Versátil

TERROR É COM A VERSÁTIL

SLASHERS VOL.4” REÚNE 4 LONGAS DE TERROR DOS ANOS 1970 E 1980, INCLUINDO O CULTUADO “O TREM DO TERROR”, COM JAMIE LEE CURTIS (ESTRELA DE “HALLOWEEN“). JÁ “VAMPIROS NO CINEMA VOL.3” TRAZ 4 PRODUÇÕES DO GÊNERO, ENTRE ELAS “O VÍCIO”, LONGA INDEPENDENTE DIRIGIDO POR ABEL FERRARA.

Duas novas coleções da Versátil, cada uma com 2 discos, 4 cards e inúmeros extras.

SLASHERS vol.4

No formato digistack, o DVD duplo reúne 4 clássicos do subgênero mais popular do terror dos anos 1980 em inéditas versões restauradas sem cortes. “Halloween – A Noite do Terror”, de John Carpenter, é considerado um dos precursores do “slasher”, longa de horror marcado pela presença de um assassino sádico – geralmente mascarado ou de identidade oculta até o final – que coleciona vítimas ao longo da história.

Edição Limitada com 4 cards e uma hora de extras.

DISCO 1:

COMUNHÃO (Alice, Sweet, Alice, 1976, 107 min.)
De Alfred Sole. Com Linda Miller, Mildred Clinton, Paula E. Sheppard.

Menina é assassinada brutalmente durante a primeira comunhão na Igreja. As suspeitas recaem sobre sua irmã, com seu comportamento estranho. Com forte comentário social, esse é um dos melhores slashers de todos os tempos.

HORÁRIO DE VISITAS (Visiting Hours, 1982, 105 min.)
De Jean-Claude Lord. Com Michael Ironside, Lee Grant, Linda Purl.

Apresentadora de TV é internada em hospital para se recuperar do ataque de um psicopata. Mas o terror logo se instala no local… Injustamente esquecido slasher canadense ambientado dentro de um hospital.

DISCO 2:

O TREM DO TERROR (Terror Train, 1980, 97 min.)
De Roger Spottiswoode. Com Ben Johnson, Jamie Lee Curtis, Hart Bochner.

Os rapazes da Sigma Phi convidam os amigos para a Festa de Ano Novo dentro de um trem, sem saber que, entre eles, se esconde um terrível assassino. Clássico do slasher com Jamie Lee Curtis (“Halloween”) e o mágico David Copperfield no elenco. Destaque também para a direção de fotografia do inglês John Alcott, vencedor do Oscar por BARRY LYNDON.

A INICIAÇÃO (The Initiation, 1984, 97 min.)
De Larry Stewart. Com Vera Miles, Clu Gulager, Daphne Zuniga.

Uma jovem está entrando em uma fraternidade feminina. Sua iniciação será passar uma noite numa escura loja de departamentos. Só que um psicopata tem a mesma ideia. Slasher divertido e bem construído, com várias mortes elaboradas.

EXTRAS:
* Especiais sobre os filmes (49 min.)
* Trailers (6 min.)

COMPLETE A SUA COLEÇÃO:

DISCO 1:
NOITE DO TERROR
NATAL SANGRENTO

DISCO 2:
O TERROR DA SERRA ELÉTRICA
VIOLÊNCIA E TERROR

VAMPIROS NO CINEMA VOL.3

Com 2 DVDs, o box digistack traz 4 filmes inéditos protagonizados por vampiras, todos em versões restauradas. Destaque para o cult “O Vício”, do cineasta “maldito” ABEL FERRARA (“O Assassino da Furadeira”), com aclamada atuação de Lili Taylor.

Edição Limitada com 4 cards e uma hora e meia de vídeos extras.

DISCO 1:

O VÍCIO (The Addiction, 1995, 82 min.)
De Abel Ferrara. Com Lili Taylor, Christopher Walken, Annabella Sciorra.

Em Nova York, uma estudante de Filosofia se torna vampira após ser mordida, e tenta se adaptar à sua nova existência e à sua insaciável sede de sangue. O polêmico Abel Ferrara (“Vício Frenético”) subverte criativamente o filme de vampiro, com Lili Taylor indicada ao Film Independent Spirit Awards de melhor atriz.

A NOIVA ENSANGUENTADA (La Novia Ensangrentada, 1972, 102 min.)
De Vicente Aranda. Com Simón Andreu, Maribel Martín, Alexandra Bastedo.

A recém-casada Susan é assombrada por visões de Mircalla Karnstein, uma noiva que matou o marido na noite de núpcias. Uma das melhores versões do clássico “Carmilla, a Vampira de Karnstein”, de Joseph Sheridan Le Fanu.

DISCO 2:

AS FILHAS DE DRÁCULA (Vampyres, 1974, 88 min.)
De José Ramón Larraz. Com Marianne Morris, Anulka, Murray Brown.

Um casal de vampiras lésbicas seduz tanto homens como mulheres e os levam para sua casa de campo, a fim de matá-los e beber o seu sangue. Clássico do terror erótico do talentoso diretor espanhol José Ramón Larraz (“Sintomas”).

A MALDIÇÃO DE LEMORA (Lemora: a Child’s Tale of the Supernatural, 1973, 85 min.)
De Richard Blackburn. Com Lesley Taplin, Cheryl Smith, William Whitton.

Ao voltar para sua cidade natal a fim de ver o pai doente, uma menina se vê envolvida por uma teia de vampirismo e feitiçaria. Onírico e macabro, este é um cult do terror independente norte-americano e do gótico sulista.

EXTRAS:
* Especiais (82 min.)
* Trailers (7 min.)

COMPLETE A SUA COLEÇÃO:

DISCO 1:
BLACULA, O VAMPIRO NEGRO
NAS SOMBRAS DA NOITE

DISCO 2:
CAPITÃO KRONOS – O CAÇADOR DE VAMPIROS
CONDE YORGA, VAMPIRO

CINEMA NOIR E SUSPENSE EM DOIS BOXES IMPERDÍVEIS

Resultado de imagem para alfred hitchcock presents

COM 3 DISCOS, A COLEÇÃO “FILME NOIR – VOL.12” REÚNE 6 CLÁSSICOS DO GÊNERO + 1 FILME-BÔNUS INÉDITO, ALÉM DE 6 CARDS E EXTRAS. E FINALMENTE SAI EM DVD A PRIMEIRA TEMPORADA DE “ALFRED HITCHCOCK APRESENTA“, SERIADO DE TV PRODUZIDO ENTRE 1955 E 1962 COM O MESTRE DO SUSPENSE.

FILME NOIR VOL. 12

No formato digistack, o box traz 6 clássicos dirigidos por mestres como Robert Siodmak e Joseph Mankiewicz, com os astros Burt Lancaster, Victor Mature, Richard Widmark, Dick Powell e Sidney Poitier.

Edição Limitada com 6 cards e quase três horas de extras, incluindo “Encontro em Londres” (Pool of London, 1951), filme noir britânico que aborda o racismo.

COMPLETE A SUA COLEÇÃO

DISCO 1:

UMA VIDA MARCADA (Cry of the City, 1948, 95 min.)
De Robert Siodmak. Com Victor Mature, Richard Conte, Fred Clark.

Dois amigos de infância tomam rumos opostos na vida: um se torna policial, o outro bandido. Seus caminhos voltam a se cruzar depois de um assassinato. Filme noir do diretor de “Os Assassinos”.

ESTRANHA FASCINAÇÃO (I Walk Alone, 1948, 97 min.)
De Byron Haskin. Com Burt Lancaster, Lizabeth Scott, Kirk Douglas.

Após 14 anos, Frankie sai da prisão e vai atrás de seu antigo comparsa, mas descobre que muita coisa mudou no mundo do crime durante a sua ausência. Clássico policial que mostra a evolução do gangsterismo no pós-guerra, com dois atores então ascendentes no gênero: Burt Lancaster e Kirk Douglas.

DISCO 2:

O ÓDIO É CEGO (No Way Out, 1950, 106 min.)
De Joseph L. Mankiewicz. Com Sidney Poitier, Richard Widmark, Linda Darnell.

Um médico negro é designado para tratar de dois suspeitos brancos, que são irmãos. Quando um deles morre, as tensões raciais explodem. Indicado ao Oscar de melhor roteiro, esse drama noir dirigido pelo lendário Joseph L. Mankiewicz (“A Malvada”) marca a estreia do lendário Sidney Poitier no cinema.

OS VALENTÕES (Drive a Crooked Road, 1954, 80 min.)
De Richard Quine. Com Mickey Rooney, Dianne Foster, Kevin McCarthy.

Um mecânico honesto se apaixona pela namorada de um gângster, o que o faz participar de um assalto. Raridade do cinema noir admirada por Martin Scorsese, com atuação memorável de Mickey Rooney.

DISCO 3:

GOLPE DO DESTINO (Cry Danger, 1951, 80 min.)
De Robert Parrish. Com Dick Powell, Rhonda Fleming, Richard Erdman.

Após 5 anos preso, Rocky Mulloy tenta libertar o amigo que ainda está preso pelo mesmo crime, descobrindo quem os incriminou. Em sua jornada noite adentro em busca de respostas, encontrará mulheres fatais, traições e reviravoltas.

CONCERTO MACABRO (Hangover Square, 1945, 77 min.)
De John Brahm. Com Laird Cregar, Linda Darnell, George Sanders.

Na Londres vitoriana, a polícia suspeita que um músico, que sofre de períodos de amnésia, pode ser um assassino. Mistura de noir e gótico, esse filme de beleza estranha tem um antológica trilha sonora de Bernard Herrmann (“Psicose”).

EXTRAS:
* “Encontro em Londres” (Pool of London, 1951, 85 min.), de Basil Dearden
* Especiais e trailers (65 min.)

ALFRED HITCHCOCK APRESENTA – 1ª TEMPORADA

Exibido entre 1955 e 1962, o seriado premiado com o Emmy e o Globo de Ouro teve 7 temporadas somando 268 episódios – 17 deles dirigidos pelo próprio Hitchcock.

Trata-se de um seriado, e não uma série, pois são episódios fechados com histórias independentes entre si. Em comum, contam com o mestre do suspense como uma espécie de mestre de cerimônias, introduzindo, por meio de comentários sarcásticos, tramas de crime, horror e mistério.

Um dos poucos trabalhos do diretor que ainda permanecia inédito em DVD no Brasil, o seriado é um achado para os cinéfilos, tendo sido eleito pela revista Time dos EUA um dos 100 melhores programas de TV de todos os tempos. Com 8 discos somando 39 episódios, o box traz nos extras o documentário “Alfred Hitchcock Presents – A Look Back”.

E VEJA TAMBÉM:A ARTE DE ALFRED HITCHCOCK

Com 2 discos, o box reúne 4 clássicos da fase inglesa do gênio do cinema em inéditas versões restauradas. E ainda quase uma hora de extras, incluindo documentário sobre a carreira do cineasta em sua terra natal.

DISCO 1:

O MARIDO ERA O CULPADO (Sabotage, 1936, 76 min.)
Com Sylvia Sidney, Oskar Homolka e Desmond Tester.

Um agente infiltrado da Scotland Yard está atrás de um sabotador que faz parte de um complô para explodir uma bomba em Londres. Também conhecida como “Sabotagem”, esta é uma eletrizante adaptação de “O Agente Secreto”, romance de Joseph Conrad (“Coração das Trevas”).

JOVEM E INOCENTE (Young and Innocent, 1937, 83 min.)
Com Nova Pilbeam, Derrick De Marney e Percy Marmont.

Um homem é acusado de assassinato. Ele foge e recebe, por acaso, ajuda de uma moça. Ela se sente atraída por ele e dá continuidade à fuga, mesmo sem saber se ele é mesmo o culpado. Uma dos melhores trabalhos da fase inglesa do mestre do suspense.

DISCO 2:

O INQUILINO (The Lodger: A Story of the London Fog, 1927, 91 min.)
Com June, Ivor Novello, Marie Ault.

Baseado em livro homônimo inspirado no mais famoso assassino de todos os tempos – Jack, O Estripador –, o filme gira em torno de um serial killer de mulheres loiras. Primeiro suspense do mestre.

A ESTALAGEM MALDITA (Jamaica Inn, 1939, 108 min.)
Com Maureen O’Hara, Robert Newton e Charles Laughton.

Inglaterra, 1819. Na tempestuosa costa da Cornualha, uma jovem órfã se torna alvo de uma quadrilha de ladrões de navios. Primeira adaptação de Hitchcock para uma obra de Daphne du Maurier (“Rebecca”, “Os Pássaros”).

EXTRAS:
* Documentário sobre a fase inglesa de Hitchcock (24 min.)
* Especiais (32 min.)

MAIS TRABALHOS DO MESTRE DO SUSPENSE NA 2001

Ú L T I M A S   P E Ç A S !

BLACK FILM FRIDAY: ESPECIAL VERSÁTIL

CONSIDERADA A “CRITERION BRASILEIRA”, EM COMPARAÇÃO À MELHOR DISTRIBUIDORA DE FILMES DE ARTE DOS EUA, A VERSÁTIL É CONHECIDA PELOS CINÉFILOS POR SUA SELEÇÃO PRIMOROSA, PELA QUALIDADE DE SEUS PRODUTOS E, PRINCIPALMENTE, PELO CUIDADO NA APRESENTAÇÃO DE ALGUNS DOS MELHORES E MAIS IMPORTANTES TÍTULOS DA SÉTIMA ARTE.

Confira a seguir nossas sugestões, com vários títulos que voltaram ao catálogo. Clássicos e cults inesquecíveis, além de coleções especiais (A ARTE DE, CINEMA FAROESTE, CLÁSSICOS SCI-FI, FILME NOIR, OBRAS-PRIMAS DO TERROR), em edições caprichadas, incluindo extras como comentários, documentários e featurettes.

E S T O Q U E S   L I M I T A D O S !

O COLECIONADOR

Adaptado do romance de John Fowles, este thriller psicológico concorreu ao Oscar de melhor direção (WILLIAM WYLER), atriz (Samantha Eggar) e roteiro adaptado. Na trama, o jovem Freddie (Terence Stamp) é um colecionador de borboletas que sequestra Miranda, uma bela estudante de arte. Alternando momentos de delicadeza e tensão, Stamp e Eggar brilham nos papeis centrais e foram premiados no Festival de Cannes. Destaque ainda para a bela trilha sonora de Maurice Jarre.

HERANÇA DA CARNE

Um dos melhores filmes do grande diretor VINCENTE MINNELLI (“Assim Estava Escrito“), com Robert Mitchum (“O Mensageiro do Diabo”), George Peppard (“Bonequinha de Luxo”) e George Hamilton (“A Cidade dos Desiludidos”) no elenco. Ambientada no Texas no final dos anos 1950, a história acompanha o capitão Wade Hunnicutt, um fazendeiro rico, amoral e mulherengo que vive em conflito com a esposa e com os dois filhos, um deles ilegítimo. Clássico de 1960 indicado à Palma de Ouro em Cannes.

OS IRMÃOS KARAMAZOV

O romance homônimo de Fiódor Dostoiévski já foi considerado por Sigmund Freud a maior obra a respeito do embate entre pai e filho. Cada um dos Karamazov reflete um aspecto diferente da natureza humana e da própria Rússia. Dimitri (Yul Brynner, de “O Rei e Eu”), por exemplo, é um jogador inveterado que irá se apaixonar pela amante do pai. Escrito e dirigido por Richard Brooks (LORD JIM), o filme consegue sintetizar alguns dos temas da obra dostoievskiana, como a materialidade da fé, a desilusão com as ideologias políticas e, sobretudo, “o bem e o mal” inerentes ao ser humano.

LUDWIG (DVD duplo)

Indicado ao Oscar de melhor figurino em 1974, o filme é um épico deslumbrante sobre Ludwig II (1845-1886), último rei bávaro, responsável pela criação de alguns dos mais belos castelos da Europa, como o deslumbrante Neuschwanstein. Com ritmo lento e atenção aos detalhes típica do mestre LUCHINO VISCONTI, “Ludwig” narra a intimidade do rei (na pele de Helmut Berger), sua amizade com o compositor Richard Wagner (Trevor Howard), do qual foi mecenas, e a relação com a prima Sissi, interpretada por uma radiante ROMY SCHNEIDER.

MULHERES APAIXONADAS

Na conservadora Inglaterra dos anos 1920, os melhores amigos Gerald e Rupert se apaixonam por duas irmãs com pensamentos diferentes sobre o amor e o sexo: a escultora Gudrun e a professora Ursula. Dirigido por KEN RUSSELL, este clássico do cinema britânico causou furor ao tornar explícitas as passagens mais fortes e polêmicas do clássico homônimo escrito por D.H. Lawrence, e valeu o Oscar de melhor atriz para Glenda Jackson. O filme ainda concorreu às estatuetas de melhor diretor, roteiro adaptado e fotografia..

MADAME BOVARY

Resultado de imagem para bovary huppert

Versão cinematográfica de CLAUDE CHABROL para o grande romance realista de Gustave Flaubert (1821-1880), com Isabelle Huppert impassível no papel-título. Na França do século XIX, Emma Bovary, filha de um camponês, casa-se com um médico da região, em busca de ascensão social. Frustrada com a mediocridade do marido e com a monotonia da vida conjugal e da sociedade interiorana, passa a ter vários amantes. Nos extras, depoimento do professor Samuel Titan Jr. (USP), especialista na obra de Flaubert.

GÊMEOS – MÓRBIDA SEMELHANÇA

Considerado um dos melhores filmes de DAVID CRONENBERG, este cult do final dos anos 1980 apresenta uma das melhores atuações de JEREMY IRONS, premiado como melhor ator pelo Círculo de Críticos de Nova York. Ele vive os gêmeos Mantle: Beverly, trabalhador, retraído e frágil, e seu irmão Elliot, que é extrovertido e sedutor. Os dois compartilham tudo na vida, desde namoradas até a clínica em que trabalham como ginecologistas, mas esse equilíbrio é rompido com o triângulo amoroso formado com uma atriz, Claire Niveau (Genevieve Bujold).

MALCOLM X (DVD duplo)

Baseado no livro homônimo de Alex Haley (autor de “Raízes”), o filme é uma ambiciosa cinebiografia do líder negro — interpretado por Denzel Washington, indicado ao Oscar — da infância até sua trágica morte, assassinado em 1965, aos 39 anos. Nascido em Omaha (Nebraska, EUA) em 1925, ele dedicou sua vida em defesa da causa negra, assumindo postura mais radical e polêmica do que os militantes moderados liderados pelo pastor Martin Luther King. Considerado um dos melhores trabalhos de Spike Lee, diretor do recente “Infiltrado na Klan”.

ARCA RUSSA

Filmado em um único plano-seqüência, sem cortes, que dura 97 minutos, o filme apresenta um verdadeiro passeio pela história russa. Um anfitrião conduz o espectador (e o narrador) por 33 salas do imponente museu Hermitage, em São Petersburgo. Nele, acompanhamos “fatos”, personagens e figuras como Pedro, o Grande, Catarina, Nicolau e Alexandra. Dirigido por ALEXANDER SOKUROV (“Fausto”), “Arca Russa” é um marco da união entre cinema, história e artes plásticas.

RESSURREIÇÃO

Exibida em duas partes na TV europeia, a minissérie é o primeiro trabalho dos irmãos PAOLO e VITTORIO TAVIANI nos anos 2000, e mais uma prova da longevidade da dupla, premiada com o Urso de Ouro no Festival de Berlim em 2012 por “César Deve Morrer”. O enredo gira em torno do julgamento de Katiucha Máslova (Stefania Rocca), prostituta acusada de roubar um cliente e depois levá-lo à morte por envenenamento. No júri, o príncipe Dmítri Ivánovitch (Timothy Peach) fica transtornado ao reconhecer a bela e fragilizada ré, que conhecera dez anos antes.

OS IDIOTAS

Indicado à Palma de Ouro em Cannes, o filme de LARS VON TRIER foi realizado sob as normas do manifesto Dogma 95, que exigia, entre outras coisas, câmera na mão, iluminação natural e ausência de música. Um grupo de jovens amigos finge ter problemas mentais para conseguir regalias, se divertir e incomodar as pessoas, no intuito de expor a hipocrisia da sociedade burguesa. Controverso e politicamente incorreto, “Os Idiotas” é um trabalho libertário, forte e provocador, que leva ao extremo a estética de choque do diretor dinamarquês.

CLARA SCHUMANN

Exibido na 34ª Mostra Internacional de Cinema de S. Paulo, o premiado filme alemão mostra o célebre triângulo amoroso entre os músicos Clara (Martina Gedeck, de “A Vida dos Outros”), Robert Schumann (“Pascal Greggory”) e Johannes Brahms (Malik Zidi). Em 1850, Robert e sua mulher Clara se mudam para Düsseldorf, onde ele assume um cargo de regente. São anos infelizes para o talentoso músico, que se considera mais compositor do que maestro. E na cidade, Clara conhece o compositor Johannes Brahms, 14 anos mais jovem, e eles se apaixonam perdidamente.

CLIQUE E CONFIRA TODO O CATÁLOGO DA VERSÁTIL NA 2001

INCLUINDO AS COLEÇÕES “A ARTE DE…”

EM NOVAS COLEÇÕES DA VERSÁTIL, POLICIAIS EUROPEUS E CLÁSSICOS JAPONESES

EM EDIÇÃO LIMITADA COM CARDS, O DVD DUPLO “EUROCRIME – O POLICIAL ITALIANO” REÚNE 4 CLÁSSICOS ITALIANOS DOS ANOS 70. JÁ O BOX “CINEMA SAMURAI 7“, TRAZ EM 3 DISCOS 6 FILMES JAPONESES DO GÊNERO, INCLUINDO A CELEBRADA TRILOGIA “A ESPADA DEMONÍACA” (1960-61).

EUROCRIME – O POLICIAL ITALIANO

No formato digistack, o DVD duplo reúne 4 clássicos do poliziotteschi, os filmes policiais italianos da década de 1970 inspirados pelo sucesso de “Dirty Harry”, “Operação França” e outros clássicos americanos.

Depois da ascensão dos giallos – popular mistura de mistério e terror à italiana -, surgiu o poliziotteschi, popular subgênero do cinema europeu com mais ênfase na violência e corrupção das autoridades. Franco Nero, Maurizio Merli e Tomas Milian tornaram-se astros desse filão – celebrado por, entre outros, Quentin Tarantino –, em filmes brutais e estilosos de nomes como Damiano Damiani, Fernando Di Leo e Umberto Lenzi.

Edição Limitada com 4 cards e quase uma hora e meia de extras.

DISCO 1:

MILÃO CALIBRE 9 (Milano Calibro 9, 1972, 102 min.)
De Fernando Di Leo. Com Gastone Moschin, Barbara Bouchet, Mario Adorf.

Recém-libertado da prisão, Ugo Piazza quer levar uma vida honesta, mas seus ex-comparsas acham que ele escondeu uma fortuna. Poliziotteschi ultraviolento que compõe a trilogia do diretor Fernando Di Leo, completada por “Por Ordem da Cosa Nostra” (1972) e “Il boss” (1973).

O CÍNICO, O INFAME, O VIOLENTO (Il cinico, l’infame, il violento, Itália, 1977, 98 min.)
De Umberto Lenzi. Com Maurizio Merli, John Saxon, Tomas Milian.

Policial entra em guerra contra um sádico bandido e um chefão da máfia, sabotando os negócios da dupla. Com ótimas sequências de ação e muita violência, o filme traz Maurizio Merli e Tomas Milian, dois grandes astros do gênero.

DISCO 2:

POR ORDEM DA COSA NOSTRA (La Mala Ordina, 1972, 96 min.)
De Fernando Di Leo. Com Mario Adorf, Henry Silva, Woody Strode.

Quando um carregamento de heroína desaparece entre a Itália e Nova York, um cafetão de Milão é acusado do roubo. Dois assassinos profissionais são enviados em seu encalço. Policial no mesmo estilo de “Operação França” e “Bullitt”.

QUASE HUMANO (Milano Odia: la Polizia Non Può Sparare, 1974, 99 min.)
De Umberto Lenzi. Com Tomas Milian, Henry Silva, Laura Belli.

Um cruel criminoso sequestra a filha de um milionário, e passa a ser perseguido por um policial determinado a ir além do limite da lei para capturá-lo. Talvez o melhor filme de Lenzi, este é um sangrento e eletrizante poliziottesco.

EXTRAS: Especiais sobre os filmes e entrevistas (81 min.)

CINEMA SAMURAI 7

Box digistack com 3 DVDs trazendo 6 inéditos filmes de samurai dirigidos por mestres como Kenji Mizoguchi, Kenji Misumi e Sadao Yamanaka, incluindo a clássica trilogia “A Espada Demoníaca”, baseada na famosa série de livros “Daibosatsu Toge”, de Kaizan Nakazato, cuja primeira parte foi adaptada por Kihachi Okamato no cultuado “A Espada da Maldição”.

DISCO 1:

A NOVA SAGA DO CLÃ TAIRA (Shin Heike Monogatari, 1955, 107 min.)
De Kenji Mizoguchi. Com Raizo Ichikawa, Narutoshi Hayashi, Tatsuya Ishiguro.

Japão, final do século XII. No crepúsculo da Era Heian, acompanhamos as tensões provocadas na corte pelo crescente poderio dos samurais. Fascinante jidaigeki do mestre KENJI MIZOGUCHI (“Contos da Lua Vaga”) com belíssimo uso da cor.

TANGE SAZEN E O POTE DE OURO (Tange Sazen yowa: Hyakuman ryo no tsubo, 1935, 91 min.)
De Sadao Yamanaka. Com Denjiro Okochi, Kiyozo, Kunitaro Sawamura.

Tange Sazen, um samurai caolho e de um braço só, envia um pote velho ao irmão, sem saber que este contém um mapa do tesouro. Com humor e humanismo, Sadao Yamanaka (“Humanidade e Balões de Papel”) realiza um filme de samurai surreal.

DISCO 2:

A ESPADA DEMONÍACA: PRIMEIRA ÉPOCA (Daibosatsu Toge, 1960, 106 min.)
De Kenji Misumi. Com Raizo Ichikawa, Kojiro Hongo, Tamao Nakamura.

Durante o fim do xogunato, o psicótico e niilista samurai Tsuke Ryunosuke não hesita em matar quem passa por seu caminho. Mais um ótimo chambara da parceria entre o lendário Kenji Misumi (“Lobo Solitário”) e o astro Raizo Ichikawa (“A Traição”).

A ESPADA DEMONÍACA: SEGUNDA ÉPOCA (Daibosatsu Toge: Ryujin no Maki, 1960, 90 min.)
De Kenji Misumi. Com Raizo Ichikawa, Tamao Nakamura, Kojiro Hongo.

Em meio aos conflitos políticos do Bakumatsu, o cruel Ryunosuke conhece uma mulher que se parece com a esposa que assassinou. Juntos, eles tentarão escapar da vingança do irmão da falecida, que faz parte dos Shinsengumi.

DISCO 3:

A ESPADA DEMONÍACA: TERCEIRA ÉPOCA (Daibosatsu Toge: Kanketsu-hen, 1961, 100 min.)
De Kazuo Mori. Com Raizo Ichikawa, Tamao Nakamura, Katsuhiko Kobayashi.

Perseguido pelo incansável Hyoma, o agora cego Ryunosuke tenta levar uma vida normal, mas sua sede de sangue logo volta. Dirigida pelo especialista Kazuo Mori (“A Vingança de um Samurai”), a conclusão da saga traz um duelo memorável.

CONTO CRUEL DO FIM DO XOGUNATO (Bakumatsu Zankoku Monogatari, 1964, 99 min.)
De Tai Kato. Com Hashizo Okawa, Junko Fuji, Isao Kimura.

No turbulento período do fim do xogunato, um jovem camponês deseja fazer parte dos Shinsengumi, o violento grupo de samurais pró-xogunato. Dirigido pelo visionário Tai Kato (“Sangue de Vingança”), este é um jidaigeki cruel no estilo de “Harakiri”.

COMPLETE A SUA COLEÇÃO:

Resultado de imagem para cinema samurai versátil

EM DUAS NOVAS COLEÇÕES DA VERSÁTIL, FICÇÃO-CIENTÍFICA, HORROR E SUSPENSE

COM 3 DISCOS E CERCA DE 90 MINUTOS DE EXTRAS, “CLÁSSICOS SCI-FI – VOL.5
APRESENTA UMA ÓTIMA SELEÇÃO, COM CULTS COMO “EXISTENZ” E “WESTWORLD” – O LONGA QUE DEU ORIGEM à ACLAMADA SÉRIE DA HBO. JÁ O DVD DUPLO “CAÇA ÀS BRUXAS” NO CINEMA” TRAZ 4 RARIDADES, ENTRE ELAS O CULTUADO “O CAÇADOR DE BRUXAS”, COM VINCENT PRICE EM UMA DE SUAS MELHORES ATUAÇÕES, E “AS VIRGENS DE SALEM”, CLÁSSICO FRANCÊS BASEADO NA PEÇA “AS BRUXAS DE SALEM”, DE ARTHUR MILLER.

CLÁSSICOS SCI-FI – VOL.5

No formato digistack, o box com 3 DVDs reúne 6 trabalhos de ficção-científica, incluindo as inéditas versões restauradas de “Alphaville” e “eXistenZ”, dos mestres JEAN-LUC GODARD e DAVID CRONENBERG, além de vários especiais sobre os dois filmes.

Destaque também para dois longas cujas histórias deram origem a séries de sucesso na atualidade: “Westworld – Onde Ninguém Tem Alma”, dirigido e escrito por Michael Crichton, e “A Decadência de uma Espécie”, primeira versão de “O Conto da Aia” (de Margaret Atwood).

Edição Limitada com 6 cards e quase 90 minutos de extras.

DISCO 1:

ALPHAVILLE (Alphaville, une Étrange Aventure de Lemmy Caution, 1965, 99 min.)
De Jean-Luc Godard. Com Eddie Constantine, Anna Karina, Akim Tamiroff.

O agente Lemmy Caution chega a Alphaville, com a missão de destruir a inteligência artificial que comanda a cidade. Em sua única incursão pela ficção-científica, Godard realiza um fascinante tech noir (filme noir futurista), premiado com o Urso de Ouro no Festival de Berlim.

WESTWORLD – ONDE NINGUÉM TEM ALMA (Westworld, 1973, 89 min.)
De Michael Crichton. Com Yul Brynner, Richard Benjamin, James Brolin.

Dois amigos vão passar férias num parque temático que recria, com robôs, o Velho Oeste. Tudo vai bem até que uma das máquinas sai do controle… O escritor Michael Crichton (“Jurassic Park”) dirigiu esse clássico que deu origem à sofisticada série de TV WESTWORLD, com Anthony Hopkins, Evan Rachel Wood, Jeffrey Wright e Ed Harris.

DISCO 2:

eXistenZ (Idem, 1999, 97 min.)
De David Cronenberg. Com Jude Law, Jennifer Jason Leigh, Ian Holm.

Perseguida por fanáticos religiosos, uma designer de games de realidade virtual precisa se refugiar no seu revolucionário jogo eXistenZ. Vencedor do Prêmio de Melhor Contribuição Artística no Festival de Berlim, Cronenberg mais uma vez explora as fronteiras natural/artificial e humano/mecânico.

É PROIBIDO PROCRIAR (Z.P.G., 1972, 95 min.).
De Michael Campus. Com Oliver Reed, Geraldine Chaplin, Don Gordon.

Num futuro distante, o mundo está superpovoado e poluído. Desesperados, os países proíbem nascimentos por 30 anos, até que um casal tem um bebê. Interessante distopia inglesa que antecipa “Fuga no Século 23”.

DISCO 3:

A DECADÊNCIA DE UMA ESPÉCIE (The Handmaid’s Tale, 1990, 109 min.)
De Volker Schlöndorff. Com Natasha Richardson, Faye Dunaway, Aidan Quinn.

A poluição tornou 99% da população da Terra estéril. Uma jovem fértil é forçada a servir sexualmente um comandante, que deseja engravidá-la. Primeira adaptação de “O Conto da Aia” (“The Handmaid’s Tale”), romance de Margaret Atwood que deu origem à série premiada com o Emmy e o Globo de Ouro em 2017.

O DIABO, A CARNE E O MUNDO (The World, the Flesh and the Devil, 1959, 94 min.)
De Ranald MacDougall. Com Harry Belafonte, Inger Stevens, Mel Ferrer.

Após ficar dias preso numa mina devido a um deslizamento, homem descobre, ao sair, que a humanidade foi dizimada por um holocausto nuclear. Com forte comentário racial, este é um dos primeiros filmes pós-apocalípticos do cinema.

EXTRAS: Especiais sobre os filmes (82 min.), Trailers (10 min.)

CAÇA ÀS BRUXAS NO CINEMA

DVD duplo no formato digistack com 4 clássicos de diversos países sobre a caça às bruxas em diferentes contextos.

Inéditas versões restauradas, das torturas da inquisição espanhola ao famoso julgamento de “bruxas” em Salem, passando por brutais perseguições na Inglaterra e na Morávia.

Edição Limitada com 4 cards e quase uma hora de extras, incluindo um especial sobre o tema.

DISCO 1:

AS VIRGENS DE SALEM (Les Sorcières de Salem, França, 1957, 146 min.)
De Raymond Rouleau. Com Simone Signoret, Yves Montand, Jean Debucourt.

Nova Inglaterra, 1692. A histeria toma conta da cidade de Salem quando membros da comunidade são acusados de prática de bruxaria. Com roteiro de Jean-Paul Sartre, essa foi a primeira adaptação da peça “As Bruxas de Salem”, do dramaturgo Arthur Miller.

INQUISIÇÃO (Inquisición, Espanha, 1978, 90 min.)
De Paul Naschy. Com Paul Naschy, Daniela Giordano, Mónica Randall.

Durante a Inquisição na Espanha, um violento inquisidor se apaixona por uma camponesa, sem desconfiar de suas maléficas intenções. Estreia na direção do lendário Jacinto Molina (Paul Naschy), o maior astro do terror espanhol.

DISCO 2:

O CAÇADOR DE BRUXAS (Witchfinder General, Inglaterra, 1968, 87 min.)
De Michael Reeves. Com Vincent Price, Ian Olgivy, Rupert Davies.

Durante a Guerra Civil Inglesa, um jovem soldado tenta pôr fim às crueldades de Matthew Hopkins, um sádico caçador de bruxas. Mesmo escalado contra a vontade do diretor Michael Reeves (1943–1969), que queria Donald Pleasence para o papel-título, Vincent Price tem uma das melhores atuações de sua carreira.

O MARTELO DAS BRUXAS (Kladivo na Čarodějnice, Rep. Tcheca, 1970, 107 min.)
De Otakar Vávra. Com Vladimir Smeral, Elo Romancik, Josef Kemr.

Baseando-se em registros históricos dos julgamentos de “bruxas” numa cidade tcheca entre 1678 a 1695, Otakar Vávra, um dos expoentes da nouvelle vague tcheca, realizou uma obra alegórica e inesquecível sobre a intolerância religiosa.

EXTRAS: Especial sobre bruxaria (24 min.), Making of de “O Caçador de Bruxas” (25 min.)

E VEJA TAMBÉM SOBRE O TEMA:
Madre Joana dos Anjos (1961)
Os Demônios (1971)

WESTERN É NA 2001

CINEMA FAROESTE VOL.7

Mais um volume da popular coleção da Versátil, o sétimo vai fazer a festa dos fãs do gênero. No formato digistack, com 3 DVDs, o box traz clássicos dirigidos por nomes como Nicholas Ray, Raoul Walsh, Joseph L. Mankiewicz e Richard Fleischer.

Mas o grande destaque vai para o filme que estampa a capa da coleção: “Johnny Guitar”, seminal western dirigido por Nicholas Ray (“Delírio de Loucura“), em inédita versão recentemente restaurada. Com atuação icônica de Joan Crawford, o filme é considerado um dos maiores faroestes de todos os tempos – e um western feminista, por apresentar uma mulher em posição usualmente desempenhada pelos homens no gênero.

Edição Limitada com 6 cards e quase uma hora de extras.

DISCO 1:

JOHNNY GUITAR  (Idem, 1954, 110 min.)
De Nicholas Ray. Com Joan Crawford, Sterling Hayden, Mercedes McCambridge.

Resultado de imagem para JOHNNY GUITAR

Dona de um bar do Arizona conta com a ajuda de um velho amor, o violeiro Johnny Guitar, para enfrentar o xerife local e os capangas de sua arquirrival.

ELES PASSARAM POR AQUI  (Four Faces West, 1948, 90 min.)
De Alfred E. Green. Com Joel McCrea, Frances Dee, Charles Bickford.

Um homem honesto acaba se tornando um fora-da-lei e precisa fugir para viver. E sua história está ligada a outros três personagens: um xerife, um jogador e uma mulher. Pérola do faroeste protagonizada pelo astro Joel McCrea.

DISCO 2:

COVIL DO DIABO  (Cheyenne, 1947, 99 min.)
De Raoul Walsh. Com Dennis Morgan, Jane Wyman, Janis Paige.

Jogador se vê obrigado a capturar “O Poeta”, um perigoso assaltante de diligências, mas é atrapalhado pela esposa do bandido. Empolgante faroeste em mais uma aula de direção de cenas de ação pelo grande Raoul Walsh.

FAMA A QUALQUER PREÇO  (These Thousand Hills, 1959, 96 min.)
De Richard Fleischer. Com Don Murray, Richard Egan, Lee Remick.

Um caubói ambicioso não medirá esforços para conseguir o que deseja. Richard Fleischer dirige esta adaptação da obra de A.B. Guthrie Jr., mesmo escritor de “Os Brutos Também Amam”.

DISCO 3:

NINHO DE COBRAS  (There Was a Crooked Man…, 1970, 123 min.)
De Joseph L. Mankiewicz. Com Kirk Douglas, Henry Fonda, Hume Cronyn.

Um sedutor, mas implacável bandido é enviado para uma prisão no Arizona, de onde tentará fugir com a ajuda dos outros prisioneiros. Penúltimo filme de Joseph L. Mankiewicz, o grande diretor-roteirista de “A Malvada” (1950), este é um faroeste satírico que merece ser conhecido.

O MORRO DOS MAUS ESPÍRITOS  (The Shepherd of the Hills, 1941, 98 min.)
De Henry Hathaway. Com John Wayne, Betty Field, Harry Carey.

Um misterioso forasteiro chega às montanhas do Missouri e faz amizade com uma garota local, despertendo o ciúme do noivo da moça. Mistura de faroeste e drama rural com atuação marcante do lendário John Wayne, em início de carreira.

EXTRAS:
* Especiais sobre “Johnny Guitar” (48 min.)
* Trailers da coleção (10 min.)

COMPLETE A SUA COLEÇÃO:

CINEMA FAROESTE – VOL. 1

DISCO 1:
AUDAZES E MALDITOS
O HOMEM QUE LUTA SÓ

DISCO 2:
ALMAS EM FÚRIA
COMANDO NEGRO

DISCO 3:
PAIXÃO SELVAGEM
REINADO DO TERROR

CINEMA FAROESTE VOL.2

DISCO 1:
CARAVANA DE BRAVOS
O RESGATE DO BANDOLEIRO

DISCO 2:
GOLPE DE MISERICÓRDIA
RENEGANDO O MEU SANGUE

DISCO 3:
CHOQUE DE ÓDIOS
O TESTAMENTO DE DEUS

CINEMA FAROESTE VOL. 3

DISCO 1:
NAS GARRAS DA AMBIÇÃO
ENTRE DOIS JURAMENTOS

DISCO 2:
QUEM FOI JESSE JAMES
FIBRA DE HERÓI

DISCO 3:
UM HOMEM DIFÍCIL DE MATAR
FÚRIA ABRASADORA

CINEMA FAROESTE VOL.6

DISCO 1:
DISPARO PARA MATAR
A VINGANÇA DE UM PISTOLEIRO

DISCO 2:
A VINGANÇA DE ULZANA
OS 3 DISCÍPULOS DA MORTE

DISCO 3:
HANNIE CAULDER – DESEJO DE VINGANÇA
ASSIM NASCE UM HOMEM

E VEJA TAMBÉM:

GATILHOS EM DUELO

Acusado falsamente de roubar um cavalo, Ben Lane (o astro Audie Murphy) é salvo da forca pelo pistoleiro Frank Jesse (Dan Duryea). Quando chegam à cidade, são contratados por Kelly (Joan O’Brien), que lhes oferece mil dólares para que a escoltem até Del Cobre, onde irá encontrar o marido. Western escrito por um especialista no gênero, Burt Kennedy (diretor de “Uma Cidade Contra o Xerife” e “Hannie Caulder”)

CLIQUE E CONFIRA MAIS CLÁSSICOS DO WESTERN EM NOSSO ACERVO

AGOSTO É MÊS DE CINEMA NOIR

Imagem relacionada

A DISTRIBUIDORA LANÇA MAIS DUAS PRIMOROSAS COLEÇÕES EM EDIÇÕES LIMITADAS COM CARDS: “FILME NOIR – VOL. 11“, COM 6 CLÁSSICOS DO GÊNERO – INCLUINDO A VERSÃO RESTAURADA DE “OS ASSASSINOS” -, E “FILME NOIR FRANCÊS“, COM 6 TÍTULOS RAROS DO CHAMADO “POLAR”, VERTENTE DA NARRATIVA POLICIAL FRANCESA. OS DOIS BOXES COM 3 DISCOS EM CADA.

Crime. Mistério. Investigação. Luz e sombras. Personagens anti-heróis ou amorais. Esses e outros elementos fazem parte do charme e da fascinação de FILME NOIR.

FILME NOIR FRANCÊS

No formato digistack, com 3 DVDs, o box reúne inéditas versões restauradas de 6 clássicos do “polar” – o filme policial francês. Na seleção, destaque para diretores como Jean-Pierre Melville, Jacques Becker e Claude Sautet, e para quatro grandes astros do gênero: Jean Gabin, Alain Delon, Jean-Paul Belmondo e Lino Ventura.

Edição Limitada com 6 cards e cerca de uma hora de extras.

DISCO 1:

EXPRESSO PARA BORDEAUX  (Un Flic, 1972, 95 min.)
De Jean-Pierre Melville. Com Alain Delon, Catherine Deneuve, Richard Crenna.

Resultado de imagem para alain delon un flic

O ladrão Simon planeja um arriscado roubo a um trem pagador, o que o colocará em rota de colisão com um amigo, o detetive Coleman. E para complicar tudo, ambos estão apaixonados pela mesma mulher. Último filme do genial Melville, mestre supremo do polar – o filme noir francês.

GRISBI, OURO MALDITO  (Touchez pas au Grisbi, 1954, 96 min.)
De Jacques Becker. Com Jean Gabin, Lino Ventura, Jeanne Moreau.

Um velho gângster planeja seu último golpe antes de se aposentar, mas o mundo do crime não é mais o mesmo. Clássico do mestre Jacques Becker (“Amores de Apache”) que valeu a Jean Gabin – uma lenda do cinema policial francês – o prêmio de melhor ator no Festival de Veneza.

DISCO 2:

VÍCIO MALDITO  (La Désordre et la Nuit, 1958, 93 min.)
De Gilles Grangier. Com Jean Gabin, Danielle Darrieux, Nadja Tiller.

Ao investigar a morte do dono de um clube noturno, um detetive da polícia parisiense se interessa por uma fascinante mulher viciada em drogas. Um dos mais emblemáticos filmes noir estrelados por Gabin.

COMO FERA ENCURRALADA  (Classe Tous Risques, 1960, 108 min.)
De Claude Sautet. Com Lino Ventura, Jean-Paul Belmondo, Sandra Milo.

Imagem relacionada

Um criminoso tenta voltar clandestinamente da Itália para a França, fugindo da polícia. Ao chegar, percebe que terá problemas. Lançado na explosão da Nouvelle Vague, este é um celebrado policial de Sautet (“As Coisas da Vida”).

DISCO 3:

A MORTE DE UM CORRUPTO  (Mort d’un Pourri, 1977, 123 min.)
De Georges Lautner. Com Alain Delon, Ornella Muti, Klaus Kinski.

Executivo tenta ajudar amigo parlamentar, que acabou de matar um chantagista que dizia ter documentos que comprovariam um escândalo de corrupção. Com elenco internacional, este surpreendente polar político concorreu ao prêmio César de melhor ator (Alain Delon) e roteiro.

SÉRIE NEGRA  (Série Noire, 1979, 115 min.)
De Alain Corneau. Com Patrick Dewaere, Marie Trintignant.

Frank é um vendedor que atua na periferia de Paris. Ao conhecer uma adolescente obrigada a se prostituir, ele decide matar para ajudar a moça. Indicado à Palma de Ouro no Festival de Cannes, o filme é baseado em romance de Jim Thompson (autor de “Os Imorais”) e, dirigido pelo talentoso Alain Corneau (“Todas as Manhãs do Mundo”), é considerado um dos melhores exemplares do noir francês.

EXTRAS:
* Especiais sobre os filmes (74min.)
* Trailer de “Como Fera Encurralada” (4 min.)

FILME NOIR – VOL.11

No formato digistack, o box com 3 discos reúne 6 clássicos do gênero dirigidos por mestres como Robert Siodmak, Don Siegel, Frank Borzage e Richard Fleischer, com destaque para a inédita versão restaurada de “Os Assassinos” (1946).

Lançamento com quase três horas de extras, incluindo um sétimo filme na coleção: “Os Salteadores de Estradas” (“Plunder Road”, 1957), produção B de assalto.

Edição Limitada com 6 cards.

DISCO 1:

OS ASSASSINOS  (The Killers, 1946, 102 min.)
De Robert Siodmak. Com Burt Lancaster, Ava Gardner, Edmond O’Brian.

Dois assassinos matam um boxeador decadente e um agente de seguros decide investigar o passado da vítima. Baseando-se num conto de Ernest Hemingway, Richard Siodmak realiza um dos maiores filmes noir de todos os tempos. Indicado ao Oscar de melhor diretor, roteiro, montagem e trilha sonora.

SEMPRE CHOVE AOS DOMINGOS  (It Always Rains on Sunday, 1947, 91 min.)
De Robert Hamer. Com Googie Withers, Jack Warner, John McCallum.

Um condenado foge da cadeia e tenta se esconder na casa de sua antiga namorada que, agora casada, reluta em ajudá-lo. Com impressionante realismo e forte comentário social, este é um dos melhores filmes noir britânicos.

DISCO 2:

À MARGEM DA VIDA (Caged, 1950, 96 min.)
De John Cromwell. Com Eleanor Parker, Agnes Moorehead, Ellen Corby.

Resultado de imagem para Caged, 1950 eleanor

Uma jovem ingênua de 19 anos, condenada como cúmplice num assalto, é enviada à prisão, onde se afundará no crime. Vencedor do Prêmio de melhor atriz (Eleanor Parker) no Festival de Veneza, o filme ainda concorreu ao Oscar em três categorias (atriz, atriz coadjuvante e roteiro).

AO CAIR DA NOITE (Moonrise, 1947, 90 min.)
De Frank Borzage. Com Dane Clark, Gail Russell, Ethel Barrymore.

Resultado de imagem para Moonrise 1947 frank borzage

Atormentado desde a infância pelo passado criminoso do pai, o jovem Danny acidentalmente mata outro rapaz por causa de uma garota. Fascinante noir psicológico do mestre Frank Borzage, diretor de “Adeus às Armas”.

DISCO 3:

REBELIÃO NO PRESÍDIO (Riot in Cell Block 11, 1954, 80 min.)
De Don Siegel. Com Neville Brand, Emile Meyer, Frank Faylen.

Cansados com o tratamento desumano e com as péssimas condições do presídio, presos começam uma rebelião geral. Pungente longa de prisão dirigido por Don Siegel (“O Estranho que Nós Amamos”).

IMPÉRIO DO TERROR (Armored Car Robbery, 1949, 67 min.)
De Richard Fleischer. Com Charles McGraw, Adele Jergens, William Tallman.

Um assalto muito bem planejado dá errado e um tira durão sai no encalço dos bandidos. Assim como “Rumo ao Inferno”, este é mais um eletrizante filme noir B de Richard Fleischer (“Os Novos Centuriões”).

EXTRAS:
* “Os Salteadores de Estradas” (Plunder Road, 1957), de Hubert Cornfield (72 min.)
* Especiais sobre os filmes e trailers (73 min.)

COMPLETE A SUA COLEÇÃO:

FILME NOIR – VOL.1

DISCO 1:
A MORTE NUM BEIJO
FUGA DO PASSADO

DISCO 2:
O CÚMPLICE DAS SOMBRAS
ANJO DO MAL

DISCO 3:
PASSOS NA NOITE
ENTRE DOIS FOGOS

FILME NOIR – VOL. 2

DISCO 1:
MORTALMENTE PERIGOSA
O JUSTICEIRO

DISCO 2:
OS CORRUPTOS
A DAMA FANTASMA

DISCO 3:
PECADO SEM MÁCULA
ATO DE VIOLÊNCIA

FILME NOIR – VOL. 3

DISCO 1:
O SEGREDO DAS JOIAS
UM PREÇO PARA CADA CRIME

DISCO 2:
SOMBRAS DO MAL
A MALETA FATÍDICA

DISCO 3:
DO LODO BROTOU UMA FLOR
MERCADO HUMANO

FILME NOIR – VOL.4

DISCO 1:
RIFIFI
POR AMOR TAMBÉM SE MATA

DISCO 2:
CORPO E ALMA
A FORÇA DO MAL

DISCO 3:
REDENÇÃO SANGRENTA
HOMENS EM FÚRIA

FILME NOIR – VOL. 5

DISCO 1:
CIDADE NUA
PÂNICO NAS RUAS

DISCO 2:
A CIDADE QUE NÃO DORME
CIDADE TENEBROSA

DISCO 3:
CIDADE DO VÍCIO
O SÁDICO SELVAGEM

FILME NOIR – VOL. 6

DISCO 1:
NO SILÊNCIO DA NOITE
O CAMINHO DA TENTAÇÃO

DISCO 2:
ATÉ A VISTA, QUERIDA
O INVENCÍVEL

DISCO 3:
LÁGRIMAS TARDIAS
CONSPIRAÇÃO

FILME NOIR – VOL. 7

DISCO 1:
ALMAS PERVERSAS
CINZAS QUE QUEIMAM

DISCO 2:
TENSÃO
A TAVERNA DO CAMINHO

DISCO 3:
JUSTIÇA INJUSTA
A NOITE DE 23 DE MAIO

FILME NOIR – VOL. 8

DISCO 1:
ALMAS PERVERSAS
CINZAS QUE QUEIMAM

DISCO 2:
TENSÃO
A TAVERNA DO CAMINHO

DISCO 3:
JUSTIÇA INJUSTA
A NOITE DE 23 DE MAIO

FILME NOIR – VOL. 9

DISCO 1:
RINCÃO DE TORMENTAS
O AMANHÃ QUE NÃO VIRÁ

DISCO 2:
SANGUE DO MEU SANGUE
SEM SOMBRA DE SUSPEITA

DISCO 3:
CILADA MORTÍFERA
A MULHER DILLINGER

FILME NOIR – VOL. 10

DISCO 1:
IMPÉRIO DO CRIME
DA AMBIÇÃO AO CRIME

DISCO 2:
MOEDA FALSA
UMA AVENTURA NA NOITE

DISCO 3:
NAS GARRAS DA FATALIDADE
MURO DE TREVAS

 

NOVAS COLEÇÕES DA VERSÁTIL COM CARDS

ÚLTIMOS LANÇAMENTOS DA VERSÁTIL NA 2001, DOIS BOXES IMPERDÍVEIS COM CARDS E INÚMEROS EXTRAS.

A ARTE DE RICHARD FLEISCHER

No formato digistack, o DVD duplo reúne 4 filmes em inéditas versões restauradas do grande diretor Richard Fleischer (1916-2006), que nos últimos anos vem sendo redescoberto como um cineasta-autor por críticos e cinéfilos, sobretudo na França. Quase uma hora de vídeos extras, incluindo comentários em áudio de William Friedkin, diretor de “O Exorcista”.

Edição Limitada com 4 cards.

DISCO 1:

OS NOVOS CENTURIÕES (The New Centurions, 1972, 103 min.)
Com George C. Scott, Stacy Keach, Jane Alexander.

A rotina e os dramas pessoais de dois policiais, um novato e um veterano, em patrulha pelas ruas de Los Angeles. Um dos grandes filmes policiais da década de 1970, com grande atuação de George C. Scott.

TERROR CEGO (See no Evil / Blind Terror, 89 min.)
Com Mia Farrow, Dorothy Alison, Robin Bailey.

Numa linda casa de campo, uma jovem, que ficou cega numa queda de cavalo, é perseguida por um brutal psicopata. No mesmo estilo de “Um Clarão nas Trevas”, esta é uma aula de suspense e tensão de Fleischer.

DISCO 2:

MANDINGO – O FRUTO DA VINGANÇA (Mandingo, 1975, 127 min.)
Com James Mason, Susan George, Perry King.

Na época da escravidão, numa fazenda do sul dos EUA, o proprietário obriga seus escravos a lutarem. Porém, sua sobrinha se apaixona por um deles. O anti-“E o Vento Levou” de Fleischer, esse polêmico filme foi uma das inspirações de “Django Livre”, de Quentin Tarantino.

RUMO AO INFERNO (The Narrow Margin, 1952, 71 min.)
Com Charles McGraw, Marie Windsor, Jacqueline White.

Durante uma viagem de Chicago a Los Angeles, detetive precisa proteger uma testemunha de vários assassinos. Excelente filme noir de trem, acompanhado aqui por comentários em áudio do mestre William Friedkin (“Comboio do Medo”). Indicado ao Oscar de melhor argumento.

EXTRAS:
* Especiais sobre os filmes da coleção (53 min.)
* Comentários em áudio de William Friedkin para “Rumo ao Inferno” (71 min.)

A GUERRA DO VIETNÃ NO CINEMA

Box digistack com 3 DVDs trazendo 6 clássicos inéditos sobre um dos mais importantes conflitos do século XX, incluindo os aclamados documentários “Longe do Vietnã” e “Querida América: Cartas do Vietnã” e quatro filmes sobre o tema, como “Os Rapazes da Companhia C” e “Inferno Sem Saída”.

Falecido em 15 de abril deste ano, aos 74 anos, o ator e militar da reserva R. Lee Ermey ganhou fama ao interpretar o Sargento “Gunny” Hartman em “Nascido Para Matar”, de Stanley Kubrick, e estrela dois filmes incluídos na coleção: “Os Rapazes da Companhia C” (1978) e “Comando de Heróis” (1989).

Edição Limitada com 6 cards.

DISCO 1:

OS RAPAZES DA COMPANHIA C (The Boys in Company C, 1978, 125 min.)
De Sidney J. Furie. Com Stan Shaw, Andrew Stevens, R. Lee Ermey.

Em 1967, cinco jovens passam por treinamento militar antes de serem enviados ao Vietnã. Ao chegarem lá, veem que a realidade da guerra é muito pior do que imaginavam. Filme que antecipa “Nascido para Matar”, de Stanley Kubrick.

ACADEMIA DE HERÓIS (The Odd Angry Shot, 1979, 92 min.)
De Tom Jeffrey. Com Graham Kennedy, John Hargreaves, John Jarratt.

A Guerra do Vietnã vista por uma perspectiva diferente: a de soldados das forças especiais australianas. O filme apresenta uma das reconstituições mais impressionantes das batalhas nas selvas vietnamitas.

DISCO 2:

INFERNO SEM SAÍDA (Go Tell the Spartans, 1978, 114 min.)
De Ted Post. Com Burt Lancaster, Craig Wasson, Jonathan Goldsmith.

No início dos anos 1960, consultores militares norte-americanos enxergam semelhanças entre o conflito com os vietcongues e a derrota dos franceses no Vietnã na década anterior. Um dos grandes filmes sobre a Guerra do Vietnã.

COMANDO DE HERÓIS (The Siege of Firebase Gloria, 1989, 97 min.)
De Brian Trenchard-Smith. Com Wings Hauser, R. Lee Ermey.

Um sargento durão e seu auxiliar tentam aumentar o moral das tropas e fortalecer suas defesas à espera de uma feroz batalha com os vietcongues. Considerado por veteranos de guerra como um dos longas-metragens mais realistas sobre o conflito.

DISCO 3:

LONGE DO VIETNÃ (Loin du Vietnam, 1968, 116 min.)
De Chris Marker, Alain Resnais, Jean-Luc Godard, Claude Lelouch, Agnès Varda, Joris Ivens, William Klein.

Sete grandes cineastas se unem para fazer um documentário sobre o Vietnã, demonstrando, em seus segmentos, suas reflexões e críticas ao conflito e, também, seu apoio ao povo vietnamita. Um dos filmes-símbolo da geração de 68.

QUERIDA AMÉRICA: CARTAS DO VIETNÃ (Dear America: Letters Home From Vietnam, 1987, 86 min.)
De Bill Couturie. Com vozes de Robert De Niro, Willem Dafoe, entre outros.

Fascinante documentário sobre a Guerra do Vietnã, com imagens reais do conflito, narrado por astros de Hollywood que dão voz às inúmeras cartas enviadas pelos soldados e oficiais diretamente do front.

EXTRAS:
* “A sexta face do Pentágono” (1968, 28 min.), de Chris Marker e François Reichenbach
* Especiais e trailers (31 min.)

NOVAS COLEÇÕES DE TERROR COM CARDS

COM 3 DISCOS, “OBRAS-PRIMAS DO TERROR 8” APRESENTA MAIS UMA ÓTIMA SELEÇÃO COM 6 CLÁSSICOS E CULTS – INCLUINDO UMA RARIDADE DIRIGIDA POR ELIO PETRI. JÁ O DVD DUPLO “ZUMBIS NO CINEMA – VOL.3” TRAZ 4 FILMES DE TERROR – INCLUINDO TRABALHOS DE LUCIO FULCI E BOB CLARK.

OBRAS-PRIMAS DO TERROR 8

No formato digistack, o box reúne 6 inéditos clássicos de horror dos Estados Unidos, da Inglaterra, da Espanha e da Itália, incluindo a versão restaurada de “A Casa Sinistra”, raro filme do ciclo de terror da Universal nos anos 1930, e uma raridade – “Um Lugar Tranquilo no Campo” (1970), psicodrama de Elio Petri estrelado pelo casal Franco Nero e Vanessa Redgrave.

Edição Limitada com 6 cards e quase 2 horas de extras.

DISCO 1:

A CASA SINISTRA (The Old Dark House, 1932, 72 min.)
De James Whale. Com Boris Karloff, Melvyn Douglas, Charles Laughton

Em busca de abrigo para fugir de uma tempestade, um casal de viajantes e um amigo são acolhidos na velha mansão de uma estranha família. Comédia de terror gótica do mestre do gênero James Whale (“A Noiva de Frankenstein”).

A MALDIÇÃO DA CAVEIRA (The Skull, 1965, 83 min.)
De Freddie Francis. Com Peter Cushing, Patrick Wymark, Jill Bennett.

Um colecionador adquire a caveira do Marquês de Sade e descobre que ela é possuída por um espírito maligno. Primeira produção de horror da Amicus, estúdio britânico rival da Hammer, esse terror psicológico é baseado em história de Robert Bloch, autor do livro que deu origem a “Psicose”.

DISCO 2:

A FILHA DO DEMÔNIO (La Setta/The Sect, 1991, 117 min.)
De Michele Soavi. Com Kelly Curtis, Herbert Lom, Mariangela Giordano.

Uma solitária professora descobre um poço no porão de sua casa, e logo se vê perseguida por um sangrento culto satânico. Com produção e roteiro do mestre Dario Argento e trilha de Pino Donaggio (“Vestida para Matar”), esse é mais um bom terror gótico do italiano Soavi (“Pelo Amor, Pela Morte”).

O MÉDICO E A IRMÃ MONSTRO (Dr. Jekyll & Sister Hyde, 1974, 97 min.)
De Roy Ward Baker. Com Ralph Bates, Martine Beswick, Gerald Sim.

Na Inglaterra da Era Vitoriana, um cientista testa em si mesmo um soro que o transforma numa sensual psicopata. Produzida pela Hammer, esta é uma bizarra versão do clássico da literatura de terror escrito por Robert Louis Stevenson.

DISCO 3:

O DIA DA BESTA (El Día de la Bestia, 1995, 99 min.)
De Álex de la Iglesia. Com Alex Angulo, Armando de Razza, Santiago Segura.

Um padre católico se junta a um fã de Black Metal e a um ocultista italiano para tentar impedir o nascimento da Besta e, consequentemente, o fim do mundo. Bizarro e divertido cult-movie espanhol do talentoso Álex de la Iglesia (“A Comunidade”), vencedor de 6 prêmios Goya.

UM LUGAR TRANQUILO NO CAMPO (Un Tranquilo Posto di Campagna /A Quiet Place in the Country, 1970, 106 min.)
De Elio Petri. Com Franco Nero, Vanessa Redgrave, Georges Géret.

Um pintor famoso, atormentado por pesadelos com sua amante e agente literária, decide sair da cidade e alugar uma casa no campo. Um trabalho seminal do grande Elio Petri (“A Classe Operária Vai ao Paraíso”) que mistura elementos de giallo e de terror psicológico.

EXTRAS:

* Especiais e depoimentos sobre os filmes (112 minutos)

COMPLETE A SUA COLEÇÃO COM OS OUTROS VOLUMES:
Obras-Primas do Terror

ZUMBIS NO CINEMA VOL.3

No formato digistack, o box com 2 DVDs reúne 4 clássicos filmes de zumbi em inéditas versões restauradas, incluindo o cult “Zumbi 2”, do mestre Lucio Fulci (“Terror nas Trevas”).

Edição Limitada com 4 cards e cerca de 100 minutos de extras.

DISCO 1:

ZUMBI 2 – A VOLTA DOS MORTOS (Zombi 2 / Zombie, 1979, 91 min.)
De Lucio Fulci. Com Tisa Farrow, Ian McCulloch, Richard Johnson.

Jovem decide ir até uma ilha do Caribe para procurar o pai, um cientista desaparecido. Ao chegar lá, ela descobre que o local está infestado por zumbis sedentos de sangue. Um dos maiores filmes de zumbi de todos os tempos, em inédita versão restaurada, sem cortes e com opção de áudio em italiano e inglês.

CIDADE MALDITA (Incubo sulla città contaminata / Nightmare City, 1980, 91 min.)
De Umberto Lenzi. Com Hugo Stiglitz, Laura Trotter, Maria Rosaria Omaggio.

Cientista e tripulantes de um avião são contaminados por radiação e se transformam em mortos-vivos, que precisam beber sangue para evitar a decomposição do corpo. Divertido trash do ciclo dos filmes italianos de zumbi, os “spaghetti zombies”.

DISCO 2:

SONHO DE MORTE (Dead of Night / Deathdream, 1974, 88 min.)
De Bob Clark. Com John Marley, Lynn Carlin, Richard Backus.

Um jovem soldado morto na Guerra do Vietnã inexplicavelmente volta para casa como um zumbi. Dirigido pelo talentoso Bob Clark, do lendário slasher “Noite do Terror” (Black Christmas), o filme conta com efeitos especiais do mago Tom Savini (de “Dia dos Mortos”).

OS ZUMBIS DE SUGAR HILL (Sugar Hill, 1974, 91 min.)
De Paul Maslansky. Com Marki Bey, Robert Quarry, Don Pedro Colley.

Quando seu namorado é morto por mafiosos, Sugar Hill decide se vingar e, para isso, conta com a ajuda do feiticeiro Barão Samedi e seus mortos-vivos. Impagável filme de zumbi blaxploitation que resgata a raiz haitiana do gênero.

EXTRAS:

* Vídeos sobre “Zumbi 2” (56 min.)
* Especiais sobre os filmes (36 min.)
* Trailers (11 min.)

COMPLETE A SUA COLEÇÃO:
Zumbis no Cinema – Volumes 1 e 2

MAIS CLÁSSICOS EM EDIÇÕES ESPECIAIS DA VERSÁTIL

COM 2 DISCOS, “SESSÃO DUPLA DE TERROR” TRAZ AS DUAS PRIMEIRAS VERSÕES PARA O CINEMA DE “EU SOU A LENDA” MAIS DOIS CLÁSSICOS DE ZUMBI. E ESTÁ DE VOLTA AO CATÁLOGO, “INVERNO DE SANGUE EM VENEZA“, CONSIDERADO UM DOS MELHORES FILMES DE TODOS OS TEMPOS.

SESSÃO DUPLA DE TERROR

DVD duplo com as duas primeiras versões para o cinema de “Eu Sou a Lenda”, o famoso romance de Richard Matheson, em inéditas versões restauradas, além de dois clássicos filmes de zumbi: “Zumbi Branco” e “O Morto Ambulante”.

PRIMEIRA SESSÃO:

MORTOS QUE MATAM (“The Last Man on Earth”, 1964, 87 min.)
De Ubaldo Ragona, Sidney Salkow. Com Vincent Price e Emma Danieli.

O Dr. Robert Morgan se torna o último homem da Terra após uma praga transformar todos os outros humanos em mortos vivos. Com roteiro coescrito pelo próprio Matheson, essa é a versão mais sombria de “Eu Sou a Lenda”.

ZUMBI BRANCO (“White Zombie”, 1932, 67 min.)
De Victor Halperin. Com Bela Lugosi, Madge Bellamy, Joseph Cawthorn.

Jovem recém-casado, em viagem pelo Haiti, tem sua noiva sequestrada e transformada em zumbi por um maligno feiticeiro. Primeiro filme de zumbis da história, esse clássico também é conhecido como “Zumbi – A Legião dos Mortos”.

SEGUNDA SESSÃO:

A ÚLTIMA ESPERANÇA DA TERRA (“The Omega Man”, 1971, 98 min.)
De Boris Sagal. Com Charlton Heston, Anthony Zerbe e Rosalind Cash.

O médico Robert Neville luta para descobrir a cura para um vírus que transformou o restante da humanidade em criaturas mutantes. Segunda versão do livro de Matheson que investe mais na ação e no lado sci-fi da história.

O MORTO AMBULANTE (“The Walking Dead”, 1936, 65 min.)
De Michael Curtiz. Com Boris Karloff, Ricardo Cortez e Edmund Gwenn.

Vítima de uma armação, um pianista é condenado à morte. Após sua execução, ele é ressuscitado por um cientista e decide se vingar. Mistura de filme de gângster com terror dirigida pelo renomado Michael Curtiz (“Casablanca)”.

EXTRAS:

* Depoimento de Richard Matheson (6 min.)
* Especiais (19 min.)
* Trailers (6 min.)

INVERNO DE SANGUE EM VENEZA *

Considerado um dos grandes filmes de terror da história, o clássico foi eleito o melhor longa-metragem britânico de todos os tempos pela conceituada revista Time Out.

Baseado em conto de Daphne du Maurier (“Rebecca, A Mulher Inesquecível“), este clássico de 1973 evoca um tipo de terror cada vez mais raro no cinema: o psicológico, derivado do trauma sofrido pelo casal vivido por Donald Sutherland (“O Buraco da Agulha“) e Julie Christie (“Doutor Jivago”, “Petulia“). Após perderem a filha, morta em um afogamento acidental, o restaurador de arte John Baxter e sua esposa Laura viajam para Veneza durante o inverno. Na cidade italiana, conhecem duas estranhas irmãs. Uma delas se diz médium e afirma ter visto o espírito da menina falecida, alertando que seu pai corre perigo.

Alçado à categoria de cult movie com o passar do tempo, o longa é mais um rebuscado caleidoscópio de imagens do britânico Nicolas Roeg, diretor de filmes marcados pela experimentação visual e pela contracultura dos anos 1960 e 70, como “Performance“, “O Homem que Caiu na Terra” e “Bad Timing”. Ao som da bela trilha sonora de Pino Donaggio (“Dublê de Corpo“, “Um Tiro na Noite“), “Inverno de Sangue…” apresenta sequências hipnóticas como a abertura e a cena de sexo entre o casal, além da atmosfera sufocante que permeia Veneza.

Um filme seminal capaz de elevar o gênero terror à condição de arte.

* Vencedor do prêmio Bafta de melhor fotografia, e indicado a melhor filme, direção, ator (Donald Sutherland), atriz (Julie Christie), montagem e som

EXTRAS:

* Depoimentos de Allan Scott, Donald Sutherland e Danny Boyle (55 min.)
* Versão curta do filme, por Danny Boyle (5 min.)
* Making of (20 min.)
* Trailer de cinema (3 min.)