Tony Scott

EM EDIÇÕES ESPECIAIS, CLÁSSICOS DO HORROR E UM CULT ESCRITO POR QUENTIN TARANTINO

“SUSPIRIA”, A OBRA-PRIMA DE DARIO ARGENTO; “TOBE HOOPER”, COLEÇÃO COM 4 FILMES DO CINEASTA – INCLUINDO O SEMINAL “O MASSACRE DA SERRA ELÉTRICA”; E “AMOR À QUEIMA-ROUPA“, AVENTURA POLICIAL COM GRANDE ELENCO E DIREÇÃO DE TONY SCOTT (“FOME DE VIVER”).

SUSPIRIA – EDIÇÃO ESPECIAL

Considerado um dos melhores filmes de horror de todos os tempos, este cult de 1977 é um dos trabalhos visualmente mais elaborados do diretor italiano Dario Argento, que criou uma atmosfera aterrorizante e ao mesmo tempo onírica, com imagens de inspiração expressionista ao som da banda de rock progressivo Goblin (com quem já trabalhara em “Prelúdio para Matar“).

Em uma noite chuvosa, Suzan Banyon (Jessica Harper, de “O Fantasma do Paraíso”), uma jovem bailarina norte-americana, chega a uma prestigiada academia de dança na Europa. Comandada pela misteriosa Madame Blanc (Joan Bennett) e a Srta. Tanner (Alida Valli), a escola é palco de uma série de incidentes e crimes sem explicação, para horror de Suzan, que começa a investigar uma horripilante força sobrenatural no local.

Com sua explosão de cores e sons, “Suspiria” é um dos longas mais sensoriais do cinema de horror – e o mais perto que Argento já chegou da materialização de um pesadelo, com imagens extremamente estilizadas e as mortes brutais que se tornaram marca do diretor.

Curiosidade: O filme deu início à Trilogia das Três Marias, produzida e dirigida por Argento, completada por “A Mansão do Inferno” (1980) e “O Retorno da Maldição – A Mãe das Lágrimas” (2007).

DISCO 1: Filme * Sinopse * Trailer internacional * Trailer americano * TV spot * Radio spots * Galeria de fotos e pôsteres * Biografias de Dario Argento e Jessica Harper.

DISCO 2: Documentário “O Terror de Dario Argento” (57 minutos), com depoimentos de nomes como Alice Cooper, John Carpenter, George Romero e Tom Savini.

COLEÇÃO TOBE HOOPER

Com a morte de Tobe Hooper, o diretor de “O Massacre da Serra Elétrica”, em 26 de agosto último, aos 74 anos, o selo Obras-Primas resgata o desconcertanteclássico de 1974, sua continuação de 1986 e mais dois de seus trabalhos menos conhecidos. Todos em versões restauradas.

DISCO 1:

O MASSACRE DA SERRA ELÉTRICA (The Texas Chain Saw Massacre, 1974, 83 min.)
Com Marilyn Burns, Edwin Neal, Allen Danziger, William Vail, Gunnar Hansen.

Um grupo de cinco jovens faz uma visita à antiga casa, agora abandonada, onde Sally e Franklin viveram a infância, numa pequena cidade do interior do Texas. A bordo de uma van, eles percorrem uma estrada e acabam dando carona a um homem misterioso e perigoso. Os jovens são surpreendidos e atacados por uma família de canibais que inclui Leatherface (Gunnar Hansen), um gigante deficiente mental que usa uma máscara formada por pedaços de pele humana retirados de suas vítimas.

Livremente inspirado no famoso serial killer Ed Gein, o filme foi banido em vários países por sua extrema violência gráfica e se tornou uma das produções independentes mais rentáveis dos anos 1970 – e um dos precursores do cinema slasher.

O MASSACRE DA SERRA ELÉTRICA – PARTE 2 (The Texas Chain Saw Massacre 2, 1986, 101 min.)
Com Dennis Hopper, Caroline Williams, Jim Siedow, Bill Moseley, Bill Johnson.

Treze anos após os eventos do primeiro filme, um xerife aposentado continua tentando capturar Leatherface e sua família, enquanto protege uma radialista que ouviu assassinatos pelo telefone e passa a ser atacada.

DISCO 2:

EATEN ALIVE (Eaten Alive, 1976, 91 min.)
Com Neville Brand, Mel Ferrer, Carolyn Jones, Marilyn Burns, William Finley.

Dono de um velho hotel à beira do pântano, no leste do Texas rural, um psicopata caipira aprisiona e mata os poucos hóspedes que se arriscam a parar no local, alimentando seu enormecrocodilo de estimação com os restos mortais de suas vítimas.

INVASORES DE MARTE (Invaders from Mars, 1986, 101 min.)
Com Karen Black, Hunter Carson, Timothy Bottoms, Laraine Newman, James Karen.

Um garotinho testemunha o pouso de um OVNI no campo vizinho à sua residência. Seu pai vai verificar o ocorrido e só volta na manhã seguinte, apresentando comportamento diferente. Pouco a pouco, outros moradores da cidade caem na armadilha dos “invasores de Marte”, sendo controlados como zumbis através de um dispositivo implantado em seus pescoços.

DISCO 3:

Mais de 3 HORAS DE EXTRAS, contendo o documentário inédito de 60 minutos “O Massacre da Serra Elétrica – A Verdade Chocante”, erros de gravações, várias entrevistas com curiosidades sobre os filmes e muito mais!

AMOR À QUEIMA ROUPA

Dirigido por Tony Scott (“Fome de Viver“, “Top Gun – Ases Indomáveis”), o filme tem um dos primeiros roteiros escritos por Quentin Tarantino, com base em uma história de Roger Avary (“Pulp Fiction”).

Com muita violência e citações à cultura pop, a história de amor marginal do jovem Clarence Worley (Christian Slater) e da prostituta Alabama (Patrícia Arquette) passa por inúmeros percalços e a galeria de personagens típicos da escrita tarantinesca. Os dois decidem começar uma vida nova juntos, mas Clarence precisa enfrentar o cafetão Drexl (o eterno camaleão Gary Oldman), um traficante “barra-pesada” de quem roubam, por engano, uma mala com meio milhão de dólares em cocaína pura.

Em meio a um elenco de atores então em ascensão, Christopher Walken e Dennis Hopper brilham em um longo diálogo, como um mafioso siciliano e o pai do protagonista, respectivamente. E Brad Pitt, em início de carreira, vive um colega de quarto que passa o tempo todo fumando maconha em frenet à televisão.

Curiosidade: Tarantino vendeu o roteiro de “Amor à Queima-Roupa” por apenas 30 mil dólares, a fim de usar o valor na produção de “Cães de Aluguel”, seu filme de estreia como diretor.

EXTRAS:
* Cenas Deletadas (29 min).
* Final Alternativo (6 min).
* Comentário de Brad Pitt (6 min).
* Comentário de Dennis Hopper (11 min).
* Comentário de Val Kilmer (4 min).
* Depoimentos (5 min).

TONY SCOTT (1944-2012)

Apesar de não ter o mesmo status artístico do irmão, Ridley, Tony Scott foi um competente artesão a serviço de Hollywood em produções de ação como Chamas da Vingança, Inimigo do Estado e o recente Incontrolável

Diretor de sucessos como Top Gun – Ases Indomáveis, Um Tira da Pesada II e Chamas da Vingança, Tony Scott faleceu no último domingo (19/8), aos 68 anos. Segundo a polícia de Los Angeles, o cineasta britânico saltou da ponte Vincent Thomas, no distrito de San Pedro (LA, Califórnia), e foi encontrado morto na água.

Segundo fontes oficiais, um bilhete de suicídio – cujo conteúdo permanece confidencial – foi encontrado no carro do diretor, estacionado perto da ponte. A notícia deixou a comunidade de Hollywod em choque.

Ridley e o irmão Tony Scott; os dois eram sócios da bem-sucedida produtora Scott Free

Irmão mais novo de Ridley Scott, Tony era seu parceiro na produtora Scott Free. Juntos, produziram de séries de TV (The Good Wife, Os Pilares da Terra) a filmes como Corações Perdidos e Prometheus. O último trabalho de Tony na direção foi Incontrolável (2010), sua quinta colaboração com o ator Denzel Washington.

Tony dirige o amigo Denzel Washington em Chamas da Vingança; os dois trabalharam também em Maré Vermelha, Déjà Vu, O Sequestro do Metrô e Incontrolável

Nascido em 21 de junho de 1944, Tony dirigiu centenas de comerciais entre os anos 1970 e 1980. Migrou da publicidade para o cinema nos anos 1980, estreando na direção de longa com Fome de Viver (1983), estiloso “terror chic” estrelado por Catherine Deneuve e David Bowie. O filme adquiriu status de cult com o tempo, graças à sua abertura, ao som de Bela Lugosi Is Dead (da banda Bauhaus), e à estilizada cena de sexo entre Deneuve e Susan Sarandon.

 

Três anos depois, Top Gun marcou época, com sequências que são puro videoclipe, tornando-se um grande sucesso de bilheteria. A partir dali,  Tony soube aplicar seu elaborado senso estético a filmes de ação marcados pela fotografia saturada, edição picotada e ritmo acelerado.

O cineasta com a mulher e os dois filhos durante a estreia de Incontrolável

Seu próximo projeto seria a continuação de Top Gun, seu grande sucesso da década de 1980. Pena que o produtor e diretor de filmes de sequências de tirar o fôlego se foi. De maneira trágica e inexplicável.

TONY SCOTT EM DVD NA 2001:
Fome de Viver (1983)
Top Gun – Ases Indomáveis (1986)
Um Tira da Pesada II (1987)
Vingança (1990)
Dias de Trovão (1990)
O Último Boy Scout (1991)
Maré Vermelha (1995)
Estranha Obsessão (1996)
Inimigo do Estado (1998)
Jogo de Espiões (2001)
Chamas da Vingança (2004)
Domino – A Caçadora de Recompensas (2005)
Déjà Vu (2006)
O Sequestro do Metrô 123 (2009)
Incontrolável (2010)