documentário sobre “Othello”
* “Macbeth Maldito”
* Welles & Shakespeare
* Curta-metragem “O Retorno a Glennascaul” de Hilton Edwards

COMPLETE A SUA COLEÇÃO:

DISCO 1:
O PROCESSO
A DAMA DE SHANGAI

DISCO 2:
VERDADES E MENTIRAS
GRILHÕES DO PASSADO

DISCO 3:
SOBERBA
É TUDO VERDADE

NOVAS COLEÇÕES DE “GIALLO” DA VERSÁTIL

MUITOS SUSTOS E SURPRESAS EM DOIS LANÇAMENTOS COM O CELEBRADO (E VIOLENTO) ESTILO DE SUSPENSE ITALIANO: “GIALLO – VOL. 3“, INCLUINDO CULTS DE LUCIO FULCI E MARIO BAVA, E O VOLUME 4, EM EDIÇÃO LIMITADA COM 6 CARDS.

GIALLO – VOL. 3

No formato digistack, com 2 DVDs, o box reúne – em inéditas versões restauradas – 4 clássicos dirigidos por nomes-chave do cinema giallo, além de quase duas horas de vídeos extras.

DISCO 1:

PREMONIÇÃO (Sette Note in Nero/The Psychic, 1977, 96 min.)
De Lucio Fulci. Com Jennifer O’Neill, Gabriele Ferzetti, Marc Porel.

Mulher acometida por estranhas visões encontra um esqueleto atrás da parede de sua sala. Perturbada, ela decide investigar o que aconteceu. Com ótima trilha de Fabio Frizzi – homenageada por Quentin Tarantino em “Kill Bill” -, Fulci realiza um giallo muito bem construído e envolvente.

CINCO BONECAS PARA A LUA DE AGOSTO (5 Bambole per la Luna d’Agosto, 1970, 81 min.)
De Mario Bava. Com Edwige Fenech, Ely Galleani, Maurice Poli, William Berger.

Um grupo de amigos é vítima de assassinatos misteriosos numa ilha paradisíaca. Inspirado livremente em “O Caso dos Dez Negrinhos”, de Agatha Christie, esse giallo é uma das obras visualmente mais originais do mestre Mario Bava.

DISCO 2:

NO QUARTO ESCURO DE SATÃ (Il tuo vizio è una stanza chiusa e solo io ne ho la chiave, 1972, 97 min.)
De Sergio Martino. Com Edwige Fenech, Anita Strindberg e Luigi Pistilli.

Assassinatos misteriosos ocorrem num vilarejo lançando suspeitas sobre um escritor decadente e sua esposa. Adaptação livre do conto “O Gato Preto”, de Edgar Allan Poe, esse é mais um influente giallo de Sergio Martino (“Torso”).

OS PASSOS (Le Orme, 1975, 96 min.)
De Luigi Bazzoni. Com Florinda Bolkan, Peter McEnery, Klaus Kinski.

Atormentada por estranhos sonhos de astronautas na lua, uma mulher visita uma cidade litorânea cujos moradores afirmam já conhecê-la. Essa fascinante mistura de giallo e sci-fi traz mais uma interpretação marcante da brasileira Florinda Bolkan (“Uma Lagartixa num Corpo de Mulher”) no gênero.

EXTRAS:

* Depoimentos (24 min.)
* Apresentação de Fernando Brito para “Cinco Bonecas para a Lua de Agosto” (10 min.)
* Especial sobre “Premonição” (24 min.)
* Trailers (7 min.)

GIALLO VOL. 4 – ED. LIMITADA COM 4 CARDS

DVD duplo, no formato digistack, com 4 clássicos inéditos (e sangrentos)dirigidos por especialistas no gênero, como Sergio Martino (“Torso”) e Massimo Dallamano (“O Que Vocês Fizeram com Solange?”), além de uma hora de vídeos extras.

Edição Limitada com 4 cards.

DISCO 1:

TODAS AS CORES DA ESCURIDÃO (Tutti i Colori del Buio, 1972, 95 min.)
De Sergio Martino. Com George Hilton, Edwige Fenech, Ivan Rassimov.

Uma mulher em recuperação após um acidente de carro envolve-se com uma seita de adoradores do diabo. Psicodélico, inventivo e com uma trilha icônica de Bruno Nicolai, este é um dos melhores gialli de Martino.

O QUE ELES FIZERAM A SUAS FILHAS? (La Polizia Chiede Aiuto, 1974, 91 min.)
De Massimo Dallamano. Com Giovanna Ralli, Claudio Cassinelli, Mario Adorf.

Ao investigar o aparente suicídio de uma jovem, a polícia descobre um esquema criminoso e sai à caça de um assassino. Eletrizante mistura de giallo e trama policial numa espécie de continuação do ótimo “O Que Vocês Fizeram com Solange?”.

DISCO 2:

O PERFUME DA SENHORA DE PRETO (Il Profumo della Signora in Nero, 1974, 104 min.)
De Francesco Barilli. Com Mimsy Farmer, Maurizio Bonuglia, Mario Scaccia.

Silvia, uma cientista industrial, é assombrada por estranhas alucinações relacionadas à trágica morte de sua mãe. Com ecos de “O Bebê de Rosemary” e “Repulsa ao Sexo”, o filme traz no elenco Mimsy Farmer (“More”), musa dos anos 1970.

A RAINHA VERMELHA MATA 7 VEZES (La Dama Rossa Uccide Sette Volte, 1972, 99 min.)
De Emilio Miraglia. Com Barbara Bouchet, Ugo Pagliai, Marina Malfatti.

Quando duas irmãs herdam o castelo da família, tem início uma série de assassinatos cometidos por uma misteriosa mulher trajando uma capa vermelha. Bizarro giallo que transita entre cenários góticos e o universo da moda.

EXTRAS:

* Entrevista de Sergio Martino (32 min.)
* Especiais e Trailers (31 min.)

MAIS 4 CARDS EXCLUSIVOS:

E COMPLETE SUA COLEÇÃO

GIALLO – VOL. 1

DISCO 1:
SEIS MULHERES PARA O ASSASSINO
TENEBRE

DISCO 2:
O ESTRANHO VÍCIO DA SRA. WARDH
O SEGREDO DO BOSQUE DOS SONHOS

GIALLO – VOL. 2

DISCO 1:
UMA LAGARTIXA NUM CORPO DE MULHER
O QUE VOCÊS FIZERAM COM SOLANGE?

DISCO 2:
TORSO
A BREVE NOITE DAS BONECAS DE VIDRO

“BOA NOITE, MAMÃE” E “RUA CLOVERFIELD, 10”: DUAS INCURSÕES NO SUSPENSE PSICOLÓGICO

BOA NOITE, MAMÃE” , INDICADO PELA ÁUSTRIA PARA DISPUTAR O OSCAR 2016 DE MELHOR FILME ESTRANGEIRO, E “RUA CLOVERFIELD, 10“, PRODUZIDO POR J.J. ABRAMS, SÃO EXEMPLOS DE THRILLERS  COM FOCO NO EMBATE PSICOLÓGICO ENTRE POUCOS PERSONAGENS , CONFINADOS  E EM CRESCENTE CLIMA DE PARANOIA. 

J

Já disponível em DVD e Blu-ray

BOA NOITE, MAMÃE

Dirigido por Severin Fiala e Veronika Franz, ambos estreantes em longas de ficção, o aclamado suspense austríaco estabelece desde o início a grande dúvida dos protagonistas (e do espectador). Numa propriedade isolada, os gêmeos Lukas e Elias (Lukas e Elias Schwartz) estranham a aparência da mãe (Susanne Wuest), que surge irreconhecível com o rosto coberto de ataduras, supostamente após uma cirurgia plástica.

1111111111

O comportamento errático da mãe – com atitudes estranhas como a imposição de silêncio absoluto e impedir a entrada de qualquer um – estabelece o clima de estranhamento, com os meninos cada vez mais distantes (e intrigados). Ora oprimidos, ora opressores, os meninos começam a duvidar se ela é mesmo sua mãe.

Repleta de elipses, a trama mantém o mistério em torno do que ocorreu com a mulher com o rosto coberto, paralelamente em que desenvolve um sádico jogo de poder entre ela e as crianças, flertando com o cinema de horror e ecos de “Violência Gratuita”, do também austríaco Michael Haneke.

EUROPEAN FILM AWARDS
Melhor diretor de fotografia (Martin Gschlacht)

NATIONAL BOARD REVIEW
TOP 5 Melhores filmes estrangeiros

00

Previsão de entrega: 10/8

RUA CLOVERFIELD, 10

Dirigido pelo estreante Dan Trachtenberg, o filme é uma espécie de sequência temática de “Cloverfield – O Monstro”, também produzido por J.J. Abrams, o bem-sucedido produtor da série “Lost” e diretor de “Star Trek” e “Star Wars – O Despertar da Força“.

Rua Cloverfield, 10” é uma produção de baixo orçamento, cujo marketing esperto manteve em segredo detalhes da história até sua estreia nos cinemas. Os quatro primeiros minutos da trama, sem diálogos, já estabelecem o clima intrigante – de mais perguntas do que respostas – que ronda Michelle (Mary Elizabeth Winstead), que sofre um terrível acidente de carro, cujas circunstâncias são desconhecidas.

00000

Ao acordar, começa o pesadelo kafkiano da protagonista, agora acorrentada sobre a cama em um abrigo subterrâneo. Uma de suas pernas encontra-se imobilizada e tudo aponta para um sequestro seguido de cárcere privado. Ou não, já que não demora para surgir seu captor (ou salvador?): o paranoico Howard (John Goodman, de “Argo”), que afirma tê-la salvado e levado para seu bunker, já que um ataque nuclear ou químico devastou o mundo exterior, deixando o ar contaminado.

Assim como em “Boa Noite, Mamãe“, um personagem aparentemente no controle da situação tem sua identidade colocada em dúvida. Aquele que Michelle acredita ser seu sequestrador pode ser na verdade seu salvador. Ou não seria tudo fruto da obsessão paranoica de Howard?

000

Não faltam perguntas em um filme de estrutura inicial com um pé no teatro, como numa boa peça de Agatha Christie. Cabe ao espectador montar as peças do quebra-cabeça.

“GIALLO VOL.2”, MAIS UMA BELA COLEÇÃO DA VERSÁTIL

giallo_

COMPRE ANTES NA 2001 O SEGUNDO VOLUME DE “GIALLO“, MAIS UMA EDIÇÃO CAPRICHADA DA VERSÁTIL, REUNINDO SEIS THRILLERS DO ICÔNICO GÊNERO ITALIANO, INÚMEROS EXTRAS E 4 CARDS.

Com dois discos, o box inclui raridades como o psicodélico “Uma Lagartixa num Corpo de Mulher”, estrelado pela brasileira Florinda Bolkan, e o denso “A Breve Noite das Bonecas de Vidro”, com Jean Sorel e a bergmaniana Ingrid Thulin.

Bons sustos!

Já disponível

GIALLO – VOL. 2 – ED. LIMITADA

No formato digistack, com 2 DVDs, o box reúne – em inéditas versões restauradas – 4 clássicos dirigidos por nomes-chave do cinema giallo, como Lucio Fulci e Sergio Martino, além de quase duas horas de vídeos extras.

DISCO 1:

UMA LAGARTIXA NUM CORPO DE MULHER (“Un Lucertola con la Pelle di Donna”, 1971, 103 min.)
De Lucio Fulci. Com Florinda Bolkan, Stanley Baker e Jean Sorel.

a-lizard-in-a-womans-skin-florinda-bolkan-anita-strindberg

Mulher é acusada de ter matado sua vizinha, após ter sonhado com o assassinato. Giallo psicodélico e onírico do mestre Lucio Fulci (de “O Segredo do Bosque dos Sonhos”) com grande atuação da brasileira Florinda Bolkan.

O QUE VOCÊS FIZERAM COM SOLANGE? (“Cosa Avete Fatto a Solange?”, 1972, 102 min.)
De Massimo Dallamano. Com Fabio Testi, Cristina Galbó, Karin Baal.

Várias moças são brutalmente assassinadas em uma escola feminina. Com ótima trilha sonora de Ennio Morricone e a presença marcante do astro Fabio Testi (“O Importante É Amar”), este é um dos maiores clássicos do gênero.

DISCO 2:

TORSO (“I Corpi Presentano Tracce di Violenza Carnale”, 1973, 93 min.)
De Sergio Martino. Com Suzy Kendall, Tina Aumont e Luc Merenda.

13344998_zCuKW

Um assassino mascarado mata jovens estudantes, espalhando o terror numa cidade do interior da Itália. Violento giallo do versátil Sergio Martino (“Todas as Cores da Escuridão”) que antecipou o cinema slasher. Dual áudio (italiano/inglês).

A BREVE NOITE DAS BONECAS DE VIDRO (“La Corta Notte Delle Bambole di Vetro”, 1971, 97 min.)
De Aldo Lado. Com Jean Sorel, Mario Adorf, Barbara Bach, Ingrid Thulin.

12

Em Praga, um jornalista americano investiga o desaparecimento repentino da namorada. Com trilha de Ennio Morricone e excelente elenco, essa pequena obra-prima é um giallo original que antecipa cenas de “De Olhos Bem Fechados”.

EXTRAS:

* Especial sobre “Uma Lagartixa num Corpo de Mulher” (34 min.)
* Cena excluída de “Lagartixa” (1 min.)
* Depoimento de Sergio Martino sobre “Torso” (11 min.)
* Introdução de Eli Roth para “Torso” (2 min.)
* Depoimento de Aldo Lado sobre “Breve Noite”
* Trailers e Spots (18 min.)

MAIS 4 CARDS EXCLUSIVOS:

Edição Limitada com kit especial com quatro cards encartados no digistack.

Edição Limitada com kit especial com quatro cards encartados no digistack.

E CONHEÇA TAMBÉM O VOL.1 DA COLEÇÃO “GIALLO”

CHEGOU “A ARTE DE BRIAN DE PALMA”, NOVA COLEÇÃO DA VERSÁTIL COM UM MESTRE DO SUSPENSE

Ele é quem destilou a essência do cinema. Ele é como o Webster [dicionário]. Usei muito de sua gramática." Brian De Palma, sobre Alfred Hitchcock

“Ele é quem destilou a essência do cinema. Ele é como o Webster [dicionário]. Usei muito de sua gramática.”
Brian De Palma em entrevista, sobre Alfred Hitchcock

2016 COMEÇA COM TUDO PARA OS FÃS DE CINEMA: CHEGOU “A ARTE DE BRIAN DE PALMA“, COLEÇÃO QUE RESGATA TRÊS CULTS DO CINEASTA QUE JÁ FOI CONSIDERADO HERDEIRO DE ALFRED HITCHCOCK.

Um dos expoentes da Nova Hollywood que sacudiu o cinema norte-americano nos anos 1970, Brian De Palma ganhou fama junto aos cinéfilos graças a seu apurado domínio técnico, presente na composição de planos-sequência e no uso de elaborados movimentos de câmera em thrillers como “Trágica Obsessão”, “Vestida para Matar” e “Dublê de Corpo”, que homenageiam o legado do mestre do suspense.

Previsão de entrega: 15/1

Previsão de entrega: 15/1

A ARTE DE BRIAN DE PALMA

DVD duplo, no formato digistack, reunindo três cults em versões restauradas: “Irmãs Diabólicas”, primeira incursão hitchcockiana do cineasta, ao som de Bernard Herrmann; o musical “O Fantasma do Paraíso”, indicado ao Oscar de melhor trilha sonora original; e “Um Tiro na Noite”, que vem sendo reavaliado pela crítica e alçado a um dos melhores thrillers dos anos 1980. O box traz ainda mais de três horas de extras, incluindo depoimentos do diretor e de colaboradores, além de quatro mini-cards com artes conceituais.

DISCO 1:

UM TIRO NA NOITE (“Blow Out”, 1981, 108 min.)
Com John Travolta, Nancy Allen e John Lithgow.

3plRnqz

O sonoplasta Jack Terry registra, sem querer, o som do que parece ser um acidente de automóvel, mas, ao analisar a gravação mais tarde, percebe que se trata de um assassinato político. De Palma relê o clássico “Blow Up”, de Michelangelo Antonioni, em um dos melhores filmes de sua carreira, ao mesmo tempo em que tece uma reflexão sobre o próprio cinema.

DISCO 2:

IRMÃS DIABÓLICAS (“Sisters”, 1973, 93 min.)
Com Margot Kidder, Jennifer Salt e Charles Durning.

Modelo é suspeita de ter assassinado seu namorado. Porém, as investigações se complicam com a descoberta que ela tem uma irmã siamesa. Flertando com o horror, esse suspense reafirma o fascínio de De Palma pelo cinema de Hitchcock.

O FANTASMA DO PARAÍSO (“Phantom of the Paradise”, 1974, 92 min.)
Com Paul Williams, William Finley e Jessica Harper.

phantom-of-the-paradise

Um produtor rouba as músicas de cantor e as transforma em sucessos. Desfigurado por um acidente, este último se torna “o fantasma do paraíso”, e busca vingança. Paródico e extravagante, o filme ganhou status de cult com o tempo, sendo reverenciado por Guillermo de Toro e o duo de música eletrônica Daft Punk, entre outros artistas.

EXTRAS INCLUÍDOS NA COLEÇÃO:

* Entrevista com Brian De Palma sobre “Um Tiro na Noite” (58 min.)
* Depoimento de Pino Donnagio sobre “Um Tiro na Noite” (28 min.)
* Making of de “Irmãs Diabólicas” (47 min.)
* Depoimento de Vilmos Zsigmond sobre “Um Tiro na Noite” (28 min.)
* De Palma fala de “O Fantasma do Paraíso” (33 min.)
* Trailers (8 min.)

MAIS 4 CARDS EXCLUSIVOS:

X

Edição Limitada com kit especial com quatro mini-pôsteres encartados no digistack.

LANÇAMENTOS DE SUSPENSE E TERROR PARA O HALLOWEEN

00

NAS TELAS, O DIA DAS BRUXAS (31/10), MAIS CONHECIDO COMO HALLOWEEN, É SINÔNIMO DE FANTASMAS, MONSTROS, VAMPIROS E OUTRAS FONTES DE MEDO DO IDEÁRIO POPULAR. NESTA DATA ESPECIAL, SELECIONAMOS ALGUNS TÍTULOS LANÇADOS NO MERCADO DE HOME VÍDEO EM 2015, ENTRE FILMES E SÉRIES DE TV, COM UMA BOA DOSE DE SUSTOS PARA OS FÃS DE SUSPENSE E TERROR.

Bom Halloween!
Equipe 2001

A CASA DOS MORTOS

casadosmortos_3-750x380

Produzido por James Wan, a cabeça por trás das franquias “Jogos Mortais” e “Sobrenatural” (além de dirigir “Invocação do Mal”). Após massacre em que estudantes foram brutalmente assassinados, um detetive (Frank Grillo) e uma psicóloga (Maria Bello) interrogam o único sobrevivente aparente, que insiste que seus amigos foram mortos por uma força sobrenatural, intrigando as autoridades.

RENASCIDA DO INFERNO

021

Na trama, um grupo de estudantes de medicina mata uma colega (Olivia Wilde, da série “House”) acidentalmente. Os jovens conseguem trazê-la de volta à vida, mas acabam despertando uma força maligna. Ao mesmo tempo em que tenta se proteger do perigo, o grupo também precisa impedir que a mulher saia do hospital e mate inocentes. Dos mesmos produtores da franquia “Atividade Paranormal”.

THE STRAIN – 1ª TEMPORADA

02

Adaptação da série literária “Trilogia da Escuridão” escrita pelo romancista Chuck Hogan e por Guillermo del Toro (também diretor de 2 episódios da série), em torno de um vírus que transforma as pessoas em vampiros sanguinários. O Dr. Ephraim (Corey Stoll, de “House of Cards”), chefe do Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA, é quem investiga o caso de uma epidemia viral.

POLTERGEIST – O FENÔMENO (2015)

023

Sucesso no Brasil, com cerca de 1 milhão de espectadores, o filme é uma refilmagem do terror homônimo lançado em 1982. No novo enredo, a família Bowen acaba de se mudar para outra casa. O pai (Sam Rockwell), a mãe (Rosemarie DeWitt) e os dois filhos parecem se adaptar bem ao novo lar, até perceberem estranhas manifestações no local. Do mesmo diretor da animação “A Casa Monstro”.

RIPPER STREET – 1ª TEMPORADA 

024

Criada por Richard Warlow, um dos roteiristas de “Waking Dead”, esta elogiada série britânica concorreu ao prêmio Bafta em 2013. Na trama, o Inspetor Edmund Reid (Matthew Macfadyen, de “Orgulho e Preconceito”) dirige o distrito policial mais difícil do East End londrino, onde paira o medo de mais crimes cometidos por Jack, o Estripador.

PENNY DREADFUL – 1ª TEMPORADA

07

Criada pelo dramaturgo e roteirista John Logan (“Gladiador”), a série incorpora personagens lendários da literatura gótica numa saga com forte carga erótica e enredo inquietante. Na Inglaterra vitoriana, Sir Malcolm Murray (Timothy Dalton), a médium Vanessa Ives (Eva Green) e um caubói americano (Josh Hartnett) juntam forças em uma perigosa missão.

UMA NOITE DE CRIME – ANARQUIA

025

Continuação do thriller ultraviolento “Uma Noite de Anarquia”, sucesso no Brasil, com novos personagens e atores. Agora, um jovem casal dirige a caminho de casa, quando seu carro quebra e os deixa a pé, em plena noite do Expurgo. Sem ter para onde ir e sem ninguém para ajudá-los, eles se tornam o alvo de uma gangue de motoqueiros e terão que lutar para sobreviver às próximas doze horas.

OUIJA – O JOGO DOS ESPÍRITOS

027

Com mais de meio milhão de espectadores nos cinemas brasileiros, “Ouija” é baseado na lenda de tabuleiro americano com poderes sobrenaturais. Aqui, a jovem Debbie resolve usar o tabuleiro sozinha e acaba assassinada por algo sobrenatural. Sua morte é considerada suicídio, mas sua amiga de infância Laine (Olivia Cooke, da série “Bates Motel”) suspeita da versão oficial e passa a investigar o caso.

VAMPIROS NO CINEMA

vampiros_no-cinema

O DVD duplo reúne quatro clássicos de vampiro, todos em versões restauradas: “Nosferatu”, obra-prima de F.W.Murnau, “Cronos”, cultuada estreia de Guillermo Del Toro na direção, “Quando Chega a Escuridão”, dirigido por Kathryn Bigelow (de “Guerra ao Terror”), e “A Noite dos Demônios”, adaptação do conto que deu origem ao episódio “O Wurdalak” (de “As Três Máscaras do Terror”, de Mario Bava), além de mais de duas horas de extras.

OS VAMPIROS DE SALÉM

028

Dirigida pelo especialista Tobe Hooper (de “O Massacre da Serra Elétrica”), a minissérie é baseada em “A Hora do Vampiro” (1975), o segundo romance de Stephen King. Quando menino, Ben Mears ficou traumatizado com os horrores escondidos na mansão Marsten, localizada em sua cidade natal, Salem’s Lot. Agora adulto e escritor, Ben resolve voltar à cidade para escrever um livro sobre a mansão, a fim de superar seus antigos medos.

OBRAS-PRIMAS DO TERROR 3

000000000

Box com seis clássicos inéditos em versões restauradas: “Banho de Sangue”, longa de Mario Bava precursor do cinema “slasher”; “A Inocente Face do Terror”, terror psicológico dirigido por Robert Mulligan; “Os Meninos”, aclamado horror espanhol de Narciso Ibañez Serrador; “Carnaval de Almas”, lendário filme B americano; “Magia Negra”, thriller psicológico estrelado por Anthony Hopkins; e “Farsa Trágica”, com Vincent Price, Peter Lorre e Boris Karloff.

GIALLO

tenebrae_1351656491_crop_550x297

Coleção com clássicos inéditos dirigidos por mestres do tradicional gênero italiano: “Seis Mulheres para o Assassino”, também de Mario Bava, “Tenebre”, um dos grandes trabalhos de Dario Argento (“Suspiria”), “O Estranho Vício da Sra. Wardh”, dirigido por Sergio Martino (“Torso”), e “O Segredo do Bosque dos Sonhos”, violento giallo de Lucio Fulci com a atriz brasileira Florinda Bolkan (de “Investigação Sobre um Cidadão Acima de Qualquer Suspeita”).

PHENOMENA

0000

Inédito em DVD no Brasil, o filme de Dario Argento (“Suspiria”) conta com Jennifer Connelly (“Uma Mente Brilhante”) e Donald Pleasence (“Halloween”) no elenco. Na trama, uma adolescente americana vai estudar em colégio interno para garotas, na Alemanha. Enquanto ela explora sua capacidade especial de se comunicar com insetos, um assassino aterroriza o local.

QUARTAS COM SUZANA VIDIGAL: “Pássaro Branco na Nevasca”

EDITORA DO CINE GARIMPO, A JORNALISTA SUZANA VIDIGAL ESCREVE TODA QUARTA-FEIRA PARA O BLOG DA 2001, DESTACANDO UM GRANDE LANÇAMENTO PARA LOCAÇÃO OU VENDA NAS LOJAS DA REDE

WBIAB5110

O fato concreto é que a mãe de Kat (Shailene Woodley, também em Os Descendentes, A Culpa é das Estrelas, Divergente) desaparece de repente; a real questão não é o desaparecimento de Eve (Eva Green, também em Sentidos do Amor). O que está em jogo em Pássaro Branco na Nevasca é justamente aquilo que não se consegue enxergar: embora negue, Kat não consegue conviver com o sumiço da mãe. A tumultuada relação mãe e filha cria um buraco na vida da jovem que nada mais pode preencher. O que está em jogo, apesar do tom de suspense e da investigação pelo paradeiro de Eve, é o vazio deixado em Kat e a necessidade de desvendá-lo para enfim seguir adiante.

10

Portanto, não fique na superfície dos fatos prováveis, óbvios e até um pouco fantasiosos. Mergulhe nos olhares exagerados de Eve, no clima marcante dos anos 50 (na caracterização e no comportamento da esposa-padrão dona de casa), nas lembranças nebulosas da infância e nos sonhos da filha que procura a mãe na nevasca, toda vestida de branco. Tudo isso faz parte da composição do que parece ser o psicológico, o rito de passagem da adolescência para a vida adulta, o desprendimento das frustrações dos pais, a projeção das expectativas que a mãe joga instintivamente na filha.

images

Existe o suspense, mas o que fica – e o que é realmente interessante no filme – está nas entrelinhas: a relação de Kat com as amigas, o romance com um homem mais velho, enquanto a figura de seu pai é praticamente insignificante, a convivência com ela mesma quando não consegue tocar a vida adiante sem entender onde sua mãe se encaixa na sua história de vida.

scr-6

Shailene Woodley está no auge. Brilhou discreta e genuinamente como a filha de George Clooney, fez sucesso com a adaptação do livro de John Green e usufruiu dessa onda favorável na trilogia juvenil Divergente. É talentosa e aqui mostra que seus dotes vão além do rosto bonito. A personagem Kat consegue combinar a pretensa autossuficiência adolescente e aquele ar de quem finge não se importar com nada, com emoções contidas que uma hora acabam transbordando. Tem algo que me lembra As Vantagens de Ser Invisível, que também passeia por essa passagem da vida e fica bem mais bacana com uma leitura fora da caixa.

Confira o trailer de “Pássaro Branco na Nevasca“:

DIREÇÃO: Gregg Araki ROTEIRO: Gregg Araki, Laura Kasischke (livro) ELENCO: Shailene Woodley, Eva Green, Christopher Meloni, Shiloh Fernandez | 2014 (91 min)

Cliente da 2001, Suzana Vidigal é jornalista e editora do Cine Garimpo, blog com dicas de cinema e DVD para você escolher de acordo com seu estado de espírito.

QUARTAS COM SUZANA VIDIGAL: “O Médico Alemão”

EDITORA DO CINE GARIMPO, A JORNALISTA SUZANA VIDIGAL ESCREVE TODA QUARTA-FEIRA PARA O BLOG DA 2001, DESTACANDO UM GRANDE LANÇAMENTO PARA LOCAÇÃO OU VENDA NAS LOJAS DA REDE

Adoro quando consigo não me informar muito sobre um filme, quando assisto e vou descobrindo, junto com os personagens, as verdades apresentadas. Isso não é possível sempre, mas tento tomar esse cuidado – difícil, porque muitas vezes as informações chegam até nós quase que por osmose. As sinopses, por mais curtas que sejam, muitas vezes são capazes de funcionar como um imediato estraga-prazer. Nem ao trailer eu assisti. Aconteceu isso com Wakolda. Sabia pouco: que era o indicado argentino à vaga para concorrer ao Oscar de melhor filme estrangeiro em 2014. Isso bastou para que eu aproveitasse cada minuto do projeção e sentisse, mais genuinamente, a angústia e surpresa da família que hospeda um médico misterioso nos anos 1960.

wakolda8

Até por isso, não entrarei em detalhes. Mas posso dizer que Wakolda é delicado na sua crueldade, tem ótimos atores e um tom que valoriza o ser humano e sua diversidade. O tempero que a diretora Lucía Puenzo consegue dar ao drama da família tem o fino trato da ironia, da maldade velada, da desconfiança mesclada com desesperança.

review-wakolda-e1369239943525
Uma família cruza uma estrada deserta da Patagônia e é acompanhada por um médico desconhecido e bastante estranho, também no jeito de abordar a pequena Lilith, que aparente ter menos de 12 anos, por ter uma estatura mais baixa que o normal. A família abre um hotel na região do lago de Nahuel Huapi e esse médico se instala por ali, oferecendo-se para ajudá-los nas questões de saúde, mas também no sonho de Enzo de montar uma fábrica de bonecas.images

Wakolda é o nome de uma delas, que servem também como uma analogia de perfeição, produção em série do ser humano, moldado com as características ideais da composição de uma raça.

Mas quem era esse sujeito? O que queria? Por que tanto interesse pela família? Vale a pena você conferir.

Confira o Trailer de “O Médico Alemão“:

DIREÇÃO E ROTEIRO: Lucía Puenzo ELENCO: Natalia Oreiro, Alex Brendemühl, Diego Peretti | 2013 (93 min)

Cliente da 2001, Suzana Vidigal é jornalista e editora do Cine Garimpo, blog com dicas de cinema e DVD para você escolher de acordo com seu estado de espírito.