Versátil

NATAL CINÉFILO, COM A ARTE DE MESTRES DO CINEMA

CINCO COLEÇÕES IMPERDÍVEIS, TODAS COM 2 DISCOS E INÚMEROS EXTRAS, TRAZENDO CLÁSSICOS E CULTS – MUITOS DELES INÉDITOS EM DVD – EM VERSÕES RESTAURADAS.

A ARTE DE CLAUDE CHABROL

DVD duplo com 4 inéditos filmes em versões restauradas do grande diretor francês, um dos “jovens turcos” da Nouvelle Vague, além de dois raros curtas do cineasta nos extras.

A coleção traz um de seus filmes mais famosos e cultuados: “Ciúme, o Inferno do Amor Possessivo”, até então inédito em DVD.

DISCO 1:

A COR DA MENTIRA (Au Couer du Mensonge, 1998, 113 min.)
Com Sandrine Bonnaire, Jacques Gamblin, Antoine de Caunes.

Num vilarejo da Bretanha, uma menina de 10 anos é encontrada morta. René, seu professor de Artes, é apontado como principal suspeito, o que ameaça destruir sua vida e seu casamento.

CÍUME – O INFERNO DO AMOR POSSESSIVO (L’Enfer, 1994, 102 min.)
Com Emmanuelle Béart, François Cluzet, Nathalie Cardone.

O gerente de hotel Paul se casa com a linda Nelly. A vida do jovem casal parece um sonho até que ele passa a ser consumido por um ciúme doentio da esposa. Remake de “O Inferno” (1964), cult inacabado de Henri Georges-Clouzot, com François Cluzet (de “Intocáveis”) e a bela Emmanuelle Béart (“A Bela Intrigante”).

DISCO 2:

OPHÉLIA (Idem, 1963, 104 min.)
Com Alida Valli, Claude Cerval, André Jocelyn.

Jovem fica furioso quando sua mãe se casa com seu tio rico, após a morte de seu pai. Chabrol realiza uma brilhante releitura moderna de “Hamlet”, de William Shakespeare, nesse filme injustamente esquecido.

BETTY – UMA MULHER SEM PASSADO (Betty, 1992, 104 min.)
Com Marie Trintignant, Stéphane Audran, Jean-François Garreaud.

Certa noite, Betty, uma jovem alcóolica sem rumo na vida, conhece Laure, uma burguesa de Lyon. A nova amiga a leva para seu hotel, onde Betty contará sua triste história. Baseado emromance de Georges Simenon.

EXTRAS:
* Curtas “O Avarento” (1962, 19 min.) e “O Homem que Vendeu a Torre Eiffel” (1964, 22 min.)

A ARTE DE ALFRED HITCHCOCK

Com 2 discos, o box reúne 4 clássicos da fase inglesa do genial Alfred Hitchcock, em inéditas versões restauradas. E ainda quase uma hora de extras, incluindo um documentário sobre a carreira do cineasta em sua terra natal.

DISCO 1:

O MARIDO ERA O CULPADO (Sabotage, 1936, 76 min.)
Com Sylvia Sidney, Oskar Homolka e Desmond Tester.

Um agente infiltrado da Scotland Yard está atrás de um sabotador que faz parte de um complô para explodir uma bomba em Londres. Também conhecida como “Sabotagem”, esta é uma eletrizante adaptação de “O Agente Secreto”, romance de Joseph Conrad (“Coração das Trevas”).

JOVEM E INOCENTE (Young and Innocent, 1937, 83 min.)
Com Nova Pilbeam, Derrick De Marney e Percy Marmont.

Um homem é acusado de assassinato. Ele foge e recebe, por acaso, ajuda de uma moça. Ela se sente atraída por ele e dá continuidade à fuga, mesmo sem saber se ele é mesmo o culpado. Uma dos melhores trabalhos da fase inglesa do mestre do suspense.

DISCO 2:

O INQUILINO (The Lodger: A Story of the London Fog, 1927, 91 min.)
Com June, Ivor Novello, Marie Ault.

Baseado em livro homônimo inspirado no mais famoso assassino de todos os tempos – Jack, O Estripador –, o filme gira em torno de um serial killer de mulheres loiras. Primeiro suspense do mestre.

A ESTALAGEM MALDITA (Jamaica Inn, 1939, 108 min.)
Com Maureen O’Hara, Robert Newton e Charles Laughton.

Inglaterra, 1819. Na tempestuosa costa da Cornualha, uma jovem órfã se torna alvo de uma quadrilha de ladrões de navios. Primeira adaptação de Hitchcock para uma obra de Daphne du Maurier (“Rebecca”, “Os Pássaros”).

EXTRAS:
* Documentário sobre a fase inglesa de Hitchcock (24 min.)
* Especiais (32 min.)

E NÃO PERCA TAMBÉM:
O Cinema de Hitchcock

A ARTE DE FRANÇOIS TRUFFAUT

DVD duplo com três obras-primas em inéditas versões restauradas do crítico de cinema e diretor François Truffaut (1932-1984), um dos idealizadores da Nouvelle Vague, além de mais de duas horas de extras, incluindo documentários e depoimentos do cineasta francês.

Destaque para a nova versão restaurada de um dos maiores sucessos de Truffaut: “A Noite Americana”, vencedor do Oscar de melhor filme estrangeiro – e indicado ainda a melhor diretor, roteiro original e atriz coadjuvante (Valentina Cortese).

DISCO 1:

A NOITE AMERICANA (“La Nuit Américaine”, 1973, 115 min.)
Com Jacqueline Bisset, Jean-Pierre Léaud e Valentina Cortese.

Nesta apaixonante declaração de amor de Truffaut ao cinema, acompanhamos os conflitos e as paixões que ocorrem nos bastidores de uma filmagem, envolvendo os atores, os técnicos e o diretor. Com bela trilha sonora de Georges Delerue, essa produção aclamada vem acompanhada de uma hora e meia de extras – com entrevistas do elenco, Truffaut e sua equipe, análises e documentários.

DISCO 2:

DE REPENTE, NUM DOMINGO (“Vivement Dimanche!”, 1983, 111 min.)
Com Fanny Ardant e Jean-Louis Trintignant.

Julien Vercel, agente imobiliário, é acusado de matar o amante de sua mulher que, por sua vez, também foi assassinada. Como ele é obrigado a se esconder, sua secretária, Barbara, conduz a investigação. Último filme de Truffaut.

ATIREM NO PIANISTA (“Tirez sur le Pianiste”, 1960, 82 min.)
Com Charles Aznavour, Marie Dubois e Nicole Berger.

Após perder a esposa, o célebre pianista Edouard Saroyan abandona a carreira e passa a tocar com outro nome em um bar, onde acaba reencontrando um de seus irmãos, que está envolvido com a máfia.

EXTRAS:
* Uma conversa com Jacqueline Bisset (9 min.)
* “A Noite Americana”, uma apreciação (17 min.)
* Nathalie Baye (12 min.)
* Bernard Menez (4 min.)* Dani (04 min.)
* Yann Dedet (4 min.)
* Truffaut nos EUA (9 min.)
* Truffaut: um ponto de vista (06 min.)
* Entrevista de Pierre-William Glenn (18 min.)* Apresentação do filme (6 min.)
* “A Noite Americana” no Festival de Cannes (02 min.)
* Entrevista de Truffaut em 1973 (02 min.)
* Trailer de cinema (02 min.)* Apresentação de “De Repente, num Domingo” (5 min.)
* Trailer de “De Repente” (4 min.)* Depoimentos de François Truffaut sobre “Atirem” (22 min.)* Apresentação de “Atirem” (4 min.)
* Trailer de “Atirem” (2 min.) * Teste de cena de MarieDubois (3 min.)

A ARTE DE CARL T. DREYER

O DVD duplo reúne quatro obras-primas em inéditas versões restauradas e ainda quase uma hora de extras, incluindo documentário sobre o diretor dinamarquês.

DISCO 1:

A PALAVRA (Ordet, 1955, 126 min.)
Com Henrik Malberg, Emil Hass Christensen, Cay Kristiansen.

A rotina de uma família de fazendeiros é modificada quando um dos filhos, aparentemente enlouquecido, declara ser Jesus. Um dos maiores filmes de todos os tempos, vencedor do Leão de Ouro no Festival de Veneza.

O VAMPIRO (Vampyr, 1932, 73 min.)
Com Julian West, Maurice Schutz, Rena Mandel.

Um viajante obcecado pelo sobrenatural se hospeda numa pousada na qual encontra evidências da existência de vampiros. Incursão de Dreyer no cinema fantástico, com roteiro baseado em “Carmilla, a Vampira de Karnstein”, de Sheridan Le Fanu.

DISCO 2:

DIAS DE IRA (Vredens dag, 1943, 98 min.)
Com Thorkild Roose, Lisbeth Movin, Sigrid Neiiendam.

A jovem esposa de um pastor se apaixona pelo filho deste em meio à violenta caça às bruxas na Dinamarca do século XVII. Uma obra-prima sombria sobre religião e fanatismo dirigida magistralmente por Dreyer.

GERTRUD (Idem, 1964, 117 min.)
Com Nina Pens Rode, Bendt Rothe, Ebbe Rode, Baard Owe.

Entediada com a vida conjugal, uma aristocrata mantém relações com outros homens. Vencedor do Prêmio da Crítica Internacional no Festival de Veneza, este drama foi o derradeiro filme do grande mestre.

EXTRAS:
* Documentário sobre Dreyer (30 min.)
* Especial sobre “Dias de Ira” (20 min.)

A ARTE DE ANDREI TARKÓVSKI

Depois de resgatar a filmografia de John Cassavetes, Mario Bava e Robert Altman, chegou a vez da Versátil homenagear um dos maiores cineastas de todos os tempos.

O DVD duplo traz três obras-primas em inéditas versões restauradas do russo Andrei Tarkóvski (1932-1986), um dos maiores estetas da história do cinema, e um ótimo documentário sobre “Nostalgia”.

DISCO 1:

NOSTALGIA (“Nostalghia”, 1983)
Com Oleg Yankovskiy, Erland Josephson e Domiziana Giordano.

Poeta russo vai à Itália pesquisar sobre músico russo que se suicidou no exílio. Durante sua pesquisa, ele vive uma jornada espiritual. Melhor Direção, Prêmio da Crítica Internacional e do Júri Ecumênico no Festival de Cannes.

A INFÂNCIA DE IVAN (“Ivanovo detstvo”, 1962)
Com Nikolai Burlyaev, Valentin Zubkov e E. Zharikov.

Durante a Segunda Guerra, Ivan, um menino russo de 12 anos, trabalha como espião no front soviético, cruzando as linhas inimigas, para coletar informações dos nazistas. Vencedor do Leão de Ouro em Veneza, este foi o longa-metragem de estreia do diretor.

DISCO 2:

O ESPELHO (“Zerkalo”, 1975)
Com Margarita Terekhova, Oleg Yankóvski e Alla Demidova.

Cena de “O Espelho”, uma das obras-primas do diretor – e presença constante em listas de melhores filmes de todos os tempos. À beira da morte, um homem relembra passagens de sua vida: a infância, a experiência da guerra… Um dos trabalhos mais radicais e herméticos de Tarkóvski, “O Espelho” é um dos filmes definitivos sobre a memória.

TEMPO DE VIAGEM (“Tempo di Viaggio”, 1983)
Com Andrei Tarkóvski e Tonino Guerra.

Documentário sobre a procura de locações para “Nostalgia”. Recém-chegado à Itália, Tarkóvski trabalha, conversa com Tonino Guerra e fala de cinema e literatura. Inclui pequenos ensaios filmados pelo diretor.

EXTRAS:
* Análise de “A Infância de Ivan” (31 min.)
* Análise de “O Espelho” (11 min)

NOS LANÇAMENTOS DE NOVEMBRO, FILME NOIR E MAIS CLÁSSICOS DO CINEMA

FILME NOIR VOL. 9 – ED. LIMITADA COM 6 CARDS

No formato digistack, o box com 3 DVDs reúne 7 clássicos inéditos do gênero dirigidos por mestres como Joseph L. Mankiewicz e Michael Curtiz estrelados por astros como James Cagney e Edward G. Robinson. Inclui “Rincão de Tormentas”, que é o primeiro noir britânico lançado na série colecionável da Versátil, e mais um sétimo filme nos extras: “Trágico Álibi” (My Name is Julia Ross, 1945), do genial Joseph H. Lewis (“Gun Crazy”).

DISCO 1:

RINCÃO DE TORMENTAS (Brighton Rock, 1947, 93 min.)
De John Boulting. Com Richard Attenborough, Hermione Baddeley, William Hartnell.

Baseada em um romance do escritor Graham Greene (“Fim de Caso”), essa obra-prima do filme noir britânico mostra a trajetória de Pinkie Brown, o psicótico líder de uma gangue que atua na cidade litorânea de Brighton. Também conhecido como “O Pior dos Pecados”, ganhou uma refilmagem em 2010 com Sam Riley e Helen Mirren.

O AMANHÃ QUE NÃO VIRÁ (Kiss Tomorrow Goodbye, 1950, 103 min.)
De Gordon Douglas. Com James Cagney, Barbara Payton, Helena Carter.

Logo após o fabuloso “Fúria Sanguinária”, James Cagney voltou a viver um gângster violento nesse ótimo filme noir em que o cruel Ralph Cotter foge da prisão e corrompe todos em seu caminho.

DISCO 2:

SANGUE DO MEU SANGUE (House of Strangers, 1949, 101 min.)
De Joseph L. Mankiewicz. Com Edward G. Robinson, Susan Hayward, Richard Conte.

Após sair da prisão, homem deseja se vingar dos irmãos por terem traído seu pai. Melodrama noir que antecipa “O Poderoso Chefão”. Por sua interpretação, Edward G. Robinson ganhou o Prêmio de melhor ator no Festival de Cannes.

SEM SOMBRA DE SUSPEITA (The Unsuspected, 1947, 103 min.)
De Michael Curtiz. Com Claude Rains, Joan Caulfield, Audrey Totter.

Secretária é encontrada morta na casa do patrão, um radialista famoso por ler histórias de mistério e assassinato em seu programa. O que parece ser um suicídio se complica com a chegada de um homem misterioso.

DISCO 3:

CILADA MORTÍFERA (Murder by Contract, 1958, 81 min.)
De Irving Lerner. Com Vince Edwards, Philip Pine, Herschel Bernardi.

Admirado por Martin Scorsese, que fala do filme nos extras, essa pérola noir conta a história do implacável matador de aluguel Claude, cuja eficiência é abalada quando descobre que sua próxima vítima é uma mulher.

A MULHER DILLINGER (Decoy, 1946, 76 min.)
De Jack Bernhard. Com Jean Gillie, Edward Norris, Robert Armstrong.

Uma criminosa reconta como ela e sua quadrilha reviveram um bandido executado na câmara de gás para descobrir onde este enterrou o dinheiro de um assalto. A britânica Jean Gillie vive uma das femmes fatales mais cruéis do filme noir.

EXTRAS:
* “Trágico Álibi” (My Name is Julia Ross, 1945), de Joseph H. Lewis (64 min.)
* Especiais e trailers (35 min.)

EDIÇÃO LIMITADA COM 6 CARDs:

MAIS CLÁSSICOS NA 2001:

DENTRO DA NOITE

Astros da Warner nos anos 1940, George Raft e Humphrey Bogart interpretam irmãos que lutam para sobreviver neste policial noir dirigido por Raoul Walsh (“Fúria Sanguinária”). Explorados pelo patrão, os dois trabalham como motoristas de caminhão e acabam demitidos, o que leva Joe (Raft) a se envolver numa trama de crime com a mal-intencionada Lana Carlsen (Ida Lupino), justamente a mulher de seu ex-patrão.

UM ANJO CAIU DO CÉU

Indicado a 5 Oscar em 1947, incluindo melhor filme e direção (Henry Koster), o clássico apresenta Cary Grant no papel de Dudley, um anjo enviado à Terra para ajudar o bispo Henry Brougham (David Niven) a construir uma nova catedral. Só que as mulheres mais importantes da vida de Henry ficam encantadas com o recém-chegado, causando muitas confusões e ciúmes. Loretta Young, Elsa Lanchester e Karolyn Grimes completam o elenco.

ARTISTAS E MODELOS

Com grande elenco – Dean Martin, Shirley MacLaine, Dorothy Malone e Anita Ekberg -, esta comédia de 1955 marca a primeira parceria entre Jerry Lewis e Frank Tashlin, diretor de inúmeros sucessos do astro. Martin vive escritor de quadrinhos que divide o apartamento com um pintor de paredes interpretado por Lewis. O pintor fala sozinho durante o sono e suas histórias servirão de inspiração para o amigo.

ERA UMA VEZ EM HOLLYWOOD

Fãs de musicais não podem perder este documentário de 1974, que traça um panorama do gênero no cinema desde a década de 1920 até os anos 1950, por meio de cenas e entrevistas com algumas das maiores estrelas da MGM. Nomes como Fred Astaire, Gene Kelly, Bing Crosby e Cyd Charisse apresentam seus momentos musicais favoritos em mais de 50 anos da história de Hollywood. Edição especial com 3 discos.

SUA ÚLTIMA FAÇANHA

Em grande atuação, Kirk Douglas (indicado ao Bafta), encarna Jack Burns, um caubói solitário que tenta ajudar seu amigo Paul Bondi, preso por transportar imigrantes ilegais. Burns deliberadamente deixa-se prender para estar mais próximo de Bondi e depois escapa da prisão, tornando-se um fugitivo. Com roteiro assinado por Dalton Trumbo (“Spartacus”), este western ainda conta com Gena Rowlands e Walter Matthau no elenco.

A MOÇA COM A VALISE

Terceiro longa-metragem de um dos grandes diretores do cinema italiano do pós-guerra, Valerio Zurlini. Indicado à Palma de Ouro no Festival de Cannes em 1961, o filme segue o rito de passagem do adolescente Lorenzo (Jacques Perrin, intérpret do “Totó” adulto em “Cinema Paradiso”), que fará de tudo para conquistar uma bela cantora de cabaré Aida (Claudia Cardinale), que foi enganada por seu irmão, o playboy Marcello.

EM NOVAS COLEÇÕES DA VERSÁTIL, OBRAS-PRIMAS DO TERROR + VAMPIROS

COM 3 DISCOS E 6 CARDS, O BOX “OBRAS-PRIMAS DO TERROR 7” REÚNE 6 CULTS DE DIFERENTES ÉPOCAS, INCLUINDO UMA NOVA VERSÃO DE “OS INOCENTES” – UM DOS FILMES FUNDAMENTAIS DO GÊNERO.

E não perca também os dois volumes de “Vampiros no Cinema”, com títulos icônicos como o “Nosferatu” de 1922, e raridades – entre elas, “Cronos”, de Guillermo Del Toro, e “Quando Chega a Escuridão”, de Kathryn Bigelow (premiada com o Oscar por “Guerra ao Terror”).

OBRAS-PRIMAS DO TERROR VOL. 7 – ED. LIMITADA COM 6 CARDS

No formato digistack, o box com 3 DVDs reúne uma ótima seleção, com inédita versão restaurada de “Os Inocentes” – considerado um dos maiores filmes de terror de todos os tempos –, o original filme japonês “Kairo” e o drama de horror psicológico inglês “Sintomas”.

Edição Limitada com 6 cards e quase uma hora e meia de extras.

DISCO 1:

OS INOCENTES (The Innocents, 1961, 100 min.)
De Jack Clayton. Com Deborah Kerr, Peter Wyngarde, Megs Jenkins.

Uma governanta, que cuida de duas crianças, acredita que a casa onde moram é assombrada por fantasmas. Com roteiro de Truman Capote, essa obra-prima é baseada no clássico “A Outra Volta do Parafuso”, de Henry James.

UM GRITO DE PAVOR (Taste of Fear/Scream of Fear, 1961, 81 min.)
De Seth Holt. Com Susan Strasberg, Ann Todd, Christopher Lee.

Após sofrer acidente, jovem paralítica volta à casa da família e fica aterrorizada ao ver o corpo do falecido pai pela propriedade. Filme favorito de Christopher Lee, esse terror psicológico é uma das melhores produções da Hammer.

DISCO 2:

KAIRO (Pulse, 2001, 119 min.)
De Kiyoshi Kurosawa. Com Haruhiko Kato, Kumiko Aso, Koyuki.

Dois grupos descobrem evidências que sugerem que espíritos podem estar tentando invadir o mundo através da internet. Uma obra original e desconcertante do japonês Kiyoshi Kurosawa (“A Cura”), um dos mestres do J-Horror.

SINTOMAS (Symptoms, 1974, 92 min.)
De José Ramón Larraz. Com Angela Pleasence, Peter Vaughan, Lorna Heilbron.

Uma jovem é convidada pela amiga para passar uma temporada em sua casa de campo na Inglaterra. Mas tanto a casa como a amiga não são o que parecem ser. Fascinante terror psicológico do espanhol José Ramón Larraz (de “As Filhas de Drácula”).

DISCO 3:

A MANSÃO DA MEIA-NOITE (House of the Long Shadows, 1983, 102 min.)
De Peter Walker. Com Vincent Price, Christopher Lee, Peter Cushing.

Um escritor vai para uma remota mansão com o desafio de escrever um romance em 24 horas. Ao chegar, conhece os estranhos moradores do local. Ótimo terrir que reúne os monstros sagrados Vincent Price, Christopher Lee e Peter Cushing.

CALAFRIO (Willard, 1970, 95 min.)
De Daniel Mann. Com Bruce Davison, Elsa Lanchaster, Sondra Locke.

Um tímido e problemático rapaz ensina seus ratos de estimação a atacar seus inimigos. Refilmado em 2003 como “A Vingança de Willard”, esse cult-movie inspirou diversos outros filmes de terror com animais assassinos.

EXTRAS:
* Especiais sobre os filmes (80 min.)
* Trailers (9 min.)

EDIÇÃO LIMITADA COM 6 CARDs:

VAMPIROS NO CINEMA

No formato digistack, o DVD duplo reúne 4 clássicos de vampiro, todos em versões restauradas, além de mais de duas horas de extras, incluindo documentários e depoimento de Guillermo Del Toro.

DISCO 1:

NOSFERATU (“Nosferatu, eine Symphonie des Grauens”, 1922, 96 min.)
De F. W. Murnau. Com Max Schreck e Greta Schröder.

A obra-prima de Murnau é apresentada em inédita versão restaurada, acompanhada de um excelente documentário sobre a produção.

CRONOS (Idem, 1993, 92 min.)
De Guillermo Del Toro. Com Federico Luppi e Ron Perlman.

Cultuada estreia de Guillermo Del Toro (de “O Labirinto do Fauno”) na direção, “Cronos” é um filme de vampiro sombrio e muito original.

DISCO 2:

QUANDO CHEGA A ESCURIDÃO (“Near Dark”, 1987, 94 min.)
De Kathryn Bigelow. Com Jenny Wright, Lance Henriksen e Bill Paxton.

Após ser mordido por uma garota, o filho de um fazendeiro entra para um grupo de vampiros que viaja pelos EUA atrás de sangue fresco. Direção de Kathryn Bigelow (“Guerra ao Terror”).

A NOITE DOS DEMÔNIOS (“La Notte dei Diavoli”, 1972, 93 min.)
De Giorgio Ferroni. Com Gianni Garko e Agostina Belli.

Brilhante adaptação do conto que deu origem ao episódio “O Wurdalak” de “As Três Máscaras do Terror”, de Mario Bava.

EXTRAS:
* Documentário “Nosferatu – a Linguagem das Sombras” (53 min.)
* Trailers (5 min.)
* Cena excluída de “Quando Chega a Escuridão” (2 min.)
* Making of de “Quando Chega a Escuridão” (47 min.)
* Depoimento de Guillermo Del Toro (17 min.)

VAMPIROS NO CINEMA VOL. 2 – ED. LIMITADA COM 4 CARDS

DVD duplo com 4 clássicos filmes de vampiro da década de 1970, todos em inéditas versões restauradas, além de uma hora de extras, incluindo especiais sobre os filmes.

DISCO 1:

BLACULA, O VAMPIRO NEGRO (Blacula, 1972, 93 min.)
De William Crain. Com William Marshall, Vonetta McGee, Denise Nicholas.

Um antigo príncipe africano, que foi transformado em vampiro pelo próprio Drácula, vai parar na Los Angeles dos anos 1970. Cult vampiresco da Blaxploitation com atuação icônica de William Marshall como o vampiro negro.

NAS SOMBRAS DA NOITE (House of Dark Shadows, 1970, 97 min.)
De Dan Curtis. Com Jonathan Frid, Grayson Hall, Kathryn Leigh Scott.

Após séculos, o vampiro Barnabas Collins é acidentalmente libertado de seu caixão e passa a conviver com seus descendentes na mansão da família. Primeiro filme baseado em uma série de TV, refilmado depois como “Sombras da Noite” (2012) por Tim Burton.

DISCO 2:

CAPITÃO KRONOS – O CAÇADOR DE VAMPIROS (Captain Kronos – Vampire Hunter, 1974, 90 min.)
De Brian Clemens. Com Horst Janson, John Carson, Shane Briant.

Um ex-soldado espadachim e seu assistente corcunda caçam vampiros nesta fantasia de época. Incompreendido na época de seu lançamento, essa inventiva produção tardia da Hammer se tornou um cult-movie com o tempo.

CONDE YORGA, VAMPIRO (Count Yorga, Vampire, 1970, 93 min.)
De Bob Kelljan. Com Robert Quarry, Roger Perry, Michael Murphy.

Um casal convida um imigrante para fazer uma reunião mediúnica para contatar um parente falecido, sem saber que o convidado é um vampiro. Com atuação memorável de Robert Quarry, esse é um dos filmes de vampiro mais originais dos anos 1970.

EXTRAS:
* Especiais (49 min.)
* Trailers (10 min.)

EDIÇÃO LIMITADA COM 4 CARDs:

E VEJA TAMBÉM:

OS VAMPIROS DE SALEM

Dirigida pelo especialista Tobe Hooper (de “O Massacre da Serra Elétrica”), a minissérie é baseada em “A Hora do Vampiro” (1975), o segundo romance de Stephen King. No elenco, estão David Soul (da série “Starsky & Hutch – Justiça em Dobro”) e James Mason (“Cinco Dedos”).

Quando menino, Ben Mears ficou traumatizado com os horrores escondidos na mansão Marsten, localizada em sua cidade natal, Salem’s Lot. Agora adulto e escritor, Ben resolve voltar à cidade para escrever um livro sobre a mansão, a fim de superar seus antigos medos. Mas ele não desconfia que agora a mansão seja habitada por vampiros.

Com ótima direção de Hooper, atmosfera de terror muito bem construída e diversas cenas antológicas, “Os Vampiros de Salem” é mais uma adaptação da obra de King que merece ser conhecida, especialmente pelos fãs do escritor de “Carrie” e “O Iluminado”.

NOVAS COLEÇÕES DE “GIALLO” DA VERSÁTIL

MUITOS SUSTOS E SURPRESAS EM DOIS LANÇAMENTOS COM O CELEBRADO (E VIOLENTO) ESTILO DE SUSPENSE ITALIANO: “GIALLO – VOL. 3“, INCLUINDO CULTS DE LUCIO FULCI E MARIO BAVA, E O VOLUME 4, EM EDIÇÃO LIMITADA COM 6 CARDS.

GIALLO – VOL. 3

No formato digistack, com 2 DVDs, o box reúne – em inéditas versões restauradas – 4 clássicos dirigidos por nomes-chave do cinema giallo, além de quase duas horas de vídeos extras.

DISCO 1:

PREMONIÇÃO (Sette Note in Nero/The Psychic, 1977, 96 min.)
De Lucio Fulci. Com Jennifer O’Neill, Gabriele Ferzetti, Marc Porel.

Mulher acometida por estranhas visões encontra um esqueleto atrás da parede de sua sala. Perturbada, ela decide investigar o que aconteceu. Com ótima trilha de Fabio Frizzi – homenageada por Quentin Tarantino em “Kill Bill” -, Fulci realiza um giallo muito bem construído e envolvente.

CINCO BONECAS PARA A LUA DE AGOSTO (5 Bambole per la Luna d’Agosto, 1970, 81 min.)
De Mario Bava. Com Edwige Fenech, Ely Galleani, Maurice Poli, William Berger.

Um grupo de amigos é vítima de assassinatos misteriosos numa ilha paradisíaca. Inspirado livremente em “O Caso dos Dez Negrinhos”, de Agatha Christie, esse giallo é uma das obras visualmente mais originais do mestre Mario Bava.

DISCO 2:

NO QUARTO ESCURO DE SATÃ (Il tuo vizio è una stanza chiusa e solo io ne ho la chiave, 1972, 97 min.)
De Sergio Martino. Com Edwige Fenech, Anita Strindberg e Luigi Pistilli.

Assassinatos misteriosos ocorrem num vilarejo lançando suspeitas sobre um escritor decadente e sua esposa. Adaptação livre do conto “O Gato Preto”, de Edgar Allan Poe, esse é mais um influente giallo de Sergio Martino (“Torso”).

OS PASSOS (Le Orme, 1975, 96 min.)
De Luigi Bazzoni. Com Florinda Bolkan, Peter McEnery, Klaus Kinski.

Atormentada por estranhos sonhos de astronautas na lua, uma mulher visita uma cidade litorânea cujos moradores afirmam já conhecê-la. Essa fascinante mistura de giallo e sci-fi traz mais uma interpretação marcante da brasileira Florinda Bolkan (“Uma Lagartixa num Corpo de Mulher”) no gênero.

EXTRAS:

* Depoimentos (24 min.)
* Apresentação de Fernando Brito para “Cinco Bonecas para a Lua de Agosto” (10 min.)
* Especial sobre “Premonição” (24 min.)
* Trailers (7 min.)

GIALLO VOL. 4 – ED. LIMITADA COM 4 CARDS

DVD duplo, no formato digistack, com 4 clássicos inéditos (e sangrentos)dirigidos por especialistas no gênero, como Sergio Martino (“Torso”) e Massimo Dallamano (“O Que Vocês Fizeram com Solange?”), além de uma hora de vídeos extras.

Edição Limitada com 4 cards.

DISCO 1:

TODAS AS CORES DA ESCURIDÃO (Tutti i Colori del Buio, 1972, 95 min.)
De Sergio Martino. Com George Hilton, Edwige Fenech, Ivan Rassimov.

Uma mulher em recuperação após um acidente de carro envolve-se com uma seita de adoradores do diabo. Psicodélico, inventivo e com uma trilha icônica de Bruno Nicolai, este é um dos melhores gialli de Martino.

O QUE ELES FIZERAM A SUAS FILHAS? (La Polizia Chiede Aiuto, 1974, 91 min.)
De Massimo Dallamano. Com Giovanna Ralli, Claudio Cassinelli, Mario Adorf.

Ao investigar o aparente suicídio de uma jovem, a polícia descobre um esquema criminoso e sai à caça de um assassino. Eletrizante mistura de giallo e trama policial numa espécie de continuação do ótimo “O Que Vocês Fizeram com Solange?”.

DISCO 2:

O PERFUME DA SENHORA DE PRETO (Il Profumo della Signora in Nero, 1974, 104 min.)
De Francesco Barilli. Com Mimsy Farmer, Maurizio Bonuglia, Mario Scaccia.

Silvia, uma cientista industrial, é assombrada por estranhas alucinações relacionadas à trágica morte de sua mãe. Com ecos de “O Bebê de Rosemary” e “Repulsa ao Sexo”, o filme traz no elenco Mimsy Farmer (“More”), musa dos anos 1970.

A RAINHA VERMELHA MATA 7 VEZES (La Dama Rossa Uccide Sette Volte, 1972, 99 min.)
De Emilio Miraglia. Com Barbara Bouchet, Ugo Pagliai, Marina Malfatti.

Quando duas irmãs herdam o castelo da família, tem início uma série de assassinatos cometidos por uma misteriosa mulher trajando uma capa vermelha. Bizarro giallo que transita entre cenários góticos e o universo da moda.

EXTRAS:

* Entrevista de Sergio Martino (32 min.)
* Especiais e Trailers (31 min.)

MAIS 4 CARDS EXCLUSIVOS:

E COMPLETE SUA COLEÇÃO

GIALLO – VOL. 1

DISCO 1:
SEIS MULHERES PARA O ASSASSINO
TENEBRE

DISCO 2:
O ESTRANHO VÍCIO DA SRA. WARDH
O SEGREDO DO BOSQUE DOS SONHOS

GIALLO – VOL. 2

DISCO 1:
UMA LAGARTIXA NUM CORPO DE MULHER
O QUE VOCÊS FIZERAM COM SOLANGE?

DISCO 2:
TORSO
A BREVE NOITE DAS BONECAS DE VIDRO

GRANDES CLÁSSICOS DE SAMURAI EM COLEÇÕES IMPERDÍVEIS DA VERSÁTIL

COM três DISCOS, O BOX “CINEMA SAMURAI – VOL.6” TRAZ SEIS CLÁSSICOS JAPONESES – E UM DELES É UMA RARIDADE DE KENJI MIZOGUCHI, “A ESPADA BIJOMARU”. E CONFIRA AINDA OS CINCO VOLUMES ANTERIORES, AGORA COM PREÇO PROMOCIONAL.

Além das coleções temáticas, do volume 1 ao 5, mais dois títulos da Versátil retornam ao catálogo em promoção: “Musashi – Trilogia Samurai“, uma das maiores sagas do cinema japonês – premiada com o Oscar de melhor filme estrangeiro (para a 1ª parte) -, e “Lobo Solitário“, a cinessérie completa baseada no mangá de Kazuo Koike e Goseki Kojima.

CINEMA SAMURAI 6

Box no formato digistack com 3 discos, reunindo 6 clássicos dirigidos por mestres do cinema japonês, como Kenji Mizoguchi (“47 Ronins”), Hideo Gosha (“Tirania”) e Kihachi Okamoto (“Espada da Maldição”), com Toshiro Mifune, Tatsuya Nakadai, Kinnosuke Nakamura, Sonny Chiba, entre outros, no elenco.

DISCO 1:

ESPADA DO DESESPERO (Hisshiken Torisashi, 2010, 114 min.)
De Hideyuki Hirayama. Com Etsushi Toyokawa, Chizuru Ikewaki, Koji Kikkawa.

Após cumprir prisão domiciliar por matar a consorte do seu senhor, um habilidoso samurai retorna ao seu clã. Um dos melhores chambaras dos últimos anos, baseado em romance do escritor de “O Samurai do Entardecer”.

O GRANDE ATENTADO (Dai Satsujin, 1964, 118 min.)
De Eiichi Kudo. Com Koutaro Satomi, Ryutaro Ohtomo, Mikijiro Hara, Toru Abe.

Um conselheiro conspira para o irmão do Xogum assumir o poder. Porém, um grupo de samurais tentará impedir o seu plano. Com “13 Assassinos” e “Onze Samurais”, este clássico forma a célebre Trilogia da Revolução Samurai.

DISCO 2:

LEÃO VERMELHO (Akage, 1969, 117 min.)
De Kihachi Okamoto. Com Toshiro Mifune, Shima Iwashita, Etsushi Takahashi.

No crepúsculo do xogunato, um camponês volta ao seu vilarejo após 10 anos, personificando um oficial do Império ao usar a “juba do leão vermelho”. O astro Toshiro Mifune num dos grandes papéis de sua carreira.

VINGANÇA (Adauchi, 1964, 104 min.)
De Tadashi Imai. Com Kinnosuke Nakamura, Tetsuro Tamba, Yoshiko Mita.

Após matar um oficial num duelo ilegal, um samurai de baixo escalão é desafiado pelo irmão do falecido. No estilo de “Juramento de Obediência” e “Harakiri”, este é mais um influente jidaigeki cruel de Tadashi Imai. Do mesmo roteirista de “Rashomon”.

DISCO 3:

CAÇADORES DAS TREVAS (Yami no Karyudo, 1979, 137 min.)
De Hideo Gosha. Com Tatsuya Nakadai, Sonny Chiba, Tetsuro Tamba, Keiko Kishi.

Japão, século XVIII. Um ronin caolho impressiona um chefe yakuza, que o contrata como guarda-costas. Hipnotizante mescla de chambara e de filme de yakuza dirigida pelo mestre Hideo Gosha. Conhecido também como “Hunter in the Dark”.

A ESPADA BIJOMARU (Meito Bijomaru, 1945, 64 min.)
De Kenji Mizoguchi. Com Shotaro Hanayagi, Kan Ishii, Eijiro Yanagi, Isuzu Yamada.

O ferreiro Kiyone oferece uma espada a Onoda, o seu benfeitor, mas a lâmina quebra durante um combate e o vexame traz graves consequências para os dois. Uma raridade do genial Kenji Mizoguchi (“Contos da Lua Vaga”).

EXTRAS:
* Depoimento de Kaneto Shindo sobre Mizoguchi (10 min).

COMPLETE SUA COLEÇÃO

(Em promoção por tempo limitado):

CINEMA SAMURAI

DISCO 1:
13 ASSASSINOS
A LANÇA ENSANGUENTADA

DISCO 2:
REBELIÃO
TRÊS SAMURAIS FORA DA LEI

DISCO 3:
OS SETE REBELDES
ASSASSINATO

CINEMA SAMURAI II

DISCO 1:
A ESPADA DA MALDIÇÃO
A LÂMINA DIABÓLICA

DISCO 2:
SAMURAI ASSASSINO
A ESPADA DO MAL

DISCO 3:
TIRANIA
O FILHO DO DESTINO

CINEMA SAMURAI III

DISCO 1:
OS ÚLTIMOS SAMURAIS
OS HOMENS QUE PISARAM NA CAUDA DO TIGRE

DISCO 2:
A CONSPIRAÇÃO DO CLÃ YAGYU
A TRAIÇÃO

DISCO 3:
HITOKIRI – O CASTIGO
HUMANIDADE E BALÕES DE PAPEL

CINEMA SAMURAI IV

DISCO 1:
A ÚLTIMA ESPADA
LOBO SAMURAI

DISCO 2:
JURAMENTO DE OBEDIÊNCIA
LOBO SAMURAI 2

DISCO 3:
CRÔNICAS DOS SHINSENGUMI
GUERRA DE ESPIÕES

CINEMA SAMURAI V

DISCO 1:
O SAMURAI DO ENTARDECER
O SEGREDO DA URNA

DISCO 2:
A ESPADA OCULTA
ONZE SAMURAIS

DISCO 3:
HONRA DE SAMURAI
ENCONTRO DE GIGANTES

E VEJA TAMBÉM:

MUSASHI – TRILOGIA SAMURAI

A mais famosa adaptação para o cinema do romance épico “Musashi”, de Eiji Yoshikawa, narra as aventuras do lendário samurai Miyamoto Musashi (1584-1645), um dos heróis nacionais do Japão. O grande ator Toshiro Mifune (“Rashomon”) interpreta Musashi nessa superprodução dirigida por Hiroshi Inagaki (de “O Homem do Riquixá”). A primeira parte da trilogia ganhou o Oscar de Melhor Filme Estrangeiro em 1956. Coleção com 3 discos.

LOBO SOLITÁRIO – A SÉRIE DE CINEMA COMPLETA

Mais um box da Versátil com 3 discos, reunindo 6 cultuados filmes dos anos 1970 baseados no clássico mangá de Kazuo Koike e Goseki Kojima. No Japão do século XVII, o samurai Itto Ogami – o executor oficial do Xogum – é vítima de uma conspiração do clã Yagyu e tem a esposa assassinada. Acusado de traição, ele cai em desgraça e, ao lado do filho Daigoro, sai em busca de vingança, tornando-se o mercenário Lobo Solitário. Esta cinessérie influenciou nomes como Quentin Tarantino, John Carpenter e Frank Miller.

INVASÃO ZUMBI NA 2001

DUAS GRANDES COLEÇÕES DA VERSÁTIL GANHAM AINDA MAIS RELEVÂNCIA APÓS A MORTE DE GEORGE A.ROMERO (EM 16 DE JULHO), CONSIDERADO O PAI DOS FILMES DE ZUMBI MODERNOS. ROMERO DIRIGIU E COESCREVEU “A NOITE DOS MORTOS VIVOS” — CLÁSSICO INCLUÍDO NO VOLUME 2 –, UM MARCO DESSE SUBGENÊRO DO CINEMA DE HORROR.

ZUMBIS NO CINEMA

O DVD duplo reúne 4 dos maiores filmes de zumbi de todos os tempos – incluindo “A Noite dos Mortos Vivos”, a seminal obra-prima de George A.Romero (1940-2017) –, todos em inéditas versões restauradas, mais uma hora de extras, com entrevistas com os diretores.

DISCO 1:

A NOITE DOS MORTOS VIVOS (“Night of the Living Dead”, 1968)
De George A. Romero. Com Duane Jones e Judith O’Dea.

No interior dos Estados Unidos, um grupo de pessoas se refugia numa casa de fazenda, tentando sobreviver ao ataque feroz de mortos vivos comedores de gente. Primeiro grande filme de zumbi da história – e um marco do cinema de horror.

NÃO SE DEVE PROFANAR O SONO DOS MORTOS” (“No profanar el sueño de los muertos”, 1974)
De Jorge Grau. Com Cristina Galbó, Ray Lovelock e Arthur Kennedy.

Um policial persegue dois jovens suspeitos de assassinatos. Porém, os verdadeiros culpados são mortos-vivos. Influenciado por “A Noite dos Mortos Vivos”, Jorge Grau realizou um clássico do horror europeu. Também conhecido como “Zumbi 3”.

DISCO 2:

A NOITE DO TERROR CEGO (“La Noche del Terror Ciego”, 1972)
De Armando de Ossorio. Com César Burner e Lone Fleming.

Um grupo de amigos passa o final de semana em Portugal, onde, nas ruínas de um mosteiro, são vítimas de mortos-vivos cegos, que foram antigos cavaleiros templários. Esse cult exploitation do mestre Ossorio é um dos mais originais filmes de zumbi da história.

A NOITE DOS ARREPIOS (“Night of the Creeps”, 1986)
De Fred Dekker. Com Jason Lively, Tom Atkins e Steve Marshall.

Jovens universitários são infectados por parasitas espaciais que se alimentam do cérebro dos hospedeiros e os transformam em zumbis. Um clássico dos anos 80, esse divertido filme de zumbi é uma grande homenagem aos filmes B dos anos 40 e 50.

EXTRAS:

* Conversa com George A. Romero (16 min.)
* Entrevista em áudio de Duane Jones (16 min.)
* Final alternativo de “A Noite dos Arrepios” (30 seg.)
* Trailer e Spots de TV de “A Noite dos Mortos Vivos” (3 min.)
* Depoimento de Jorge Grau (21 min.)
* Trailer de “Não se Deve Profanar o Sono dos Mortos” (4 min.)
* Entrevista de Armando de Ossorio (10 min.)
* Abertura alternativa de “A Noite do Terror Cego” (2 min.)
* Trailer de “A Noite do Terror Cego” (2 min.)
* Trailer de “A Noite dos Arrepios” (2 min.)

ZUMBIS NO CINEMA 2

DVD duplo reunindo quatro filmes realizados entre os anos 1970 e 80 – dois deles cults: “Enraivecida, na Fúria do Sexo” (1974), longa de David Cronenberg chamado de “terror venéreo”, com a ex-atriz pornô Marilyn Chamber, e “A Volta dos Mortos-Vivos”, dirigido por Dan O’Bannon (roteirista de “Alien, o Oitavo Passageiro”) – e uma homenagem ao cinema de George A. Romero, misturando cenas gore e humor negro.

DISCO 1:

A VOLTA DOS MORTOS-VIVOS (“The Return of the Living Dead”, 1985, 91 min.)
De Dan O’Bannon. Com Clu Gulager, James Karen e Don Calfa.

Dois funcionários de um armazém liberam acidentalmente um gás mortal no ar, reanimando os mortos de um cemitério próximo. Um dos maiores clássicos do horror nos anos 1980 e uma divertida homenagem ao mestre Romero.

ENRAIVECIDA NA FÚRIA DO SEXO (“Rabid”, 1974, 91 min.)
De David Cronenberg. Com Marilyn Chambers, Frank Moore e Joe Silver.

Mulher sofre grave acidente e, após uma cirurgia experimental, é possuída por uma sede de sangue insaciável, espalhando um vírus mortal. Filme de zumbi venéreo do mestre David Cronenberg com a estrela pornô Marilyn Chambers.

DISCO 2:

PAVOR NA CIDADE DOS ZUMBIS (“Paura nella città dei morti viventi”, 1981, 93 min.)
De Lucio Fulci. Com Christopher George, Catriona MacColl e Carlo De Mejo.

Cidade de Dunwich. Uma força maligna é libertada após o suicídio de um padre, que se enforcou no cemitério da igreja. Primeiro filme da célebre Trilogia do Inferno do mestre absoluto do gore Lucio Fulci (“Terror nas Trevas”).

NOITES DE TERROR (“Le notti del terrore/Burial Ground”, 1981, 85 min.)
De Andrea Bianchi. Com Karin Well, Gianluigi Chirizzi e Simone Mattioli.

Durante uma escavação, um professor acidentalmente desperta zumbis etruscos que, famintos por carne humana, atacam um grupo de jovens na vizinhança. Deliciosa pérola trash do ciclo zumbi spaghetti do cinema italiano de horror.

EXTRAS:

* Making of de “Pavor na Cidade dos Zumbis” (32 min.)
* Making of de “A Volta dos Mortos-Vivos” (21 min.)
* Os zumbis de “A Volta dos Mortos-Vivos” (14 min.)
* Entrevista de David Cronenberg (21 min.)
* Trailers (20 min.)

“CLÁSSICOS SCI-FI – VOL. 4”, MAIS UMA BELA COLEÇÃO DA VERSÁTIL COM CARDS

FÃS DE FICÇÃO-CIENTÍFICA NÃO PODEM PERDER O BOX COM 6 FILMES INÉDITOS DO GÊNERO. E AGORA OS TRÊS VOLUMES ANTERIORES (ESTES, SEM CARDS) PODEM SER ADQUIRIDOS COM VALOR PROMOCIONAL.

CLÁSSICOS SCI-FI – VOL.4

Além dos clássicos obrigatórios do título, o box traz filmes menos conhecidos de dois grandes cineastas: “Estranhos Prazeres”, cult cyberpunk da premiada Kathyrn Bigelow (“A Hora Mais Escura”) estrelado por Ralph Fiennes, e “Geração Proteus”, mais um seminal trabalho de Donald Cammel (“Performance”), com a estrela Julie Christie (“Doutor Jivago”).

Edição Limitada com 6 cards.

DISCO 1:

ESTRANHOS PRAZERES (Strange Days, 1995, 145 min.)
De Kathryn Bigelow. Com Ralph Fiennes, Angela Bassett, Juliette Lewis.

Nos últimos dias do milênio, Lenny Nero, um ex-policial que vende CDs com lembranças e emoções, se envolve numa conspiração. Policial cyberpunk produzido por James Cameron (“Avatar”).

CALTIKI – O MONSTRO IMORTAL (Caltiki – il mostro immortale, 1959, 76 min.)
De Riccardo Freda, Mario Bava. Com John Merivale, Didi Sullivan, Gérard Herter.

Ao explorarem as ruínas de uma cidade maia, arqueólogos despertam uma deusa-monstro chamada Caltiki. Apesar de assinado por Riccardo Freda, o longa foi dirigido de fato pelo mestre Mario Bava.

DISCO 2:

GERAÇÃO PROTEUS (The Demon Seed, 1977, 95 min.)
De Donald Cammel. Com Julie Christie, Fritz Weaver, Gerrit Graham.

Um cientista cria Proteus, um supercomputador com inteligência artificial que se torna obcecado pelos seres humanos, em especial a esposa de seu criador. Mistura de horror e ficção-científica baseada em livro de Dean Koontz.

GUERRA ENTRE PLANETAS (This Island Earth, 1955, 86 min.)
De Joseph M. Newman. Com Jeff Morrow, Faith Domergue, Rex Reason.

Alienígenas de Metaluna vêm à Terra em busca de cientistas para ajudá-los numa guerra interplanetária. Supervisionada pelo mago Jack Arnold (“Tarântula”), essa space opera em Technicolor é um dos clássicos da sci-fi dos anos 1950.

DISCO 3:

O VALE PROIBIDO (The Valley of Gwangi, 1969, 95 min.)
De Jim O’Connolly. Com James Franciscus, Gila Golan, Richard Carlson.

Caubói encontram dinossauros num misterioso vale no México e decide levá-los para um circo. Divertida mistura de fantasia, aventura e ficção-científica com efeitos especiais incríveis do lendário Ray Harryhausen (“Fúria de Titãs”).

O EXTERMINADOR DO SÉCULO 23 (Trancers, 1985, 77 min.)
De Charles Band. Com Tim Thomerson, Helen Hunt, Michael Stefani.

Jack Deth, um policial do futuro, volta no tempo para a Los Angeles de 1985 para perseguir criminosos que transformam as pessoas numa espécie de zumbi. Inventivo filme B que se tornou um dos cults da ficção-científica dos anos 80.

EXTRAS: Especiais, depoimentos e trailers (63 min).

EDIÇÃO LIMITADA COM 6 CARDs:

COMPLETE SUA COLEÇÃO

(Em promoção por tempo limitado):

CLÁSSICOS SCI-FI – VOL.1

DISCO 1:
ELES VIVEM
A AMEAÇA QUE VEIO DO ESPAÇO

DISCO 2:
O PLANETA PROIBIDO
O PLANETA DOS VAMPRIOS

DISCO 3:
OS MALDITOS
FUGA NO SÉCULO 23

CLÁSSICOS SCI-FI – VOL.2

DISCO 1:
SCANNERS – SUA MENTE PODE DESTRUIR
O HOMEM DOS OLHOS DE RAIO-X

DISCO 2:
O MONSTRO DO ÁRTICO
MATADOURO 5

DISCO 3:
NO MUNDO DE 2020
ROBINSON CRUSOÉ EM MARTE

CLÁSSICOS SCI-FI – VOL.3

DISCO 1:
REPO MAN – A ONDA PUNK
COLOSSUS 1980

DISCO 2:
FASE IV: DESTRUIÇÃO
PÂNICO NO ANO ZERO

DISCO 3:
DAQUI A CEM ANOS
O EMISSÁRIO DE OUTRO MUNDO

OS 10+ DA VERSÁTIL

FELLINI. INGMAR BERGMAN. JEAN RENOIR. RICHARD BROOKS. ROSSELLINI. SOKUROV. GRANDES DIRETORES E FILMES ESSENCIAIS, EM EDIÇÕES CAPRICHADAS, COM EXTRAS.

Mas não perca tempo, pois os estoques são limitados.

OS IRMÃOS KARAMAZOV

O romance homônimo de Fiódor Dostoiévski já foi considerado por Sigmund Freud a maior obra a respeito do embate entre pai e filho. Cada um dos Karamazov reflete um aspecto diferente da natureza humana e da própria Rússia. Dimitri (Yul Brynner, de “O Rei e Eu”), por exemplo, é um jogador inveterado que irá se apaixonar pela amante do pai. Escrito e dirigido por Richard Brooks (“Lord Jim“), o filme consegue sintetizar alguns dos temas da obra dostoievskiana, como a materialidade da fé, a desilusão com as ideologias políticas e, sobretudo, “o bem e o mal” inerentes ao ser humano.

EXTRAS: Vida e obra de Richard Brooks (texto em português).

ARCA RUSSA

Filmado em um único plano-seqüência, sem cortes, que dura 97 minutos, o filme apresenta um verdadeiro passeio pela história russa. Um anfitrião conduz o espectador (e o narrador) por 33 salas do imponente museu Hermitage, em São Petersburgo. Nele, acompanhamos “fatos”, personagens e figuras como Pedro, o Grande, Catarina, Nicolau e Alexandra. Dirigido por Aleksandr Sokúrov (“Fausto”), “Arca Russa” é um marco da união entre cinema, história e artes plásticas.

EXTRAS: Entrevistas com o diretor e membros da equipe de produção.

A MARSELHESA

Baseando-se em minuciosa pesquisa dos documentos da época, Jean Renoir (“A Grande Ilusão“, “A Regra do Jogo”) realizou um filme apaixonante sobre momentos-chave da Revolução Francesa, da queda da Bastilha em 1789 à queda do rei Luis XVI em 1793, passando pela criação e divulgação do hino nacional francês, La Marseillaise. Com humanismo, vivacidade e talento, “A Marselhesa” é um dos melhores filmes sobre a Revolução Francesa, ao lado de “Danton, o Processo da Revolução” e “Casanova e a Revolução“.

EXTRAS: Entrevista com Jean Renoir.

ARQUITETURA DA DESTRUIÇÃO

O aclamado documentário do sueco Peter Cohen discute como a máquina de propaganda nazista se valeu do uso de ideais estéticos para afirmação de sua ideologia. Em uma das cenas mais impressionantes do longa, vemos a relação entre as distorções formais da arte expressionista e os elementos “impuros” que, segundo os nazistas, deformariam a sociedade alemã. Cohen aprofundaria sua investigação acerca da eugenia em “Homo Sapiens 1900”.

EXTRAS: Apresentação de Leon Cakoff * Arquitetura & propaganda nazistas * Vida e obra de Peter Cohen.

A ESTRADA DA VIDA

Versão restaurada e remasterizada do clássico de Federico Fellini, vencedor do Oscar de melhor filme estrangeiro em 1957 – o diretor também concorreu (ao lado de Tullio Pinelli) na categoria de melhor roteiro original. Na trama, Giulietta Masina vive uma mulher ingênua vendida por sua mãe para o brutamontes Zampanò (Anthony Quinn), um artista que se apresenta arrebentando correntes. Ela logo passa a ajudar Zampanò em suas exibições.

EXTRAS: “Reflexos de um Olhar” – documentário sobre Anthony Quinn * Giulietta fala de Federico (texto em português) * Os Críticos Falam de “A Estrada Da Vida” (texto em português)

A FLAUTA MÁGICA

Versão cinematográfica do mestre Ingmar Bergman para a ópera de Wolfgang Amadeus Mozart. A história começa com a rainha da noite, que oferece sua filha, Pamina, a Tamino, que precisa tirá-la das mãos do pai, o sacerdote Sarastro. Para auxiliá-lo na empreitada, a rainha lhe dá de presente uma flauta mágica. Com linda fotografia de Sven Nykvist, o filme é uma encantadora união entre ópera e cinema. Edição especial com mais de uma hora de extras.

EXTRAS: Ensaio (62′) – Making of * Vida e obra de Ingmar Bergman (texto em português) * Mozart 250 anos – Biografia (texto em português).

CINEMA PARADISO

Relembre a comovente história do garoto Totó, que vive num vilarejo da Itália durante a Segunda Guerra. Sua principal diversão é passar as tardes no Cinema Paradiso, fazendo companhia ao projetista Alfredo, o que irá mudar sua vida para sempre. Vencedor do Oscar e do Globo de Ouro de melhor filme estrangeiro, “Cinema Paradiso” é um clássico moderno, com direção de Giuseppe Tornatore e inesquecível trilha sonora de Ennio Morricone.

EXTRAS: Depoimento de Rubens Ewald Filho * Entrevistas especiais * Conferência de imprensa em Cannes.

FELLINI 8 E 1/2

Obra-prima de Federico Fellini, “8 e 1/2” é presença constante nas listas de melhores filmes de todos os tempos. A trama gira em torno de Guido (Marcello Mastroianni), cineasta em crise de inspiração que não consegue encontrar a ideia para seu próximo longa. Durante uma temporada de férias, é assombrado por sonhos e recordações de passagens marcantes de sua vida. Oscar de melhor filme estrangeiro e figurino (em preto e branco), e indicações a melhor diretor, roteiro original e direção de arte (em p&b).

EXTRAS: Documentário “Fellini – Um Auto-retrato” – O diretor em conversas e entrevistas (55 minutos).

PERSONA

Atriz emudece depois de crise emocional. Buscando curar-se, ela viaja para uma casa de campo. Lá, viverá uma intensa relação com sua enfermeira. Ingmar Bergman começou a escrever “Persona” em meio a surtos de febre causados por uma pneumonia. O resultado foi este filme que, segundo o mestre sueco, é seu trabalho mais experimental. Nele, a dramaturgia bergmaniana dialoga com imagens pouco usuais no conjunto de sua obra. A cena na qual os rostos de Liv Ullmann e Bibi Andersson se fundem na tela é uma das imagens mais famosas do cinema.

EXTRAS: Vida e obra de Bergman (texto em português).

SÓCRATES

Com direção de Roberto Rossellini (“Blaise Pascal“), esta produção europeia é a cinebiografia de Sócrates (470-333 a.C.), um dos maiores filósofos da Humanidade. Rossellini mostra o final da vida de Sócrates, em especial seu julgamento e sua condenação à morte, com destaque para os célebres diálogos socráticos: “Apologia”, discurso de defesa do filósofo; “Críton”, em que um dos seus discípulos tenta convencê-lo a fugir da prisão; e “Fédon”, com seus últimos ensinamentos antes de tomar a cicuta.

EXTRAS: Apresentação de Roberto Bolzani (texto em português) * Vida e obra de Roberto Rossellini (texto em português).

NO DIA DOS PAIS, DÊ WESTERN DE PRESENTE

UM DOS GÊNEROS MAIS QUERIDOS DO PÚBLICO NA 2001 MARCA PRESENÇA COM O LANÇAMENTO DE “CINEMA FAROESTE – VOL. 5“, COLEÇÃO COM TRÊS DISCOS REUNINDO CLÁSSICOS COMO “A QUADRILHA MALDITA” E “UM PECADO EM CADA ALMA”. E CONFIRA AINDA – COM VALOR PROMOCIONAL – OS QUATRO VOLUMES ANTERIORES, UMA ÓTIMA OPÇÃO DE PRESENTE.

Ambientado entre meados do século XIX e início do XX, o western, faroeste ou “bangue-bangue” é considerado um gênero americano por excelência, graças a nomes como John Ford, Howard Hwaks, John Wayne e Clint Eastwood, que ajudaram a eternizar inúmeras jornadas do herói em regiões sem lei. As coleções da Versátil a seguir resgatam alguns dos melhores títulos do cânone do gênero, assim como cults e raridades que merecem ser descobertas.

CINEMA FAROESTE – VOL. 5

No formato digistack, com 3 DVDs, o box reúne 6 clássicos, incluindo uma inédita versão restaurada de “A Quadrilha Maldita”, cult admirado por Quentin Tarantino e Martin Scorsese. Na coleção, brilham estrelas como John Wayne, Glenn Ford, Robert Ryan e Barbara Stanwyck.

ATENÇÃO: Edição Limitada com 6 cards reproduzindo pôsteres originais dos filmes.

DISCO 1:

CHISUM – UMA LENDA AMERICANA (Chisum, 1970, 111 min.)
De Andrew V. McLaglen. Com John Wayne, Forrest Tucker, Christopher George.

Para defender suas propriedades, o criador de gado John Chisum se junta a Billy the Kid e Pat Garrett para lutar na lendária Guerra de Lincoln County. Superprodução com um dos últimos papéis do The Duke no cinema.

A QUADRILHA MALDITA (Day of the Outlaw, 1959, 92 min.)
De André De Toth. Com Robert Ryan, Burl Ives, Tina Louise.

O terrível Jack Bruhn e sua quadrilha dominam um vilarejo ilhado pela neve, mas os caubóis e rancheiros da região decidem enfrentá-los. Cultuado faroeste de De Toth (“Cidade Tenebrosa”) que inspirou “Os Oito Odiados”, de Tarantino.

DISCO 2:

UM PECADO EM CADA ALMA (The Violent Men, 1955, 96 min.)
De Rudolph Maté. Com Glenn Ford, Barbara Stanwyck, Edward G. Robinson.

Um ex-militar confederado pretende vender sua fazenda para o rancho vizinho e se mudar com a noiva, mas muda de ideia quando um de seus ajudantes é morto. Com espetacular elenco, esse faroeste subestimado é uma das pérolas do gênero nos anos 1950.

À BORDA DA MORTE (The Proud Ones, 1956, 94 min.)
De Robert D. Webb. Com Robert Ryan, Jeffrey Hunter, Virginia Mayo.

O xerife Cass Silver precisa enfrentar o corrupto dono do saloon e seus pistoleiros, além de crises recorrentes de cegueira. Com linda fotografia de Lucien Ballard (“Meu Ódio Será Sua Herança”), este é um faroeste urbano de rara força.

DISCO 3:

HOMENS INDOMÁVEIS (Silver Lode, 1954, 77 min.)
De Allan Dwan. Com John Payne, Lizabeth Scott, Dan Duryea.

Um respeitado morador de uma cidadezinha é preso durante seu casamento sob a acusação de ter matado seu irmão e roubado uma grande soma de dinheiro. O filme é uma alegoria do Macarthismo.

A RENEGADA (Woman They Almost Lynched, 1953,91 min.)
De Allan Dwan. Com John Lund, Brian Donlevy, Audrey Totter.

A história de Kate Quantrill, a destemida mulher do lendário fora da lei Charles Quantrill. Subversivo faroeste feminista em que as mulheres assumem o primeiro plano, antecipando o revolucionário “Johnny Guitar” (1954).

EXTRAS:
* Depoimento sobre “A Quadrilha Maldita” (27 min.)
* Especiais (20 min.)
* Trailers (7 min.)

EDIÇÃO LIMITADA COM 6 CARDs:

COMPLETE SUA COLEÇÃO

(Em promoção por tempo limitado):

CINEMA FAROESTE – VOL.1

DISCO 1:
AUDAZES E MALDITOS
COMANDO NEGRO

DISCO 2:
ALMAS EM FÚRIA
COMANDO NEGRO

DISCO 3:
PAIXÃO SELVAGEM
REINADO DO TERROR

CINEMA FAROESTE – VOL.2

DISCO 1:
CARAVANA DE BRAVOS
O RESGATE DO BANDOLEIRO

DISCO 2:
GOLPE DE MISERICÓRDIA
RENEGANDO O MEU SANGUE

DISCO 3:
CHOQUE DE ÓDIOS
O TESTAMENTO DE DEUS

CINEMA FAROESTE – VOL.3

DISCO 1:
NAS GARRAS DA AMBIÇÃO
ENTRE DOIS JURAMENTOS

DISCO 2:
QUEM FOI JESSE JAMES
FIBRA DE HERÓI

DISCO 3:
UM HOMEM DIFÍCIL DE MATAR
FÚRIA ABRASADORA

CINEMA FAROESTE – VOL. 4

DISCO 1:
O HOMEM DO OESTE
NAS MARGENS DO RIO GRANDE

DISCO 2:
FÚRIA SELVAGEM
BARQUERO

DISCO 3:
PAIXÃO DE BRAVO
FORA DAS GRADES