Veep

CONHEÇA OS VENCEDORES DO EMMY, O “OSCAR DA TV”

AS PRODUÇÕES “THE HANDMAID’S TALE”, AINDA INÉDITA NO BRASIL, E “BIG LITTLE LIES” FORAM AS GRANDES VENCEDORAS DO PRÊMIO, CONSIDERADO O MAIS IMPORTANTE DA TELEVISÃO AMERICANA. 

A 69ª cerimônia do Emmy foi realizada na noite de domingo (17), em Los Angeles, e, em meio a discursos políticos inflamados, celebrou a diversidade e a força das personagens femininas na chamada “era de ouro” da televisão.

Baseada no livro “O Conto da Aia”, da escritora canadense Margaret Atwood, a distopia feminista “The Handmaid’s Tale” concorria a 13 Emmys e levou 6 troféus das categorias principais: melhor série dramática, atriz dramática (Elisabeth Moss), direção (Reed Morano), roteiro (Bruce Miller), atriz coadjuvante (Ann Dowd) e atriz convidada em série drasmática (Alexis Bledel, de “Gilmore Girls”).

Uma das séries mais impactantes dos últimos anos, THE HANDMAID”S TALE foi a grande surpresa da premiação. A história de um regime totalitário não muito distante dos tempos atuais – de intolerância religiosa e conservadorismo crescentes – que oprime de maneira aterrorizante e brutal, sobretudo, as mulheres.

Entre as produções de menor duração (minissérie ou telefilme), “Big Little Lies” – que sai em DVD na 2001 no final deste mês – brilhou com cinco prêmios: melhor minissérie, melhor atriz (Nicole Kidman), atriz coadjuvante (Laura Dern), ator coadjuvante (Alexander Skarsgard) e direção (Jean-Marc Vallée) em minissérie.

A ousada mistura de ficção-científica e faroeste “Westworld” ficou relegada a prêmios técnicos, assim como a elogiada minissérie “Feud”, sobre a rivalidade entre Bette Davis e Joan Crawford durante as filmagens do clássico “O Que Aconteceu com Baby Jane?“.

O aclamado drama criminal “The Night of” (disponível completa em DVD na 2001) rendeu o prêmio de melhor ator para o jovem Riz Ahmed, derrotando pesos-pesados como Robert De Niro (“The Wizard of Lies”) e Ewan McGregor (pela terceira temporada de “Fargo”).

Criada pelos roteiristas Richard Price (“A Cor do Dinheiro”, “The Wire”) e Steven Zaillian (vencedor do Oscar por “A Lista de Schindler”), a minissérie “THE NIGHT OF” esmiuça, com precisão cirúrgica e atenção aos detalhes, a descida ao inferno de um jovem através do sistema judicial norte-americano. No caso, Naz (Riz Ahmed), filho de uma família paquistanesa que é acusado de matar uma jovem em Nova York.

Lembrando que “Game of Thrones“, maior vencedor da história da premiação, não concorreu nesta edição do Emmy por não ter estreado a atual temporada a tempo do período de apuração.

Confira a seguir os ganhadores nas principais categorias – a lista completa, com os prêmios técnicos, encontra-se no site oficial do Emmy.

MELHOR SÉRIE DRAMÁTICA
“The Handmaid’s Tale”

MELHOR SÉRIE DE COMÉDIA
Veep

MELHOR TELEFILME
“Black Mirror”: Episódio “San Junipero”

MELHOR MINISSÉRIE
Big Little Lies

No centro do palco, Nicole Kidman e Reese Witherspoon, produtoras executivas e protagonistas de BIG LITTLE LIES. Adaptada do best seller homônimo de Liane Moriarty, a minissérie acompanha três mulheres que se envolvem em uma trama de assassinato, rivalidade e violência doméstica, na aparente perfeita comunidade de Monterey, na Califórnia. Shailene Woodley, Alexander Skarsgård, Laura Dern e Adam Scott completam o elenco, e a direção é do canadense Jean-Marc Vallée (de “Clube de Compras Dallas”).

MELHOR ATOR EM SÉRIE DRAMÁTICA
Sterling K. Brown (“This Is Us“)

MELHOR ATOR EM SÉRIE DE COMÉDIA
Donald Glover (“Atlanta”)

MELHOR ATRIZ EM SÉRIE DRAMÁTICA
Elisabeth Moss (“The Handmaid’s Tale”)

MELHOR ATRIZ EM SÉRIE DE COMÉDIA
Julia Louis-Dreyfus (“Veep“)

No papel de um jovem acusado de assassinato, Riz Ahmed enfrenta preconceito racial e injustiça em THE NIGHT OF, minissérie que disseca com frieza o sistema criminal americano

MELHOR ATOR EM MINISSÉRIE OU TELEFILME
Riz Ahmed (“The Night Of”)

MELHOR ATRIZ EM MINISSÉRIE OU TELEFILME
Nicole Kidman (“Big Little Lies“)

MELHOR ATOR COADJUVANTE EM SÉRIE DRAMÁTICA
John Lithgow (“The Crown”)

MELHOR ATOR COADJUVANTE EM SÉRIE DE COMÉDIA
Alec Baldwin (“Saturday Night Live”)

Impagável imitando o presidente eleito Donald Trump, Alec Baldwin foi premiado por suas participações no programa humorístico SATURDAY NIGHT LIVE

MELHOR ATOR COADJUVANTE EM MINISSÉRIE OU TELEFILME
Alexander Skarsgard (“Big Little Lies“)

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE EM SÉRIE DRAMÁTICA
Ann Dowd (“The Handmaid’s Tale”)

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE EM SÉRIE DE COMÉDIA
Kate McKinnon (“Saturday Night Live”)

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE EM MINISSÉRIE OU TELEFILME
Laura Dern (“Big Little Lies“)

No papel de uma advogada implacável, Laura Dern levou o prêmio de coadjuvante por BIG LITTLE LIES – em pré-venda na 2001 -, derrotando sua colega de elenco Shailene Woodley

MELHOR ATOR CONVIDADO EM SÉRIE DRAMÁTICA
Gerald McRaney (“This Is Us“)

MELHOR ATRIZ CONVIDADA EM SÉRIE DRAMÁTICA
Alexis Bledel (“The Handmaid’s Tale”)

MELHOR ATOR CONVIDADO EM SÉRIE DE COMÉDIA
Dave Chappelle (“Saturday Night Live”)

MELHOR ATRIZ CONVIDADA EM SÉRIE DE COMÉDIA
Melissa McCarthy (“Saturday Night Live”)

CONHEÇA OS VENCEDORES DO EMMY 2016, O “OSCAR DA TV”

2

REALIZADA NO ÚLTIMO DOMINGO (18/9) NO MICROSOFT THEATER, EM LOS ANGELES, A 68ª CERIMÔNIA DO EMMY CONSAGROU “GAME OF THRONES“, “VEEP” E A MINISSÉRIE “AMERICAN CRIME STORY – O POVO CONTRA O.J. SIMPSON”.

Considerado o “Oscar da TV”, o prêmio celebra os melhores artistas e programas da televisão americana. Ao contrário do Globo de Ouro, cujos premiados são escolhidos por jornalistas, o Emmy é votado pelos próprios profissionais da TV.

Com 23 indicações, “Game of Thrones” foi a produção mais premiada da noite, conquistando 12 categorias (nove delas técnicas, anunciadas antes no Creative Arts Emmys), incluindo melhor série dramática e direção – para Miguel Sapochnik, pelo espetacular episódio “Battle of the Bastards”. Infelizmente, nenhum de seus seis atores indicados levou, mas a série entrou para a história como recordista do Emmy, ao acumular 38 prêmios ao longo de seis temporadas.

3

Sarah Paulson em “American Crime Story”, Kit Harington em “Game of Thrones” e Julia Louis-Dreyfus, de “Veep”

Entre as comédias, a sátira política “Veep” recebeu o segundo Emmy consecutivo de melhor série cômica, e rendeu a Julia Louis-Dreyfus sua quinta estatueta seguida, além do prêmio de melhor casting.

Já entre as narrativas de menor duração (especiais, filmes para TV e minisséries), “American Crime Story – O Povo contra O.J. Simpson” foi a grande vencedora, com nove prêmios, três deles para atores (Courtney B. Vance, Sarah Paulson, Sterling K. Brown). E, premiados como melhor ator e atriz de série dramática, Rami Malek (“Mr. Robot“) e Tatiana Maslany (“Orphan Black“) foram as grandes surpresas da cerimônia, apresentada por Jimmy Kimmel.

Confira a seguir a lista dos principais premiados com o Emmy, o “Oscar da TV”:

MELHOR SÉRIE DRAMÁTICA
Game Of Thrones

Cena da espetacular batalha do nono episódio da 6ª temporada

Cena da espetacular batalha do nono episódio da 6ª temporada

MELHOR DIREÇÃO DE SÉRIE DRAMÁTICA
Miguel Sapochnik, pelo episódio “Battle Of The Bastards” (“Game of Thrones“)

MELHOR ROTEIRO DE SÉRIE DRAMÁTICA
David Benioff e D.B. Weiss, pelo episódio “Battle Of The Bastards” (“Game of Thrones“)

MELHOR ATOR EM SÉRIE DRAMÁTICA
Rami Malek (“Mr. Robot”)

Rami Malek em uma das séries do momento, "Mr. Robot"

Rami Malek em uma das séries do momento, “Mr. Robot”

MELHOR ATRIZ EM SÉRIE DRAMÁTICA
Tatiana Maslany (“Orphan Black”)

MELHOR ATOR COADJUVANTE EM SÉRIE DRAMÁTICA
Ben Mendelsohn (“Bloodline”)

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE EM SÉRIE DRAMÁTICA
Maggie Smith (“Downton Abbey”)

Maggie Smith (de "A Senhora da Van") concorre pela quinta vez ao Emmy de melhor atriz coadjuvante pelo papel da Lady Violet de "Downton Abbey"

A veterana Maggie Smith (de “A Senhora da Van”) levou seu terceiro Emmy pelo papel de Lady Violet em “Downton Abbey”, série que chegou ao fim na 6ª temporada (disponível na 2001)

MELHOR ATOR CONVIDADO EM SÉRIE DRAMÁTICA
Hank Azaria (“Ray Donovan“)

MELHOR ATRIZ CONVIDADA EM SÉRIE DRAMÁTICA
Margo Martindale (“The Americans”)

MELHOR SÉRIE DE COMÉDIA
Veep

MELHOR DIREÇÃO – SÉRIE DE COMÉDIA
Jill Soloway, pelo episódio “Man on the Land” (“Transparent”)

MELHOR ROTEIRO – SÉRIE DE COMÉDIA
Aziz Ansari e Alan Yang, pelo episódio “Parents” (“Master of None”)

MELHOR ATOR EM SÉRIE DE COMÉDIA
Jeffrey Tambor, (“Transparent”)

MELHOR ATRIZ EM SÉRIE DE COMÉDIA
Julia Louis-Dreyfus (“Veep”)

Julia Louis-Dreyfus recebeu o oitavo Emmy de sua carreira - e o quinto por "Veep"

Julia Louis-Dreyfus recebeu o oitavo Emmy de sua carreira – e o quinto por “Veep”

MELHOR ATOR COADJUVANTE EM SÉRIE DE COMÉDIA
Louie Anderson (“Baskets”)

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE EM SÉRIE DE COMÉDIA
Kate McKinnon (“Saturday Night Live”)

MELHOR ATOR CONVIDADO EM SÉRIE DE COMÉDIA
Peter Scolari (“Girls“)

MELHOR ATRIZ CONVIDADA EM SÉRIE DE COMÉDIA
Tina Fey (“Saturday Night Live”)

MELHOR MINISSÉRIE
“American Crime Story: O Povo contra O.J. Simpson”

MELHOR TELEFILME
Sherlock – A Noiva Abominável

Martin Freeman e Benedict Cumberbatch no episódio especial de Sherlock, "A  Noiva Abominável"

Martin Freeman e Benedict Cumberbatch no especial de Sherlock, “A Noiva Abominável”, já disponível em DVD

MELHOR ROTEIRO – MINISSÉRIE, TELEFILME OU ESPECIAL
D.V. DeVincentis, pelo episódio “Marcia, Marcia, Marcia” (“American Crime Story: O Povo contra O.J. Simpson”)

MELHOR ATOR EM MINISSÉRIE OU TELEFILME
Courtney B Vance (“American Crime Story: O Povo contra O.J. Simpson”)

MELHOR ATRIZ EM MINISSÉRIE OU TELEFILME
Sarah Paulson (“American Crime Story: O Povo contra O.J. Simpson”)

MELHOR DIREÇÃO – MINISSÉRIE, TELEFILME OU ESPECIAL
Susanne Bier, por “The Night Manager”

Tom Hiddleston ("A Colina Escarlate") e Hugh Laurie ("House") concorreram ao Emmy pela aclamada minissérie "The Night Manager", dirigida pela dinamarquesa Susanne Bier (de "Uma Segunda Chance")

Tom Hiddleston (“A Colina Escarlate”) e Hugh Laurie (“House”) concorreram ao Emmy pela aclamada minissérie “The Night Manager”, dirigida pela dinamarquesa Susanne Bier (de “Uma Segunda Chance“)

MELHOR ATOR COADJUVANTE EM MINISSÉRIE OU TELEFILME
Sterling K. Brown (“American Crime Story: O Povo contra O.J. Simpson”)

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE EM MINISSÉRIE OU TELEFILME
Regina King (“American Crime”)

MELHOR DOCUMENTÁRIO OU ESPECIAL DE NÃO-FICÇÃO
“What Happened, Miss Simone?”

MELHOR SÉRIE DE DOCUMENTÁRIO OU NÃO-FICÇÃO
“Making a Murder”

CONHEÇA OS VENCEDORES DO EMMY, O “OSCAR DA TV”

65th_emmy_awards

REALIZADA NO ÚLTIMO DOMINGO (20/9) NO MICROSOFT THEATER, EM LOS ANGELES, A 67ª CERIMÔNIA DO EMMY CONSAGROU “GAME OF THRONES“, “VEEP” E A MINISSÉRIE “OLIVE KITTERIDGE”.

Considerado o “Oscar da TV”, o prêmio celebra os melhores artistas e programas da televisão americana. Ao contrário do Globo de Ouro, cujos premiados são escolhidos por jornalistas, o Emmy é votado pelos próprios profissionais da TV.

Com 24 indicações, “Game of Thrones” foi a produção mais premiada da noite, conquistando 12 categorias (oito delas técnicas, anunciadas antes no Creative Arts Emmys), incluindo melhor série dramática e ator coadjuvante para Peter Dinklage (que ganhou pela segunda vez). E, favorita neste ano, a série “Mad Men” chegou à sua 7ª e última temporada com o Emmy de melhor ator para Jon Hamm, intérprete do inesquecível Don Draper.

0000000

Produtores, elenco e o autor George R.R. Martin (no canto direito) reunidos no palco para receber o Emmy de melhor série dramática para “Game of Thrones” 

Já entre as comédias, a sátira política “Veep” destronou “Modern Family”, levando cinco prêmios, entre eles o de melhor série cômica e atriz de comédia para Julia Louis-Dreyfus, que ganhou pela segunda vez.

E, entre as narrativas de menor duração (especiais, filmes para TV e minisséries), “Olive Kitteridge” foi a grande vencedora, com sete prêmios – melhor minissérie, direção (Lisa Cholodenko, de “Minhas Mães e Meu Pai”), atriz (Frances McDormand), ator (Richard Jenkins), ator coadjuvante (Bill Murray), roteiro e casting para minissérie, telefilme ou especial dramático.

Com o fim de “Breaking Bad” e “Mad Men”, novas séries passaram a dominar o Emmy. E dois paradigmas foram quebrados: “Game of Thrones” tornou-se a primeira série de fantasia a levar o prêmio principal, e Viola Davis, a primeira mulher negra premiada com o Emmy em sua categoria.

Viola Davis tornou-se a primeira mulher negra a ganhar o Emmy de melhor atriz em série dramática, por seu papel em "How to Get Away with Murder", que tem previsão de lançamento em DVD no Brasil a partir de 15 de outubro.

Viola Davis tornou-se a primeira mulher negra a ganhar o Emmy de melhor atriz em série dramática, por seu papel em “How to Get Away with Murder”, que tem previsão de lançamento em DVD no Brasil a partir de 14 de outubro.

Confira a seguir a lista dos principais premiados com o Emmy, o “Oscar da TV”:

MELHOR SÉRIE (DRAMA):
Game of Thrones

MELHOR ATRIZ EM SÉRIE (DRAMA):
Viola Davis por “How to Get Away with Murder

MELHOR ATOR EM SÉRIE (DRAMA):
Jon Hamm por “Mad Men

00

Um dos momentos mais emocionantes do Emmy foi a vitória de Jon Hamm como melhor ator em série dramática. Ele havia sido indicado sete outras vezes pelo papel, sem ganhar

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE EM SÉRIE (DRAMA):
Uzo Aduba por “Orange Is the New Black”

MELHOR ATRIZ CONVIDADA EM SÉRIE (DRAMA):
Margo Martindale por “The Americans

MELHOR ATOR COADJUVANTE EM SÉRIE (DRAMA):
Peter Dinklage por “Game of Thrones

MELHOR ATOR CONVIDADO EM SÉRIE (DRAMA):
Reg E. Cathey por “House of Cards

"House of Cards" levou apenas 2 prêmios melhor trilha sonora e ator convidado em série dramática - Reg E. Cathey, intérprete de Freddy

Reg E. Cathey levou o prêmio de melhor ator convidado em série dramática pelo pequeno, mas marcante, papel de Freddy em “House of Cards”

MELHOR SÉRIE (COMÉDIA):
Veep

MELHOR ATRIZ EM SÉRIE (COMÉDIA):
Julia Louis-Dreyfus por “Veep

MELHOR ATOR EM SÉRIE (COMÉDIA):
Jeffrey Tambor por “Transparent”

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE EM SÉRIE (COMÉDIA):
Allison Janney por “Mom

MELHOR ATRIZ CONVIDADA EM SÉRIE (COMÉDIA):
Joan Cusack por “Shameless”

MELHOR ATOR COADJUVANTE EM SÉRIE (COMÉDIA):
Tony Hale por “Veep

MELHOR ATOR CONVIDADO EM SÉRIE (COMÉDIA):
Bradley Whitford por “Transparent”

000

David Nutter levou o prêmio de melhor direção pelo último episódio da 5ª temporada, “Mother’s Mercy”, que traz a famosa “caminhada da vergonha” de Cersei. E David Benioff e D.B. Weiss, showrunners da série, levaram seu primeiro Emmy como roteiristas, pelo mesmo episódio.

MELHOR DIREÇÃO DE SÉRIE (DRAMA):
David Nutter por “Game of Thrones

MELHOR ROTEIRO DE SÉRIE (DRAMA):
David Benioff e D.B. Weiss por “Game of Thrones

MELHOR DIREÇÃO DE SÉRIE (COMÉDIA):
Jill Soloway por “Transparent”

MELHOR ROTEIRO DE SÉRIE (COMÉDIA):
Simon Blackwell, Tony Roche e Armando Iannucci por “Veep

MELHOR MINISSÉRIE:
“Olive Kitteridge”

Produzida pela HBO e exibida em 4 episódios, a minissérie "Olive Kitteridge" dominou as categorias de narrativa mais curta, valendo a Frances McDormand e Bill Murray prêmios merecidos. Ainda não há previsão de lançamento em DVD no Brasil.

Produzida pela HBO e exibida em 4 episódios, a minissérie “Olive Kitteridge” dominou as categorias de narrativa mais curta, valendo a Frances McDormand e Bill Murray prêmios merecidos. Ainda não há previsão de lançamento em DVD no Brasil.

MELHOR TELEFILME:
“Bessie”

MELHOR DIREÇÃO DE MINISSÉRIE OU TELEFILME:
Lisa Cholodenko por “Olive Kitteridge”

MELHOR ROTEIRO DE MINISSÉRIE OU TELEFILME:
Jane Anderson por “Olive Kitteridge”

MELHOR ATRIZ EM MINISSÉRIE OU TELEFILME:
Frances McDormand por “Olive Kitteridge”

MELHOR ATOR EM MINISSÉRIE OU TELEFILME:
Richard Jenkins por “Olive Kitteridge”

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE EM MINISSÉRIE OU TELEFILME:
Regina King por “American Crime”

MELHOR ATOR COADJUVANTE EM MINISSÉRIE OU TELEFILME:
Bill Murray por “Olive Kitteridge”

9999